“Pôsteres vintage de esqui”.  A Igreja Valdense de Courmayeur hospeda a exposição

“Pôsteres vintage de esqui”. A Igreja Valdense de Courmayeur hospeda a exposição

Um detalhe do cartaz da exposição “Ski Vintage Posters”, Courmayeur dezembro 2022 – abril 2023

Roma (NEV), 16 de dezembro de 2022 – A exposição “Ski Vintage Posters” abre no sábado, 17 de dezembro, às 18h, na Igreja Evangélica Valdense de Courmayeur (Aosta). Trata-se de uma exposição de cartazes publicados desde a década de 1920, affiches que pretendiam comunicar e promover o Vale de Aosta e suas montanhas. Courmayeur, localizada em uma bacia entre dois vales nas encostas do Mont Blanc, é conhecida por ser uma das capitais históricas do montanhismo e caminhadas. Aberta até 10 de abril, a exposição representa uma sinergia entre a igreja valdense e a comunidade, neste caso através da colaboração com o município de Courmayeur.

A Igreja Valdense de Courmayeur tem uma longa história, explica o pastor à agência NEV Paulo Ribet: “Tendo nascido em meados do século XIX por iniciativa sobretudo de turistas ingleses, escoceses e suíços, atraídos pelo que se definiu como ‘a invenção do Mont Blanc’ com as suas excursões e pela possibilidade de frequentar o Pré Saint Termas de Didier. No início, a comunidade experimentou um rápido crescimento, tanto que um dos primeiros membros cadastrados foi o prefeito José Henrique. Um belo edifício foi então adquirido no centro da cidade para fornecer à comunidade um local de culto e uma escola”.

Com o tempo, continua o pároco, a comunidade encolheu “a ponto de quase desaparecer. Durante vários anos realizaram-se cultos de verão para veraneantes e finalmente, graças ao encerramento devido à pandemia, também estes terminaram. Permanece o belo restaurante no centro da vila, um recurso que é triste abandonar. Por este motivo, procurou-se um contacto com o Município para verificar se não era possível organizar um consórcio que permitiria a utilização das instalações tanto pela Câmara Municipal como pela Igreja para diversas iniciativas. O organismo público respondeu imediatamente positivamente, pelo que foi assinado um contrato de comodato e já nos meses de verão foi possível montar uma exposição fotográfica descrevendo a vida italiana desde os anos 1950 até hoje. Sábado 17, então, esta nova iniciativa”.

A exposição “Ski Vintage Posters” é comissariada, entre outras coisas, pelo Forte di Bard Exhibition Office e é dedicada aos outdoors publicitários “vintage” da estação de esqui Courmayeur. Os painéis são assinados por Joaquim Gobbi, que disponibilizou parte de um acervo particular. Como disse o pastor Ribet na inauguração da primeira exposição “a Igreja Valdense está encantada com esta colaboração porque permite que este local seja aberto ao público e porque está no DNA da Igreja colaborar com a comunidade civil”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Tempo de religião católica e alternativa.  Um manual protestante

Tempo de religião católica e alternativa. Um manual protestante

Roma (NEV/CS02), 18 de janeiro de 2023 – O "Sportello Scuola Laicita Pluralismo" da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) preparou um documento com as respostas às perguntas mais frequentes sobre a inscrição e a opção de não usar o ensino da religião católica (IRC). De facto, as famílias e os alunos são chamados, até ao final de janeiro, a fazer a escolha dos institutos e cursos de estudo para o ano letivo 2023/2024. “Não menos relevante é a escolha de fazer uso ou não do ensino da religião católica (IRC) – escreve o Sportello FCEI na introdução do documento -. O crescente número de alunos (mais de um milhão segundo dados ministeriais, ed) que optam por não recorrer ao ensino religioso confessional e as significativas dificuldades em encontrar informações claras sobre como exercer esse direito, tornam necessário esclarecer que a FCEI pretende proporcionar às famílias e pessoas, evangélicas e não". Para tanto, algumas orientações estão disponíveis no site da FCEI com as chamadas FAQs (Perguntas Frequentes). No documento é possível encontrar instruções e informações para a escolha, mas também soluções para quem pretende mudar de opção durante o ano ou de um ano para o outro. São também ilustradas as obrigações das escolas e da direção escolar que, por lei, devem sempre e em qualquer caso garantir o direito de não se valerem do ensino da religião católica. Por fim, o operacional responde tanto em casos de discrepâncias e/ou ilegitimidade das fichas, quanto sobre o que acontece se pais e alunos optarem pelo estudo individual ou pela chamada “disciplina alternativa”. A jurisprudência, por exemplo, já estabeleceu que o direito constitucional à liberdade religiosa e de consciência prevalece sobre as necessidades organizacionais das escolas. A escolha de uma das 4 alternativas possíveis (actividades lectivas, investigação e estudo com ou sem acompanhamento de docentes, não frequência da escola durante o horário do IRC) como escreve a secretária: "é necessária, mas a sua activação pela escola é obrigatório". Além disso, o manual explica: “não há um número mínimo de alunos necessário para a ativação da hora disciplinar alternativa. E o aluno não tem obrigação de ficar na aula para fazer a matéria alternativa enquanto o restante da turma faz a hora de religião”. No extenso debate sobre as notas do IRC no boletim, o Sportello reitera que “nenhuma vantagem adicional se adquire com a frequência da aula de religião em termos de créditos escolares”. No entanto, a questão ainda é motivo de debate. Atualmente, a frequência da disciplina alternativa, como o IRC, entra em jogo na avaliação mais ampla que inclui atividades extracurriculares, faltas, qualidade de comprometimento do aluno. O vademecum foi elaborado pelo consultor jurídico da FCEI, avv. Ilaria Valenzi. O Balcão Escolar de Laicismo e Pluralismo da FCEI está sempre disponível para apoiar as famílias no processo de escolha e em relação a problemas específicos. A recepção pode ser contatada a qualquer momento no endereço de e-mail [email protected]. Outras perguntas frequentes e outros conteúdos úteis serão gradualmente divulgados no site da FCEI. Para saber mais Leia os artigos do NEV sobre o ensino da religião católica nas escolas públicas. ...

Ler artigo
#Kairos vence o prémio Tertio Millennio 2018

#Kairos vence o prémio Tertio Millennio 2018

Roma (NEV), 17 de dezembro de 2018 – “Kairós”, De Paulo Barakat, é o vencedor da XXII edição do Tertio Millennio Film Fest, um festival de diálogo inter-religioso que este ano teve como tema “Os dias da revolta. Guerra, revolução e redenção". Para o documentário "Fortaleza Mãe”De Maria Luísa ForenzaMenção especial. A cerimônia de premiação foi realizada no sábado, 15 de dezembro, em Roma, no cinema Trevi. Os prêmios foram atribuídos pelo júri inter-religioso presidido por Claudia DiGiovanni. “O filme é sobre Danny, um menino com síndrome de Down, ex-campeão de ginástica artística, que limpa uma academia de boxe, mas sonha em entrar no ringue – diz Elena Ribet, no júri da Associação de Cinema Protestante “Roberto Sbaffi” -. Um segredo mudará seu destino. Filme xamânico, inovador, desafiador, onde o protagonista é interpretado por Chris Buntonator que sofre de trissomia 21, e onde a dimensão do tempo é suspensa em kairosna fronteira entre o momento supremo e o infinito, onde há amor e vida”. O XXII Tertio Millennio Film Fest, organizado pela Fondazione Ente dello Spettacolo (FEdS), representa uma oportunidade de diálogo inter-religioso e intercultural entre as comunidades católica, protestante, ortodoxa, judaica e islâmica. “Foram 9 filmes em competição, vindos de lugares muito distantes. Abordaram temas candentes sobre os quais muitas vezes estamos divididos: guerra, fundamentalismo religioso, família, hospitalidade, diálogo. São temas sobre os quais o festival quis antes promover um diálogo para passar uma mensagem importante: o cinema aproxima-nos”, lê-se no comunicado final da iniciativa. Leis aqui todas as tramas dos 9 filmes em competição. Estas são as razões do júri: Kairóspor Paulo Barakat. Drama, Austrália; 2018 – 87' Kairós destrói o estereótipo da síndrome de Down como uma limitação física, mental, psicológica, relacional e social. Mas Kairos também nos mostra os diferentes níveis de amor e amizade, com todas as distorções que a fraqueza humana traz consigo. Por fim, ele nos revela como só se pode amar o próximo amando a si mesmo primeiro: a verdadeira força existencial está na coragem de ser fiel aos próprios valores e visões, em aceitar as derrotas e aprender com elas, no amor próprio que leva a evoluir, a se redimir, a se aprimorar e a ser um bom exemplo de vida para os outros. Mãe Fortaleza, por Maria Luísa Forenza. Documentário, Itália, Síria; 2018 – 78' Neste documentário, emerge a habilidade do diretor em criar passagens de luz no drama da guerra na Síria. Apesar do tempo das bombas, da violência, da agonia dos sobreviventes diante dos mortos e da morte, apesar de tudo, os reflexos do espírito estão vivos, do desespero que se torna esperança, do horror que se torna perdão, da resignação inerte que se torna obstinação por um projeto maior de partilha, redenção de amor, paz, fraternidade e irmandade. Parabéns a Paul Barakat por seu prêmio de Melhor Filme na exibição de estreia mundial de 'Kairos' no Tertio Millenio Film Festival em Roma. @Lisa_Wilkinson @MRowlandMP #australianfilm #inclusividade pic.twitter.com/tXt1AgyTfl — Stephen Hope (@shoppe52) 16 de dezembro de 2018 ...

Ler artigo
juventude evangélica.  Amanhã abre o XIX Congresso da FGEI

juventude evangélica. Amanhã abre o XIX Congresso da FGEI

Roma (NEV), 30 de outubro de 2013 – Mais de noventa jovens batistas, metodistas e valdenses se reuniram para o XIX Congresso da Federação Italiana da Juventude Evangélica (FGEI), que será realizado de 31 de outubro a 3 de novembro no Centro Ecumene de Velletri ( RM). Um FGEI que nos últimos 30 meses – este é o período de tempo entre um Congresso e outro – tornou-se mais intercultural e intergeracional. No centro das atenções estará a combinação: cuidado e testemunho. “O cuidado como oferta de serviço às comunidades, o testemunho como necessidade de sair de nossas igrejas para ir à cidade, estar lá, trazer a própria voz”, explica o secretário cessante Claudio Paravati, e acrescenta: “Não há dúvida que hoje o FGEI por um lado está rejuvenescido, por outro, com a presença de 'novos italianos' também em nossas comunidades, se diversificou em termos de origens culturais”. Não é por acaso que nos últimos meses a FGEI aumentou a sintonia e a colaboração com o programa "Estar juntos a Igreja" (ECI) promovido pela Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). O FGEI, portanto, participou ativamente do primeiro projeto LINFA (laboratório de formação e recepção intercultural) promovido pelo ECI, enquanto junto com a Rádio evangélica Beckwith criou o projeto "Geração Itália" destinado a documentar a presença de jovens nas igrejas. A ideia é produzir material atualizado também tendo em vista um dos próximos seminários LINFA sobre o tema da dinâmica intergeracional previsto para março de 2014. Entretanto, o Conselho FGEI repensou o projeto ECI em chave juvenil como EGI (Being young together): trata-se de “reimaginar” e redesenhar um FGEI que tenha em conta as necessidades de uma nova geração com raízes múltiplas. “Uma necessidade que deve afetar todo o mundo juvenil e eclesiástico”, diz Paravati, que também faz um balanço de sua experiência como secretário: “Estes dois anos e meio de mandato foram uma mudança profunda em minha vida. Dei tudo o que pude com espírito de serviço, mas foi muito pouco em comparação com o que recebi. Os afetos, momentos de edificação e oportunidades de crescimento foram inúmeros. Estar a serviço é algo precioso, é bom lembrar de agradecer por esta oportunidade, mesmo nos momentos de dor”. O Congresso que se abre amanhã não só delineará as prioridades para o próximo mandato estabelecendo os trabalhos dos grupos, mas - entre outros cargos - também elegerá os sete membros do Conselho, que, por sua vez, elegerá o novo secretário ( ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.