Notícias da Conferência das Igrejas Europeias (KEK)

Notícias da Conferência das Igrejas Europeias (KEK)

O pastor Christian Krieger (à direita), presidente da Conferência das Igrejas Européias (KEK), visita as igrejas ucranianas. Foto CEC

Roma (NEV), 2 de maio de 2022 – Estas são as últimas notícias da Conferência das Igrejas Europeias (KEK).

Christian Krieger, presidente do KEK: “Ucrânia. Ore e trabalhe pela justiça e pela verdade. Manter o horizonte da reconciliação e da paz”

O pastor Christian Krieger, presidente da Conferência das Igrejas Européias, visitou o oeste da Ucrânia. Aqui ele conheceu o bispo Pavlo Shvarts da Igreja Evangélica Luterana Alemã da Ucrânia e outros líderes religiosos comprometidos em responder às necessidades humanitárias e espirituais. Algumas igrejas ortodoxas estão tentando mudar sua afiliação, para deixar o Patriarcado de Moscou, informa o CEC. Krieger pediu esperança, solidariedade, justiça e verdade. Num contexto de grave insegurança física e espiritual, a ajuda das igrejas é fundamental. “As igrejas estão fornecendo ajuda humanitária massiva e ajudando os mais vulneráveis: os idosos abandonados sozinhos, mães com filhos pequenos e muitas pessoas que simplesmente não sabem onde comer”. Por fim, o pároco os convidou a trilhar caminhos de reconciliação. “Muitas vezes a verdade é a primeira baixa da guerra, devido à propaganda de ambos os lados – disse -. Construir uma paz duradoura significa criar espaços nas igrejas e na vida das pessoas para caminhar e trabalhar juntos, para escrever a história comum do que aconteceu”. Para saber mais, clique aqui.


Resposta das Igrejas CEC para a Ucrânia

Uma nova página no site da CEC reúne as iniciativas das igrejas parceiras em resposta à guerra na Ucrânia. O impacto da guerra nas igrejas, os apelos à oração, o compromisso pela paz e as iniciativas humanitárias encontram espaço nesta página dedicada. Também publicou uma lista de sites úteis. Para mais informações, clique aqui.


Assembleia Geral da CEC: oração, reflexão e celebração

“A Assembleia da CEC será uma oportunidade para nos conhecermos melhor, refletindo sobre as raízes históricas e o potencial intrínseco da nossa fé comum”. O secretário-geral do CEC, Jørgen Skov Sørensen, fala sobre a 16ª Assembleia Geral a ser realizada no próximo ano em Tallinn. Homens e mulheres de todas as idades discutirão o futuro da Europa, em colaboração com as instituições europeias, também numa perspectiva teológica. Em um vídeo, Sørensen convida as igrejas-membro a trabalharem juntas em vista deste importante evento. Veja abaixo:

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Faculdade Valdense.  Abertura do ano letivo 2020/21

Faculdade Valdense. Abertura do ano letivo 2020/21

Roma (NEV), 29 de setembro de 2020 – A abertura do ano acadêmico 2020/21 da Faculdade Valdense de Teologia (FVT) será oficialmente realizada no sábado, 3 de outubro, a partir das 17h30, com uma prolusão de Fulvio Ferrario, reitor da Faculdade, sobre “A cátedra e o púlpito. Serviço Teológico na Igreja Evangélica”. O culto de abertura editado por Yann Redalié será realizada na igreja valdense na Piazza Cavour, domingo, 4 de outubro, às 10h45, também em transmissão ao vivo no Durante a Semana Introdutória, a partir de segunda-feira, dia 5 de outubro, estão programadas várias atividades: apresentação do programa, introdução à Biblioteca, boas-vindas aos alunos internacionais. Estarão presentes como oradores David Romanosobre “Fazendo Teologia na Faculdade Adventista Villa Aurora”; José Loriziosobre "Fazer teologia na Pontifícia Universidade Lateranense"; Gury Schneider-Ludorff E Markus Mülke sobre “Fazendo teologia na Augustana Hochschule em Neuendettelsau”. Sexta-feira, 9 de outubro, às 17h30, apresentação do livro "Relendo a Reforma" de Fulvio Ferrario e Lothar Vogelpreside Domenico Segnaeles intervêm Cettina Militello (Marianum) e Paulo rico (FVT). Baixe o Pôster da Semana Introdutória Por motivos de organização, favor confirmar sua participação no local enviando um e-mail para a Secretaria da FVT ([email protected]). A participação no atendimento é limitada a 80 pessoas (para o discurso de abertura e adoração) e 12 pessoas (para os eventos da semana introdutória) respectivamente. Prolusão e adoração podem ser acompanhadas na página do Facebook da igreja valdense na Piazza Cavour ou enquanto os eventos da semana podem ser acompanhados via Zoom no modo telemático registrando-se por e-mail no seguinte endereço [email protected] Na oferta formativa da Faculdade, também dois cursos ministrados por Daniele Garrone E Fulvio Ferrarioaberto a todos, segundo o método "All you can learn": ao inscrever-se como "auditor" durante um ano lectivo completo, tem acesso a todos os cursos indicados no catálogo e programa da FVT. Consulte Mais informação: Daniel Garrone. Um Deus, o seu nome e as suas denominações – 13 de outubro de 2020 a 26 de janeiro de 2021, 18h00-19h30 Fúlvio Ferrario. Proclamando o Evangelho na Europa secular. Uma proposta protestante – 14 de outubro de 2020/20 de janeiro de 2021, 18h00-19h30 A Faculdade Valdense de Teologia é o instituto mais antigo da Itália para o estudo universitário de teologia evangélica. Foi fundada em 1855 na Torre Pellice (TO), e depois mudou-se para Florença para o Palazzo Salviati de 1860 a 1921, e para Roma, na via Pietro Cossa, ao lado da igreja valdense na Piazza Cavour. A Faculdade representa um ponto de encontro e diálogo, dada a participação de muitos estudantes estrangeiros e em virtude de uma acentuada sensibilidade ecuménica. ...

Ler artigo
OvershootDay, recursos de 2023 concluídos.  Comissão GLAM: mitigar não basta

OvershootDay, recursos de 2023 concluídos. Comissão GLAM: mitigar não basta

Foto de Dikaseva / Unsplash Roma (NEV), 16 de maio de 2023 – A Itália esgotou todos os recursos para o ano de 2023. E estamos apenas em maio. É chamado dia de ultrapassagem e significa o “dia da vitória”. A Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) intervém com um texto por ocasião deste triste recorde, não só na Itália. Em 15 de maio, a Itália, juntamente com as Bahamas e o Chile, figura entre os 29 países que alcançaram oultrapassagem, ou a data em que se esgotam os recursos disponibilizados pelo planeta para o ano corrente. Faltam apenas 4 meses e duas semanas para o início do ano, confirmando a tendência de consumo de biocapacidade de 2021 e 2022, replicando assim um modelo que há mais de vinte anos consideramos inaceitável: produção, consumo, produção, consumo…. O que é ainda mais preocupante é que a pegada ecológica do nosso país não está entre as piores. Atrás de nós outros 28 países, à frente de outros 33 com melhor pegada ecológica ou com maior biocapacidade, liderados pela virtuosa Jamaica que ultrapassagem em 20 de dezembro. O que é desanimador é que dos 28 países à nossa frente, 15 são europeus, acompanhados pelo Canadá, Estados Unidos da América, Austrália, Japão, Rússia, Israel, Catar, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e alguns notoriamente ' países 'pobres'. Estamos, portanto, a falar daquela parte do mundo onde se concentra toda a riqueza financeira do planeta, esse mundo dito 'evoluído, civilizado, emancipado' e rico mas que, poderíamos acrescentar, parece carecer de visão e perspectiva. Perante esta realidade paradoxal e difícil de inverter, hoje não queremos centrar a atenção nos hábitos de um único indivíduo que continuamente apelamos à consciencialização, mas sim voltarmo-nos para as responsabilidades dos governos, olhar para as políticas daqueles países que, como o nosso, declaram em termos de sustentabilidade, as oportunidades que advêm do financiamento, nomeadamente por exemplo o Plano Nacional de Recuperação e Resiliência (PNRR) que movimenta enormes capitais. Como sabemos, está centrado na “digitalização, revolução verde, transição energética, mobilidade sustentável”, formalmente no cumprimento da sustentabilidade social e ambiental que envolve o cumprimento e adoção de medidas fiscalizadoras no setor de compras no que diz respeito à infiltração da máfia e regras de rebate , mas é necessário monitorizar tanto o impacto das obras individuais e o seu consumo de solo, como, a montante, a sua necessidade e utilidade para o bem comum. Portanto, supervisione os projetos que serão implementados e dê a máxima atenção ao setor financeiro, acendendo o sinal vermelho para as empresas, indústrias e, principalmente, setores de comércio intensivos em energia. Não podemos continuar fazendo com que gerem lucros com promessas de conversões que na verdade são transações lavagem verdede aparência. O objetivo de mitigação (e ainda mais de adaptação) em relação ao dia de saturação da biocapacidade e das mudanças climáticas não é suficiente. É necessário ser mais ambicioso, entrando no mérito das escolhas de políticas industriais e urbanísticas para aumentar a biocapacidade, por um lado, e reduzir a pegada ecológica, por outro. Não desistamos, continuemos acreditando que a mudança é possível e que, como gritam os jovens de sexta-feira nas praças, não existe planeta B, lembrando que no ano passado modificamos os artigos 9º e 41º da Constituição, para fortalecer o direito à bem-estar das gerações vindouras. Um significado ampliado para os crentes, onde a geração é toda a Criação. A Comissão GLAM ...

Ler artigo
Corredores universitários.  Em Palermo, de Asmara, o primeiro graduado é Henok

Corredores universitários. Em Palermo, de Asmara, o primeiro graduado é Henok

Henok Michael com sua mãe (foto Centro Diaconal – Instituto Valdense e Caritas de Palermo) Roma (NEV), 8 de agosto de 2023 – Chama-se o primeiro graduado nos corredores universitários do projeto UNICORE 3.0 Henok Michael. 28 anos, nascido em Asmara na Eritreia, Henok Michael estudou engenharia química no Mai-Nefhi College, Eritrea Institute of technology, graduando-se em 2017 com honras. Hoje celebra o mestrado em Engenharia de Gestão, em Palermo. Em ilMediterraneo24.it uma entrevista por Stephen Edward Puvanendrarajah recolhe "as suas emoções, ambições e o vínculo que construiu com a cidade graças ao trabalho em rede sinérgico dos parceiros do projeto (Universidade de Palermo, Cáritas Diocesana de Palermo, Centro Diaconal "La Noce" - Instituto Valdese, Centro Astalli Palermo) ". A Agência NEV alcançou Ana Ponentediretor do Centro Diaconal “La Noce”, que divulgou esta declaração: “A experiência dos corredores universitários é uma experiência importante para o Centro Diaconal, porque tem como foco o direito de estudar, o direito de realizar seus sonhos. Quando o Centro Diaconal foi contatado para fazer parte desse Protocolo, ainda não conhecíamos bem o projeto. Aderimos logo após uma discussão que tivemos com os vários representantes institucionais, compreendendo de imediato o valor profundo que é colocar a pessoa no centro de tudo. Gostaria de sublinhar a importância do trabalho dos operadores que acompanham concretamente estes jovens todos os dias. Em particular, refiro-me à nossa pessoa de contato nos Corredores da Universidade, Dr. Safa'Nejique é o operador delegado do Centro, que também tem experiência na área de Corredores Humanitários dentro do nosso centro. É importante reconhecer o valor desta colaboração, do encontro, da discussão de pensamentos, dificuldades e necessidades concretas. Por exemplo, na concretude do quotidiano, trata-se de acompanhar os filhos nas questões sanitárias, burocráticas, mas também psicológicas e emocionais. Ainda assim, quero sublinhar a motivação destes jovens. Em especial, gostaria de dizer que esta primeira experiência da graduação de Henok em gerenciamento de engenharia realmente nos comoveu profundamente. Isso nos deixou muito orgulhosos. Henok, assim como os demais alunos que participam deste protocolo e participaram com muito carinho deste primeiro evento realizado em Palermo, são jovens muito ocupados, que estudam muito, que querem muito alcançar seu objetivo de se formar. Ao mesmo tempo, não descuidam do conhecimento do contexto da cidade em que vivem e também estão aprendendo a língua italiana por meio de cursos assiduos. Tudo isso não faz mais do que confirmar que a possibilidade de oferecer vias legais de acesso a homens e mulheres é a mais acertada. Hoje é Henok, mais tarde outros jovens poderão se formar. Sim, deveriam e poderiam ter se formado em sua cidade, em seu país, com seus amigos – como também disseram Henok e sua família -. No entanto, eles puderam fazê-lo aqui, graças ao empenho de todas essas realidades. Este projeto resulta da construção de um diálogo, de um confronto, de um percurso de valores, mas também de um método entre diferentes entidades que operam na cidade. Este é o valor agregado fundamental que faz a diferença na minha opinião. O Centro Diaconal La Noce, a Caritas, a Universidade, o Centro Astalli – que já colaboram e compartilham um pensamento comum de compromisso político-social e baseado em valores – basicamente continuam também pelos Corredores Universitários qual é o caminho para respeitar o direito de todos e todas. Foi realmente um momento inesquecível para mim. Esse foi um dos melhores momentos que vivi em muitos anos de trabalho. Foi ainda mais quando conheci a mãe de Henok e pude ver seu olhar. Fiquei muito entusiasmado, mesmo nos aspectos de convívio, em festejar e passar a noite juntos". ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.