Dignidade do idoso dependente.  a lei continua

Dignidade do idoso dependente. a lei continua

Foto tirada de

Roma (NEV), 11 de outubro de 2022 – O Conselho de Ministros aprovou ontem o Projeto de Lei proposto pelo Ministro do Trabalho e Políticas Sociais, André Orlandosobre assistência a idosos não autossuficientes.

O aguardado projeto de lei introduz poderes ao Governo sobre políticas a favor dos idosos.

Ele fala sobre isso nesses termos Riforma.it. “Depois será possível fazer uma análise criteriosa do texto aprovado. No entanto, deve-se notar que – como também exige o ‘pacto de não autossuficiência’ ao qual a Comissão Sinodal para a Diaconia (CSD-Waldensian Diaconia) adere – um sistema nacional foi previsto para a população idosa não autossuficiente . Bem como acesso unificado e avaliação multidimensional unificada”.

O projeto de lei foi aprovado preliminarmente, também na implementação do Plano Nacional de Recuperação e Resiliência (PNRR). Os próximos passos são a Conferência Unificada e, a seguir, o novo Governo para exame definitivo e envio às Câmaras. A aprovação final está prevista para 31 de março de 2023.

“O projeto de lei tem recursos inalterados. Esta é evidentemente uma limitação para um setor que precisa fortalecer as intervenções – escreve Riforma -. Considerando que devem também ser reforçadas as intervenções sobre a RSA, no que respeita às quais “existe uma superação positiva e definitiva das posições que as queriam superadas, mas que carecem de um estudo aprofundado do seu papel em perspetiva”.

O projeto de lei, em resumo

O ministro Orlando falou em “uma oportunidade de progresso civil para o nosso país e uma prioridade para a agenda política”. O projeto de lei trata dos aspectos de envelhecimento ativo, acesso simplificado aos serviços de saúde e sociais, moradia adequada e mobilidade. Além disso, fala-se de socialização e solidariedade intergeracional, de reforço dos cuidados domiciliários e de contraposição a “formas impróprias de institucionalização”.

Além disso, está prevista a criação de uma Comissão Interministerial de Políticas em Favor da População Idosa (CIPA) na Presidência do Conselho de Ministros. O objetivo é encontrar uma abordagem integrada e coordenada a nível nacional para melhorar todos os serviços, em nome da qualidade e respeito pela privacidade. Por último, mas não menos importante, a lei deve abordar a questão dos recursos econômicos. Desde a questão dos subsídios à das contribuições para a segurança social, até à promoção do trabalho de qualidade no sector dos serviços de assistência social e à melhoria das condições de vida dos cuidadores membros da família.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

“Trabalhamos com boas práticas locais e internacionais”

“Trabalhamos com boas práticas locais e internacionais”

Roma (NEV), 28 de maio de 2020 - A Consulta Metodista, momento habitual de encontro e discussão das comunidades metodistas, ocorreu este ano em modo telemático devido ao coronavírus. O presidente da Comissão Permanente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), pároco Mirella Manocchiocontou à agência NEV suas impressões sobre o trabalho realizado e estratégias futuras. “Fizemos uma tentativa de reflexão e troca que deu um feedback muito positivo – declarou o presidente Manocchio -. Certamente sentimos falta de estarmos juntos pessoalmente, e também a possibilidade de um amplo debate devido aos tempos limitados foi um pouco reduzida. A dimensão virtual tornou aqueles momentos extras de convívio entre irmãos e irmãs saudosos, aquelas situações de partilha gratuita e de oração em que estamos próximos e que sempre vivíamos nas Consultas, antes do coronavírus. No entanto, conseguimos fazer da necessidade uma virtude e obtivemos resultados inesperados em termos de propostas”. Muitas ideias e perspectivas futuras surgiram da Consulta, que representou também uma oportunidade para fazer o balanço de alguns projetos existentes e outros que estão por iniciar. Um projeto envolvendo jovens, sobre questões ambientais, terá início em setembro e envolverá vários países como Zâmbia, Argentina e Itália. Mirella Manocchio “Também estamos trabalhando em projetos musicais e sociais, que envolverão nossas igrejas – continuou Mirella Manocchio -. O objetivo é o de uma maior partilha e leitura do território, na rede entre associações, entidades e comunidades, também em colaboração com a Diaconia Valdense (CSD) que tem as suas competências específicas. Estamos a trabalhar no desenvolvimento e divulgação de boas práticas tanto a nível local como internacional”. Não faltaram reflexões sobre a pandemia do coronavírus: "A Covid-2019 nos mudou individualmente, como igrejas e como sociedade e precisamos refletir sobre isso para o futuro - concluiu o pastor Manocchio -. Também devemos continuar a nos questionar sobre o uso das tecnologias e das redes sociais. Quais são os horizontes que enfrentamos? O uso sábio dessas ferramentas nem sempre é fácil e é essencial não substituir o trabalho e o encontro entre os crentes, mas implementá-lo”. A Comissão Permanente, juntamente com os participantes, irmãs e irmãos das igrejas locais, conselheiros e membros efetivos engajados nas igrejas metodistas, diretores e diretoras, membros das comissões de obras, discutiram, durante o dia 24 de maio, sobre diversos temas . Do testemunho no contexto pós-secularizado ou pós-moderno, do qual o crescente não-denominacionalismo é uma característica, ao futuro do cristianismo, da globalização à individualização, das novas pobrezas ao compromisso ecumênico. No relatório anual, que representa não apenas o estado da arte do trabalho metodista, mas também uma espécie de documento programático para a elaboração do trabalho dos próximos meses, os temas de capacitação profissional, apoio a start-ups ambientalmente sensíveis e quequerem assumir categorias desfavorecidas, de compromisso social. As iniciativas metodistas vão desde a escola de língua italiana para estrangeiros até o apoio à agricultura sustentável, veja o "Progetto Rosarno", até as Obras e os centros diaconais. As relações internacionais, inclusive ecumênicas, e as colaborações em nível global (com o Conselho Metodista Mundial e a Conferência Metodista Mundial) estão muito vivas. A OPCEMI é membro da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). As igrejas metodistas nasceram no século XVIII na Inglaterra a partir de um movimento de renascimento religioso, que mais tarde se espalhou para a América e outros países. Na Itália, grupos metodistas foram formados por pregadores ingleses e americanos no século XIX, no contexto do despertar cultural do Risorgimento. Durante os vinte anos de fascismo, a missão americana, duramente atingida pelo regime, foi incorporada à britânica. Em 1961 nasceu a Conferência Metodista da Itália, emancipada da Conferência Britânica. Atualmente existem cerca de 5.000 metodistas italianos, espalhados por todo o país, e fazem parte do Conselho Metodista Mundial, que tem cerca de 70 milhões de fiéis em 130 países. Os metodistas também são membros do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), da Conferência das Igrejas Européias (KEK) e da Comunhão das Igrejas Protestantes Européias (CCPE-Concord of Leuenberg). Desde 1979 os valdenses e metodistas estão unidos em um pacto de integração que deu origem à Igreja Evangélica Valdense (União das Igrejas Metodista e Valdense). As duas igrejas têm em comum a organização sinodal-representativa, a administração (Mesa Valdense) e o corpo pastoral; por outro lado, a representação ecumênica, a gestão patrimonial e as relações internacionais com as igrejas irmãs permanecem distintas. As relações com o Estado italiano são reguladas pelo Acordo de 1984. ...

Ler artigo
Dia da Terra 2022 – Nevada

Dia da Terra 2022 – Nevada

Roma, 21 de abril de 2022 – Uma maratona multimídia de 14 horas para celebrar o 52º Dia Mundial da Terra. Amanhã, 22 de abril, da Nuvola di Fuksas em Roma em transmissão ao vivo em raiplay.it e diferida em vaticannews.va, o Dia da Terra Itália e o Movimento dos Focolares apresentam a terceira edição de #OnePeopleOnePlanet. O evento “enviará uma forte mensagem de esperança ao mundo e um importante apelo à ação para proteger o planeta. Mais uma vez os jovens estão no centro, os verdadeiros protagonistas da grande questão ambiental”, refere o comunicado de apresentação da iniciativa. Às 14h00 será a vez do debate intitulado "Pontes sobre o Mediterrâneo", conduzido por Cláudio Paravaticondutor de protestantismoo diretor de Comparar. Um momento “em que o ambiente, a solidariedade, o trabalho são contados pelos testemunhos e palavras de quem vive no Mediterrâneo, o mar não é grande o suficiente para dividir, mas também não é pequeno o suficiente para unir. É por isso que se constroem pontes, é por isso que se encontram no Mediterrâneo os perigos do nosso tempo, mas também os recursos para os poder ultrapassar. No estúdio e remotamente, falaremos sobre culturas, economias, diálogo e confronto, refugiados e hospitalidade, corredores humanitários, guerras esquecidas, integração e trabalho”. Entre os convidados Emanuela Claudia Del Re ex-vice-ministro da Cooperação Internacional, Daniele Garronepresidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália, Marco Impagliazzo, presidente de Sant'Egidio, Alberto Negrijornalista e Maria Di Pierri da Associação Sul. Desde 1970, a ONG Earth Day – reconhecida pela Secretaria Geral da ONU – organiza o mais impactante momento de conscientização ambiental do mundo com bilhões de pessoas mobilizadas todos os anos por meio do trabalho de 75 mil parceiros distribuídos nos 193 países membros das Nações Unidas. ...

Ler artigo
Marrocos.  10 anos de atividade do Instituto Ecumênico de Teologia Al Mowafaqa

Marrocos. 10 anos de atividade do Instituto Ecumênico de Teologia Al Mowafaqa

Imagem retirada de www.almowafaqa.com Roma (NEV), 17 de março de 2023 – O Instituto Ecumênico de Teologia Al Mowafaqa (que em árabe significa "o acordo") celebra dez anos de vida este ano. O Instituto nasceu por iniciativa das Igrejas Evangélica e Católica de Marrocos e é apoiado pela Faculdade de Teologia Protestante da Universidade de Estrasburgo e pelo Institut Catholique de Paris. Nos últimos anos, a colaboração também se expandiu para a Universidade Católica da África Central em Yaoundé, Camarões. O Instituto formou mais de 350 alunos de trinta países, tanto na perspectiva ecumênica quanto na de diálogo com o Islã. Para este aniversário, entre ontem e hoje, decorre em Rabat uma conversa sobre o tema “Minorias religiosas no Mediterrâneo e na África subsaariana. O desafio, a força e a graça de ser minoria”. O professor de ética está presente de Estrasburgo Frédéric Rognon. Pedimos à pastora Elizabeth Ribetdoutor em teologia protestante na Universidade de Estrasburgo, onde leciona teologia prática e ética, seu comentário sobre a história deste Instituto. “É uma experiência verdadeiramente única no seu género – diz-nos o Pr. Ribet -. A Faculdade de Teologia Protestante colabora ativamente na vida da universidade, financeiramente e certificando diplomas. O reconhecimento na França e, portanto, na Europa, da qualificação garante que as trocas lucrativas possam ser ativadas. Um professor de Estrasburgo é membro do Conselho Científico, e outros viajam para lá todos os anos para liderar as sessões de treinamento ao lado de um colega católico. Além disso, os alunos do Al Mowafaqa têm acesso a cursos online em Estrasburgo. Esses interlocutores representam um verdadeiro diálogo. Podemos olhar para o mundo graças aos estudantes da África subsariana, com estágios e mestrados que ligam o Quénia a Estrasburgo, só para dar um exemplo”. Em suma, conclui Ribet, trata-se de um contexto interessante e "verdadeiramente intercultural e ecumênico". O site do Instituto fala de uma “abordagem ecumênica de aprendizado”, mas também de perspectivas Norte-Sul e da possibilidade de uma descoberta do Islã em uma sociedade muçulmana. O Instituto Ecumênico de Teologia Al Mowafaqa oferece formação universitária para o Bacharelado em Teologia na Faculdade de Teologia Protestante de Estrasburgo ou no Instituto Católico de Paris. Os temas de estudo vão desde as ciências bíblicas até a exegese do Antigo e do Novo Testamento, línguas bíblicas (hebraico e grego), teologia sistemática (dogmática, eclesiologia), mas também filosofia, ética, história e teologia prática. Além disso, fala-se de “formação ecumênica original”, como define o próprio Instituto. De fato, a maioria dos cursos de teologia são ministrados por dois professores juntos, um católico e outro protestante, em uma única sessão. Os alunos são protestantes (de todas as Igrejas) e católicos. Cada aluno segue toda a aula também ouvindo a voz da outra confissão. O encontro destes dois dias prevê as conclusões do arcebispo de Rabat, o cardeal Cristobal López Romerodo que com a pastora Karen Smith, Presidente da Igreja Evangélica no Marrocos, juntos ocupam a Presidência do Instituto. Em vez disso, o pastor é o diretor do Al Mowafaqa Jean Kulagna. Para saber mais Sobre o significado de ser uma minoria religiosa na África mediterrânea e subsaariana, leia também o artigo de Alessandro Di Bussolo em Vaticannews.va. Abaixo, o tweet de lançamento da iniciativa e a gravação de parte da entrevista. [embed]https://www.youtube.com/watch?v=2jAAXHQHf9w[/embed] ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.