Suíço.  Em 17 de janeiro, os protestantes de Zurique se reúnem no Grossmünster

Suíço. Em 17 de janeiro, os protestantes de Zurique se reúnem no Grossmünster

Foto do Wikimedia Commons

Roma (NEV), 11 de janeiro de 2021 – O culto ecumênico será realizado no próximo domingo, 17 de janeiro, em Grossmünster, em Zurique, Suíça. A antiga catedral, de onde a Reforma suíça começou com Ulrich Zwinglio, acolherá as diferentes denominações protestantes de Zurique. O culto começará às 10h e incluirá partes litúrgicas em diferentes idiomas e pregação multivocal.

a pastora Lydia Maggi representará a Igreja Evangélica Valdense de língua italiana Zurique-Waldenser. O consistório, conforme consta na carta periódica da comunidade, também decidiu doar as arrecadações do mês de janeiro a pessoas empobrecidas pela covid-19. “Infelizmente – lê-se no boletim – o ano passado de 2020 deixou muitas famílias sem trabalho e é justo tentar dar uma ajuda concreta a essas pessoas. Nossa comunidade estará, portanto, empenhada durante todo o mês de janeiro para esse fim”.

Será possível acompanhar o culto em streaming neste link:

A participação presencial, com número limitado, é possível mediante anúncio por telefone (044 462 04 11) ou por correio ([email protected])


Lydia Maggi ela é uma pastora batista, estudiosa da Bíblia, teóloga. Ela foi designada para o “ministério itinerante”, instituído pela Assembleia da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI) em 2018. A própria pastora assim descreveu a tarefa: “O ministério itinerante representa a possibilidade de levar a Bíblia a pessoas que não a teria encontrado facilmente, para tirá-la dos contextos habituais, nas festas, nas bibliotecas, nas paróquias, entre as pessoas que não frequentam as igrejas”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Construindo pontes.  Cristãos e Muçulmanos no Conselho Mundial de Igrejas

Construindo pontes. Cristãos e Muçulmanos no Conselho Mundial de Igrejas

Roma (NEV), 12 de junho de 2019 - O 18º seminário "Building Bridges" foi aberto ontem no Instituto Ecumênico Bossey em Genebra, Suíça, reunindo cerca de 30 estudiosos cristãos e muçulmanos internacionais até 15 de junho. O objetivo do seminário, intitulado "Liberdade: perspectivas muçulmanas e cristãs", é fortalecer o diálogo sobre o tema da liberdade - na relação entre a humanidade e Deus, entre as diferentes religiões e políticas, nas crenças pessoais e na esfera pública e entre indivíduos – explorando o papel histórico das comunidades de fé na abordagem desta questão. Building Bridges nasceu de um longo processo de diálogo teológico de alto nível entre ilustres estudiosos muçulmanos e cristãos. Lançado em 2002 pelo Arcebispo de Canterbury, é atualmente organizado pela Georgetown University em Washington DC, que convida estudiosos continuamente, mas também abrindo a cada ano alguns novos convidados, para ampliar gradualmente a comunidade. O Conselho Mundial de Igrejas (CMI) sediou a sessão de abertura do seminário. Entre os palestrantes, Tuba Işıkda Universidade de Paderborn, Rosalee Velloso Ewelldo Redcliffe College e Azza KaramNações Unidas, Vrije Universiteit Amsterdam. Para mais informações, contate: [email protected] O evento será transmitido ao vivo em: ...

Ler artigo
Protestantes?  Viajando.  Um especial do protestantismo

Protestantes? Viajando. Um especial do protestantismo

Roma (NEV), 19 de agosto de 2020 – Quem são os protestantes na Itália hoje? Como vivem e testemunham a sua fé e qual é a sua contribuição como cidadãos? Para responder a essas perguntas, o Protestantismo, coluna de cultura e informação religiosa editada pela Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) e transmitida pela RAI2, decidiu embarcar em uma viagem por nossa península em um trailer. Da Sicília ao Piemonte conheceu comunidades, igrejas e atividades diaconais, ouviu as dificuldades e visitou os projetos, entrelaçou relações e contou histórias e história. Por toda a Itália livre do bloqueio, de Roma a Scicli, de Matera a Ventimiglia, o autor e diretor Paulo Emílio Landi reuniu-se com evangélicos italianos para saber quem são, no que acreditam e o que está no centro de sua ação na sociedade italiana. Uma viagem de 3.000 km em um trailer, acompanhado pela equipe de televisão, pelo pastor valdense José Platãopelo jornalista Nadia Angelucci e depois de Stephanie Scuderi. História, Bíblia, oração, obras sociais e muitos quilômetros para compor o retrato de uma significativa minoria que todos já ouviram falar, mas poucos conhecem. Os dois especiais serão transmitidos nos dias 23 de agosto e 2 de setembro, às 9h20, com reprises posteriores. ...

Ler artigo
2ª Sessão do XXIII Sínodo Luterano

2ª Sessão do XXIII Sínodo Luterano

Roma (NEV), 16 de abril de 2021 – Faltam menos de duas semanas para a abertura da 2ª Sessão do XXIII Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália. A Presidência Sinodal e o Reitor estão ocupados preparando o evento digital. “O objetivo é ambicioso – explicam os promotores -: um formato acessível a todos, mas que respeite os mais elevados padrões de segurança informática. A digitalização da Igreja já foi tema da 1ª Sessão do XXIII Sínodo e será também a segunda. Um ponto da agenda que inevitavelmente se impôs devido à pandemia do Coronavírus, varrendo dúvidas e incertezas sobre os cultos e a pastoral digital que ainda eram tema de debate há sete meses. Mas um sínodo via web, pelo menos é a esperança de todos, deve permanecer uma exceção”. Estão programados dois dias e meio de trabalho sob o tema “Continuidade, mudança, futuro – A misericórdia como responsabilidade da Igreja”, inspirado no versículo do ano de 2021, “Sede, tornai-vos misericordiosos, como o vosso Pai é misericordioso”. Seis salas digitais serão criadas especificamente para abrigar o maior número de grupos de trabalho sobre os temas: meio ambiente, juventude, digitalização, elaboração do período Covid, diaconia. Particular atenção foi dada ao sexto grupo de trabalho, encarregado de discutir o documento programático sobre justiça de gênero, elaborado pela comissão sinodal "Gênero", que será submetido à aprovação do plenário. “O CELI – lê-se na nota de apresentação do evento – está profundamente enraizado nos seus próprios valores de fé, mas ao mesmo tempo posiciona-se como uma igreja independente e moderna que leva a sério as questões de relevância urgente. Uma igreja que se interprete como um sujeito capaz de ouvir e dialogar com a sociedade e que esteja ao lado das pessoas em todos os aspectos da vida”. O relatório do convidado de honra do sínodo, o pároco Martin Jungesecretário-geral da Federação Luterana Mundial, será um dos destaques do Sínodo 2021. Junge falará em streaming na sexta-feira, 30 de abril, a partir das 15h (em alemão com tradução simultânea para o italiano). Uma vantagem do formato digital do Sínodo é que os convidados poderão acompanhar os trabalhos onde quer que estejam. O mesmo se aplica aos membros do CELI espalhados por toda a Itália, que podem exercer seu direito de participar (passivamente) do Sínodo, conectando-se de casa e para aqueles que não pertencem à igreja, mas se interessam por questões religiosas, ou ao CELI em especial. Convidados e interessados ​​devem se registrar no site do CELI, www.chiesaluterana.it/synode-2021/, para receber um código de acesso. O Sínodo será realizado em italiano e alemão. A tradução simultânea também está disponível para convidados e participantes não sinodais. Nenhuma eleição está marcada para a 2ª Sessão do XXIII Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália. Mas o título "Continuidade, mudança, futuro - a Misericórdia como responsabilidade da Igreja", e as questões abordadas pelos grupos de trabalho - assim acredita o Presidium do Sínodo, Wolfgang Prader E Ingrid Pfrommere o Consistório do CELI – “prometem importantes impulsos para o caminho futuro da Igreja Evangélica Luterana na Itália”. Para inscrições e informações: A Igreja Evangélica Luterana na Itália, CELI, reúne 15 comunidades distribuídas por toda a península. Uma comunidade na diáspora que tem apenas alguns milhares de membros e não possui grandes bens móveis e imóveis. No entanto, ser pequeno não significa ser irrelevante. Pelo contrário, a Igreja Evangélica Luterana na Itália é muito ativa em muitos campos sociais, solidários e culturais com vários projetos e programas que vão muito além do território de cada comunidade. Ajuda imediata aos migrantes e pessoas carenciadas, questões como a igualdade de oportunidades, a protecção do ambiente, a luta contra a discriminação... É uma igreja que faz ouvir a sua voz na sociedade, que não se detém e intervém em todas as questões candentes da acontecimentos atuais de natureza política, ética e religiosa. Isso também é possível graças às cotas 8xmille que muitos contribuintes italianos atribuem ano após ano ao CELI. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.