Basileia.  Um “Evento de Pentecostes”

Basileia. Um “Evento de Pentecostes”

Basileia. Um “Evento de Pentecostes”

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Secretariado para atividades ecumênicas.  Do machismo ao plural humano

Secretariado para atividades ecumênicas. Do machismo ao plural humano

A cruz feita com madeira de barcos naufragados em Lampedusa - foto de Laura Caffagnini Roma (NEV), 27 de julho de 2023 - A 59ª sessão de formação ecumênica da Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE) intitulada "Igrejas inclusivas para novas mulheres e novos homens", em andamento em Assis, termina no sábado, 29 de julho. Entre as muitas intervenções que se seguiram, a de linguagem não sexista, uma meditação judaica sobre o Deus masculino-feminino e o painel sobre "Seres humanos plurais, entre a Escritura e o hoje". Destes últimos, reportamos parte do relatório editado por Laura Caffagnini. Em particular, retomamos o pensamento de Ilenya Gosspastor valdense, teólogo, filósofo e médico, além de Coordenador da Comissão de Bioética das igrejas Batista, Metodista e Valdense sobre as questões éticas colocadas pela ciência à fé. “Ilenya Goss propôs uma nova hermenêutica capaz de captar no texto bíblico o entrelaçamento de diferentes vozes, mas também as vozes das mulheres. E destacar sem pretensão que o horizonte cultural traçado pelo texto bíblico é patriarcal, sua matriz cultural é um machismo básico, o que dificulta, portanto, fazer emergir outras vozes e outras perspectivas - escreve Caffagnini -. O teólogo fez uma exegese aprofundada de alguns versículos dos dois primeiros capítulos do Gênesis […]. Em Gênesis 1 aparecem as palavras imagem e semelhança e adão como ser humano 'macho e fêmea', enquanto a partir do capítulo 2 esta palavra, que lembra os elementos terra e sangue, desliza para um sinônimo de ser humano masculino, Adão, que tem uma derivada, Eva. O humano plural painel – SAE 2023 – foto Laura Caffagnini O teólogo lançou mão de uma hermenêutica que permite também que o sentido surja dos contrastes e lançou sugestões sobre as palavras imagem, o que emerge da própria criação – e semelhança, entendida mais como um devir. O ser humano criado à imagem é chamado a realizar a semelhança. No centro da discussão, ele explicou, está o relacionamento. «O ser humano à imagem de Deus é o ser ontologicamente relacional. No princípio é a relação, mas na sua forma harmoniosa deve concretizar-se tornando-se também semelhança. Entre Gênesis 1 e 2 a relação parece falhar: Adão nomeia Eva, mas ela não fala. A relação inscrita no ser humano está sempre exposta ao fracasso. Ele fala dela e a conhece como sua propriedade. A expressão 'Desta vez é carne da minha carne' pode ser lida de duas formas antitéticas: positivamente as palavras do homem que reconhece sua contraparte, ou uma visão do homem que vê a mulher como algo assimilável, não percebida como algo a ser 'na frente', como diz a Escritura, isto é, um limite". Referindo o discurso ao Novo Testamento, Goss observa que na carta aos Gálatas (3,27-28) Paulo de Tarso não está anulando a diferença em um unicum indiferenciado, mas está dizendo que não há mais elementos discriminantes que geram uma luta de poder e um dispositivo que estabelece que algo é assim por natureza e impõe proibições. Fazendo eco às palavras do subtítulo da sessão Sae – «Construídos juntamente para habitação de Deus (Ef 2,22)» – deparamo-nos com uma humanidade plural em todas as formas de diferenciação”. Entre hoje e amanhã a sessão da SAE aborda os temas encontro, diálogo, ética libertadora e justiça de gênero. No último dia, sábado, realiza-se a oração final e a meditação bíblica a partir das 8h30; seguido do painel "Por um futuro diferente" com o arcebispo de Catânia Luigi Renna e o pastor e teólogo valdense Letizia Tomassone; finalmente as conclusões com Erica Sfredda E Simone Morandin. Para ler todos os comunicados de imprensa e ver o programa e a galeria de fotos clique aqui. ...

Ler artigo
Jerry Pillay novo secretário-geral do Conselho Ecumênico

Jerry Pillay novo secretário-geral do Conselho Ecumênico

O novo Secretário Geral do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), Jerry Pillay - Foto Peter Williams/CEC Roma (NEV) 17 de junho de 2022 – O pastor Jerry Pillay é o novo Secretário Geral do Conselho Mundial de Igrejas (CMI). Pillay foi eleito pelo Comitê Central, reunido até amanhã em Genebra, na Suíça. Ele é o oitavo secretário-geral na história da organização mundial desde sua fundação em 1948. A conferência de imprensa para anunciar a notícia acaba de terminar. Pillay nasceu em 1965 e atualmente é reitor da Faculdade de Teologia e Religião da Universidade de Pretória. Membro de Igreja Presbiteriana Unidaé originalmente da África do Sul. Pillay foi um dos dois candidatos ao cargo administrativo máximo do CEC, junto com o outro candidato, Elizabeth Joy. Pillay substituirá o secretário geral cessante, padre Ioan Saucaque assumiu este cargo em abril de 2020, quando o anterior Secretário-Geral, o Bispo Luterano Olav Fykse Tveitfoi nomeado presidente da Igreja da Noruega. Agnes Abuommoderador do Comitê Central do CMI, expressou palavras de felicitações e bênçãos pelo novo ministério de Pillay. "A comunidade global do CMI recebe você calorosamente, ora por você e mostra de todas as maneiras que nos preocupamos com você enquanto você assume uma liderança importante em nossa jornada contínua em direção à unidade cristã - disse Abuom - "Com o movimento ecumênico, estamos fazendo história e construir um futuro onde possamos viver o amor de Deus uns pelos outros e por todos”. O Secretário Geral é o diretor executivo do CMI e dirige seu trabalho. Em suas funções, há também a responsabilidade pelo trabalho do WCC e seu pessoal. Pillay assumirá o cargo em 1º de janeiro de 2023. Para rever a conferência de imprensa veja abaixo [embed]https://www.youtube.com/watch?v=IhAqN75pvJI[/embed] ...

Ler artigo
Martin Luther King, aquele sonho que perdemos há 52 anos

Martin Luther King, aquele sonho que perdemos há 52 anos

Roma (NEV), 3 de abril de 2020 – Em 4 de abril de 1968 nos Estados Unidos, em Memphis, Tennessee, Martin Luther King foi morto por um tiro de espingarda enquanto estava na varanda de um motel, baleado de James Earl Ray, um criminoso racista e defensor da segregação. Condenado a 99 anos de prisão, ele morreu enquanto cumpria sua pena em 1998 de hepatite. Martin Luther King esteve em Memphis em solidariedade aos catadores de lixo da cidade, que estavam em greve para exigir o reconhecimento de seus direitos. Washington, protestos após o assassinato de MLK Durante os distúrbios que se seguiram ao assassinato do pastor batista, líder do movimento pelos direitos civis, protestos que duraram vários dias, dez pessoas morreram, várias casas foram incendiadas e lojas foram saqueadas.Hoje, 52 anos depois, o mundo inteiro, incluindo os Estados Unidos, vive a pandemia global de Covid19, com milhares de mortos, feridos, uma emergência sanitária sem precedentes, a consequente crise social e económica.Repassemos, pois, a mensagem de uma das figuras carismáticas mais importantes do século passado, que só hoje mais do que nunca pode testemunhar valores e ideias essenciais, para sair da crise atual, para recomeçar, quando será possível. Martin Luther King nasceu em uma família de pastores da Igreja Batista em 15 de janeiro de 1929 em Atlanta, Geórgia, no extremo sul dos EUA. Seu pai, Martin Luther King Sr., era um pregador da igreja batista e sua mãe, Alberta Williams, um professor. Em 1948, Martin mudou-se para Chester, Pensilvânia, onde estudou teologia e ganhou uma bolsa de estudos que lhe permitiu obter um doutorado em filosofia em Boston. Aqui ele sabe Coretta Scottcom quem se casou em 1953 e desde o mesmo ano é pastor da Igreja Batista em Montgomery, Alabama, um dos lugares onde a situação racial era uma das piores de todos os Estados. Em 1955, naquela mesma cidade, uma costureira de família metodista, Rosa Parques, tornou-se, com seu gesto histórico, recusar-se a ceder seu lugar a um homem branco em um ônibus, A Mãe do Movimento dos Direitos Civis. Foi o pastor Martin Luther King, após aquele episódio extraordinário, quem liderou o protesto que se seguiu, promovendo uma campanha massiva de boicote de todos os afro-americanos contra o transporte público local. Após o sucesso da campanha, em 1956 King e outros líderes do movimento pelos direitos civis afro-americanos fundaram a Southern Christian Leadership Conference, que ele presidiu, uma organização dedicada a alcançar a igualdade e os direitos civis por meio de formas não públicas de protesto. a mensagem de Jesus Cristo e o método de Gandhi. [embed]https://www.youtube.com/watch?v=_IB0i6bJIjw[/embed] A luta pacífica durará toda a sua vida, apesar das prisões e ameaças que sofreu. A Marcha de Washington Em 1963, em Washington, diante do Lincoln Memorial e de 200.000 pessoas, ele fez seu discurso mais famoso, "I have a dream", no final da marcha "For work and freedom". Em 1964 ele ganhou o Prêmio Nobel da Paz; no ano seguinte organizou a marcha antirracista de Selma. [embed]https://www.youtube.com/watch?v=tVymzWrBTww[/embed] Por fim, abaixo propomos, em um vídeo do Guardian, não seu discurso mais famoso, mas seu último, "Eu estive no topo da montanha“, que ele realizou em 3 de abril, 52 anos atrás, esperando que pudesse ser uma mensagem de esperança ou conforto para esses tempos sombrios. “Não sei o que vai acontecer agora. Dias difíceis nos esperam. Mas eu realmente não me importo agora, porque já estive no topo da montanha. E eu não me preocupo. Como qualquer pessoa, gostaria de viver uma vida longa; longevidade tem seu valor. Mas agora não me preocupo com isso. Eu só quero fazer a vontade de Deus e ele permitiu que eu subisse a montanha. E olhei para baixo e vi a Terra Prometida. Posso não alcançá-lo com você. Mas eu quero que você saiba esta noite que nós, como povo, iremos. Estou tão feliz esta noite. Não me preocupo com nada, não temo homem algum. Meus olhos viram a glória da vinda do Senhor”. [embed]https://www.youtube.com/watch?v=e49VEpWg61M[/embed] As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.