Lampedusa, 4 de outubro, um desembarque

Lampedusa, 4 de outubro, um desembarque

Lampedusa, 4 de outubro, um desembarque

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Teologia.  O fundamentalismo como desafio ecumênico

Teologia. O fundamentalismo como desafio ecumênico

Roma (NEV), 2 de julho de 2018 – O 52º Seminário Ecumênico Internacional organizado pelo Instituto de Pesquisa Ecumênica das Igrejas Luteranas começa hoje em Estrasburgo, França. O título desta edição, que se encerra em 9 de julho, é "O fundamentalismo como desafio ecumênico" e contará com a participação de teólogos de várias igrejas e nacionalidades. Será abordado o tema do fundamentalismo na Ortodoxia, Catolicismo e Protestantismo. “A única coisa que todos os fundamentalismos têm em comum é a pretensão de interpretar autenticamente as Sagradas Escrituras”, lê-se na apresentação do encontro, que pretende ser um momento de reflexão e discussão a partir de algumas questões em aberto. O que é uma abordagem fundamentalista da escrita, distinta de outras abordagens exegéticas? O que torna essa abordagem tão atraente para aqueles que a defendem e quais são suas limitações? E novamente: em que contextos esse termo é usado? Pode ser descrito como um fenômeno sociológico? Ou é um rótulo polêmico aplicado ao ponto de vista de um oponente? Quem são os líderes fundamentalistas? Parte do trabalho se concentrará no fundamentalismo cristão nos contextos geográficos americano, africano, asiático e europeu. O Instituto Ecumênico de Pesquisa é afiliado à Federação Luterana Mundial e reúne teólogos e professores de todo o mundo. ...

Ler artigo
ser uma parte ativa da amizade islâmica-cristã

ser uma parte ativa da amizade islâmica-cristã

Roma (NEV), 31 de janeiro de 2020 – O encontro que representa o primeiro passo de um caminho de amizade islâmico-cristã foi realizado ontem em Florença, com o título: “Fraternidade humana para a paz mundial e a convivência comum. Seguindo os passos de Abu Dhabi no sinal de amizade entre cristãos e muçulmanos”. Entre os convidados, a pastora da igreja valdense de Florença, Letizia Tomassoneo pastor batista Carmine Bianchio pastor adventista Saverio Scuccimarri e o pastor Raffaele Volpe para a Igreja Reformada Suíça. O pastor Tomassone disse à agência NEV que a reunião foi moderada por Haifa Alsakkaf, da Comunidade Islâmica de Florença, “uma mulher muito capaz. Achei um bom sinal de abertura para as mulheres”, disse ela. Foi um evento bastante concorrido, com público e convidados. o cardeal José Betori e o imã de Florença Izzeddin Elzir eles assinaram um documento que segue parcialmente o da fraternidade humana em Abu Dhabi, assinado em conjunto pelo papa Francisco e pelo Grande Imam Aḥmad Muhammad Aḥmad al-Ṭayyib de Al-Azhar sob o conferência global da fraternidade humana, conferência inter-religiosa internacional realizada nos Emirados Árabes Unidos, em fevereiro de 2019, que também contou com a participação do secretário-geral do Conselho Mundial de Igrejas (CEC) Olav Fykse Tveit. “Além de falar sobre como nasceu o Documento, discutiu-se a ideia de que Florença poderia ser uma cidade piloto na concretização da amizade islâmica-cristã e na reflexão comum – explicou novamente a pastora Letizia Tomassone -. É Mohamed Bamoshmooshda Comunidade Islâmica de Florença, sia Maurice Certini, diretor da Fundação La Pira, insistiu no fato de que Florença já foi palco de vários encontros no passado. Desde 1995, com a oração pela paz em Santa Croce, a visita do grande imã Ahmad Muhammad al-Tayyebrecebido no Palazzo Vecchio em 2015, só para citar dois exemplos". A proposta final é “iniciar a amizade islâmico-cristã desde Florença, onde já existe uma realidade de diálogo, que se manifesta em muitos grupos e iniciativas existentes. A ideia - continuou Tomassone - é criar a possibilidade de encontros mais estruturados, até mesmo com uma revista, em analogia com a amizade judaico-cristã (nascida em Florença em 1951 por vontade de Arrigo Levasti, Giorgio La Pira, Ines Zilli, Giorgio Spini, Giacomo Devoto, Angelo Orvieto e Aldo Neppi Modona, ed)". Entre os motivos que levam os promotores a trilhar este caminho, está o de “dar às jovens gerações de muçulmanos e cristãos instrumentos de diálogo”. E, critério importantíssimo, fica claro para todos que esse diálogo não pode partir de cima, mas deve surgir e ser cultivado em iniciativas que partem de baixo, envolvendo diretamente a sociedade civil”. Entre os convidados, estavam também representantes das Igrejas Ortodoxa Russa, Romena e Grega e da comunidade judaica. O rabino de Florença Gadi Piperno enviou uma mensagem de saudação. “Fomos convidados pessoalmente para as reuniões preparatórias e para esta – declarou ainda o pároco de Florença -. É importante que estejamos presentes como parte ativa desse processo. Estamos envolvidos desde o início e por isso somos gratos. Acho muito importante que muçulmanos e católicos tenham dito que todas as expressões do mundo cristão e todas as expressões do mundo muçulmano devem fazer parte desta amizade. O primeiro passo foi dado ontem em Florença para este objetivo. Uma frase em particular do documento me impressionou: 'compartilhamos a esperança comum no Deus do amor, para trilhar caminhos comuns de justiça e paz'”. O encontro foi promovido pela Fundação e Centro Internacional Giorgio La Pira, juntamente com a comunidade islâmica de Florença e Toscana e o Instituto Universitário Sophia, em colaboração com diversas realidades religiosas e seculares da região. ...

Ler artigo
As religiões e a pandemia na Itália

As religiões e a pandemia na Itália

Roma (NEV), 27 de junho de 2023 – O novo livro, editado por dois dos principais especialistas nacionais no tema das religiões, intitula-se "As religiões e a pandemia na Itália". Emanuela Del Re E Paulo Naso, que será apresentado dentro de alguns dias em Roma. A nomeação será realizada na terça-feira, 27 de junho de 2023, das 10h00 às 12h00, na Sala del Refettorio da Biblioteca da Câmara dos Deputados (Palazzo San Macuto, Via del Seminario n.76). “O livro nasceu de várias necessidades: antes de tudo, acreditávamos que os efeitos da pandemia ainda são subestimados – explica Paolo Naso -. A pandemia produzirá consequências a longo prazo em termos de comportamento social e relações humanas, estilos de vida. Este fato nos parece particularmente evidente nas comunidades de fé. Uma comunidade de fé é antes de tudo um sistema de relações e a impossibilidade de se encontrar, apoiar, discutir, compartilhar momentos essenciais da vida, incluindo o nascimento e a morte, teve um efeito profundo na vida das pessoas e também na sua espiritualidade. Por outro lado, a Covid tem aberto laboratórios nas comunidades de fé, no sentido de que muitas pessoas e muitas comunidades se viram obrigadas a rever a sua forma de fazer comunidade, de fazer igreja, no caso dos cristãos, mas o argumento vale para todas as tradições religiosas. E nasceram experiências, mencionamos no livro, como o chamado zoomworship, ou seja, a possibilidade de criar uma comunidade virtual que se reunisse pelo menos algumas horas por semana para refletir, conversar, discutir a Bíblia. A terceira característica do livro é que queríamos dar a palavra aos interessados. O livro está repleto de testemunhos de expoentes das várias comunidades de fé que contam como viveram a longa fase da pandemia, histórias diversas, em alguns casos até dramáticas, como a dos muçulmanos que em não poucos casos não souberam para onde ir enterram seus mortos enquanto alguns prefeitos fecham cemitérios e se recusam a ceder áreas reservadas a muçulmanos... O livro é, portanto, uma espécie de compêndio do novo pluralismo religioso que se estabeleceu na Itália, sob a luz muito direta e forte de uma experiência excepcional como o da pandemia”. Após as saudações iniciais do Exmo. José ConteCâmara dos Deputados, intervenha:Querida Lúcio MalanSenado da RepúblicaMaria Ivy Spadoni, vice-pres. Câmara dos Deputados 2018/2022Mariangela FalaFundação MaitreyaDaniele GarroneFederação das Igrejas Evangélicas da ItáliaYassine LaframPresidente Nacional da UCOIISwamini Shuddhananda GhiriUnião Hindu Italiana – Sanatana Dharma SamghaModere o debate:Ilaria ValenziCentro de Estudos e revista “Confronti”.Estarão presentes os autores, Prof.ssa Emanuela C. Del Re e prof. Paulo Naso. DESCARREGUE O cartaz da apresentação do livro 27 de junho AQUI O acesso à iniciativa é gratuito.A entrada é permitida mediante reserva até 23 de junho de 2023 - e sujeita a disponibilidade - enviando um e-mail para [email protected] acesso à sala será permitido com roupa adequada e, para os homens, é obrigatório o uso de casaco. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.