Vinte Anos do Artigo 21 – Nev

Vinte Anos do Artigo 21 – Nev

foto não salpicada

Roma (NEV/Riforma.it), 4 de julho de 2022 – A noite Article21 será realizada hoje, 4 de julho, em Roma, na Casa Internazionale delle Donne, para celebrar os primeiros vinte anos da associação que reúne jornalistas, escritores, diretores, juristas para promover o princípio da liberdade de expressão. “Um momento compartilhado com muitos amigos para repassar as muitas batalhas e iniciativas em defesa da liberdade de expressão na Itália e no mundo” e para discutir os compromissos atuais e futuros.

“Vinte anos e tantas coisas por dizer, caminhos por percorrer – continua no site do Artigo 21, livre para… –, ideias para pôr em circulação e ideais para defender. O Artigo 21 entra em seu auge e relança os temas que caracterizam o negócio desde o primeiro dia. Ou seja, aquela “fixação” pela liberdade de expressão que, no entanto, não coincide com “sinal verde para os insultos”. De 2002 até hoje muitas coisas aconteceram ao nosso redor, dentro de nós, graças a nós ou apesar de nós, a Associação Artigo 21 cresceu graças à contribuição e atenção de um mundo que não coincide com o dos jornalistas e que tem ajudou-nos a iluminar as periferias geográficas, sociais, econômicas e a contar o que muitos não quiseram ver ou contar na Itália e no mundo. Por isso, o aniversário do Artigo 21 (que foi precisamente no último dia 27 de fevereiro) foi uma longa comemoração, estendida aos círculos regionais e com a presença de associações, órgãos, universidades, fundações e colaboradores, parte de uma grande família que sulca a liberdade e o respeito para o outro.

“Os vinte anos do Artigo 21 celebrados oficialmente no dia 4 de julho não serão uma ocasião meramente simbólica – especifica o porta-voz nacional Elisa Maríncola –. Com a memória deste longo e intenso período juntos e com cada uma das iniciativas nacionais e sobretudo locais, pretendemos relançar as campanhas que temos promovido, partilhado com outras realidades e que continuamos a relançar porque a emergência democrática não parece terminam na Itália e no mundo, e a implementação dos princípios constitucionais ainda requer uma longa jornada e o compromisso de todos nós por muito tempo”.

Artigo 21 “nunca sofreu de ciúmes de siglas e organização, nunca aspirou ser” o primeiro “, melhor ser o último – escreve Joseph Giulietti, um dos fundadores e ainda mentor do Artigo 21 sobre Liberdade e Justiça – mas chegando à linha de chegada junto com as tantas diversidades e diferenças, sem as quais haveria apenas o coro de pensamento único. Então, quando tivemos que defender a Constituição e nos opor às mordaças, junto com a Federação Nacional da Imprensa, decidimos reunir todos na Piazza del Popolo em Roma, sem bandeiras partidárias, sem espírito corporativo, todos unidos atrás de uma enorme bandeira tricolor e com a Constituição em mãos”.

Eles estarão presentes para a Federação das Igrejas Evangélicas na Itália Gian Mario Gillio da Reforma e porta-voz do Círculo Piemonte do Artigo 21 (gerente de relações externas da Fcei e diretor-gerente da agência de imprensa Nev), Cláudio Paravatidiretor do Confronti e apresentador da coluna Rai3 Protestantismo.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Também Mediterrâneo Esperança em Karlsruhe

Também Mediterrâneo Esperança em Karlsruhe

foto @Mohamed Amine Ben Haj Slama, unsplash Roma (NEV), 30 de agosto de 2022 – O workshop que o Mediterranean Hope (MH), o programa de migrantes e refugiados da Federação das Igrejas Evangélicas na Itália, organizará durante a Assembleia Geral do Conselho Ecumênico é intitulado "O custo de uma laranja ". das igrejas. O evento será aberto em 31 de agosto em Karlsruhe, Alemanha. A iniciativa da marca MH está marcada em particular para a tarde de quinta-feira, dia 1 de setembro, das 15h30 às 16h45 No dia 4 de setembro, às 11h, os operadores do Mediterranean Hope, e em particular o coordenador marta bernardinio operador e mediador Ibrahim Diabate por Rosarno e a operadora Fiona Kendall participarão de um culto, seguido de almoço e apresentação das atividades do programa da FCEI na igreja do pároco Dorothee Mack. Aqui está o programa das oficinas que inclui também o encontro promovido pelos protestantes italianos: Por fim, de 1 a 7 de setembro, será montada a exposição "Ouça minha voz", já organizada em Roma nos últimos meses. O NEV seguirá a cúpula com um relatório ad hoc de Karlsruhe. Seguem os artigos da assessoria de imprensa da FCEI já publicados nos últimos dias: O que vai acontecer em Karlsruhe (24/08/2022) Em direção a Karlsruhe. Em nome da justiça climática (19/08/2022) Comitê Central do CMI, uma página de ecumenismo vivido (31/07/2022) ...

Ler artigo
No Sínodo o encontro dos “ex-jovens” da FGEI

No Sínodo o encontro dos “ex-jovens” da FGEI

Torre Pellice (TO), 25 de agosto de 2022 – “Tínhamos 20 anos nos anos 80, 30 anos nos anos 90. Todas e todos diferentes *mas com algo que nos unia e ainda nos une: a busca da fé, capaz de incluir a todos*, vivida no protestantismo histórico e a busca da justiça global. Os resultados depois de tantos anos parecem poucos, mas a caminhada nos tornou testemunhas de esperança”. A pastora valdense de Milão escreveu em um post no Facebook Daniela DiCarloteólogo, comentando a foto com um grupo de "ex-jovens" pertencentes à Federação Juvenil Evangélica da Itália, que se reuniram nestes dias por ocasião da Assembleia do Sínodo em Torre Pellice. “Depois de tantos anos foi possível graças à Assembleia-Sínodo que pudemos encontrar pessoas que foram muito ativas e militantes na FGEI a partir dos anos 1970, portanto várias gerações que se reuniram. Foi muito emocionante, tinha gente que eu não via há quarenta anos, porque nos perdemos de vista ou porque estamos distantes geograficamente. E foi bom não só relembrar todo o caminho percorrido juntos, mas também descobrir que esse vínculo ainda nos mantém unidos, nos motiva a ser atuantes nas igrejas, cada um à sua maneira. Cada um faz coisas diferentes, tem quem está nos conselhos das igrejas, nos consistórios, tem quem fica responsável por abrir e fechar as dependências, mas continuamos todos muito ativos nas igrejas”. Era também um espaço muito político…” Certamente, e afinal o slogan “Outro mundo é possível” foi o que nos manteve unidos mesmo estando dispersos. Mas essa esperança ainda existe." Pastora Daniela Di Carlo A FGEI é uma federação formada por jovens de toda a Itália. De fato, o nome vem da "Federação da Juventude Evangélica na Itália" e tem como objetivo reunir jovens e moças que reconhecem em sua vocação o testemunho de fé em Jesus Cristo. ...

Ler artigo
Mensagem ecumênica para a presidência alemã da UE.  Europa é o futuro

Mensagem ecumênica para a presidência alemã da UE. Europa é o futuro

Heinrich Bedford-Strohm (à esquerda) e Georg Bätzing juntos pela primeira vez em "Sunday Word". Um quadro do vídeo retirado de www.daserste.de Roma (NEV/EKD), 25 de junho de 2020 – O bispo Heinrich Bedford-Strohmpresidente do Conselho da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD), e o bispo Georg Batzingpresidente da Conferência Episcopal Alemã, encorajou a presidência alemã do Conselho da União Européia para que o futuro dos povos na Europa seja "europeu", e não deixado apenas aos Estados-nação. No contexto da presidência alemã do Conselho a partir de 1º de julho de 2020, os políticos alemães devem “moldar o futuro de nosso lar europeu comum com responsabilidade pela coesão europeia”. “Somente uma Europa unida pode superar as consequências sociais, econômicas e sociais da pandemia do coronavírus”, comentaram Dom Bedford-Strohm e Dom Bätzing. Ninguém ganha - acrescentam - com as tentativas nacionais de seguir em frente sozinhas, egoisticamente e jogando a culpa umas nas outras; a preocupação deve ser, ao contrário, enfrentar os grandes desafios com espírito de solidariedade europeia”. Como o maior e economicamente mais forte estado membro da UE, a Alemanha, através da presidência do Conselho, tem a oportunidade de desempenhar um papel de liderança no espírito de primus inter pares”. Os dois bispos sublinham explicitamente que o caminho já percorrido rumo a uma sociedade com impacto neutro no clima deve ser percorrido com determinação, a biodiversidade deve ser preservada e o meio ambiente deve ser protegido. A pandemia de coronavírus está afetando especialmente os países estruturalmente desfavorecidos e as camadas mais pobres da população. “Consequentemente, a presidência do Conselho deve ser uma oportunidade para apoiar os países mais afetados, mesmo fora da UE. Uma expressão clara da responsabilidade europeia pelo bem comum global seria, por exemplo, uma iniciativa social e ecológica para a criação de cadeias produtivas alinhadas com os direitos humanos”, escrevem os bispos. Outros temas para a presidência alemã do Conselho, segundo as Igrejas, são a digitalização, abrindo perspectivas para as gerações mais jovens, uma política de asilo justa e solidária, garantindo a democracia e o estado de direito em sociedades pluralistas. Bedford-Strohm e Bätzing concluem: “Durante sua presidência no Conselho da UE, a Alemanha pode tomar iniciativas voltadas para o futuro para dar respostas europeias aos atuais desafios europeus e globais. Nestes tempos difíceis, a integração europeia precisa urgentemente de um novo impulso”. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.