Começa a Conferência Metodista do Reino Unido 2020

Começa a Conferência Metodista do Reino Unido 2020

Roma (NEV), 25 de junho de 2020 – A Conferência Geral da Igreja Metodista da Grã-Bretanha (25 de junho a 2 de julho) começa hoje. A Conferência Metodista Britânica, encontro habitual que reúne pastores e delegados de todos os circuitos, deveria ter sido realizada em Telford, mas devido à pandemia de coronavírus este ano será realizada digitalmente.

A Conferência é o corpo governante da Igreja Metodista e se reúne anualmente para discutir assuntos que afetam a vida da igreja, nação e mundo.

As sessões públicas da conferência, incluindo a posse do presidente e vice-presidente, serão transmitidas. O presidente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI) será conectado da Itália Mirella Manocchioque trará uma saudação oficial aos cargos eleitos.

São muitos os temas em pauta nesta Conferência específica em tempos de coronavírus. Entre eles: obras sociais e diaconais, evangelização, escolas e educação, ecumenismo, ações para crianças, ministérios, recursos e compromisso com o clima e o meio ambiente. Aqui o programa completo.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Entrevista com Daniele Garrone, Presidente das Igrejas Evangélicas Federais na Itália

Entrevista com Daniele Garrone, Presidente das Igrejas Evangélicas Federais na Itália

Daniele Garrone em Lampedusa, em frente à Porta d'Europa (escultura de Domenico Paladino em memória dos migrantes que morreram no mar) Roma (NEV), 10 de fevereiro de 2022 – Na véspera da Semana da Liberdade, entrevistamos o presidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), Daniele Garrone. A Semana acontece próximo ao dia 17 de fevereiro, data do aniversário da concessão dos direitos civis aos valdenses, em decorrência da Carta-Patente expedida pelo rei Carlo Alberto, em 1848. Algumas semanas depois, os mesmos direitos foram concedidos aos Judeus. Seu mandato como Presidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália começou há pouco mais de três meses, juntamente com o novo Conselho. Do ponto de vista organizacional e programático, que são as moradas do triénio que vos espera? Como é comum em nossas igrejas, não se é chamado a ocupar determinados cargos com base em um programa: as linhas de trabalho indicadas nos estatutos e "atualizadas" pelos mandatos da assembléia. A assembléia, duas vezes ao ano, debate e verifica o andamento da Federação. Nesse sentido, nosso estilo de trabalho é fortemente "parlamentar". Continuaremos a realizar nossos esforços em vários setores. Os corredores humanitários, que tiveram uma extensão significativa com o apoio dos Ministérios do Interior e das Relações Exteriores; os projetos dentro da Mediterranean Hope, incluindo a assistência aos desembarques em Lampedusa e as iniciativas de apoio aos trabalhadores na planície de Rosarno e contra a contratação ilegal. Nesses setores, o apoio que recebemos continua e até se estende, aqui na Itália, de igrejas membros da Federação, como da União Budista Italiana, mas também de igrejas irmãs e organizações no exterior. Além disso, continua o trabalho de reflexão sobre questões importantes para o debate público em nosso país, em particular sobre a liberdade religiosa. Vamos intensificar a atividade de investigação e mobilização sobre as questões da liberdade religiosa (que deve ser igual para todos, sem privilégios e discriminações) e da laicidade, a começar pelas escolas públicas. Em breve publicaremos um volume sobre “populismo e religiões” resultante de uma série de webinars que criamos com parceiros de igrejas irmãs na Europa e América. Cuidaremos da comunicação não só sobre as atividades da Federação, mas sobre a realidade e as posições das igrejas protestantes na Itália. Outro setor fundamental é o da conscientização sobre a proteção do planeta. Oferecemos ferramentas para o ensino da Bíblia em nossas comunidades, mas também na esfera cultural. Apesar dos grandes obstáculos colocados pela pandemia - por exemplo tivemos de adiar a grande "assembléia geral" que de três em três anos oferece a oportunidade de conhecer, discutir e interagir com o espaço público - não reduzimos as iniciativas, mesmo que tudo esteja mais complicado é difícil. A Federação é um conjunto de igrejas protestantes com diferentes histórias e diferentes estruturas. Na sua opinião, quais são os aspectos mais criativos e desafiadores para as igrejas e comunidades federadas neste momento histórico? A Federação é um laboratório importante para o que é uma ideia tipicamente protestante, a da unidade na diversidade. É possível acordar em assembléia, decidir juntos compromissos comuns e falar a uma só voz sem esse homólogo ou obscurecer as diferenças. As diferenças históricas e organizacionais não superam a fé comum e não impedem compromissos compartilhados. Recebemos tudo isso como herança preciosa, mas também como vocação. Devemos valorizá-la ainda mais nestes tempos em que parece que as identidades devem ser gritadas em vez de discutidas e em que a diversidade é temida quando não contrariada. A teologia e a pastoral são elementos que se entrelaçam cotidianamente no trabalho e na vida dos crentes, tanto na esfera diaconal, quanto profissional e existencial. O que você acha? Em todas as áreas da vida, e cada uma delas é sustentada e orientada pela vocação, é preciso pensar na fé e a fé suscita perguntas, leva-nos a refletir. Não na solidão, porque há a dimensão da oração, de se expor ao Outro, e do outro como nós, que - de fora de nós - pode nos fazer reverberar aquela Palavra que não encontramos em nós mesmos, que pode compartilhe os fardos conosco. Pensamento, oração, consolo mútuo. Como disse Lutero mutuum colloquium et consolatio fratrum et sororum: diálogo mútuo e consolação entre irmãos e irmãs. Nos próximos dias, mais aprofundamentos sobre o tema da liberdade e sobre os encontros agendados para o dia 17 de fevereiro. ...

Ler artigo
conversas judaico-cristãs.  A comunidade, “uma ponta de lança”

conversas judaico-cristãs. A comunidade, “uma ponta de lança”

Do cartaz dos Colóquios Judaico-Cristãos. Giorgio Vasari "A Colheita do Maná", Mosteiro de Camaldoli Roma (NEV), 13 de dezembro de 2022 – As palestras nacionais judaico-cristãs sobre “A comunidade. Identidade, liderança, processos de tomada de decisão”. Organizados e acolhidos pelo Mosteiro de Camaldoli, os diálogos contaram com a participação, entre outros, do pároco Daniele Garronepresidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) e do pároco valdense Ilenya Goss. “Tefillah judaico e oração litúrgica cristã, refeições com cuidado atento de kashrut, Shabat compartilhado: uma fraternidade particular e intensa se formou entre nós e em nós que nos tornou uma comunidade em movimento. Pesquisa acadêmica, paixão pelo diálogo, desejo de construir lugares de partilha. Muitos nomes, muitos rostos, uma ponta de lança na jornada que nos une a todos. Baruch HaShem!” escreveu o pastor Goss em sua página no Facebook um dia após as palestras. Goss falou sobre um tema que tem despertado muito interesse, o da sinodalidade na igreja valdense, cuja organização é do tipo colegiado e assembléia. Essa é uma das peculiaridades da igreja protestante, cuja “referência normativa” é o Novo Testamento, conforme consta no próprio site da Igreja. De fato, "Das cartas apostólicas resulta que as primeiras comunidades cristãs eram dirigidas por presbíteros (termo que significa literalmente anciãos) no modelo das sinagogas judaicas […]. A pregação, o ensino, a disciplina são exercidos de forma colegial”. Comunidade: modelos, tradições judaicas e cristãs, sinodalidade De 7 a 11 de dezembro, coordenado pelo monge de Camaldoli Mateus Ferrari, os diálogos desenvolvidos ao longo de várias sessões. No início, a fala de abertura sobre os “Modelos de comunidade no pensamento judaico” do filósofo. Massimo Giuliani. O pastor Daniele Garrone falou na sessão "A comunidade hoje na tradição judaica e cristã", juntamente com Juliano SavinaDiretor do Escritório Nacional de Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso da CEI e Rabino Alfonso ArbibPresidente da Assembléia Rabínica na Itália. Na sexta-feira falou-se sobre a vida de uma comunidade judaica, enquanto no sábado se discutiu a sinodalidade na Igreja Valdense, conduzida pela pastora Ilenya Goss; no caminho sinodal na Igreja Católica, com o teólogo Simona Segoloni; finalmente, sobre os processos de tomada de decisão na igreja adventista, com Tiziano Rimoldi da Faculdade Teológica Adventista de Florença. Domingo, 11 de dezembro, encerramento sobre "Viver a comunidade/fraternidade um desafio para judeus e cristãos". As conversas As palestras foram uma oportunidade para aprofundar o conhecimento mútuo, em particular sobre um tema fundamental "tanto para o judaísmo como para o cristianismo", nomeadamente o tema da "comunidade". Os organizadores escrevem: “De fato, em ambas as tradições, partindo do mesmo fundamento bíblico, a relação com Deus nunca tem uma dimensão exclusivamente individual, mas passa sempre pela mediação de um povo, de uma comunidade.Ha-Shem faz sua aliança com um povo, dá sua Torá a Israel, liberta-o, salva-o, conduz-o à Terra de sua Promessa. Da mesma forma na tradição cristã, que tem suas raízes na mesma história bíblica, os discípulos de Yeshua-Jesus são uma "ekklesia", uma comunidade reunida. Certamente a relação com Deus também tem uma dimensão pessoal, mas não se pode prescindir da dimensão comunitária.Esta dimensão essencialmente comunitária do judaísmo e do cristianismo tem consequências nas práticas religiosas, na liturgia, nas indicações morais. Basta ler as normas contidas na Torá para ver como nelas o assunto principal ao qual Ha-Shem se dirige é a comunidade.Este tema constitui um desafio para ambas as tradições, sobretudo a partir de novas provocações que partem da sociedade. Num mundo cada vez mais marcado pelo individualismo, o que significa reler a dimensão comunitária do judaísmo edo cristianismo? Quais são os desafios mais urgentes?”. Neste link, o cartaz das Entrevistas: ...

Ler artigo
Protestantes italianos reunidos em Assembleia-Sínodo: fé e esperança

Protestantes italianos reunidos em Assembleia-Sínodo: fé e esperança

Torre Pellice (Turim) (AS-BMV-03), 22 de agosto de 2022 – Continua a Assembleia-Sínodo dos Protestantes Italianos, em andamento em Torre Pellice, na província de Torino.Hoje, segunda-feira, 22 de agosto, foram aprovadas duas moções sobre o fortalecimento da colaboração entre as igrejas protestantes aqui reunidas, batistas, valdenses e metodistas (BMV), nos territórios. A situação atual das relações entre as igrejas BMV também foi fotografada. O objetivo da Assembleia-Sínodo é fortalecer essas relações, à luz das numerosas experiências virtuosas. Amanhã, terça-feira, 23 de agosto, às 13h30, na sala de imprensa da Casa Valdense de Torre Pellice, na via Beckwith, será realizada uma coletiva de imprensa com o presidente do Sínodo Valdense Pawel Gajewskipároco de Terni e Perugia, e Sara Comparattipresidente da Assembleia Batista e vice-presidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), moderado pelo pároco Pedro Ciaccio. O encontro também será transmitido em transmissão ao vivo no site www.rbe.it e nas redes sociais das igrejas. O trabalho do Sínodo valdense e metodista continuará até sexta-feira, 26 de agosto. Esta noite, segunda-feira, 22 de agosto, a partir das 20h45, será realizada a noite pública intitulada "Paz e pacifismo" no Templo da Torre Pellice, ao vivo em www.rbe.it e nas redes sociais. QUEM NÓS SOMOSAs Igrejas Batista, Metodista e Valdense (BMV) são as três principais denominações protestantes italianas, membros da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), que reúne os protestantes italianos históricos.Eles diferem principalmente em suas origens históricas, bem como em alguns elementos organizacionais e confessionais. Os valdenses nasceram na França como um movimento no século 12, os batistas se referem às missões inglesas e norte-americanas do século 19, os metodistas nasceram na Inglaterra no século 18. A teologia comum tem suas raízes na Reforma Protestante e suas histórias convergem na Itália desde o Risorgimento até os dias atuais. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.