Plante uma semente.  Inscrições abertas para o 6º encontro nacional da ecocomunidade

Plante uma semente. Inscrições abertas para o 6º encontro nacional da ecocomunidade

Roma (NEV), 1º de julho de 2022 – Estão abertas as inscrições para o 6º encontro de ecocomunidades. Organizado pela Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), será realizado em Nápoles de 4 a 6 de novembro. Uma parte do programa também poderá ser usada remotamente. A GLAM convida todas as comunidades e indivíduos interessados ​​a se registrarem e participarem, presencialmente ou virtualmente.

O título desta edição é “Plantando uma semente”. GLAM escreve na apresentação do evento: “Os sinais das mudanças climáticas e os danos da poluição não afetam apenas o ciclo da água e a biodiversidade terrestre e marinha, mas, de maneira mais geral, destacam a porosidade e, portanto, a interdependência da vida. Por esta razão, religiões e credos em todo o mundo estão trabalhando para pressionar governos e tomadores de decisões econômicas a tomarem decisões responsáveis ​​com força ainda maior. Nos campos da energia e da alimentação, a guerra na Europa e a gestão da saúde fizeram uma escolha crucial e neste cume as igrejas se comprometem a fazer a sua parte. ‘Andar a falar‘, o acompanhamento das palavras é imperativo”.

A GLAM questiona-se, e questiona-se, como “Ser uma eco-comunidade, num período de exacerbação dos desafios para as relações humanas e o seu impacto no meio ambiente”.

Plano

O programa, ainda em andamento, abre com uma conferência pública sobre ecoteologia (sexta-feira, 4 às 18h30) com Kirsten Thiele E Hanz Gutiérrez. Moderado Briga Gerard. Sábado, 5 de novembro, pela manhã, mesa redonda sobre “Energia e transição alimentar – soberania alimentar e conversão do consumo”. eles moderam Pierpaolo Nunzio E Maria Elena Lacquaniti, coordenador do GLAM. À mesa, Gianni Apetecchi sobre “O estado das escolhas energéticas para a indústria e os cidadãos”. Emanuele De Gasperis sobre “Fazendas, nutrição animal, importações”. Maria Elena Lacquaniti sobre “Animais e guerra”. Haverá também a exibição de um vídeo da Zâmbia sobre exportações, mudanças climáticas e dependência alimentar. A seguir, o depoimento de um agricultor e um momento de debate. À tarde, a palavra às eco-comunidades. Moderado Francesca Evangelista. Após a introdução de Gerardo Litigio, segue-se uma troca de experiências. Além disso, serão apresentados os projetos GLAM mais recentes. Entre eles, a Campanha do plástico descartável e o projeto Corredores Ecológicos para insetos polinizadores. O programa termina no domingo, 6 de novembro, com uma celebração pública do Dia da ONU para a Prevenção da Exploração do Meio Ambiente na Guerra e nos Conflitos Armados, precedida de culto na igreja luterana de Nápoles.

Para informações e inscrições escreva [email protected]


GLAM e eco-comunidades

A Comissão GLAM está a serviço de comunidades e indivíduos que pretendem abordar questões ambientais e ecológicas a partir de uma perspectiva de fé. Entre suas atividades, está a construção de redes, dentro e fora das igrejas, em nível nacional e internacional. Um dos focos da GLAM é o trabalho para mulheres comunidade ecológica. Existem eco comunidades “iniciadas”, “em andamento” e “graduadas”, com base na adesão a um determinado limite de 40 critérios ambientais sobre: ​​culto e outros momentos litúrgicos. Trabalhos de manutenção visando a economia de energia. Eliminação de plástico. Educação e implementação de comportamentos virtuosos na administração, compras, uso de energia, mobilidade e gestão de resíduos. Até a verificação da ética dos bancos em que insistem as contas correntes das igrejas. O comunidade ecológica em Itália, algumas dezenas candidataram-se ao diploma GLAM, num universo de mais de uma centena de simpatizantes.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

No mesmo barco.  Conversa espiritual das Igrejas cristãs na Itália

No mesmo barco. Conversa espiritual das Igrejas cristãs na Itália

O primeiro encontro dos representantes das Igrejas cristãs na Itália no contexto da viagem sinodal - 12 de junho de 2023 - foto tirada de Roma (NEV), 14 de junho de 202 – “A 'conversa espiritual' de 12 de junho foi um momento muito significativo: sobretudo pelo número e variedade de igrejas cristãs presentes. Em segundo lugar, pela qualidade da interlocução, que viu todos intervirem de forma muito aberta, sem qualquer constrangimento e conseguindo rapidamente passar da exposição dos seus próprios pensamentos para a troca com os outros participantes. Não é por acaso que, no final, todos manifestaram o desejo de repetir experiências deste tipo. Segundo as Igrejas da Federação, a dimensão assembléia é precisamente o contexto mais fecundo para refletir sobre o caminho ecumênico na Itália, tanto para avaliar o caminho percorrido quanto para traçar suas perspectivas”. Este é o comentário de Daniele Garronepresidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), um dia depois da primeira "conversa espiritual" de todas as Igrejas cristãs da Itália. Intitulado "No mesmo barco", o encontro foi promovido pela Comissão Episcopal para o Ecumenismo e o Diálogo da Conferência Episcopal Italiana (CEI). Estiveram presentes representantes das igrejas protestantes “históricas” (luteranas, valdenses, batistas…), católicas, ortodoxas, anglicanas, pentecostais. A imagem escolhida para o encontro das Igrejas Cristãs na Itália em 12 de junho de 2023. Eugène Delacroix, A tempestade que se acalma, 1841, Museu de Arte de Kansas City (Estados Unidos) A conversa espiritual ocorre de acordo com uma metodologia precisa. A partir da escuta de cada um, de fato, converge para um "sentimento comum". O resultado é um consenso vivido na reciprocidade. A conversa espiritual desenvolveu-se em três momentos. A primeira, sobre os desafios ao anúncio do Evangelho para as igrejas na Itália. A segunda sobre os desafios ao cristianismo hoje na Itália. A terceira e última sobre o que o Espírito chama a viver juntos. O encontro foi encerrado com uma partilha, com a escolha de uma palavra-chave para comunicar o que foi vivenciado no encontro. Para mais informações, leia o artigo: Primeiro encontro dos representantes das Igrejas cristãs na Itália – Chiesacattolica.it ...

Ler artigo
Franzoni, o ecumenismo e as igrejas ‘aproximadas’

Franzoni, o ecumenismo e as igrejas ‘aproximadas’

Roma (NEV), 12 de novembro de 2018 – A conferência "História e Profecia: O Legado de João Franzoni. A comunidade cristã de base de São Paulo comemora Giovanni Franzoni em seu nonagésimo aniversário". Entre as várias iniciativas, uma mesa redonda na sala de teatro da Abadia de San Paolo fuori le Mura que contou com a presença do pároco Luca Maria Negropresidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). “Giovanni Franzoni foi certamente um mestre – começou Negro em seu discurso -. Tive o privilégio de trabalhar ao lado dele primeiro como jovem editor do Com Nuovi Tempi e depois como diretor do Confronti. Mestre em jornalismo e mestre em heresia; e depois um irmão mais velho na fé, que me ensinou sobretudo a sempre me questionar profundamente, a não me contentar com fórmulas óbvias, estereótipos. Me pediram para falar sobre o ecumenismo de Giovanni, o que não é fácil porque Franzoni pouco escreveu sobre ecumenismo e pouco se preocupou em teorizá-lo, mas o viveu, principalmente a partir daquela experiência de ecumenismo prático que foi a revista Com Nuovi Tempi”. Negro passou então a citar um artigo do Confronti de 1991, intitulado "Por uma igreja aproximada", no qual Franzoni refletia sobre a relação entre as comunidades populares e o protestantismo, a partir de seu discurso feito dias antes na Assembleia da FCEI em Santa Severa . Na nota Franzoni propôs uma nova classificação das igrejas sujeitas ao ecumenismo distinguindo entre igrejas dogmáticas, igrejas tautológicas e igrejas 'aproximadas'. “Segundo João, somente as franjas 'heréticas' das igrejas podem tornar o ecumenismo real – disse Negro – porque colocam a abordagem do mistério da salvação manifestado no Evangelho acima da auto-reprodução ou conservação das igrejas eles mesmos. Comunidades de base e igrejas protestantes, nos moldes dessa igreja 'aproximada', poderiam e deveriam fazer mais juntas. Sonhava com uma espécie de federação, ou melhor, sonhava com nossas igrejinhas acolhendo as comunidades de base. Mas foi um sonho um tanto difícil de realizar. No entanto, acredito que sua visão de uma igreja 'aproximada' permanece muito atual”, concluiu. A reunião também contou com a presença Luís Sandri, Paolo Lojudice, Alberto Melloni, Marinella Perroni, Ana Maria Marlia. O ator Marco Baliani leu trechos do livro de Franzoni "A terra é de Deus. Na sala, entre outros, o fundador do Centro Inter-religioso pela Paz (CIPAX) John Novelli e monsenhor Louis Bettazzi. ...

Ler artigo
Exército da Salvação.  Há 132 anos ao lado das pessoas

Exército da Salvação. Há 132 anos ao lado das pessoas

Roma (NEV), 18 de novembro - O Exército de Salvação na Itália (EdS) apresentará seu Relatório de Atividades em Roma no dia 21 de novembro. O anúncio foi feito pelo próprio EdS em um comunicado à imprensa. O tenente-coronel Massimo Tursi, chefe do Comando do Exército de Salvação na Itália, declarou: "Em um momento de grande dificuldade de vida, principalmente no campo social e econômico, atuamos, como sempre, há mais de 132 anos em nosso país, estar perto das pessoas, perto e concretamente para ajudar o próximo. O relatório-balanço de nossas atividades ilustrará ações, dados, números e perspectivas para 2020”. A EdS é uma associação de caridade e culto de inspiração cristã-protestante que apoia cerca de 60.000 pessoas, famílias e indivíduos, em situações de dificuldade e sofrimento em toda a Itália. O Relatório é um verdadeiro “balanço social do ano que acaba de terminar”, lê-se no comunicado. Para a ocasião, a EdS vai propor "um encontro-debate dinâmico entre personalidades do mundo académico, social e religioso, apresentado por Eleanor Camillijornalista da 'Editora Social'”. A manhã será aberta com as saudações institucionais e a intervenção do Tenente Coronel Massimo Tursi. Eles também vão participar Frances Danishgerente de relações públicas da EdS, o pároco Luca Maria Negropresidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), Antonieta CosentinoProfessor de Economia de Empresas sem fins lucrativos na Universidade de Roma - La Sapienza, Roberto Panzaranipresidente do Comitê Científico do Fórum do Terceiro Setor do Lazio e professor de Gestão da Inovação em várias universidades italianas e estrangeiras, Sandra Huesca Ávila, educador e formador. Seguir-se-á um “microfone aberto” para instituições, associações e voluntários. A apresentação do Relatório de Atividades 2018 e da Carta de Serviço do Exército de Salvação na Itália será realizada na quinta-feira, 21 de novembro, entre as 9h30 e as 13h30 na via degli Apuli, 41 em Roma. Fundada pelo pastor metodista William Booth, a EdS está presente em mais de 130 países com aproximadamente 1 milhão de associados. Entre suas obras sociais: escolas, lares infantis, albergues para desabrigados, hospitais, programas de emergência para desastres. Recentemente, as Cúpulas Mundiais do Exército de Salvação foram recebidas por Papa Francisco no Vaticano, que lhes agradeceu por seu trabalho em favor dos mais pobres do mundo e, em particular, pela atividade caritativa e moral no território romano. A EdS está presente na Itália desde 1887 e é membro da FCEI. Para mais detalhes: www.Esercitodellasalvezza.org ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.