igrejas européias.  Entrelaçamento entre segurança, inteligência artificial e direitos

igrejas européias. Entrelaçamento entre segurança, inteligência artificial e direitos

Roma (NEV), 27 de junho de 2022 – “Segurança, inteligência artificial e direitos humanos. O que os desenvolvimentos sociais e tecnológicos nessas três áreas significam para o futuro de sociedades livres, porém seguras?” Esta é a pergunta que pessoas de toda a Europa tentaram responder na 9ª Edição da Summer School on Human Rights da Conferência das Igrejas Europeias (KEK). Realizada de 13 a 16 de junho em Malmö, Suécia e parcialmente online, a escola de verão explorou diferentes aspectos. Das implicações morais e éticas da tecnologia aos riscos à privacidade individual. Do reconhecimento facial em locais públicos ao risco de discriminação. O último, potencialmente, pode acontecer no acesso a serviços sociais e cuidados de saúde se for deixado muito espaço para os algoritmos fazerem o trabalho. Finalmente, falou-se de ligações entre questões teológicas, antropológicas e éticas da inteligência artificial. Neste momento, porém, não existe um quadro regulamentar europeu que salvaguarde os direitos humanos e a dignidade neste domínio cada vez mais complexo e em rápida transformação.

Relatório

“Temos que ajudar as pessoas a entender as novas realidades que colocam questões éticas. Acima de tudo, mantendo o princípio cristão como chave do debate”, sublinhou Johan Arvid Tyberg, Bispo de Lund da Igreja da Suécia, em seu discurso de abertura. E convidou as igrejas a se manterem atualizadas sobre os assuntos relacionados à inteligência artificial.

“Os Estados europeus devem responsabilizar seus cidadãos. Deve ser possível se opor às decisões relacionadas à inteligência artificial, se forem discriminatórias e potencialmente capazes de violar os direitos humanos”, disse o presidente do CEC, pastor Christian Krieger.

Durante a escola de verão, o espaço foi também dedicado à segurança das comunidades religiosas e à proteção dos locais de culto. Danny Choueka do Centro de Segurança e Crise do Congresso Judaico Europeu realizou uma sessão de formação sobre gestão de crises. Dentro do projeto inter-religioso Safer and Stronger Communities in Europe (SASCE), ficou claro que as legislações nacionais são muito diferentes umas das outras. Não é possível adotar uma abordagem comum em toda a Europa. Isso se aplica, por exemplo, às leis que regem o uso de câmeras de CFTV em espaços públicos e em propriedades privadas abertas ao público. O SASCE é financiado pela União Europeia e o KEK participa ativamente nele.


A anual Human Rights Summer School é organizada pelo CEC Human Rights Focus Group, este ano pela primeira vez em cooperação com o Bioethics Focus Group. Organizado pela Igreja da Suécia, foi financiado pelo Fundo de Polícia Interna da Comissão Europeia. O diálogo inter-religioso e a cooperação no campo dos direitos humanos são as principais áreas de interesse desta experiência.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Wim Wenders premiado pelo Júri Ecumênico em Cannes

Wim Wenders premiado pelo Júri Ecumênico em Cannes

O Júri do Prêmio Ecumênico também expressou seus votos e atribuiu seu prêmio ao filme “Dias Perfeitos” De Wim Wenders. O enredo: Hirayama trabalha limpando os banheiros públicos de Tóquio. Ele vive uma vida simples e uma rotina diária muito estruturada. Tem paixão por música, livros e árvores, que adora fotografar. Seu passado está prestes a ressurgir por meio de encontros inesperados. Motivos da premiação: “Esta obra-prima cinematográfica é uma joia com muitos atributos poéticos. Através dos vários personagens, o diretor transmite um poderoso conto de esperança, beleza e transfiguração em nosso cotidiano. A dignidade do protagonista, a realização do seu árduo trabalho, mas também o seu respeito pelos outros e a sua admiração pela natureza, retratam valores universais que muitas vezes faltam nas nossas sociedades contemporâneas. Este filme é pura graça.” O júri ecumênico também quis fazer uma menção especial a outro grande cineasta, Ken Loachcom o seu “Carvalho de Odl”. A trama: TJ Ballantyne é o dono do Old Oak, um pub que corre o risco de fechar depois que refugiados sírios chegam ao país sem avisar. Logo, TJ conhece uma jovem síria, Yara, que possui uma câmera. Uma amizade se desenvolve entre os dois... A motivação: “É um retrato intenso e comovente dos temas de acolhimento de estrangeiros, populismo e solidariedade nas comunidades locais. O filme mostra o surgimento da compaixão e da ajuda mútua, por meio de refeições compartilhadas e lutas comuns”. Desde 1974, o Júri Ecumênico é convidado ao Festival da França para premiar um filme da competição oficial.As associações Signis e Interfilm nomearam um Júri Ecumênico composto por seis membros de diferentes culturas e países. Esses jurados, renovados a cada ano, são competentes no campo do cinema como jornalistas, críticos, teólogos, pesquisadores, professores... São membros de uma das Igrejas cristãs e estão abertos ao diálogo inter-religioso. Eles se reúnem em vários momentos do Festival, analisam e comentam os filmes e deliberam de forma independente. A Interfilm foi fundada em 1955 por numerosas associações cinematográficas protestantes na Europa, organizadora de júris nos festivais de cinema mais importantes como Cannes, Berlim, Locarno. Desde 2011 também em Veneza, com o apoio da associação de cinema protestante "Roberto Sbaffi". A Signis é uma associação homóloga, nascida no âmbito católico. ...

Ler artigo
O “Tempo da Criação” na Europa e no mundo

O “Tempo da Criação” na Europa e no mundo

Roma (NEV), 25 de julho de 2019 – O período litúrgico conhecido como “Tempo da Criação” é celebrado de 1º de setembro a 4 de outubro em um número crescente de igrejas, na Europa e no mundo. A ideia original remonta a 1989, quando o Patriarca Ecumênico Dimitrios ele sugeriu que o primeiro dia do ano ortodoxo, precisamente 1º de setembro, fosse considerado um dia "de proteção ao meio ambiente". A Assembleia Ecumênica Européia em Graz (Áustria) em 1997 lançou as bases para expandir a proposta e a Rede Cristã Européia para o Meio Ambiente (ECEN) exortou as igrejas a adotar um "Tempo da Criação" estendendo-o até 4 de outubro, o de Francisco de Assis. A celebração deste "tempo litúrgico", que se realiza através da oração, do culto cristão e de outras iniciativas, foi também endossada pela 3ª Assembleia Ecuménica Europeia em Sibiu, em 2007, que recomendou a sua dedicação "à oração pela protecção da Criação e à a promoção de estilos de vida sustentáveis ​​que revertam o curso do nosso comportamento que tem causado as mudanças climáticas". Finalmente, em 2015 Papa Francisco introduziu o dia 1º de setembro como o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação na Igreja Católica, em linha com o que a Conferência Episcopal Italiana (CEI) já vinha fazendo na Itália desde 2006. "Por toda a Europa, assim como em cada vez mais outras partes do mundo, os cristãos preparam materiais litúrgicos sobre o tema da criação", diz o site ECEN, que coleta esses materiais para disponibilizá-los às igrejas e comunidades para uso durante o Tempo de Criação e ao longo do ano. Um novo site em vários idiomas (inglês, francês, italiano, espanhol, português, polonês) também coleta os compromissos que estão sendo organizados em todo o mundo. Em junho, vários líderes religiosos anglicanos, ortodoxos, protestantes e católicos assinaram uma carta-convite para celebrar o Tempo da Criação 2019, que este ano tem como título “A teia da vida: a biodiversidade como bênção de Deus”. “Nos unimos como uma só família em Cristo com espírito ecumênico, reconhecendo que a criação é doada a todos nós e que somos chamados a compartilhar a responsabilidade de sua proteção”, diz o documento. Os signatários lamentam a extinção de várias espécies, para as quais "as criaturas de Deus estão desaparecendo da Terra ... De insetos humildes a mamíferos majestosos, de plâncton microscópico a árvores imponentes" e pedem que uma voz unida seja levantada este ano na ocasião a cúpula climática da ONU em setembro, o Sínodo Católico sobre a Amazônia em outubro e a conferência climática da ONU em novembro. A Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) preparou, como de costume, um dossiê com materiais bíblicos e litúrgicos para o Tempo da Criação. O documento pode ser baixado clicando no seguinte título: “Na sociedade de Deus não há desperdício. Questionado pela prioridade das alterações climáticas". ...

Ler artigo
25 de dezembro, adoração de Natal no Eurovision da igreja reformada de Paris

25 de dezembro, adoração de Natal no Eurovision da igreja reformada de Paris

Foto da Wikipédia Roma (NEV), 18 de dezembro de 2019 – O culto evangélico de Natal da igreja reformada de Paris será transmitido na quarta-feira, 25 de dezembro, às 10h, no Eurovision, no RAIDUE. A edição italiana é editada pela seção de protestantismo. O culto evangélico, na tradição habitual do Natal, contempla uma liturgia repleta de canções tradicionais e gospel. Participam o "Paris Gospel Choir", o grupo "Nordic Wind Trio" e o artista Jorge Sebá. A pregação é feita pelo pastor Jean Christophe Robert. Para rever os episódios visite o site VIDEO Protestantismo no endereço de e-mail do Facebook: [email protected]; [email protected] A seção religiosa "Raidue Protestantismo" é editada pela Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI). ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.