Deus, país e tradição.  Religião e nacionalismos na era global

Deus, país e tradição. Religião e nacionalismos na era global

Roma (NEV), 5 de novembro de 2018 – No âmbito das Jornadas “Consciência e Liberdade”, a revista da Associação Italiana de Defesa da Liberdade Religiosa (AIDLR), a conferência “Deus, Pátria e Tradição. Religião e nacionalismos na era global”. AIDLR é um grupo de defesa da liberdade religiosa estabelecido e operado pela Igreja Adventista.

O encontro acontecerá em Roma a partir das 15h no Centro de Estudos Americanos na via Michelangelo Caetani, 32. Baixe aqui o cartaz Dias de Consciência e Liberdade 06.11.2018

Entrada gratuita, reservas são bem-vindas enviando um e-mail para: [email protected]

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

senso de comunidade e propostas de toda a Itália

senso de comunidade e propostas de toda a Itália

Roma (NEV), 25 de junho de 2021 - As igrejas valdenses e metodistas se reuniram democraticamente nas habituais "conferências distritais". As reuniões acabaram de terminar. As conferências distritais são reuniões programáticas divididas em quatro distritos territoriais (Vales Valdenses, Norte, Centro e Sul da Itália). O objetivo das quatro conferências foi a identificação de temas e demandas a serem submetidas ao Sínodo das igrejas metodistas e valdenses. O Sínodo 2021 será realizado de 22 a 25 de agosto. Em 2020 realizou-se a “Semana sem Sínodo”, devido ao covid. A versão deste ano será uma inédita versão telemática e reduzida, com pastores e deputados eleitos pelas igrejas. Os distritos se reuniram em parte presencialmente e em parte virtual. Mesmo as conferências distritais, como o Sínodo, foram interrompidas em 2020 devido à pandemia. Pandemia que esteve, aliás, entre os principais temas de discussão. Recebeu o "mérito" de ter contribuído para uma rápida inovação tecnológica em igrejas e comunidades. Isso também deu lugar à consolidação de um intercâmbio geracional. Perdas e dificuldades em tempos de pandemia criaram um senso de comunidade menos territorial e mais expansivo. A Casa Valdense de Torre Pellice, sede do Sínodo da união das igrejas Metodista e Valdense. Foto retirada do site www.chiesavaldese.org Com suas respectivas diferenças de contexto, todas as quatro conferências distritais darão uma forte contribuição ao Sínodo. Esta troca de reflexões sobre os territórios é vital e representa a seiva que caracteriza as igrejas metodistas e valdenses. Uma "hierarquia" de assembleias, em que cada voz tem valor. Um exemplo metodológico muito mais que democrático, feito de insights, reflexões, busca de soluções. Além da pandemia, outros temas centrais das conferências foram: o caminho Ser igreja juntos (ECI), ou seja, aquele que entrelaça a história e histórias de comunidades e fiéis de diferentes origens geográficas, que se reúnem em igrejas e templos em Itália. A gestão dos edifícios e bens imobiliários das igrejas. Treinamento. A luta contra o racismo e a discriminação. A diaconia. A proteção dos direitos dos refugiados e migrantes. A questão financeira. Além disso, surgiram propostas para iniciar o apoio psicológico às igrejas, ou reuniões sobre o papel que a psicologia tem (ou deveria ter) na vida das igrejas. Isso à luz do fato de que a pandemia criou um mal-estar psicofísico generalizado. Salientou-se a necessidade não de multiplicar as iniciativas, mas de aumentar (e, se for o caso, aumentar) a sua qualidade. Foto de Gianluca Fiusco Por fim, surgiu o desejo de coordenar os territórios entre si, estabelecendo contato com as obras que respondem diretamente ao Sínodo, com a Diaconia Valdense (CSD), com a Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), em particular para projetos de Lampedusa, Scicli e Rosarno e outros, "para que todos estes sujeitos possam promover, cada um na sua autonomia, momentos de diálogo e confronto estruturados, visando um testemunho evangélico comum e plural". Leia a reportagem sobre as Conferências Distritais editada pela Riforma. ...

Ler artigo
carta a Putin e Zelensky para cessar-fogo

carta a Putin e Zelensky para cessar-fogo

Na carta, enviada ontem, os presidentes do KEK, organismo que reúne mais de 100 igrejas protestantes, ortodoxas, anglicanas do Velho Continente, e da Comissão das Conferências Episcopais da União Europeia pedem "um cessar-fogo geral para dar aos cristãos da Rússia e da Ucrânia, irmãs e irmãos em Cristo, a possibilidade de celebrar a Páscoa com paz e dignidade". “Tal trégua também seria benéfica para todos os cidadãos de ambos os países, dando-lhes um descanso da incerteza preocupante sobre a vida de seus entes queridos, que estão lutando em conflitos ou afetados por eles”, diz a carta. O apelo é feito no contexto da Páscoa, quando os cristãos de todo o mundo recordam a paixão e morte de Jesus Cristo e celebram a sua ressurreição. Estas celebrações pascais estão no centro da fé cristã e são o ponto alto do ano litúrgico. O apelo do CEC da COMECE ecoa o do papa Francisco de 10 de abril, quando disse: “Baixem as armas! Que comece uma trégua de Páscoa. Mas não para rearmar e retomar a luta, mas uma trégua para alcançar a paz através de negociações reais abertas a alguns sacrifícios para o bem do povo". Ambos os presidentes também informaram o Patriarca Kirill de Moscou e toda a Rússia de seu apelo, instando-o a apoiar sua iniciativa. “Você poderia demonstrar quanta importância você dá aos cristãos na Rússia e na Ucrânia, irmãs e irmãos em Cristo, com o descanso necessário para permitir que eles celebrem a Páscoa em paz e dignidade”, diz a carta conjunta ao Patriarca Kirill. Os presidentes da CEC e da COMECE estão exortando os líderes eclesiais e as comunidades de toda a Europa a se juntarem ao chamado. ...

Ler artigo
Começa o Sínodo Luterano: continuidade, mudança, futuro

Começa o Sínodo Luterano: continuidade, mudança, futuro

Foto do CELI - imagem de arquivo do Sínodo 2020 Roma (NEV/CS09), 28 de abril de 2021 – A 2ª sessão do XXIII Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI) começa na quinta-feira, 29 de abril. Os 56 sínodos, conectados por todas as comunidades da Itália, estão prontos para a sessão digital. Título desta sessão: "Continuidade, mudança, futuro - A Misericórdia como responsabilidade da Igreja". Dois dias e meio de insights, reflexões e decisões, que incluem também 6 “salas virtuais” temáticas. No centro do Sínodo, discussões sobre: ​​meio ambiente, jovens, atividade diaconal, justiça de gênero, processamento do coronavírus, igreja digital. Os trabalhos sinodais começam na sexta-feira, 30 de abril, a partir das 9h. Começam com o Relatório do Decano da Igreja Evangélica Luterana na Itália, Heiner Bludau. Bludau é decano há sete anos e, com este Sínodo, inicia seu último mandato. Sobre seus anos na Itália, ele diz que foram "mais emocionantes do que qualquer coisa que já experimentei em minha vida profissional". O programa (resumo) O Sínodo começa oficialmente na quinta-feira, 29 de abril, às 17h30, com as inscrições. Às 18h, o culto de abertura. O Secretário Geral Luterano Mundial Martin Junge e o Papa Francisco na Comemoração Conjunta da Reforma em Malmö. 2017 – Foto: Igreja da Suécia Grandes expectativas para o Convidado de Honra, que será o pároco Martin Junge, Secretário Geral da Federação Luterana Mundial (WLF). Seu discurso estará disponível em streaming na sexta-feira, 30 de abril, a partir das 15h (em alemão com tradução simultânea para o italiano). O bispo também é esperado Leon Novak da igreja evangélica da confissão de Augsburg na Eslovênia com o presidente da Comissão Episcopal para o ecumenismo e o diálogo da Conferência Episcopal Italiana (CEI) Mons. Ambrogio Spreafico (sexta-feira, 30, às 10h35). o bispo Michael Chalupka da Igreja Luterana na Áustria (sexta-feira, 30, às 12h50). Por fim, o pároco Luca Maria Negropresidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), sábado, 1º de maio, às 14h30. convidados italianos Entre os convidados italianos, aliás, também o diácono Alessandra Trotta, moderador do Tavola Valdese. a pastora Mirella Manocchiopresidente da Obra das Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI). John Archdeacon, presidente da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI). a pastora Gabriela Liopresidente da Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI). Para saber mais: Fotos retiradas do site do CELI Nos destacamos pela nossa liberdade. Entrevista com Cordelia Vitiello, representante legal do CELI e conselheiro da FLM, além de presidente do Hospital Evangélico Betânia de Nápoles. Envolvido em vários projetos diaconais em Nápoles e arredores. Filho de mãe alemã e pai napolitano, Vitiello representa "a alma bicultural do CELI". A Igreja é visível sobretudo através da diaconia. Entrevista com Christine Fettig, leigo consistorial de Trieste. “Christine Fettig é segurança. Em sua comunidade, em Trieste, sabem que podem contar com ela para tudo”. Um de seus temas é a justiça de gênero. É importante começar as coisas. Entrevista com Kirsten Thielevice-reitor CELI. “A decisão sobre uma posição oficial do CELI em relação à justiça de gênero está muito próxima do meu coração. O documento não precisa conter todos os aspectos do assunto. Nem tudo tem que estar ali, não temos que ficar atolado querendo exagerar. É importante votar um documento que seja a posição oficial do CELI como ponto de partida para todos os trabalhos futuros”… Novo formato – novas rotas?. Entrevista com Ingrid Pfrommer, vice-presidente do Sínodo do CELI, sobre os desafios de um sínodo online. “Uma experiência completamente nova”. Pela primeira vez, ela é responsável por todo o planejamento do Sínodo junto com o presidente Wolfgang Prader. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.