Exército da Salvação.  Meio milhão de desabrigados, como ajudar

Exército da Salvação. Meio milhão de desabrigados, como ajudar

Roma (NEV), 7 de novembro de 2022 – Mais de meio milhão de sem-teto na Itália. Um número que quadruplicou em dez anos (Fontes ISTAT). O crescimento é exponencial, denuncia o Exército de Salvação (EdS).

“Para a maior parte da população nacional são ‘invisíveis’” escreve a EdS nos cartazes da campanha “Fé em Ação” que acaba de ser inaugurada.

E, no entanto, “são mais de meio milhão. Este é o limiar das pessoas que na Itália compõem as indescritíveis populações formadas por pessoas sem-teto, desabrigadas ou que vivem em acampamentos equipados e em assentamentos tolerados ou espontâneos”.

As Igrejas locais e os centros de acolhimento do Exército de Salvação (EdS) estão a tentar chegar a estas pessoas, distribuindo alimentos e artigos de primeira necessidade. Além disso, eles os recebem em suas instalações. Na Itália, como no mundo, o Exército de Salvação luta “ao lado dos mais necessitados”.

Com a campanha de sensibilização e angariação de fundos “Fé em Acção”, todas as semanas até ao Natal, a EdS propõe a análise de um tema de interesse social e conta a resposta que os entusiastas da saúde procuram dar.


O Exército de Salvação

O Exército de Salvação está presente em mais de 130 países ao redor do mundo. Oferece ajuda prática e apoio espiritual sem qualquer discriminação, defendendo as pessoas vulneráveis, lutando contra as injustiças e tentando responder às realidades da vida nas suas respectivas comunidades. Em nosso país, a EdS é membro da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI).

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Culto evangélico de Páscoa na Eurovisão

Culto evangélico de Páscoa na Eurovisão

Anuja Mary Tilj @anujamary, unsplash Roma (NEV), 3 de abril de 2023 – O programa de TV Protestantesimo apresenta: o culto evangélico da Páscoa no Eurovision, um programa da Rai3, organizado pela Federação das Igrejas Evangélicas da Itália. O episódio especial será transmitido no domingo, 9 de abril, de 10 a 11 e tem como título "Como vasos de barro". Por ocasião do 100º aniversário da fundação do GB Taylor Institute, a coluna Protestantismo, com a comunidade cristã evangélica batista de Centocelle em Roma, produziu o especial "Culto de Páscoa na Eurovisão". “No verão de 1873 – lê-se na apresentação do especial – um pastor batista americano chega à Itália e assume a direção da obra missionária batista. O nome dele é George Boardman Taylor e o trabalho diaconal mais importante da Igreja Cristã Evangélica Batista na Itália receberá seu nome. O instituto Taylor foi fundado em 1923 como um orfanato e ainda hoje funciona como uma casa de repouso para idosos no popular bairro de Alessandrino-Centocelle, nos arredores de Roma. O culto, sobre o tema da fragilidade e dom, será presidido pelo pároco André abrilcom a participação do Coral Gospel "Euphoria" dirigido pelo maestro Emanuel João Abril e os meninos e meninas da Escola Dominical da igreja”. artigo anterior“Paz é viver em harmonia com a Criação”. 2 de abril dia da não-violênciaPróximo artigoLiberdade religiosa. Garrone: "Precisamos de um novo horizonte cultural" Agência de Imprensa da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália ...

Ler artigo
Dia de Martin Luther King Justiça racial, antimilitarismo, reconciliação

Dia de Martin Luther King Justiça racial, antimilitarismo, reconciliação

Roma (NEV), 13 de janeiro de 2023 – Em 15 de janeiro de 1929 nasceu Martin Luther King: Pastor batista, líder dos direitos civis, vencedor do Prêmio Nobel da Paz. Nos Estados Unidos, o Dia de Martin Luther King ocorre todos os anos na terceira segunda-feira de janeiro, justamente para lembrar sua figura e seus ideais. Entre os principais temas do chamado MLK Day estão a não violência e o antirracismo. Na comemoração do Igreja Batista Ebenézer em Atlanta, onde o próprio King foi pastor, o famoso cantor gospel estará presente Yolanda Adams. É também o momento de relançar a campanha #Nonviolence365, para um compromisso civil 365 dias por ano. “Seja um rei”, ele twittou Berenice Kingfilha mais nova de MLK, advogada, pastora, ativista, chefe do Centro que leva o nome do pai. Um apelo ao compromisso pessoal, como a mãe de Berenice, Coretta Scott Kingele definiu o comunidade amada: “uma visão realista de uma sociedade viável“. Uma cultura de “justiça, bondade e justiça que começa com cada um de nós no momento em que decidimos nos envolver com amor, dignidade e compaixão”. E ainda: "Na #BelovedCommunity, o cuidado e a compaixão orientam as políticas e práticas para a eliminação da pobreza, da fome e de todas as formas de fanatismo e violência em todo o mundo". “Na Amada Comunidade, o cuidado e a compaixão impulsionam as políticas políticas que apoiam a eliminação mundial da pobreza e da fome e de todas as formas de fanatismo e violência.” #CorettaScottKing pic.twitter.com/n9CxQDq3wP — Seja um Rei (@BerniceKing) 10 de janeiro de 2023 O mundo precisa de tantos MLKs? Precisamos de heróis? Para onde um Martin Luther King moderno levaria seu olhar, sua luta, seu corpo? Pedimos um comentário Paulo Nasoautor entre outras coisas do livro "Martin Luther King, uma história americana" (ed. Laterza). Paulo Naso escreve: “Pode ser que tenhamos que nos arrepender nesta geração. Não apenas pelas palavras mordazes das pessoas más e pelas ações violentas das pessoas más, mas pelo terrível silêncio e indiferença das pessoas boas que se sentam e dizem: “Espere na hora.” #MLK pic.twitter.com/hvNXW6UIFd — Seja um Rei (@BerniceKing) 12 de janeiro de 2023 Para saber mais: Acesse o NEV FACTSHEET sobre Martin Luther King e o movimento pelos direitos civis. Nesta página do Spotify, uma série de comícios e discursos públicos do pastor batista, ganhador do Prêmio Nobel da Paz. Aqui a entrevista de 15 de janeiro de 2021 a Paulo Nasopor ocasião da publicação do livro "Martin Luther King, uma história americana" (ed. Laterza). Paolo Naso é professor de Ciência Política na Universidade de Roma La Sapienza e coordenador do Conselho para as relações com o Islã no Ministério do Interior. Entre suas funções, também a de consultor de relações institucionais do Mediterranean Hope - Programa para Refugiados e Migrantes da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) e Coordenador da Comissão de Estudos do Diálogo de Integração da FCEI. ...

Ler artigo
Sínodo Luterano 2022, “a paz não se faz com armas, se faz com amor”

Sínodo Luterano 2022, “a paz não se faz com armas, se faz com amor”

Roma (NEV), 29 de abril de 2022 – Do grego antigo sínodoscomposto de sinou seja, juntos, em alemão miteinander E odos, o caminho, o caminho. E no meio deste caminho juntos, o dos Sínodos, encontramos Wolfgang Praderpresidente do Sínodo da Igreja Luterana na Itália, atualmente em curso em Roma, que ainda ontem, após o culto de abertura, mencionou a etimologia deste termo, dirigindo-se à assembléia reunida em Villa Aurélia. Qual é o caminho a percorrer juntos hoje? “Significa encontrar soluções e respostas para as questões que mais nos preocupam atualmente: o meio ambiente, a Diaconia, os jovens. E é juntos sobre essas questões – são tantas – que devemos nos questionar e buscar respostas, como luteranos, todos juntos, mas também como protestantes, sempre juntos”. Como vão os trabalhos do Sínodo? “Muito bem, estamos muito felizes e satisfeitos. Todos os convidados e palestrantes que vieram nos ver destacaram como é lindo e importante finalmente nos encontrarmos pessoalmente. E o tema escolhido este ano “Liberdade e responsabilidade” foi amplamente divulgado”. Qual é o desafio mais importante para a igreja luterana na Itália? “Como muitas igrejas, sentimos durante a pandemia a diminuição do comparecimento, da participação física e presencial das pessoas na igreja. E faltam-nos também os jovens: temos de saber trazê-los de volta à igreja, trazer de volta as famílias, as pessoas para irem à igreja”. Ontem, no seu discurso, disse muito claramente que "a Europa precisa de paz". Qual é a mensagem deste Sínodo sobre a guerra na Ucrânia? “Do fundo do meu coração, acredito que precisamos de paz, em todos os lugares. A paz não é alcançada aumentando as armas ou fornecendo armas ainda mais fortes. A paz não se faz com armas, se faz com amor." As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.