#CECWACC2019 Igrejas europeias: proféticas, críticas, políticas

#CECWACC2019 Igrejas europeias: proféticas, críticas, políticas

Roma (NEV), 15 de abril de 2019 – Como as igrejas respondem ao discurso de ódio? Eles são eficazes no combate às notícias falsas? Há esperança para o futuro da Europa? Estas são algumas das questões que surgiram da conferência da Associação Mundial para a Comunicação Cristã (WACC) – Região Europa “O que nos deixa tão zangados? Discurso de ódio, notícias falsas e direitos de informação” realizada em Helsínquia e Estocolmo de 10 a 12 de abril, em colaboração com a Conferência das Igrejas Europeias (KEK).

As conclusões do trabalho foram confiadas a Philip Leediretor de programas WACC, Praxedis Bouwmando comitê de comunicação das igrejas minoritárias da Federação Luterana Mundial (WLF), e ao Secretário Geral da CEC Heikki Huttunen.

“O discurso de ódio ocorre de diferentes formas nos contextos locais, mas uma dimensão transversal é a de gênero – disse Lee -. As mulheres são mais propensas a sofrer ciberviolência e discurso de ódio do que os homens, como mostra um estudo do Parlamento Europeu”. A pesquisa mostrou que as mulheres sofrem violência online nas mídias sociais, fóruns de discussão, mecanismos de busca, serviços de mensagens, aplicativos de namoro, chats e comentários, com ameaças de natureza sexual: “A ciberviolência ameaça os direitos humanos e as liberdades fundamentais das mulheres, sua dignidade e igualdade e afeta suas vidas em todos os níveis”.

Entre as palavras-chave que emergiram da conferência, direitos humanos, liberdade de expressão e opinião, proteção da privacidade e segurança: “A tecnologia digital contribuiu para o progresso do direito à liberdade de opinião e expressão, o direito de receber e compartilhar informações, do direito de se comunicar – observou Lee –, no entanto, também aumentou o comportamento ilegal de governos e prestadores de serviços que podem violar os direitos das pessoas e aumentar a vulnerabilidade digital. Abusos potenciais incluem interrupção ou desligamento completo de sistemas, uso indevido de informações para vigilância, censura, exclusão ou bloqueio de dados e manipulação.

“É importante que os jovens participem ativamente dos processos de informação e comunicação, e todos devemos ser proativos nas soluções – concluiu Lee -. Para isso, temos que começar com as palavras, temos que definir o que queremos dizer quando falamos de redes sociais, ódio ou notícias falsas. Devemos ser proféticos, críticos e políticos”.

Bowman enfatizou o quanto é importante que as igrejas definam seu papel e que a representação das mulheres seja garantida em todos os níveis. Precisamos de uma presença justa de mulheres e jovens nos júris ecumênicos, nas cabeças dos organismos culturais e em todos os níveis: “Como cristãos, devemos ser críticos e levantar nossas vozes para ser ouvidos”.

O secretário do KEK, Huttunen, concluiu os trabalhos partindo dos três fundamentos do plano estratégico das igrejas europeias “Juntos na esperança e no testemunho”.

“Por que nossas igrejas deveriam cooperar, compartilhar seus recursos e se comunicar umas com as outras? Huttunen se pergunta. Precisamos da voz das Igrejas na Europa, precisamos de um trabalho teológico e de uma contribuição concreta para o futuro da Europa, um futuro de paz, segurança e diálogo. Há esperança? Se falamos dela é porque nos falta e devemos renová-la no Evangelho, na mensagem cristã – concluiu -. Quanto ao testemunho, como Igrejas nos perguntamos como ser relevantes, não só com palavras seculares, mas também entre nós, com transparência e colaborando em desafios comuns. Devemos ser globais, somos uma só humanidade, habitantes do mesmo planeta”.

Cerca de 50 delegados de toda a Europa e numerosos oradores participaram na conferência, incluindo Stephen BrownPresidente da WACC para a Europa, Anders Gadegaardpastor da Igreja Evangélica Luterana na Dinamarca e coordenador da equipe de comunicação do CEC, Philip Lee, secretário-geral da WACC, Sara SpeicherSecretário-Geral Adjunto da WACC, Max Arhippainendiretor de comunicação do Ministério da Defesa da Finlândia, Agnieszka Godfrejow-Tarnogorska da Igreja Evangélica da Confissão de Augsburg na Polônia, Dora Laborczida Igreja Evangélica Luterana da Hungria, o pároco Kimmo Saaresgerente de programa da Igreja Evangélica Luterana na Finlândia, Eva Brunnebispo da Igreja da Suécia, Jacob Schwartzpresidente da juventude da Igreja da Suécia, Ralf Peter Reimannda Igreja Evangélica da Renânia.

Eleito o novo executivo para a região da Europa. Stephen Brown é confirmado como presidente da WACC para a Europa

A Assembléia da Associação Mundial para a Comunicação Cristã (WACC) – Região Europa, que se reuniu entre Helsinque e Estocolmo por ocasião da conferência “O que nos deixa tão zangados? Discurso de ódio, notícias falsas e direitos de informação”, elegeu seus representantes e novo comitê gestor:

Stephen BrownPresidente. Ralf Peter Reimannvice-presidente. Julienne Munyanezasecretário. Freddy Dutz, tesoureiro. O comitê gestor é composto por: Arni Svanur Danielsson, Jean Luc Gaderau, Alba Sabate Gauxachs, Agnieszka Godfrejow-Tarnogorska, Eeva-Kaisa Heikura, Tuomo Pesonen, Marian Kneteman, Aleksic Mladen.


Galeria de fotos da conferência da World Association for Christian Communication (WACC) sobre discurso de ódio, fake news e direitos à informação e comunicação. Helsinque-Estocolmo, 10 a 12 de abril de 2019.


Do Twitter

“Confiança e segurança não são construídas erguendo muros contra o desconhecido”. A campanha da Igreja da Suécia contra o racismo e contra o discurso de ódio:


admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

O Sínodo das Igrejas Metodistas e Valdenses de 22 a 25 de agosto

O Sínodo das Igrejas Metodistas e Valdenses de 22 a 25 de agosto

a "Casa Valdese" de Torre Pellice onde se realiza o trabalho da assembléia das igrejas metodista e valdense na sala sinodal durante uma semana por ano Roma (NEV CS/16), 6 de agosto de 2021 – De volta Sínodo das Igrejas Valdenses e Metodistas. O site www.chiesavaldese.org dá a notícia, que publica hoje o calendário com as principais marcações do evento que se realizará em fórmula mista (presencial e online) para fazer face à emergência Covid ainda não superada. Há um ano o sínodo não foi celebrado e foram organizados momentos de discussão, enquanto este ano o mais alto corpo governante das igrejas valdenses e metodistas estará totalmente operacional, embora com um horário reduzido do que o habitual, de domingo 22 a quarta-feira 25 de agosto, entre a web e o tradicional escritório de Torre Pellice, na província de Torino. Não faltarão eventos paralelos como debates, apresentações, reuniões teológicas, também neste caso parte online e parte presencial, sempre em nome da segurança. O calendário com os principais eventos: sexta-feira 20 – Concerto em francês pela associação Musicainsieme. Encontro às 21 horas no Templo Valdense de Torre Pellice sábado, 21 – O “pré-sínodo” da Federação das Mulheres Evangélicas às 17h propõe uma mesa redonda sobre o tema “Contraponto: mulher e trabalho, um olhar diferente sobre a economia, a sociedade e a política. Mulheres protestantes enfrentando os desafios de uma sociedade em transformação". O debate será transmitido ao vivo pela página do Facebook da Reforma. domingo 22 – Entramos no coração do Sínodo com o culto inaugural às 10h no templo da Torre Pellice presidido pelo pastor Winfrid Pfannkuche. O culto será transmitido pelos canais do Facebook e YouTube da Rádio Evangélica Beckwith. segunda-feira, 23 – A habitual segunda-feira à noite regressa e aborda o tema “Next generation EU? Os jovens e a Europa entre o sonho da recuperação e o risco da marginalização”. O encontro é às 21h no templo da Torre Pellice, com transmissão ao vivo da Rádio Evangélica Beckwith. Marta Bernardini (Esperança do Mediterrâneo) e Valeria Lucenti (vice-diretora do Centro Ecumênico Ágape) lideram. Annalisa Camilli (jornalista de Internacional), Stefano Allievi (sociólogo, Universidade de Pádua), Brando Benifei (MEP), pastora Daniela Di Carlo; conclusões da moderadora da Mesa Valdense Alessandra Trotta. quarta-feira 25 – Outro tema central de cada semana sinodal é o da diaconia. Às 21h, no jardim da casa valdense, será realizado o encontro sobre “Fronteiras diaconais – Pensamento teológico e diaconal” da Comissão Sinodal para a diaconia. Será apresentado o novo número dos cadernos da Diaconia: “Pensamento teológico e diaconal”. quinta-feira 26 – Novo em relação ao habitual é a colocação do tradicional dia teológico dedicado a Giovanni Miegge, geralmente antes do sínodo e desta vez após o seu encerramento. Presencialmente no templo da Torre Pellice e online será possível acompanhar o encontro sobre “A crise da democracia e o papel das igrejas no espaço público. A igreja entre a felicidade individual e a construção da sociedade”. Segue o link da vídeo mensagem da moderadora da Mesa Valdense Alessandra Trotta em vista do Sínodo das igrejas Metodista e Valdense 2021: “O amor nunca falhará” “Estamos confiantes de que na variedade de rostos, sotaques, dos 180 deputados masculinos e femininos, homens e mulheres, jovens e velhos, pastores e leigos, principalmente conectados por uma tela, tudo será expresso a força da união unida, a alegria de compartilhar, responsabilidade pela participação ativa de todos na tomada das decisões que nortearão a vida e a ação de nossas igrejas no próximo ano”, disse Alessandra Trotta no vídeo. Para mais informações sobre o programa e conteúdos do Sínodo 2021: www.chiesavaldese.org ...

Ler artigo
Palermo, “In-dipendenze” está a caminho, pelo uso responsável da tecnologia

Palermo, “In-dipendenze” está a caminho, pelo uso responsável da tecnologia

Roma (NEV), 30 de maio de 2022 – Nasceu em Palermo “In-Addiction”, um projeto que “testa um modelo territorial de prevenção e atendimento dedicado a menores com transtornos de dependência de internet ou devido ao uso excessivo de dispositivos tecnológicos”. conforme declarado no comunicado de imprensa de lançamento. A iniciativa, apoiada pela Fondazione con il Sud como parte da Chamada Social-Saúde 2020, vê o Centro Diaconal "La Noce" - Instituto Valdense da capital siciliana como parceiro principal e "espera conseguir a rede de informações e sensibilizar as escolas para uma utilização responsável e informada dos dispositivos informáticos e da Internet”. Especificamente, serão envolvidos alunos do ensino básico e secundário e os seus professores. Está também prevista a abertura de um serviço ambulatório de tratamento e diagnóstico, aberto 3 vezes por semana e gerido por psicoterapeutas especializados, que garantirá o contacto precoce, o acolhimento atempado, o diagnóstico, as terapias adequadas e a prevenção de patologias relacionadas com a dependência do smartphone. A actividade de atendimento ambulatório de livre acesso decorrerá através da acção de sensibilização em sala de aula ou da denúncia da Asp e dos pediatras. A clínica oferecerá cursos de psicoterapia individual e em grupo, oficinas de reeducação no uso da Internet e atividades de apoio aos pais. O evento de apresentação no Cre.Zi.Plus, no Cantieri Culturali alla Zisa em Palermo, alguns dias atrás, contou com a presença de Piero La Monica, psicólogo e psicoterapeuta do Centro La Noce; Laura Pavia, psicóloga e psicoterapeuta do Instituto Don Calabria; Simone Lucido, socióloga do NEXT – Novas Energias X O Território; Cecilia Giordano, professora da Faculdade de Ciências Psicológicas, Pedagógicas, do Exercício Físico e do Treinamento da Universidade de Palermo; Giampaolo Spinnato, Diretor da UOC Patológica Addictions da ASP Palermo; Cinzia Mantegna, Vereadora de Cidadania Solidária do Município de Palermo; Pasquale D'Andrea, Fiador da Infância e Adolescência do Município de Palermo; Francesco Vitrano, Diretor Médico de Neuropsiquiatria Infantil da ASP Palermo; Rosaria Alleri, Pedagoga da Escola do Centro Diaconal "La Noce"; Riccardo Ganazzoli, Diretor do Instituto Estadual Integral "Antonio Ugo" de Palermo; e Giovanna Genco, Diretora da Escola Estadual - Escola Secundária "Leonardo Da Vinci" de Palermo. "Graças a In-Dependencies será possível trazer à tona os fenômenos ligados ao abuso e dependência de dispositivos digitais na área de Palermo - explica Peter La Mônica, psicóloga e psicoterapeuta do Centro Diaconal "La Noce" - Instituto Valdense - O paradigma operacional e de pensamento que será implantado é o de estender o tratamento à prevenção, não apenas à patologia. Queremos evitar a demonização de ferramentas tecnológicas, ampliar o conhecimento dos dispositivos e criar consciência; mas sobretudo – continua La Monica – entender quais são os códigos interpretativos que nos permitem entrar nos quartos dos meninos e meninas e “sintonizar” com eles através de um olhar cultural transformador que leva em conta a velocidade da evolução da tecnologia e a sistema de relações. Também serão envolvidos os pais, alunos do ensino básico e secundário, de forma a agilizar a abordagem”. ...

Ler artigo
“Livre você se torna”.  Refletindo sobre a liberdade, em tempos de covid

“Livre você se torna”. Refletindo sobre a liberdade, em tempos de covid

@jan_huber, unsplash Roma (NEV), 18 de fevereiro de 2021 - Ontem, 17 de fevereiro, mais de 250 pessoas acompanharam os trabalhos do webinar "Cidadania, liberdade e cuidado em tempos de Covid", promovido pela Federação das Igrejas Evangélicas por ocasião da Liberdade Semana. O debate, que este ano decorreu online devido às restrições devido à covid, foi moderado pelo advogado Ilaria Valenzi.Em sua saudação inicial, o pároco Luca Maria Negropresidente da FCEI, recordou o compromisso de “Tornar o 17 de fevereiro um dia nacional da liberdade de consciência, pensamento, religião”, bem como o lançamento do novo projeto humanitário na Bósnia. A primeira intervenção foi do professor Alberto Mantovani, diretora científica do instituto clínico Humanitas, que definiu como "inaceitável" o fosso entre países pobres e ricos, no que diz respeito à vacinação, em particular, e ao acesso a medicamentos. Um tema que diz respeito à "segurança" de todos, em termos de saúde pública e global. Elena Bein Rich, professor de filosofia, membro da Comissão de Estudos da FCEI, quis reflectir sobre o multifacetado conceito de “liberdade”, entendida “como propriedade do cidadão individual, que coloca em segundo plano o cumprimento dos deveres relativamente à comunidade. Hoje vemos uma visão excessivamente enfatizada da liberdade liberal, “liberdade libertina”, como ele a chama. Massimo Recalcati“. Cartoon de Mauro Biani para Riforma A relação entre democracia, liberdades individuais e responsabilidade para com a comunidade permeia, portanto, estes meses, estes tempos de pandemia. “Tempos que vão ter repercussões na nossa ideia de liberdade, como cidadãos mas também no cuidado das almas”, segundo Daniele Garrone, teólogo e membro do Conselho da FCEI. “Aqueles que são inteligentes estão calados, porque os tempos são ruins”, disse Garrone, citando o profeta Amos. Abril Máximo, pastor batista que atualmente serve na igreja de Milão, testemunhou o trabalho do documento "Radicarsi del nuovo", produzido "de baixo", à luz das experiências que tivemos com nossas comunidades, durante o período de bloqueio" . Entre as muitas palavras que emergiram, três estiveram no centro da reflexão bíblica da pastora Aprile: cidadania, cuidado (com a transformação do paciente em cliente), liberdade (como palavra 'indivisa'). O último orador da nomeação foi Francesco Piobbichi, operadora do Mediterranean Hope, o programa de migrantes e refugiados da Federação de Igrejas Evangélicas na Itália. “A fronteira, e a passagem da fronteira por “não cidadãos”, hoje permite-nos perceber quem somos”, disse. Segue o vídeo completo do encontro, da página do Facebook do centro de estudos e revista Confronti, que colaborou com o evento: ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.