Relatório sobre o estado dos direitos na Itália

Relatório sobre o estado dos direitos na Itália

Roma (NEV), 7 de dezembro de 2022 – Foi apresentado o relatório anual sobre o estado dos direitos na Itália, editado pela associação A good right e com a contribuição do Otto per mille Waldensian.

O conteúdo da publicação foi ilustrado no último dia 5 de dezembro, em coletiva de imprensa na Câmara, que contou com a presença dos parlamentares Ouidad Bakkali, Rachele Scarpa, Cecilia d’Elia, Susanna Camusso e o deputado Ricardo Magi.

O advogado Ilaria Valenzi, representante legal da FCEI, que cuida e trata da parte sobre o pluralismo religioso há vários anos, explicou: “O relatório sobre o estado dos direitos que A Buon Right elabora todos os anos – estamos agora há nove anos antigo – é uma ferramenta importante tanto para monitorar o estado de saúde dos direitos na Itália quanto para as propostas que podem surgir deste relatório para implementar a proteção quando necessário e para chamar a atenção da política e das instituições para a necessidade de não deixar nenhum direito e , acima de tudo, qualquer pessoa, de volta. Na verdade, o relatório também lança luz sobre questões que correm o risco de serem marginais ou ausentes do debate público. O relatório também aborda os direitos de forma interseccional, destacando os pontos de contato entre os diferentes direitos e sua contaminação mútua. Assim, por exemplo, falar de pluralismo religioso não pode ser separado de lidar também com questões de gênero, imigração, cidadania. Os oito por mil da mesa valdense continuam a acreditar neste projeto e a apoiá-lo com convicção”.

AQUI o texto completo do Manifesto do Parlamento dos Direitos.

Aqui está o link para a transmissão ao vivo da reunião:

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Prêmio do Júri Inter-religioso de Nyon para “Pequena Palestina” de Abdallah Al-Khatib

Prêmio do Júri Inter-religioso de Nyon para “Pequena Palestina” de Abdallah Al-Khatib

Roma (NEV), 26 de abril de 2021 – Festival “Visions du Réel”, Nyon. O júri inter-religioso Interfilm/Signis atribui o seu prémio ao filme “Pequena Palestina” de Abdallah Al-Khatib. Visions du Réel é o festival anual de documentários que acontece desde 1969 em Nyon, na Suíça. Esta é a 52ª edição e decorreu de 15 a 25 de abril. O júri inter-religioso, nomeado pela INTERFILM (International Inter-Church Film Organisation) e SIGNIS, participa do Festival Visions du Réel desde 2005. O júri inclui um representante da INTERFILM e SIGNIS e um membro da fé judaica e muçulmana. O júri premia um longa-metragem da competição internacional e pode recomendar uma obra que reflita sobre questões existenciais, sociais ou espirituais, bem como sobre valores humanos. O prêmio, no valor de 5.000 francos suíços, é doado pelas igrejas suíças, tanto reformadas na Suíça francófona quanto católicas, pelo Departamento de Mídia Média-pro e pela Federação Suíça das Comunidades Judaicas (SIG). foto interfilme Os membros do júri inter-religioso de 2021 são Noemi GradwohlBerna (Suíça) Marie-Therese MäderZurique, Suíça), Jean-Paul Kaser (Presidente), Biel-Bienne (Suíça) e Majid MovasseghiZurique, Suíça). 13 filmes em competição discutidos e avaliados pelo júri, que atribuiu o prémio ao filme “Pequena Palestina”. PEQUENA PALESTINA / Journal d'un siège / Diário de um Cerco, dirigido por Abdallah Al-Khatib, Líbano/França/Catar 2020, 83' As pessoas no campo de refugiados de Yarmuk afirmam sua humanidade na guerra civil síria, apesar da fome e da falta de perspectivas, enquanto o mundo humanitário permanece à margem. Quando um pequeno coro de rua canta acompanhado por um piano e pelo som de bombas, sua música se junta ao coro triste de cercos semelhantes na história mundial. INTERFILM A INTERFILM foi fundada em 1955 por inúmeras associações de cinema protestantes na Europa e atualmente inclui membros protestantes, ortodoxos e anglicanos, além de judeus. Em colaboração com seu parceiro católico SIGNIS, organiza júris ecumênicos nos festivais de cinema mais importantes como Cannes, Montreal, Moscou, Leipzig, Berlim, Locarno (www.inter-film.org). ...

Ler artigo
Coronavírus, as Igrejas valdenses e metodista alocam 8 milhões de euros

Coronavírus, as Igrejas valdenses e metodista alocam 8 milhões de euros

foto de Milada Vigerova, www.unsplash.com Roma (NEV), 19 de março de 2020 - Oito milhões de euros para a emergência do coronavírus das Igrejas Valdense e Metodista. "As Igrejas valdenses e metodistas - lê-se em nota publicada há poucos minutos, hoje, 19 de março, no site chiesavaldese.org - e suas organizações de serviço social, educacional, cultural participam plenamente dos sofrimentos e preocupações, mas também da disposição partilhar esperanças e as melhores expressões de solidariedade que atravessam a vida do país em todas as suas componentes neste momento de emergência, com um olhar particularmente atento às realidades mais vulneráveis ​​e marginais. A Mesa Valdense, sentindo, para as igrejas que representa, a responsabilidade de contribuir mesmo com meios extraordinários para o compromisso direto de enfrentar a crise sanitária, social e econômica produzida pela propagação do vírus Covid-19, decidiu destinar 8 milhões euros , obtidos dos fundos Otto per mille atribuídos anualmente às Igrejas Valdenses e Metodistas, para a constituição de um Fundo especial destinado a este fim. La Tavola já está empenhada na avaliação criteriosa de linhas de ação e intervenção sérias, críveis e prospectivas, que exigem escolhas sem pressa e sem emoção, a serem confrontadas com assuntos institucionais e órgãos do terceiro setor. Estas linhas de ação seguirão duas direções: a primeira se concentra nas necessidades imediatas e urgentes, especialmente do tipo saúde, para as quais já estão fluindo muitos recursos, generosamente disponibilizados por indivíduos, fundações e outras organizações de caridade e para as quais , portanto, mantenham-se atentos à evolução da situação, sobretudo nas zonas do país que se apresentam mais frágeis e menos apetrechadas para fazer face à emergência. A segunda diretriz diz respeito à necessidade de recuperação para além da emergência, considerando o que ainda não se vê: os abismos de privação, exclusão e empobrecimento em que cairão as categorias sociais mais expostas às consequências do bloqueio prolongado das atividades produtivas e das redes sociais de apoio e das escolhas de redistribuição de recursos humanos e financeiros impostas nos últimos meses pelas medidas adotadas para conter o contágio". ...

Ler artigo
Nigerianos fugindo de Kiev são recebidos pelos valdenses em Palermo

Nigerianos fugindo de Kiev são recebidos pelos valdenses em Palermo

Foto aérea, vista do Monte Pellegrino do distrito de Noce. Créditos: Ph. Maghweb Roma (NEV), 31 de março de 2021 – Eles haviam sido rejeitados por uma família, que se dispôs a acolher pessoas que fugiam da Ucrânia, por serem negras. Agora eles encontraram um lar graças aos valdenses. Os protagonistas do agora tristemente famoso episódio são dois rapazes nigerianos, de 27 e 21 anos, que estudavam medicina e outra economia em Kiev antes do início da guerra. Entre outras coisas, essa história foi contada no programa de TV de Geppi Cucciari, "O que acontece?", foi ao ar no dia 29 de março, na Rai Tre. Em particular, ela interveio como convidada da irmã do programa Anna Alonzo, a primeira pessoa, na Sicília, em Casteldaccia, a receber os dois estudantes, que chegaram à ilha provenientes da Ucrânia via Roménia, de autocarro. Da cidade da província de Palermo e da estrutura administrada por Anna Alonzo, os jovens chegaram à capital, onde se espera que possam continuar seus estudos, e foram hospedados por dois dias na habitação social do La Noce Diaconal Center - um instituto valdense. a Cúpula de San Giuseppe dos Padres Teatinos da Piazza Pretoria. Créditos: Ph. Maghweb “Fomos contactados pela Universidade de Palermo, com quem já estamos a colaborar no projeto UNICORE (corredores universitários, ed) – explica Ana Ponente, diretor da estrutura – e de imediato oferecemos a nossa disponibilidade para acolher os dois alunos. O objetivo é dar a eles a oportunidade de continuar seus estudos. Mas antes de tudo é preciso trabalhar o processo de socialização e sobretudo fazer com que eles entendam que têm um espaço seguro, protegido e de escuta para viver. Acima de tudo, é preciso construir uma relação de confiança com eles”. Os dois jovens de origem nigeriana estiveram em Kiev com uma bolsa de estudos, são órfãos e, com a eclosão da guerra na Ucrânia, "experimentaram muitos traumas, vários abandonos, desde a sua terra natal até aquela que os acolheu, até ao último recusa da família que deveria acolhê-los”. E que ela teria recuado depois de descobrir a cor da pele deles. Hoje, em todo o caso, são hóspedes do La Noce, onde, graças ao acolhimento proporcionado pela Diaconia Valdense, vivem em habitações sociais, ou seja, um espaço onde vivem cerca de vinte pessoas, migrantes e não migrantes, estudantes mas também famílias . Têm um quarto à sua disposição e partilham áreas comuns com os restantes hóspedes. Eles começaram a estudar italiano. “Eles estão muito determinados a continuar em seu caminho – acrescenta o diretor de La Noce – mesmo que altamente traumatizados. Por isso iniciámos uma atividade de apoio psicológico”. Quanto à recusa da família que decidiu não acolhê-los, segundo Ponente “fala-se muito em acolhimento e integração, mas é preciso trabalhar a autêntica disponibilidade para com os outros. Conhecemos bem as dinâmicas que envolvem os migrantes, que os tornam visíveis e lhes possibilitam a vida. E que devem sempre se aplicar. No entanto, existem diferenças, infelizmente como demonstra este episódio envolvendo os dois jovens: isso é inaceitável em termos de direitos humanos, que são universais, para todos. Humanamente, ficamos muito impressionados com o aspecto trágico de sermos duplamente vítimas, da guerra e também da rejeição. Nós, de nossa parte, não fizemos nada de extraordinário”. Isso é dar as boas-vindas, sem ses e mas. As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.