Igrejas reformadas em todo o mundo.  A palavra às Igrejas do Oriente Médio e de Gaza

Igrejas reformadas em todo o mundo. A palavra às Igrejas do Oriente Médio e de Gaza

Roma (NEV), 27 de abril de 2021 – O “processo de discernimento” da Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas (CMCR) continua. É um ciclo de encontros online sobre o tema “COVID e além”.

O próximo compromisso é quarta-feira, 28 de abril, às 15h, uma oportunidade para compartilhar ideias e reflexões sobre áreas de particular urgência. No contexto da pandemia de covid-19, as igrejas são chamadas a responder à injustiça e à crise.

Este encontro conta com a participação das igrejas do Oriente Médio com uma apresentação intitulada “Fé em meio às calamidades”. Esta região é caracterizada por instabilidade, incerteza e problemas constantes. As igrejas reformadas no Egito, Líbano, Irã, Iraque e Síria são uma parte inseparável de suas sociedades. Eles estão experimentando diferentes tipos de calamidades. “No entanto – lê-se na apresentação do evento -, em meio a essas calamidades, essas igrejas estão experimentando a presença de Deus. E estão ouvindo seu chamado para levar fé e esperança às suas sociedades”.

A segunda apresentação enfoca especificamente o povo palestino, com quem o CMCR tem se engajado em prol da justiça e da esperança. A intervenção tem por base o documento “Cry for Hope: A Call to Decisive Action” da coligação Kairós Palestina, que a CMCR convida a assinar. Entre os temas: os últimos despejos forçados de famílias palestinas, a situação difícil da população de Gaza e as aspirações dos jovens. Uma reflexão teológica também deve ser feita sobre a situação palestina no contexto do colonialismo, ocupação e império.

O círculo de compartilhamento será transmitido ao vivo nas páginas do CMCR no Facebook, em inglês, francês, espanhol e postado no canal WCRC no YouTube.

Você pode participar com comentários e mensagens escrevendo para este endereço de e-mail: [email protected]


O que Deus quer de nós?

“O que Deus quer de nós? Discernir, confessar e testemunhar no tempo do COVID-19 e além.” É o processo de discernimento, com duração de um ano, tendo em vista o encontro presencial previsto para o final de 2021.

O caminho culminará com a confissão coletiva da Comunhão por ocasião da Assembleia Geral de 2024, intitulada “Um Deus de vida”.

Mais informações estão disponíveis em wcrc.ch/require.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Proteja o solo para mantê-lo vivo.  Papel da política e das pessoas

Proteja o solo para mantê-lo vivo. Papel da política e das pessoas

Foto Oscar Keys / Unsplash Roma (NEV), 13 de setembro de 2022 – É assinado por Theresa Isenburg a nova contribuição da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Estamos no penúltimo episódio de um ciclo de reflexões sobre a água, a seca e o entorno, que a Comissão quis realizar por ocasião do Tempo da Criação 2022. O documento de Isenburg abre com algumas citações bíblicas e depois explora o tema da seca, os efeitos das atividades humanas e a carga demográfica. Segue-se então com a análise de alguns fenómenos e dados, para depois refletir sobre o papel da política e o papel das pessoas. Precisamos de soluções para manter a umidade do ar, do solo e da vegetação. Entre as propostas que surgem, a de plantar árvores, mas também fazer cultura e mudar estilos de vida. Isenburg escreve: “As grandes extensões destinadas a monoculturas, que deixam superfícies expostas às intempéries durante boa parte do ano, o desmatamento agressivo em zonas tropicais e até temperadas, a manutenção descuidada das matas que aumenta o risco de incêndios já incentivados pelas altas temperaturas, a secagem das zonas húmidas não é boa para a pequena e preciosa circulação de água difusa e calma no local, que também pode interagir com o deslocamento do vento local. Então ele está sempre certo Jean Giono, O homem que plantou árvores (1953). Precisamos cobrir a terra, o solo, para protegê-lo e mantê-lo vivo”. Baixe o novo artigo aqui: Seca, atividades humanas e peso demográfico: o papel da política, o papel das pessoas por Theresa Isenburg Baixe os episódios anteriores aqui: Água e arredores – INTRODUÇÃO por Maria Elena Lacquaniti Políticas agrícolas da adaptação à sustentabilidade Antonella Visintin A insustentabilidade do consumo e do desperdício de Annette Brunger ...

Ler artigo
Estratégias metodistas na Itália entre a maçonaria e a controvérsia antiprotestante

Estratégias metodistas na Itália entre a maçonaria e a controvérsia antiprotestante

Roma (NEV), 7 de fevereiro de 2020 - A conferência internacional anual sobre estudos do Metodismo, organizada pelo Centro de Documentação Metodista (CDM) em colaboração com o Departamento de história, culturas, religiões, arte e entretenimento da Universidade Sapienza de Roma, tem como título “Os limões católicos. Ambições e estratégias do Metodismo para uma Itália unida” e acontecerá na quarta-feira, 12 de fevereiro, na Faculdade de Letras e Filosofia de Sapienza, a partir das 10h (Sala de Paleografia, 2º andar, seção de história e paleografia medieval). Mirella Manocchio, presidente da OPCEMI "O título desta conferência quer expressar o encontro e o embate, o diálogo acalorado também do ponto de vista teológico, social e cultural na Itália na virada dos últimos dois séculos - declarou o presidente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), pastora Mirella Manocchio – . O metodismo se insere nessa época, dialogando justamente com a cultura católica e com o catolicismo como instituição. Investigaremos os aspectos particulares do compromisso metodista em vários campos, como fizemos no ano passado sobre os temas de justiça social e direitos civis, na Itália, na Europa, na África e nos Estados Unidos e cujas atas acabam de ser publicadas por Carocci . O recorte histórico e político sobre o metodismo primitivo nos fará compreender o papel dos metodistas no debate travado pelo mundo protestante com a Igreja Católica”. A conferência representa, disse Manocchio, “uma etapa importante. Existem aspectos inexplorados ou pouco explorados do Metodismo e a ideia com o CDM é voltar aos documentos e investigar essa história, refazê-la de forma mais extensa e exaustiva junto com especialistas em teologia, filosofia e história. Esta conferência abre de forma concreta este caminho, ao qual se seguirão outros momentos de encontro e envolvimento de uma comissão científica, para dar vida a uma história do metodismo na Itália”. A jornada de estudo inclui uma primeira sessão, que será aberta pelo Diretor do Departamento de história, culturas, religiões, arte e entretenimento da Sapienza, Gaetano Lettiericom Silvana Nitti, Diretora do CDM e pela própria presidente da OPCEMI, pastora Mirella Manocchio. Entre os temas da manhã, o contexto histórico-político da Itália no final do século XIX - início do século XX, a questão religiosa na Itália entre 1900 e 1915, as estratégias do metodismo inglês e americano para a Itália. À tarde, após o lanche, discutiremos os metodistas italianos e a maçonaria no início do século XX, o "perigo protestante" e a polêmica católica antiprotestante entre a era liberal e o regime, a questão religiosa nas relações ítalo-americanas e a formação da classe dominante metodista na Itália unida, com o caso da escola Monte Mario. Numerosos convidados italianos e estrangeiros. A conferência é aberta a todos, mas agradecemos a confirmação do secretariado do MDL. 6 créditos estão previstos para pastores metodistas e valdenses e para diáconos registrados. “A conferência pretende reconstruir as visões e os projetos estratégicos para a Itália do metodismo inglês e americano nas décadas entre os séculos XIX e XX – lê-se no programa -. Os estudos existentes, alguns dos quais editados pelo CDM, ajudam-nos a delinear uma cultura metodista e a posicionar-se sobre o que se poderia definir como os 'limes católicos', limiar de um embate teológico mas também social e cultural com o catolicismo. Neste contexto, a conferência centrar-se-á em algumas alianças das primeiras gerações metodistas, nomeadamente com a maçonaria”. Consulte o programa completo e faça download da Brochura da Conferência 2020 ...

Ler artigo
50 anos de protestantismo/RAI

50 anos de protestantismo/RAI

Roma (NEV), 29 de dezembro de 2022 – Em 4 de janeiro de 1973, o primeiro episódio da coluna Protestantismo foi transmitido pela RAI2. Um episódio especial será transmitido no domingo, 8 de janeiro de 2023, para celebrar e refazer as etapas deste programa. “Passaram-se 50 anos e a nossa revista televisiva vai celebrá-los com um especial em que ouviremos as vozes de quem construiu o espetáculo e de quem nele trabalhou com paixão e competência ao longo dos anos – escreve a redacção da RAI programa editado pela Federação das Igrejas da Itália (FCEI) -. Uma viagem pelo mundo protestante e por todas as transformações que passaram pelo nosso país”. A coluna, agora transmitida pela RAI3, oferece debates sobre temas teológicos e éticos, reportagens sobre a vida das igrejas evangélicas e protestantes na Itália e no mundo. Também cuida dos cultos no Eurovision, tanto da Itália quanto de igrejas protestantes de outros países. A história do programa Protestantismo, desde o seu início, se confunde com a de sua contraparte "irmã judia" Fonte da vida, uma coluna sobre história e cultura judaica produzida pela RAI em colaboração com a União das Comunidades Judaicas Italianas (UCEI). As duas transmissões representam um dos primeiros espaços de pluralismo religioso organizados pelo serviço público italiano de rádio e televisão. “Sorgente di vita” também comemora 50 anos com noite e episódio dedicados (clique AQUI para mais detalhes). Para o protestantismo especial, o encontro é na RAI3 no domingo, 8 de janeiro, às 7 da manhã. Repita: terça-feira, 10 de janeiro, por volta das 13h10, quarta-feira, 11 de janeiro, sempre às 13h10 e novamente segunda-feira, 16 de janeiro, às 13h45, sempre no RAI3. Todos os episódios do protestantismo podem ser vistos no Raiplay. Clique AQUI para ver o arquivo do episódio. Você também pode acompanhar a coluna no Facebook e Twitter. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.