abordar o discurso de ódio

abordar o discurso de ódio

Roma (NEV/Riforma.it), 21 de junho de 2019 – A sexta Escola de Verão sobre direitos humanos da Conferência das Igrejas Europeias (KEK) decorreu de 17 a 20 de junho em Lisboa, Portugal. Em cooperação com o Conselho Cristão Português das Igrejas (COPIC), cerca de 50 participantes de diferentes origens nacionais, étnicas e religiosas tiveram a oportunidade de estudar juntos e receber formação interdisciplinar sobre liberdade de expressão, discurso de ódiocrimes de ódio e como prevenir o discurso de ódio em contextos religiosos.

A discussão foi inspirada na premissa bíblica de Efésios 4:15-17 “mas, falando a verdade com amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, isto é, Cristo. Do qual todo o corpo, bem conectado e unido, pela contribuição de cada junta e de acordo com o vigor de cada parte, produz o crescimento do corpo para a edificação de si mesmo no amor. Isto, portanto, testifico no Senhor, para que não andeis mais como andam os outros gentios, na vaidade dos seus pensamentos”.

Os participantes examinaram a relação entre uma crescente falta de respeito entre as pessoas na comunicação, especialmente nas chamadas mídia social, e a ascensão do populismo político em escala global. As raparigas e rapazes foram também informados sobre as relações entre o Estado e a religião em Portugal, especialmente sobre a cooperação entre a Igreja e o Estado no acolhimento e integração dos migrantes na sociedade.

As igrejas na Europa estão empenhadas em defender o direito fundamental à liberdade de expressão e opor-se ao ódio. Eles exortam todos os atores relevantes da sociedade a se envolverem no debate público para aumentar a dignidade humana de cada indivíduo. Sublinham também a necessidade de um diálogo informado e factual que reflicta, na procura de soluções adequadas, a complexidade das questões políticas e sociais do nosso tempo.

Durante a Escola de Verão, palestrantes e participantes levantaram preocupações de que os populistas encorajam ou usam “discurso de ódio” para colocar um grupo contra o outro, a fim de ganhar uma quantidade significativa de votos, em vez de contribuir para a paz social e o compromisso político. Atitudes xenófobas, estigmatização de minorias, estereótipos com base em raça, cor, nacionalidade e origem étnica, religião, deficiência, gênero ou orientação sexual levam ao ódio e podem, eventualmente, levar à violência. O antissemitismo, a islamofobia e a cristianfobia são expressões dessas atitudes; no entanto, não é apenas um discurso religioso, mas também envolve e diz respeito a outras realidades, como os refugiados ou ciganos ou outros grupos minoritários.

Da Itália, o pároco participou Luca Barattoresponsável pelas relações ecumênicas internacionais e secretário executivo da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI).

Entre os palestrantes estavam Pedro CaladoAlto Comissário para as Migrações em Portugal, Tatjana PericConselheiro para o Combate ao Racismo e à Xenofobia da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), Jonatas Machado do Centro de Direitos Humanos da Universidade de Coimbra, bem como especialistas de organizações muçulmanas e judaicas.

O presidente da COPIC, o bispo Jorge Pina Cabral, sublinhou: “Esta é uma grande oportunidade para estreitar os laços entre as diferentes igrejas em Portugal, refletindo sobre problemas e desafios comuns que enfrentamos na sociedade. Aprender uns com os outros e estudar juntos é a forma cristã natural de combater o ódio em todas as suas formas”.

O presidente do CEC, o pároco Christian Kriegerele disse: “Em um momento de populismo crescente, combater a disseminação do discurso de ódio é uma responsabilidade que cada um de nós deve assumir. A Conferência das Igrejas Europeias está empenhada em fazê-lo, no seio dos seus membros e em parceria com outras partes interessadas”.

Leia em Riforma.it

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Construindo a paz na transição ecológica

Construindo a paz na transição ecológica

Detalhe do cartaz do XIX Seminário de Estudos sobre a Custódia da Criação Roma (NEV), 11 de abril de 2023 – Daniele Garrone, presidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), é convidado como palestrante no 19º Seminário de Estudos sobre a Custódia da Criação intitulado "Construindo a Paz na Transição Ecológica". Garrone, que também é pároco e estudioso da Bíblia, propõe uma intervenção a partir do salmo "O amor e a verdade se encontrarão, a justiça e a paz se beijarão". Juntamente com os outros oradores, traçará “um amplo horizonte de referência, indicando algumas coordenadas bíblicas no signo da expressão shalom – lê-se no folheto – explorando as muitas relações que existem entre a guerra e a degradação ambiental”. Mônica Lugatodelegada da LUMSA para a Rede de Universidades pela Paz, falará sobre "Paz e meio ambiente: a contribuição do direito internacional". Enrico Giovannini, ex-ministro do Trabalho e Políticas Sociais, professor de Desenvolvimento Sustentável, Estatística e Economia da Tor Vergata, falará sobre o Plano Nacional de Recuperação e Resiliência, com uma palestra intitulada "PNRR e além: oportunidades para a transição ecológica". Moderado Alessandra Vischi da Universidade Católica do Sagrado Coração de Brescia. “Trata-se de oferecer algumas chaves interpretativas para compreender como a guerra e a crise ecológica se alimentam e – vice-versa – uma ação clarividente pela casa comum pode ser sinérgica com uma ação positiva pela paz”, escrevem ainda os organizadores, que acrescenta: “O que significa trabalhar pela paz no Antropoceno? E, por outro lado, como cuidar da casa comum num tempo marcado pela guerra? O XIX seminário sobre a Custódia da Criação pretende colocar-se na encruzilhada dessas duas questões”. O Seminário estará aberto de Maurice Gardini, presidente da Confcooperativa. Seguir-se-á a leitura do Cântico das Criaturas de Francisco de Assis, com a voz de Margarida Mazzucco, atriz principal do filme “Chiara”. Apresenta: don Bruno Bignami, diretora do Escritório Nacional de Problemas Sociais e Trabalho do CEI. Seguem-se apresentações e debate. À tarde, dois “espaços de discernimento para a transição ecológica”. Um sobre a emergência hídrica, introduzido por Justin Mezzalira (Veneto Agricultura). Coordenada Mateus Mascia da Fundação Lanza. A outra, sobre energia e solo, com Stefano Masini, responsável pela Área de Meio Ambiente da Coldiretti. Coordenada Marco Marchetti da Universidade de Molise. Segue-se uma assembléia plenária moderada pelo teólogo Simone Morandini e as conclusões, como contribuição aos canteiros de obras de Betânia do caminho sinodal da Igreja italiana, de dom Juliano Savinadiretor do Escritório Nacional de Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso (UNEDI) do CEI. A nomeação é para sexta-feira, 14 de abril de 2023, em Roma, na sede nacional da Confcooperative (Via Torino, 146 em Roma). Organizado pelos dois escritórios nacionais da Conferência Episcopal Italiana (CEI), o dos problemas sociais e do trabalho e o do ecumenismo e do diálogo inter-religioso, em colaboração com a Fondazione Ente Spettacolo, o seminário representa "uma contribuição aos canteiros de obras sinodais da igreja italiana ”. Para mais detalhes clique aqui. Faça o download do cartaz: Folheto-Seminário Criado 2023 ...

Ler artigo
A chamada de 2021 para o concurso Otto per mille Valdensian abre em 4 de janeiro

A chamada de 2021 para o concurso Otto per mille Valdensian abre em 4 de janeiro

Roma (NEV), 3 de janeiro de 2021 – Amanhã, segunda-feira, 4 de janeiro, abre oficialmente o concurso Otto per Mille Valdese 2021 para a apresentação de projetos. Aqui, na seção "enviar um projeto" no site da OPM, o resumo de todas as informações úteis para participar. A chamada para apresentação de projetos estará aberta por três semanas, até a próxima segunda-feira, 25 de janeiro de 2021. Todas as entidades solicitantes, associações, ONGs terão que se cadastrar para enviar um pedido de contribuição. As diretrizes Otto per Mille da União das igrejas metodistas e valdenses e as instruções para usar a plataforma apropriada podem ser baixadas nesta página. As candidaturas podem ser apresentadas em italiano e em inglês. Aqui o detalhe de como foram gastos os fundos de 2019, enquanto aqui uma análise mais aprofundada em conjunto com o gestor do OPM, Manuela Viñay. ...

Ler artigo
Crescendo no amor contra toda auto-suficiência

Crescendo no amor contra toda auto-suficiência

Um amor que, inspirando-se no Evangelho de João 15, 1-17: "Permanecei no meu amor: dareis muito fruto", foi o tema da Semana de Oração e que Trotta também define como "paixão de partilhar a Palavra de Deus; o reconhecimento, para além de qualquer ilusão de autossuficiência, da plena valorização da diversidade dos carismas através dos quais se manifesta a abundância e a variedade dos frutos do amor que os discípulos de Jesus Cristo são chamados a trazer ao mundo”. Um compromisso que o moderador espera que possa ser vivido concretamente “fortalecendo e multiplicando as frentes de colaboração a partir dos lugares onde reinam o sofrimento, a desigualdade, as divisões e as competições. Lugares que, devido à bolha em que a pandemia nos empurra a fechar, correm o risco de se tornarem cada vez mais invisíveis mas não menos reais por isso, no nosso país como fora dele”. Leia em Chiesavaldese.org ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.