O que temos em mente.  Hijab, ideias, poder.  Um encontro em Turim

O que temos em mente. Hijab, ideias, poder. Um encontro em Turim

Roma (NEV), 28 de janeiro de 2020 – Encontro intitulado “O que temos em mente. Experiências de mulheres em comparação entre religiões”. Organizado pela Associação Il Vaso di Sarepta, que trata do apoio alimentar, oficinas educativas e mesa de escuta, juntamente com a União Cristã de Jovens (JWCA-UCDG), o encontro é uma oportunidade para confrontar a experiência das mulheres em suas relações mútuas religiões, particularmente em relação à questão do poder. eles participam Sumaya Abdel Qader, Helene Fontana, Souheir Katkhouda E Hind Laframmoderado por Fátima Lafram

Helene Fontana é uma pastora batista, originalmente de Copenhague (Dinamarca). Estudou no Seminário Teológico Batista Internacional de Rueschlikon, em Zurique. Souheir Katkhouda é sírio. Nascida em Aleppo, ela mora na Itália há muitos anos e é presidente da Associação de Mulheres Muçulmanas da Itália. Sumaya Abdel Qader é escritor. Ele nasceu em Perugia, filho de mãe e pai jordaniano-palestino. Frequenta e trabalha com várias associações (incluindo a Aisha, que visa ajudar mulheres muçulmanas vítimas de violência e discriminação). Em 2016, ela se tornou a primeira vereadora muçulmana em Milão. Ele publicou “Eu uso o véu, eu amo a rainha” (Sonzogno, 2008), “O que temos em mente” (Mondadori, 2019). Hind Lafram é um designer de moda italiano que cria coleções para mulheres muçulmanas e não só. As suas criações pretendem comunicar elegância, liberdade e emancipação, com respeito pela mão-de-obra, pelos recursos e pelo ambiente.

A reunião é realizada no mesmo dia do “Dia Mundial do Hijab”. Encontro no sábado, 1º de fevereiro, às 16h30, no Arca, via Assarotti 6, em Turim. Reservas via SMS ou WhatsApp: 351 506 9566, via email: [email protected]

Clique aqui para o EVENTO NO FACEBOOK.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

igrejas européias.  Entrelaçamento entre segurança, inteligência artificial e direitos

igrejas européias. Entrelaçamento entre segurança, inteligência artificial e direitos

Roma (NEV), 27 de junho de 2022 – “Segurança, inteligência artificial e direitos humanos. O que os desenvolvimentos sociais e tecnológicos nessas três áreas significam para o futuro de sociedades livres, porém seguras?” Esta é a pergunta que pessoas de toda a Europa tentaram responder na 9ª Edição da Summer School on Human Rights da Conferência das Igrejas Europeias (KEK). Realizada de 13 a 16 de junho em Malmö, Suécia e parcialmente online, a escola de verão explorou diferentes aspectos. Das implicações morais e éticas da tecnologia aos riscos à privacidade individual. Do reconhecimento facial em locais públicos ao risco de discriminação. O último, potencialmente, pode acontecer no acesso a serviços sociais e cuidados de saúde se for deixado muito espaço para os algoritmos fazerem o trabalho. Finalmente, falou-se de ligações entre questões teológicas, antropológicas e éticas da inteligência artificial. Neste momento, porém, não existe um quadro regulamentar europeu que salvaguarde os direitos humanos e a dignidade neste domínio cada vez mais complexo e em rápida transformação. Relatório “Temos que ajudar as pessoas a entender as novas realidades que colocam questões éticas. Acima de tudo, mantendo o princípio cristão como chave do debate", sublinhou Johan Arvid Tyberg, Bispo de Lund da Igreja da Suécia, em seu discurso de abertura. E convidou as igrejas a se manterem atualizadas sobre os assuntos relacionados à inteligência artificial. “Os Estados europeus devem responsabilizar seus cidadãos. Deve ser possível se opor às decisões relacionadas à inteligência artificial, se forem discriminatórias e potencialmente capazes de violar os direitos humanos”, disse o presidente do CEC, pastor Christian Krieger. Durante a escola de verão, o espaço foi também dedicado à segurança das comunidades religiosas e à proteção dos locais de culto. Danny Choueka do Centro de Segurança e Crise do Congresso Judaico Europeu realizou uma sessão de formação sobre gestão de crises. Dentro do projeto inter-religioso Safer and Stronger Communities in Europe (SASCE), ficou claro que as legislações nacionais são muito diferentes umas das outras. Não é possível adotar uma abordagem comum em toda a Europa. Isso se aplica, por exemplo, às leis que regem o uso de câmeras de CFTV em espaços públicos e em propriedades privadas abertas ao público. O SASCE é financiado pela União Europeia e o KEK participa ativamente nele. A anual Human Rights Summer School é organizada pelo CEC Human Rights Focus Group, este ano pela primeira vez em cooperação com o Bioethics Focus Group. Organizado pela Igreja da Suécia, foi financiado pelo Fundo de Polícia Interna da Comissão Europeia. O diálogo inter-religioso e a cooperação no campo dos direitos humanos são as principais áreas de interesse desta experiência. ...

Ler artigo
Olav Fykse Tveit na Conferência Pentecostal Mundial

Olav Fykse Tveit na Conferência Pentecostal Mundial

Roma (NEV), 6 de setembro de 2019 - O secretário-geral do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), pároco Olav Fykse Tveit, participou da 25ª Conferência Pentecostal Mundial realizada em Calgary, Canadá na semana passada. O tema do encontro foi "Spirit Now". Durante o seminário intitulado “Pentecostais e a unidade dos cristãos: conversas bilaterais e multilaterais”, realizado em 29 de agosto, Tveit agradeceu as oportunidades de diálogo ecumênico e disse: “O chamado à unidade dos cristãos é dirigido a todos os discípulos de Cristo e a todas as igrejas ou famílias da igreja confessando o Senhor Jesus Cristo como Deus e Salvador. Olav Fykse Tveit “Nossa história mútua foi muitas vezes marcada por preconceitos, divisões e até violências – disse, lembrando como o diálogo ajuda a lembrar o que temos em comum -. Nas últimas décadas, as igrejas cresceram juntas na fé por meio de muitas reuniões que resultaram em declarações comuns e testemunhos compartilhados”. Tanto o CMI quanto a Aliança Pentecostal Mundial foram fundados no final da década de 1940, após a Segunda Guerra Mundial. “O primeiro passo em nosso relacionamento foi nos conhecermos – disse Tveit novamente -. O segundo passo do nosso relacionamento foi criar uma plataforma de consulta”. De fato, em 2000 foi criado um grupo consultivo, que se reportará à Assembleia da CEC a ser realizada em 2021 em Karlsruhe, Alemanha, com o tema “O amor de Cristo impulsiona o mundo à reconciliação e à unidade”. “O terceiro passo em nosso relacionamento foi estabelecer uma plataforma de cooperação, ou seja, o Fórum Cristão Global, onde o Conselho Mundial de Igrejas, a Aliança Pentecostal Mundial, a Aliança Evangélica Mundial e a Igreja Católica Romana compartilham a responsabilidade de envolver os líderes de nossas igrejas em conversas de fé e testemunho.” “O movimento pentecostal e o movimento ecumênico têm algo em comum – concluiu Tveit -: a busca pela renovação das igrejas, a quebra de barreiras e a busca da unidade no testemunho e no serviço. O Global Christian Forum nos permitiu desenvolver novas relações entre representantes de diferentes correntes do Cristianismo mundial”. ...

Ler artigo
Parlamento das religiões do mundo 2018 no início

Parlamento das religiões do mundo 2018 no início

Roma (NEV), 26 de outubro de 2018 – O Parlamento das Religiões do Mundo realiza-se de 1 a 7 de novembro no Canadá, em Toronto, este ano com o título “A promessa de inclusão, o poder do amor. Rumo à compreensão global, reconciliação e mudança". Milhares de pessoas de 80 países e centenas de tradições religiosas representadas aguardavam para uma semana de conferências, workshops, música, artes, momentos de ritual e oração. Considerado o maior e mais antigo movimento inter-religioso do mundo, o Parlamento das Religiões do Mundo celebra o 125º aniversário do que aconteceu para a Exposição Colombiana de 1893 em Chicago, Estados Unidos e simultaneamente o 25º aniversário da elaboração da histórica "Declaração para a ética” que também aconteceu em Chicago em 1993. O Parlamento compara os líderes das tradições religiosas orientais e ocidentais, com vistas ao entendimento inter-religioso e à cooperação para cultivar a harmonia social, a justiça, a paz e a proteção do meio ambiente. Este ano são 6 áreas temáticas. Mulheres: O Mérito das Mulheres em Todas as Tradições Mundiais de Sabedoria. Contraste com a guerra, o ódio e a violência: paz e amor. Ativismo climático: cuidar do nosso planeta, responsabilidade pelo nosso futuro. Culturas e Povos Indígenas: A Evolução Espiritual da Humanidade e a Cura de Nossa Mãe Terra. Próximas gerações: a jornada inter-religiosa não tem idade, vozes jovens para a mudança. Justiça: Trazendo mudanças concretas para um mundo justo, pacífico e sustentável. Entre os participantes, Elias Brown da Aliança Batista Mundial (BWA), Karen Georgia Thompson da Igreja Unida de Cristo (UCC), Jim Wallispastor evangélico e fundador da revista “Sojourners” e William J Barbeiropastor e ativista da Igreja Cristã Discípulos de Cristo Greenleaf, Carolina do Norte, co-presidente da Campanha dos Pobres, que uniu dezenas de milhares de pessoas nos Estados Unidos contra o racismo e a favor de questões sociais, econômicas e ecológicas. [embed]https://www.youtube.com/watch?v=QEkbKOYN1H4[/embed] ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.