“Livre você se torna”.  Refletindo sobre a liberdade, em tempos de covid

“Livre você se torna”. Refletindo sobre a liberdade, em tempos de covid

@jan_huber, unsplash

Roma (NEV), 18 de fevereiro de 2021 – Ontem, 17 de fevereiro, mais de 250 pessoas acompanharam os trabalhos do webinar “Cidadania, liberdade e cuidado em tempos de Covid”, promovido pela Federação das Igrejas Evangélicas por ocasião da Liberdade Semana.

O debate, que este ano decorreu online devido às restrições devido à covid, foi moderado pelo advogado Ilaria Valenzi.
Em sua saudação inicial, o pároco Luca Maria Negropresidente da FCEI, recordou o compromisso de “Tornar o 17 de fevereiro um dia nacional da liberdade de consciência, pensamento, religião”, bem como o lançamento do novo projeto humanitário na Bósnia.

A primeira intervenção foi do professor Alberto Mantovani, diretora científica do instituto clínico Humanitas, que definiu como “inaceitável” o fosso entre países pobres e ricos, no que diz respeito à vacinação, em particular, e ao acesso a medicamentos. Um tema que diz respeito à “segurança” de todos, em termos de saúde pública e global.

Elena Bein Rich, professor de filosofia, membro da Comissão de Estudos da FCEI, quis reflectir sobre o multifacetado conceito de “liberdade”, entendida “como propriedade do cidadão individual, que coloca em segundo plano o cumprimento dos deveres relativamente à comunidade. Hoje vemos uma visão excessivamente enfatizada da liberdade liberal, “liberdade libertina”, como ele a chama. Massimo Recalcati“.

Cartoon de Mauro Biani para Riforma

A relação entre democracia, liberdades individuais e responsabilidade para com a comunidade permeia, portanto, estes meses, estes tempos de pandemia. “Tempos que vão ter repercussões na nossa ideia de liberdade, como cidadãos mas também no cuidado das almas”, segundo Daniele Garrone, teólogo e membro do Conselho da FCEI. “Aqueles que são inteligentes estão calados, porque os tempos são ruins”, disse Garrone, citando o profeta Amos.

Abril Máximo, pastor batista que atualmente serve na igreja de Milão, testemunhou o trabalho do documento “Radicarsi del nuovo”, produzido “de baixo”, à luz das experiências que tivemos com nossas comunidades, durante o período de bloqueio” . Entre as muitas palavras que emergiram, três estiveram no centro da reflexão bíblica da pastora Aprile: cidadania, cuidado (com a transformação do paciente em cliente), liberdade (como palavra ‘indivisa’).

O último orador da nomeação foi Francesco Piobbichi, operadora do Mediterranean Hope, o programa de migrantes e refugiados da Federação de Igrejas Evangélicas na Itália. “A fronteira, e a passagem da fronteira por “não cidadãos”, hoje permite-nos perceber quem somos”, disse.

Segue o vídeo completo do encontro, da página do Facebook do centro de estudos e revista Confronti, que colaborou com o evento:

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

A educação cristã no centro do Sínodo da Iglesia Valdense del Rio de la Plata

A educação cristã no centro do Sínodo da Iglesia Valdense del Rio de la Plata

Roma (NEV), 3 de fevereiro de 2020 - A 57ª Assembleia Sinodal da Igreja Evangélica Valdense do Rio da Prata, que reúne representantes das comunidades valdenses do Uruguai e da Argentina, juntamente com pastores e representantes dos trabalhos diaconais que a igreja realiza nas duas nações, iniciou suas atividades na tarde de sábado, dia 1º de fevereiro, com o tema “Reconhecendo-nos no contexto: uma abordagem de nossas práticas educativas comunitárias” no centro. O pastor Ariel Charbonnier – como a mais velha – deu as boas-vindas a todos os participantes e fez o credenciamento dos deputados e pastoras com direito a voto, bem como do moderador da área italiana, Alessandra Trotta. 59 são as reuniões sinodais com voz e voto. Como em todas as edições, as pessoas com direito à palavra foram apresentadas uma a uma; entre estes, os conselheiros das obras diaconais, as comissões sinodais e o delegado fraterno da American Waldensian Society, David Stubbs. A Mesa Sinodal, encarregada de moderar os trabalhos da assembléia, é composta por: Sérgio Bertinatpároco da Colônia Belgrano, presidente; mabel gonnetde Montevidéu, vice-presidente; marta garnierda comunidade de San Gustavo, secretário e pároco Hugo Armand Pilon como conselheiro. Por se tratar de um sínodo temático, os dois primeiros dias de trabalho foram dedicados ao tema escolhido, a educação cristã, e somente a segunda-feira será dedicada a questões administrativas e à eleição dos cinco membros da Mesa Valdense. Abaixo, uma galeria de fotos das obras. ...

Ler artigo
O G20 das religiões – Nevada

O G20 das religiões – Nevada

Foto de Joshua Eckstein, unsplash Roma (NEV), 13 de setembro de 2021 - O "G20 das religiões", o Fórum Inter-religioso, está em andamento em Bolonha, no qual numerosos líderes políticos, ministros, membros de igrejas e, entre eles, também vários representantes das comunidades protestantes de todo o mundo. Qual é o significado desta nomeação – que o NEV lhe contará mais nos próximos dias, através de entrevistas a alguns dos protagonistas? “Esse G20 de religiões – explica o professor Paulo Naso, coordenador da comissão de estudos de diálogo e integração da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália, que moderou esta tarde uma sessão temática sobre migrantes e refugiados – confirma a ideia de que o diálogo inter-religioso vai além das fronteiras das religiões. Ou seja, torna-se pré-requisito essencial para a construção de políticas de inclusão, integração e proteção dos direitos humanos. Nesse sentido, pede-se também um novo empenho às comunidades de fé, chamadas a sair de seus particularismos para dar vida a projetos concretos de acolhida e integração, como, por exemplo, os corredores humanitários. Mas numa época em que os direitos fundamentais são violados em tantas partes do mundo e grupos inteiros são perseguidos por motivos de natureza política, religiosa ou de gênero, seria realmente importante um compromisso compartilhado pelas várias comunidades de fé para, ao contrário, afirmar a importância da uma plataforma comum para defender os direitos de todos os homens e mulheres”. Paulo Naso #FCEI @Medhope_FCEI apresentar agora @Marco_europa @santegidionews à sessão temática intitulada “Um imperativo do G20: apoiar #refugiados e forçado #migrantes" para o @IF20org #G20InterfaithForum sobre a #corredores humanitários #direitos humanos #refugiados #migrantes pic.twitter.com/z3czc5F5J2 — Agência NEV (@nev_it) 13 de setembro de 2021 A cerimônia de encerramento do fórum está marcada para amanhã, terça-feira, 14 de setembro, às 16h, no Palazzo Re Enzo, na capital da Emilia. Participará o Presidente do Conselho de Ministros, Mario Draghiserá presidido por Romano Prodiex-presidente da Comissão Europeia, com as saudações finais, entre outras, do Cardeal e Arcebispo de Bolonha, Mateus Maria Zuppi. eles vão intervir Elly Schlein, Vice-presidente da Região Emilia-Romagna; Rav Richard Di SegniRabino Chefe de Roma; Mohamed Abdel-SalamSecretário Geral da Comissão Superior da Fraternidade Humana; Najla Kassab AbouusawanPresidente da Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas; Bernard SpitzPresidente dos Assuntos Europeus e Internacionais da MEDEF; Antonio Tajaniex-presidente da Comissão Europeia. ...

Ler artigo
a consagração é baseada na felicidade e no otimismo da graça

a consagração é baseada na felicidade e no otimismo da graça

Pastor Luca Anziani, presidente da Obra das Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI) Roma (NEV), 24 de maio de 2023 – Entrevista com o presidente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), pároco Luke Elders, no encerramento da Consulta Metodista. A reunião habitual das igrejas metodistas da Itália, com mais de 100 delegados de toda a Itália, foi realizada no fim de semana passado no centro Ecumene (Velletri). Quais foram os pontos fortes e fracos desta Consulta Metodista? A Consulta Metodista tem a grande vantagem de não ser uma assembléia decisória. Portanto, não há atas, atos a serem aprovados, eleições a serem realizadas. Em suma, é um momento importante para nossas igrejas em que é possível, em liberdade, discutir aqueles assuntos para os quais a Comissão Permanente solicita, de fato, uma consulta. Foi uma ocasião de adoração, reflexão e celebração. A reflexão centrou-se em três tópicos. Cinquenta anos do pacto de integração entre as igrejas metodistas e valdenses, que se completam em 2025. A ação social da igreja. O papel do centro de formação Ecumene. Todos esses três pontos estão ligados entre si pelo tema mais amplo da vocação. A noite de sábado foi de festa, com o coro nacional de Gana. Depois das dificuldades de encontro devido ao covid, foi lindo e significativo estarmos juntos novamente para orar, discutir e conviver. O limite… é que haja apenas uma Consulta por ano. Quais são os próximos compromissos e compromissos para a OPCEMI? Estamos no período de aproximação do Sínodo, que será realizado em agosto, e por isso estamos trabalhando no relatório anual. Em junho participaremos da Conferência das Igrejas Metodistas da Grã-Bretanha. Com a nova Comissão Permanente também estamos preparando um itinerário com um bispo da Igreja Metodista de Gana que visitará a Itália em novembro. Apresentaremos o projeto Being the Church Together (ECI), falaremos sobre a importância social e política de programas como o Mediterranean Hope e o projeto Rosarno realizado dentro da Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI). Qual é a sua mensagem pastoral neste momento caracterizado, por um lado, pela fragilidade e impermanência devido à guerra e às tantas crises em curso e, por outro lado, pelo desejo de paz, confiança, renovação e compromisso no presente? Como todos os anos, o culto de encerramento da Consulta foi um culto litúrgico da Renovação da Aliança, como aquele que fazemos em nossas igrejas no primeiro domingo do ano. Teologicamente, a Renovação da Aliança é uma renovação da própria consagração, ou seja, dizer sim à aliança que Deus fez, como se dissesse "estamos ao Seu serviço". Isso tem sido feito por todas as gerações de crentes. As igrejas metodistas também o construíram do ponto de vista litúrgico. O que significa consagrar a vida ao Senhor em tempos difíceis? Partindo do princípio que nunca houve momentos fáceis... o mais importante na minha opinião é entender que a tua relação com Deus não depende de como vão as coisas no mundo, por isso se as coisas correrem bem Deus está presente, e se as coisas correrem Deus errado está em silêncio. Deus não evita situações difíceis, mas é nessas situações que Ele se revela. A presença de Deus não é Apesar de mal, mas precisamente no mal, por isso numa época em que temos de lidar com velhos monstros que reaparecem, como a guerra, ou com novas dificuldades, a nossa consagração assenta na felicidade. Sobre o otimismo da graça. Ao saber que no árduo caminho Deus não é um hóspede ausente, mas uma presença constante. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.