As mulheres libertam o sagrado

As mulheres libertam o sagrado

Foto Adista

Roma (NEV), 26 de junho de 2020 – O semanário de informação independente “Adista” relata em um dossiê “o caminho nada fácil que levou as mulheres das Igrejas cristãs não católicas ao acesso a ministérios e pastorados, ainda excluídas da Igreja de Roma” .

Uma história multifacetada da qual emergem as tentativas de desmantelar estruturas e privilégios machistas, autoritarismo e clericalismo. “Os companheiros de viagem deste número da Adista – lê-se na apresentação –, pela ordem em que aparecem os seus ensaios, são o pastor valdense Alexandre Esposito; o luterano Gabriela Woller; o pastor batista Cristina Arquidiácona; Maria Vitória Longhitanopresbítero da Convocação das Igrejas Episcopais na Europa; Basil Petràdecano da faculdade de teologia da Itália central; David Romanodiretor do Departamento de Assuntos Públicos e Liberdade Religiosa da União Italiana das Igrejas Adventistas do Sétimo Dia (UICCA)”.

A imagem inteiramente masculina de Deus “influencia não só as práticas religiosas, mas também as culturas, o bom senso e as práticas cotidianas” escrevem novamente os editores, que nos convidam a investigar a palavra bíblica “a partir de uma leitura mais cuidadosa, crítica, historicista das Escrituras”, o que significa também “contextualizar e libertar a mensagem bíblica das superestruturas culturais do passado, das ‘traduções’ inadequadas e insuficientes que derivam de uma má compreensão dos textos, para tornar as religiões não mais dogmáticas, fechadas e separadas dos recintos do sagrado ‘ (sempre declinado no singular masculino), mas inclusivo e plural”.

O dossiê faz parte da série de números especiais da Adista intitulado “As Igrejas face à violência de género” e pretende explorar temas como os preconceitos e os instrumentos de repressão e exclusão das mulheres na Igreja e na sociedade, os “carismas” femininos e a presença feminina no púlpito, na pregação da Palavra ou na administração dos sacramentos, elementos que tornam visível “a diferença dos corpos, presença muitas vezes perturbadora – sobretudo aos olhos católicos e por ocasião das celebrações ecumênicas – porque manifesta a existência de um ministério não mais vinculado ao corpo masculino e à masculinidade de Jesus e da Igreja”.

O dossiê também foi compartilhado na página do Facebook da Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI).

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Exército da Salvação.  Meio milhão de desabrigados, como ajudar

Exército da Salvação. Meio milhão de desabrigados, como ajudar

Roma (NEV), 7 de novembro de 2022 – Mais de meio milhão de sem-teto na Itália. Um número que quadruplicou em dez anos (Fontes ISTAT). O crescimento é exponencial, denuncia o Exército de Salvação (EdS). “Para a maior parte da população nacional são 'invisíveis'” escreve a EdS nos cartazes da campanha “Fé em Ação” que acaba de ser inaugurada. E, no entanto, “são mais de meio milhão. Este é o limiar das pessoas que na Itália compõem as indescritíveis populações formadas por pessoas sem-teto, desabrigadas ou que vivem em acampamentos equipados e em assentamentos tolerados ou espontâneos”. As Igrejas locais e os centros de acolhimento do Exército de Salvação (EdS) estão a tentar chegar a estas pessoas, distribuindo alimentos e artigos de primeira necessidade. Além disso, eles os recebem em suas instalações. Na Itália, como no mundo, o Exército de Salvação luta “ao lado dos mais necessitados”. Com a campanha de sensibilização e angariação de fundos "Fé em Acção", todas as semanas até ao Natal, a EdS propõe a análise de um tema de interesse social e conta a resposta que os entusiastas da saúde procuram dar. O Exército de Salvação O Exército de Salvação está presente em mais de 130 países ao redor do mundo. Oferece ajuda prática e apoio espiritual sem qualquer discriminação, defendendo as pessoas vulneráveis, lutando contra as injustiças e tentando responder às realidades da vida nas suas respectivas comunidades. Em nosso país, a EdS é membro da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). ...

Ler artigo
Arcediago reconfirmado presidente da União Batista da Itália

Arcediago reconfirmado presidente da União Batista da Itália

João Paulo Arcediago - foto Pietro Romeo (Reforma) Roma (NEV/CS11), 26 de abril de 2022 – João Paulo Arquidiácono foi reconfirmado presidente da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI). Foi eleito pelos cerca de 100 delegados presentes em Pomezia (Roma) para a 46ª Assembleia Geral. O pastor também foi reconfirmado José Miglio como vice-presidente. O Comitê Executivo vê as pastoras juntas novamente Antonella Scuderio pastor Carmine Bianchi, Emmanuela Banfo, Marta D'Auria e o pastor Alessandro Spano. Recém eleito: Stephanie Polo E Stephen Meloni. As igrejas batistas italianas voltaram a se reunir presencialmente após uma parada de dois anos devido à pandemia. Esta edição da Assembleia Geral, realizada de 22 a 25 de abril, foi acompanhada pelos versículos bíblicos: “Não temais, pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o seu Reino” (Lucas 12, 32 ) / "Porque andamos por fé e não por vista" (II Coríntios 5:7). O movimento programático Pandemia e guerra “Nos últimos meses, a tragédia e o horror da guerra na Ucrânia se somaram ao cansaço e ao luto da pandemia – lê-se na moção programática votada pela Assembleia -. Nossas igrejas trabalharam desde o primeiro dia, de acordo com os métodos e com a energia que já aprendemos com o trabalho da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) com a Esperança do Mediterrâneo”. Esse compromisso, segundo a UCEBI, representa um caminho que “não pode ser só nosso, pelo contrário, o Espírito nos exorta a buscar companheiros de viagem, de ‘toda tribo, língua, povo e nação’ (Apocalipse 5:9)”. Ecumenismo e embaixada da paz No documento, é dada particular ênfase ao ecumenismo, entendido como um trabalho coletivo sobre “todo compromisso compartilhado”. Neste momento, escrevem os Batistas, "o esforço pela paz exige favorecer o diálogo inter-religioso com todas as religiões vivas e com aqueles movimentos que perseguem objetivos de paz entre os povos e de desarmamento". A proposta é constituir um grupo de embaixadores da paz “que se possam empenhar na organização de eventos e iniciativas dentro e fora das igrejas, contra o massacre evidente na Ucrânia e contra todos os que se ocultam aos nossos olhos”. Organização interna No que diz respeito à organização interna da União, a moção programática traça algumas linhas de intervenção e fortalecimento: desde o trabalho do "Centro Evangélico de Rocca di Papa" e do "Centro de Estudos Martin Luther King", até o da Comissão Histórica . Desde Departamentos e Ministérios existentes, até à promoção de outros mais específicos (por exemplo, no campo da pastoral juvenil, da proteção da criação, do aconselhamento e da “igreja digital”). Até às várias obras presentes nos territórios, às associações regionais e às convenções. Além disso, a Assembleia da UCEBI destaca a importância do Departamento de Teologia e dá continuidade ao mandato do Ministério Bíblico Teológico Itinerante. Oito por mil e projetos No Otto per mille, a Assembleia Geral deu o mandato de apoiar em particular o compromisso territorial social e diaconal, para as igrejas membros, também em colaboração com pequenas ONGs/associações. Além disso, a missão de solidariedade no Zimbábue é considerada prioritária. O combate à pobreza e a solidariedade com os menos favorecidos estão entre as diretrizes da UCEBI. Este projeto, ativo desde 2006, permitiu apoiar, entre outras coisas: o Hospital Sanyati e as clínicas rurais do distrito de Gokwe. Um programa de patrocínio. Projetos de educação. Apoio a famílias sem rendimentos. intercultura Finalmente, a moção fala de "intercultura". E traça uma linha interpretativa para o futuro trabalho das igrejas e nas igrejas. É necessário “reconhecer e respeitar os limites individuais; desenvolver empatia para com os outros; ouvir; construir juntos um projeto baseado em regras compartilhadas e com respeito à diferença”, diz o documento. As obras e os convidados Durante a Assembleia também foi realizada uma mesa redonda intitulada: "Igrejas e visões do mundo: 'O arco do universo moral é longo, mas se inclina para a justiça' (Martin Luther King)". moderado por Alberto Annarillia mesa redonda contou com a presença Alexandre Portelli, Igiaba Scego, Raffaele Volpe E Silvia Rapisarda. Para ler a reportagem ou assistir ao vídeo gravado, clique aqui. Entre os convidados da Assembleia, o pároco Antonio Santana Hernández da Fraternidade das Igrejas Batistas de Cuba (FIBAC), com a qual a UCEBI mantém relações de geminação há vários anos, e Ingeborg te Loocoordenador do Redes de Aprendizagem doCentro Internacional de Estudos Teológicos Batista em Amsterdã. Para mais informações, acesse o especial do NEV sobre a 46ª Assembleia Geral da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI). Para informações: [email protected][email protected] ...

Ler artigo
De norte a sul, proposto pelas 4 Conferências Distritais Metodistas e Valdenses

De norte a sul, proposto pelas 4 Conferências Distritais Metodistas e Valdenses

O coro ganense saúda a procissão à porta do Templo. Sínodo 2019, imagem de arquivo Roma (NEV), 12 de julho de 2022 – Durante o mês de junho, as igrejas Valdenses e Metodistas reuniram-se democraticamente nas habituais “Conferências Distritais”. É um momento programático importante para essas igrejas protestantes, divididas em quatro distritos territoriais (Vales Valdenses, Norte, Centro e Sul da Itália). Entre os objetivos, a identificação de temas e pedidos a serem apresentados ao Sínodo das igrejas metodistas e valdenses, que será realizado no final de agosto na Torre Pellice, na província de Turim. Entre os temas que atravessam as quatro Conferências estão o pós-covid, o compromisso diaconal, a fé e o futuro das igrejas. Outro tema que vem surgindo há algum tempo a nível nacional diz respeito à transformação dos órgãos de gestão das igrejas. Por um lado, é necessário harmonizar e otimizar o trabalho vocacional e administrativo. Por outro lado, sente-se a urgência de uma vida nova, tanto em termos de visão de futuro como em termos quantitativos. No sentido de que seria necessário um novo “chamado”, para envolver diretamente mais pessoas na vida das comunidades. Entre os temas, porém, que de alguma forma caracterizaram especificamente os vários territórios, o Distrito dos Vales Valdenses se concentrou no envolvimento dos jovens. Foi elaborado um projeto articulado que, entre outras coisas, pretende criar e consolidar espaços de encontro que favoreçam o crescimento na fé, mas também o aprofundamento das raízes histórico-religiosas e a cidadania ativa. O Distrito do Norte da Itália explorou algumas questões de "Being the Church Together" (ECI), o programa de trabalho da Federação das Igrejas Evangélicas na Itália (FCEI) lançado há mais de vinte anos para promover relacionamentos e encontros multiétnicos e multiculturais nas igrejas, que ao longo do tempo viram aumentar o número de seus membros graças à imigração de diferentes países do mundo. Em particular, falou-se de integração com irmãos e irmãs de Gana. O III Distrito, o da Itália Central, encarou uma reflexão sobre os “sinais de cansaço e desconforto das igrejas”, fazendo algumas propostas. Além disso, destacou a importância da capacitação e apoio a atividades que agregam valor às igrejas. Falou também das linguagens da fé e da colaboração entre entidades locais. Do IV Distrito saem as avaliações de cinco trabalhos diaconais, inclusive alguns que envolvem diretamente a FCEI. Uma palavra de ordem: “concretude”. Precisamos de um testemunho evangélico e de uma pregação que tenha implicações práticas. Entre as propostas, a de capacitação para ajudar as igrejas a superar a crise e o isolamento pós-pandemia. Finalmente, palavras duras contra a guerra e a violência, com o compromisso cristão de testemunhar a paz e o amor, a resolução de conflitos e a diplomacia, denunciando a corrida armamentista. Conferência Distrital do 1º Distrito (Vales Valdenses) Conferência Distrital do II Distrito (Itália Norte) Conferência Distrital do III Distrito (Itália Central) Conferência Distrital do Distrito IV (Sul da Itália) ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.