Trieste.  No dia 16 de janeiro falamos sobre liberdade religiosa

Trieste. No dia 16 de janeiro falamos sobre liberdade religiosa

Detalhe da capa da publicação sobre lugares de encontro e lugares de oração em Roma e na Província editada por Caritas-Migrantes

Roma (NEV), 11 de janeiro de 2023 – Em 16 de janeiro, em Trieste, um encontro sobre liberdade religiosa organizado pelo Centro Studi Albert Schweitzer.

Às 17h, na Igreja Adventista da via Rigutti 1, é realizada a conferência-debate “Todas as religiões são livres na Itália? A razão de uma lei sobre liberdade religiosa na Itália, além da concordata e dos acordos”. ele intervém David Romano, professor da Faculdade Teológica Adventista de Florença e diretor da “Consciência e Liberdade”, revista da Associação Internacional para a Liberdade Religiosa. presentes Michael Gaudio, pastor da Igreja Adventista de Trieste. Coordenar as intervenções Gianfranco Hofer, do Schweitzer Center. Segue-se um debate, com perguntas aos oradores, intervenções, discussão dos presentes.

A gravação da reunião será publicada no site www.triestevangelica.org

Por que não há lei sobre liberdade religiosa na Itália? A reunião começa com uma tentativa de responder a esta pergunta.

“O tema faz parte de um ciclo de seis encontros sobre o fenômeno das migrações, na história e na atualidade, que vê a cidade de Trieste como um destino na Europa na rota dos Balcãs – explica Gianfranco Hofer -. O problema abordado diz respeito à liberdade religiosa, tendo em vista que a sociedade italiana é cada vez mais multiétnica e multirreligiosa, com os atuais 6 milhões de imigrantes crescendo”.

A sociedade italiana, lê-se no cartaz, “como a de outros países europeus, configura-se cada vez mais como uma realidade em que vivem pessoas e grupos de diferentes nacionalidades, seguindo uma imigração que vai criando um pluralismo étnico cada vez mais consistente. Junto com as etnias, cresceu a presença das religiões, e apenas um número limitado delas firmou acordos com o Estado, nascidos após a Concordata com a Igreja Católica majoritária no país”. E ainda: “Pergunta-se qual é a proteção na Itália, pessoal e coletiva, para todas as outras religiões, agora uma parte substancial da população, sem um acordo ou não interessado nesta relação particular, mas sim na liberdade para todas as religiões sem privilégios para alguns, dado que a já agora lei dos cultos admitidos de 1929 se revela claramente insuficiente”.

Para saber mais:

trystevangelica.org

[email protected]

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Igrejas Protestantes da Europa Latina.  Que evolução?

Igrejas Protestantes da Europa Latina. Que evolução?

Foto tirada de Roma (NEV), 17 de outubro de 2022 – A Assembleia das Igrejas Protestantes do Sul da Europa (CEPPLE) será realizada nos dias 19, 20 e 21 de outubro na Sicília. Durante os três dias, também uma conferência de abertura intitulada: "Igrejas protestantes latinas, que evolução?". Entre os palestrantes, também o pároco Daniele Garronepresidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), bem como professor de Antigo Testamento na Faculdade Valdense de Teologia. Os membros italianos do CEPPLE são a União das Igrejas Metodistas e Valdenses e a União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI). O Delegado Titular para a Itália é sabina baral. Por sua vez, o CEPPLE faz parte da Comunhão das Igrejas Protestantes na Europa (CCPE). O CCPE representa cerca de 50 milhões de protestantes e reúne igrejas luteranas, metodistas e reformadas. Nasceu em torno do Acordo de Leuenberg assinado em 1973. É um documento que recompôs as divergências doutrinárias que dividiam protestantes luteranos e reformados, sobretudo em torno do entendimento da Ceia do Senhor: um exemplo exitoso de ecumenismo de “unidade na diversidade”. As igrejas da comunhão, enquanto permanecem independentes, reconhecem os ministérios, sacramentos e membros da igreja uns dos outros. Abaixo, o release de informações retirado do site chiesavaldese.org A CEPPLE (Conferência das Igrejas Protestantes dos Países Latinos da Europa) está organizando um seminário teológico nos dias 19 e 20 de outubro em Riesi, Sicília, sobre o tema "Igrejas Protestantes Latinas, que evolução?" palestrantes: Daniele Garrone (Professor de Antigo Testamento na a Faculdade Valdense de Teologia); Pastor Alfredo Abad, presidente do CEPPLE, e Sabina Baral, membro do comitê executivo do CEPPLE, seguido da Assembleia Geral. A Assembleia (quinta-feira, 20) constituirá uma etapa importante na vida do CEPPLE, pois permitirá avaliar as tarefas e colaborações que as Igrejas protestantes dos países latinos compartilham entre si. A Assembleia também providenciará a eleição de um novo presidente e do Comitê para um mandato de quatro anos. No dia 21 de outubro os delegados poderão visitar os centros de acolhimento de Scicli (RG) e Adelfia (RG) e ver o programa esperança mediterrânea sobre a imigração, iniciada pela Federação das Igrejas Protestantes na Itália. Com base em seu compromisso comum no CEPPLE, as Igrejas membros fortalecem a presença protestante nos países latinos da Europa. Nascido em 1950, o CEPPLE é composto por 19 Igrejas ou Federações Protestantes na Bélgica, França, Itália, Portugal, Espanha e Suíça. A sua atividade desenvolve-se em quatro áreas: intercâmbios no campo catequético; formação teológica; o papel das Igrejas diante da migração; reflexão e partilha de recursos sobre a presença das Igrejas no média e na web. ...

Ler artigo
Oito por mil valdenses, assinaturas e projetos estão crescendo

Oito por mil valdenses, assinaturas e projetos estão crescendo

Alessandra Trotta, Moderadora da Mesa Valdense Torre Pellice (Turim), 25 de agosto de 2022 – São 1.557 intervenções humanitárias, educacionais, culturais e de ajuda ao desenvolvimento que serão financiadas este ano pelas Igrejas valdenses e metodistas com os fundos Otto per Mille: 34% a mais do que as incorridas em 2021 (1161). Um aumento devido principalmente ao maior número de contribuintes (570.000, contra 547.000 no ano anterior) que se inscreveram a favor do Otto per Mille Valdense e Metodista e, portanto, à maior disponibilidade financeira (45 milhões de euros em 2022, 43 em 2021 ), mas também à decisão de alargar o leque de iniciativas a que pode ser garantido apoio financeiro. A percentagem de projetos aprovados face aos apresentados para avaliação também aumentou: 23,2% em 2021, 35,2% em 2022. A destinação dos recursos foi aprovada hoje pelo Sínodo, a Assembleia que constitui a instância máxima das igrejas valdenses e metodistas, reunida recentemente em Torre Pellice, na província de Turim. “Mesmo a gestão de um recurso tão grande que mais de meio milhão de italianos nos deu a responsabilidade de usar – explica Alessandra TrottaModerador da Mesa Valdense – é para nós uma forma de testemunhar a nossa fé cristã, apoiando ações de ajuda aos últimos e o compromisso de fazer o bem comum sem preconceitos ideológicos, sociais ou religiosos”. Números do projeto Em comparação com 2021, os projetos italianos estão aumentando (1107 em 2022, 730 em 2021: +51,6%) em comparação com os internacionais (450 em 2022, 431 em 2021: +4,4%). Para a Itália, os recursos foram distribuídos da seguinte forma: melhoria das condições de vida das pessoas com deficiência (21%), promoção do bem-estar e crescimento de crianças e jovens (17%), atividades culturais (16%), contraste à pobreza, privação social e precariedade laboral (9%), protecção da saúde (8%), acolhimento de refugiados e migrantes (7%), prevenção e luta contra a violência de género (7%), reabilitação de reclusos e ex-reclusos ( 4%), educação para a cidadania (4%), proteção ambiental (4%), idosos (3%). Os projetos internacionais são divididos da seguinte forma: cuidados de saúde e intervenções de proteção à saúde (19%), educação (19%), proteção à criança (12%), treinamento profissional e atividades geradoras de renda (11%), direitos humanos (9%) , desenvolvimento rural e segurança alimentar (9%), promoção do papel da mulher e igualdade de género (9%), ajuda humanitária de emergência (5%), acesso a água e saneamento (3%), luta contra a malnutrição (3%) , proteção ambiental (1%). A lista completa dos projetos aprovados para 2022 será publicada no site www.ottopermillevaldese.org até meados de setembro. O Otto per Mille pode ser doado por todos aqueles que fazem uma declaração de imposto a uma das entidades religiosas com as quais o Estado italiano tem um acordo ou ao próprio Estado para os fins estabelecidos por lei. Outros fundos são 5×1000, que podem ser atribuídos a investigação científica ou associações e organizações sem fins lucrativos, e 2×1000, que só podem ser atribuídos a partidos políticos. No entanto, apenas 8×1000 são atribuídos anualmente pelo Ministério das Finanças (uma vez que já está “incluído” na tributação), e funciona efetivamente como uma votação, em que os que se abstêm contribuem para o valor do voto maioritário. Oito por mil de todos os rendimentos declarados são, em qualquer caso, divididos entre o Estado e todas as entidades religiosas responsáveis ​​por recebê-los, na proporção das escolhas efetivamente recebidas por cada organismo. ...

Ler artigo
70º aniversário do Centro Evangélico Batista de Rocca di Papa

70º aniversário do Centro Evangélico Batista de Rocca di Papa

Roma (NEV), 17 de agosto de 2023 – O Centro Evangélico Batista de Rocca di Papa (Roma) celebra 70 anos. O anúncio foi feito pela União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI). O compromisso é para sábado, 16 de setembro, a partir das 8h30. O programa completo está em desenvolvimento. O Movimento de Mulheres Evangélicas Batistas (MFEB) produziu um vídeo de lançamento para este feriado. O vídeo já está compartilhado e compartilhável no YouTube (link na parte inferior da página). No início eram duas casas de madeira… A história do Centro remonta à década de 1950, quando o Movimento Missionário Batista, com a inspiradora Sra. Anna Venezianopromoveu uma atividade dirigida a “meninos embaixadores e raparigas embaixadoras”. Os dois primeiros acampamentos de verão foram realizados nas instalações do Taylor Institute, enquanto as crianças do que era então um orfanato estavam de férias. O site da UCEBI diz: “Naqueles anos, as irmãs batistas americanas, por meio do Conselho de Missões Estrangeiras da Convenção Batista do Sul, doaram fundos para a compra de um terreno de aprox. 7.000. Localizado no município de Rocca di Papa, o terreno foi utilizado para acampamentos e outras atividades de educação e evangelização da fé voltadas principalmente para crianças e adolescentes”. Tudo começou com duas casas compridas de madeira, pintadas de verde. Destinadas a arrumos de ferramentas e vestiários para os trabalhadores, foram depois utilizadas para os campos, um para mulheres e outro para homens. Em 1955 foi construído um prédio de alvenaria com dois dormitórios de 20 lugares, mais alguns quartos, cozinha e serviços. Ao longo dos anos, outras obras e melhoramentos trouxeram mais um piso, aquecimento, renovação de quartos e casas de banho, requalificação da cozinha. Partilha de tempo, de um espaço, de fé “O Centro é um ponto de encontro para todos aqueles que desejam vivenciar a vida comunitária, debater, estudar e aprofundar a palavra do Senhor” escreve a UCEBI. Nestes 70 anos, milhares de pessoas compartilharam tempo, espaço e fé nesta estrutura imersa na vegetação do Castelli Romani. Experiências de vida, espiritualidade, trabalhos comunitários e culturais, todos bons motivos para comemorar seu aniversário. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.