Sínodo 2023. Alessandra Trotta: o Evangelho no centro

Sínodo 2023. Alessandra Trotta: o Evangelho no centro

Roma (NEV), 18 de agosto de 2023 – No coração dos vales valdenses, tudo está pronto para acolher os deputados do Sínodo. Em Torre Pellice, na província de Turim, chegam os vários representantes de toda a Itália e também do estrangeiro para este evento anual que representa o órgão máximo de governo da Igreja Evangélica Valdense – União das Igrejas Metodistas e Valdenses.
O presidente do Sínodo, juntamente com a assembleia sinodal, construirão a agenda para o próximo ano. A democracia vivida e o Evangelho, o debate e a discussão sobre as linhas a seguir e sobre o compromisso eclesial e diaconal, estes são os fundamentos do Sínodo.

O moderador, diácono Alessandra Trottasublinha algumas das palavras-chave sobre as quais se constrói o trabalho quotidiano das igrejas: visão de futuro, pluralidade de ministérios, colaboração e interligação, compromisso diaconal e humanitário, direitos, liberdade, aceitação.

No relatório inicial que abrirá os trabalhos do Sínodo, consta também um memorando relativo ao 8 de Setembro de 1943, data em que o armistício de Cassibile com os anglo-americanos lançou as bases para o fim da história monárquica e liberal da Itália durante o Risorgimento. E deu impulso aos primeiros actos de resistência à ocupação nazi, resistência que de alguma forma representou o início da gestação daquilo que mais tarde se tornaria a república constitucional.

“O dia 8 de setembro de 1943 também foi um momento fatídico para a nossa igreja. Foi realizado um sínodo muito curto, mas muito intenso pela qualidade do confronto entre diferentes visões teológicas, diferentes sensibilidades espirituais e posições políticas eclesiásticas” declarou Alessandra Trotta.

Nesse contexto, continua o moderador, “algumas escolhas cruciais amadureceram para a vida de uma igreja que quer sempre colocar o evangelho no centro como instância crítica, que também encoraja a não se calar diante de tudo o que contradiz o seu coração”. . Uma Igreja que depois quis preparar-se para dar um contributo para a reconstrução do país, a começar pelas suas instituições democráticas. Esta importante passagem será recordada durante o Sínodo com um vídeo e uma pequena exposição”.

A moderadora da Mesa Valdense Alessandra Trotta será convidada do Culto Evangélico no próximo domingo | Rai Radio 1 entrevistado por Gian Mário Gillio.

O olhar civil da Igreja Valdense também será sublinhado por ocasião da visita do Presidente da República, Sérgio Mattarellano próximo dia 31 de agosto, por ocasião da inauguração de uma placa comemorativa da figura de Altiero Spinelli. Convidado na Torre Pellice da família valdense Mário Alberto Rollier, membro do Action Party, Spinelli, que há apenas oitenta anos em Torre Pellice fez o seu primeiro discurso como líder do Movimento Federalista Europeu, foi uma figura central na difusão da ideia do europeísmo. Entre 26 e 28 de agosto de 1943, a reunião de fundação da seção italiana do Movimento foi realizada na casa milanesa de Rollier, segundo um comunicado da Igreja Valdense.


Para saber mais:

A Europa de Rollier, um federalista valdense

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

A luta contra as alterações climáticas é um imperativo

A luta contra as alterações climáticas é um imperativo

Foto de John O'Nolan no Unsplash Roma (NEV), 13 de janeiro de 2023 – Para a Igreja Evangélica Reformada da Suíça (EERS), a proteção do clima é uma questão fundamental. Recentemente, o Conselho EERS se posicionou sobre a "iniciativa do glaciar" e sobre a contraproposta que analisou do ponto de vista do protestante reformado: Deus é o criador e guardião do mundo e de toda a vida. Nessa perspectiva, o ser humano não é o centro nem o fim da criação, mas faz parte dela, como uma criatura entre outras. Segundo uma declaração do Concílio, “considerar o mundo como Criação significa tê-lo recebido não simplesmente como o mundo que nos rodeia (Umwelt), mas também como o mundo em que vivemos (Mitwelt). A natureza da criatura é caracterizada pela igualdade de todos os seres vivos”. Referindo-se às idéias do reformador Ulrich Zwinglio, o Conselho da EERS quer assim sublinhar que “na Criação, todos os seres devem considerar-se beneficiários daquilo que é dado, para que ninguém possa ter quaisquer privilégios de acesso. Nesta visão, todos os bens constituem um dom que retribui igualmente a todas as criaturas”. No seu documento sobre estas questões, o Conselho EERS explica ainda que a sustentabilidade está indissociavelmente ligada à justiça, lembrando que o EERS está comprometido com a proteção do clima há décadas. Aqui está o texto completo da declaração. artigo anteriorTrabalhar. Uma “bússola ética” para a sustentabilidade, também no âmbito digitalPróximo artigoDia de Martin Luther King Justiça racial, antimilitarismo, reconciliação Agência de Imprensa da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália ...

Ler artigo
“O cuidado do mundo me preocupa”

“O cuidado do mundo me preocupa”

Roma (NEV), 22 de outubro de 2021 – O 20º Dia do Diálogo Cristão-Islâmico é celebrado em 27 de outubro. O tema e título desta edição especial é "O cuidado do mundo me preocupa". O dia é dedicado à memória do Diretor da revista "Il Dialogo" John Sarubbi, faleceu recentemente. Sarubbi foi um dos promotores da iniciativa, perseguindo tenazmente seus objetivos por vinte anos. Em particular, Sarubbi será lembrado durante a reunião nacional de zoom marcada para 26 de outubro às 20h45. eles participam Brunetto Salvarani, Rosanna Maryam Sirignano, Marisa Iannucci, Letizia Tomassone. Haverá um momento de testemunho gratuito. Para obter o link escreva para [email protected] Leia em Reforma o programa mais detalhado. Várias iniciativas estão planejadas em outras cidades da Itália. O O comitê promotor nacional do Dia Ecumênico do Diálogo Cristão-Islâmico escreve: "A dimensão do cuidado, que ganhou destaque na época da pandemia de Covid-19, continua mais atual do que nunca. Os crentes encontram suas raízes em suas respectivas revelações e tradições religiosas. Reavivando nossa relação com Deus, receberemos força e humildade para honrar um compromisso que nos constitui”. Parafraseando o discurso do Papa Francisco em 5 de março em Ur dei Caldei, o Comitê também declara: “Cabe a nós, cristãos e muçulmanos de hoje, transformar nossos fechamentos identitários em diálogo e confronto vital. Cabe a nós zelar e cuidar da casa comum junto com todos os seus seres vivos. Cabe a nós rejeitar a guerra e fazer a paz. Cabe a nós promover o direito ao cuidado e à alimentação para todos. Cabe a nós proteger os desempregados, libertar os novos escravos e as mulheres exploradas e violentadas. Cabe a nós enxugar as lágrimas, assumir com coragem o caminho traçado por Giovanni e pelos outros criadores do Dia, e celebrá-lo em sua memória olhando para o futuro que já está aqui”. Todos os amigos da paz e do diálogo, todas as comunidades cristãs e muçulmanas, todas as instituições democráticas que têm no coração a defesa da Constituição, concluem os organizadores, são convidadas a mobilizar-se para o dia 27 de outubro, “com uma saudação fraterna de shalom, salaam, paz”. . Breve história do Dia do Diálogo Cristão-Islâmico A Jornada nasceu da iniciativa de um grupo de intelectuais, religiosos e professores universitários que, em 2001, após a tragédia das Torres Gêmeas, decidiram lançar um apelo ao diálogo com o Islã. "Nós, cristãos de várias confissões e leigos, que há anos estamos engajados no árduo processo de diálogo com os muçulmanos italianos ou no trabalho cultural sobre o Islã - disse o primeiro apelo - acreditamos que o horrendo atentado em Nova York e Washington constitui um desafio não apenas contra o Ocidente, mas também contra aquele Islã, majoritariamente em todo o mundo, que se baseia nos valores da paz, da justiça e da convivência civil”. Os promotores pretendiam evitar "um alarme preocupante", nomeadamente que o sucedido poderia "pôr em causa ou travar o diálogo com os nossos irmãos muçulmanos, companheiros de viagem no caminho da construção de uma sociedade pluralista, acolhedora, respeitadora dos direitos humanos e dos valores democráticos ”. Esse convite deu vida ao primeiro dia nacional do Diálogo Cristão-Islâmico na sequência de dois documentos, o conciliar da "Nostra Aetate" e o da "Charta Oecumenica" assinado apenas alguns meses antes em Estrasburgo pelos cristãos europeus. Um Dia que este ano chega à sua vigésima edição e que, já há alguns anos, se realiza no dia 27 de outubro "no espírito de Assis": o primeiro e grande encontro mundial das Religiões pela Paz, desejado pelo Papa João Paulo II em 1986 na cidade úmbria. ...

Ler artigo
“Paz é viver em harmonia com a Criação”.  2 de abril dia da não-violência

“Paz é viver em harmonia com a Criação”. 2 de abril dia da não-violência

Roma (NEV), 1º de abril de 2023 - A Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) adere ao dia 2 de abril dedicado à difusão da cultura da não violência e contra a propaganda de guerra profusa pela mídia e social. O dia é promovido por Europa pela Paz. “A mensagem que pretendemos lançar é: 'Paz é viver em harmonia com a Criação, respeitando todas as suas partes, vivas e não vivas, amando e protegendo a biodiversidade'”, escreve a GLAM em nota divulgada hoje. Acima, o manifesto pela paz que a GLAM criou com fotos de oásis para insetos polinizadores que aderem à iniciativa “Corredores ecológicos, caminhos ecumênicos“. O convite para ingressar no projeto é de Maria Elena LacquanitiCoordenadora da Comissão GLAM, juntamente com todo o grupo de trabalho. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.