Novas minas de carvão?  Não, obrigado!

Novas minas de carvão? Não, obrigado!

Roma (NEV), 15 de dezembro de 2022 – O mundo está de cabeça para baixo! Quem se lembra da greve dos mineiros ingleses, que durou 51 semanas, custou 2 mortos, 710 despedimentos, 10.000 processos judiciais, para impedir o governo conservador de Margareth Thatcher fechar 20 minas? Bem, hoje são os Conservadores que querem reabrir as minas de carvão, na verdade, construir novas, do zero. No último dia 7 de dezembro, o governo de Rishi Sunak na verdade, deu sinal verde para uma nova fábrica na região de West Cumbria, em meio a protestos de ambientalistas, igrejas e cidadãos.

mineiros em greve

Em particular, 450 líderes eclesiásticos e associações ambientais cristãs escreveram ao primeiro-ministro, o mencionado Sunak, e ao ministro de “Leveling up” (nivelamento da sociedade britânica), Michael Gove pedindo-lhes que se retirem da decisão.

Coordenados pela Young Christian Climate Network e com o apoio da Operation Noah e Christtain Aid, representantes das igrejas cristãs britânicas dizem: “Reconhecemos que esta região [la West Cumbria] precisa de novos investimentos, mas o governo está apoiando uma indústria moribunda em vez de garantir empregos verdes e sustentáveis ​​no longo prazo”.

“Sabemos – continua a carta – que cada libra investida em energia renovável gera três vezes mais empregos do que na indústria de combustíveis fósseis. O carvão desta mina contribuirá para o aquecimento global, poluirá a atmosfera e terá um forte impacto nos países mais pobres do mundo, que menos contribuíram para provocar a crise climática. Lamentamos esta grande injustiça.”

Foto de www.jointpublicissues.org.uk/cop26/

Uma decisão antieconômica, portanto, e sobretudo que contraria os compromissos assumidos pela Grã-Bretanha para o futuro do planeta. “Em 2021 – lembram os signatários – o Reino Unido indicou a saída gradual do carvão como um de seus objetivos para a presidência da COP26. A decisão de abrir uma nova mina de carvão semanas antes da COP27 prejudica significativamente a reputação do Reino Unido como líder climático e envia um sinal errado a outros países sobre nossas ambições climáticas. Como disse o presidente do Comitê de Mudanças Climáticas Senhor Debené ‘absolutamente indefensável’ começar a abrir novas minas de carvão”.

primeiro signatário, Chris Manktelow da Young Christian Climate Network. Entre outros, o ex-arcebispo de Canterbury, Rowan Williams; a pastora Fiona Bennet, moderador da Igreja Reformada Unida; o pastor Graham Thompson presidente da Conferência Metodista Britânica; a pastora Judith Morris da União Batista do País de Gales; mons. John Arnold bispo de Salford e presidente de assuntos ambientais da Conferência dos Bispos Católicos da Inglaterra e País de Gales. Para ler a carta inteira, em inglês, clique aqui.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Reimaginando o ecumenismo em um mundo atingido por uma pandemia

Reimaginando o ecumenismo em um mundo atingido por uma pandemia

Foto retirada de cwmission.org Roma (NEV), 13 de fevereiro de 2022 – O Secretário Geral do Conselho para a Missão (CWM – Council for World Mission), pároco Joseop Keumexortou os líderes cristãos mundiais a repensar o ecumenismo. Convidado pelo Global Christian Forum (GCF), o pastor Keum lançou uma mensagem desafiadora sobre como revisitar o ecumenismo neste mundo atingido pela pandemia. A iniciativa faz parte de uma série de encontros preparatórios em vista do próximo Fórum Global, previsto para 2024. Entre eles, também houve o encontro de facilitadores realizado de forma híbrida de 5 a 9 de fevereiro na Domus Romana Sacerdotalis em Roma, que também contou com a presença do bispo Rosemarie Wenner (foto abaixo, terceiro da esquerda) do Conselho Metodista Mundial. Nos mesmos dias, entre outras coisas, a delegação religiosa se encontrou com o presidente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), pároco Mirella ManocchioE Papa Francisco. Ecumenismo transformador Em seu discurso durante a sessão de abertura, o pastor Jooseop Keum expressou sua preocupação com as injustiças sociais, políticas e econômicas reveladas pela pandemia global de Covid-19. Também destacou a ganância sistêmica que não está apenas explorando a vida de pessoas vulneráveis, mas também destruindo o meio ambiente. “A pandemia de Covid-19 não é um desastre natural nem acidental”, disse Keum. É um desastre ecológico causado pelo homem devido ao genocídio da ecodiversidade e invasão humana em lares de animais selvagens.” Neste mundo atingido pela pandemia, com desafios internos ao movimento ecumênico, Keum também convocou os membros do Fórum Cristão a reinventar um ecumenismo transformador. É preciso desmantelar as estruturas que servem apenas aos privilegiados, recebendo o Espírito Santo, redescobrindo a fé à margem e derrotando a cultura do ódio com a força do amor, declarou Keum. O pastor destacou a necessidade de uma transformação radical no movimento ecumênico, também em seus espaços. “Revisar o ecumenismo requer uma mudança de lugar – tanto em termos hermenêuticos quanto geográficos: das câmaras do conselho para as ruas, e do dogma para a vida. A vida e as vidas importam, por isso revisitar o ecumenismo é um apelo à celebração da vida em sua plenitude, com as pessoas, em seus contextos reais e em comunidades concretas”. No final de seu discurso, ele sugeriu sete direções para o futuro do ecumenismo: Status confessionis sobre mudanças climáticas e justiça ecológica. Desenvolva a economia da vida em vez de servir a "mammon", o "deus" do dinheiro. Reimaginar o ecumenismo como um movimento a partir das margens, além das instituições. Cultive uma espiritualidade da interconectividade da vida e da solidariedade da esperança. Promova parcerias e explore teologias entre os vulneráveis. Mudando o foco do ecumenismo do eurocêntrico para o cristianismo global. Promover uma liderança ecumênica baseada em valores de fé, não eclesiais. O pastor Casley EssamuahSecretário-Geral do GCF, e outros participantes expressaram gratidão a Keum por seu discurso, que "ajudará a discernir o caminho a seguir em vista da reunião global de 2024". Foto tirada da página do Global Christian Forum no Facebook. Delegação em audiência com o Papa Francisco, fevereiro de 2022 Fórum Cristão Global (GCF) O GCF é um fórum global de líderes cristãos de diferentes tradições, regiões, culturas e nações. Proposto pela 8ª Assembleia Geral do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) em 1998 em Harare, o GCF nasceu, após um processo de consultas, para reunir várias tradições eclesiásticas num caminho comum de reflexão rumo à unidade das igrejas globais, sobre igualdade de condições e respeito mútuo. Inclui representantes evangélicos, pentecostais e católicos, juntamente com as igrejas membros do CMI. Obrigado Antonella Visintincoordenadora da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), pelos relatórios e pelo apoio à tradução. ...

Ler artigo
Livre para ser – Nev

Livre para ser – Nev

foto @Tim Mossholder, unsplash Roma (NEV), 8 de fevereiro de 2021 - "Uma nova relação entre mulheres e homens a partir da realidade eclesial": este é o título do encontro realizado na última sexta-feira, 5 de fevereiro, das 18h às 19h30, promovido pela Federação das mulheres evangélicas da Itália (FDEI) e pela revista Confronti. O webinar contou com a presença de inúmeras pastoras e pastoras, teólogas e representantes de igrejas protestantes comprometidas com as questões de gênero: Herbert Anders, Abril Máximo, Cristina Arcidiacono, Stefano Ciccone, Daniele Bouchard, Elizabeth Green, Nicola Laricchio, Daniel Podesta, Davide Rostan, Sandro Spanu, Ângelo Reginato. A consulta foi realizada ao vivo na página do Facebook do centro de estudos e revista Confronti. Neste post o vídeo completo da reunião da última sexta-feira: ...

Ler artigo
A primeira reunião do novo Conselho da FCEI

A primeira reunião do novo Conselho da FCEI

Roma (NEV), 14 de novembro de 2021 – Ontem, sábado, 13 de novembro, reuniu-se pela primeira vez o novo Conselho da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália, eleito pela XX Assembleia da FCEI em 30 de outubro passado. Durante a sessão foi atribuído a Sara ComparattiBattista, o cargo de vice-presidente da Federação. Anteriormente, esta posição era ocupada por Christiane GroebenLuterana. O encontro aconteceu presencialmente, em Roma, na sede da via Firenze, com a participação de todos os membros. Na verdade, o Conselho é formado não só pelo presidente Daniele Garronede Richard Kofi Ampofo(Metodista), Maria Antonieta Caggiano(luterana), Pedro Ciaccio (Metodista), Free Ciuffreda (valdense), Sara Comparetti (batista), Luca Longo (Exército da Salvação). ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.