Otto por mil valdenses, de 2 a 31 de janeiro, a nova chamada

Otto por mil valdenses, de 2 a 31 de janeiro, a nova chamada

Roma (NEV), 3 de janeiro de 2020 – Ontem, 2 de janeiro, foi aberto o período útil para a apresentação de pedidos de financiamento ao Otto per mille da Igreja Valdense – União das Igrejas Metodistas e Valdenses, que terminará no final do mês .

De acordo com as normas de apresentação de candidaturas, “podem ser financiados projectos de assistência social e de saúde, intervenções educativas, culturais e de integração, programas de apoio ao desenvolvimento e de resposta a emergências humanitárias, ambientais e climáticas, desde que contribuam para o benefício de uma comunidade e não sejam fins lucrativos”.

Em 2018, foram apoiados 1135 projetos, em 106 países de todo o mundo, graças à assinatura de mais de 500.000 contribuintes.

“As entidades do terceiro setor já estão sabendo do nosso edital anual e realmente recebemos muitos pedidos – declara Manuela Vinay, chefe da Otto per mille da Igreja Valdense – União das Igrejas Metodista e Valdense (OPM) – . No ano passado, apenas um em cada quatro pedidos de subsídio tornou-se um projeto financiado pelo Waldensian and Methodist OPM. Este ano procurámos ir ao encontro das necessidades das instituições, elaborando orientações mais detalhadas, quer por tipo de intervenção que financiamos, quer por objetivos. Esperamos receber muitos pedidos para a realização de projetos que possam verdadeiramente e como sempre retribuir à sociedade o que generosa e gratuitamente recebemos. Os fundos do OPM vêm da escolha de pessoas que depositam em nós uma confiança pela qual sentimos fortemente a responsabilidade. Quem cumprir os requisitos definidos no nosso concurso pode apresentar-nos um pedido, apenas esperamos que todos o façam com sentido de responsabilidade e com uma ideia de projeto bem definida e estruturada, de acordo com os típicos padrões de projeto”.

A chamada estará aberta de 2 a 31 de janeiro de 2020 e a lista de projetos aprovados será publicada no site Otto per mill Valdensian em setembro próximo.

Aqui estão todas as instruções para preencher o aplicativo.

O vídeo da campanha OPM:

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Diário da Assembléia-Sínodo Batista, Metodista e Valdense

Diário da Assembléia-Sínodo Batista, Metodista e Valdense

Roma (NEV), 22 de agosto de 2022 – No coração dos vales valdenses no Piemonte, mais precisamente na Torre Pellice, as vozes protestantes das igrejas batista, metodista e valdense se entrelaçam. Reunidas aqui desde domingo, 21 de agosto, as delegações trabalham para fazer um balanço de mais de 30 anos de colaboração. E lançar as bases para o futuro, sob a bandeira de oportunidades cada vez maiores de intercâmbio, encontro, reconhecimento mútuo e unidade de propósito. Os temas: problemas éticos colocados pela ciência. Fé, gênero e sexualidade. Adoração e liturgia. Relações Ecumênicas. Formação Pastoral. Estas igrejas reformadas estão a fazer um caminho simultaneamente voltado para fora, através de trabalhos diaconais, serviços pessoais, relações de ajuda, apoio e cuidado, luta contra a pobreza e a injustiça, construindo uma cultura sobre temas ecológicos e teológicos… E um caminho para dentro, de renovação das respectivas identidades, para alimentar as respectivas raízes. Como ele observa Sara Tourn em seu editorial sobre Riforma, é também "o momento de olhar 'para dentro' e, falando de colaborações territoriais, formação, multiculturalismo, e depois batismo, evangelização, tentar responder à pergunta básica: como e por que continuar esta comunhão viagem”. O trabalho em andamento na Torre Pellice em uma sessão conjunta batista, metodista e valdense está repleto de debates e reflexões. A votação de uma moção programática final está marcada para amanhã. Existem muitas iniciativas paralelas. Abaixo estão os links para mais informações. “Deus é um artista. Deus é um poeta" – A apresentação do livro de Paulo rico "Deus. Apologia”, narrado por Pedro Ciaccio. É o décimo segundo volume da editora Claudiana “I libri di Paolo Ricca”. O autor foi apresentado pelo pastor batista Lydia Maggi, que apresentou o texto, escreve Ciaccio, “como uma mão estendida, que conta sinteticamente o mundo que tentou emancipar-se de Deus e da visão de Deus das outras religiões. No meio há uma reflexão que olha para o horizonte bíblico, para recuperar uma 'gramática' para falar de Deus”. Autismo: um "espectro" que não assusta - De Samuel Rev. Na consulta pré-sinodal “Frontiere Diaconali” foi explorado o tema dos transtornos do espectro do autismo. Organizado pela Diaconia Valdense. Jovem de idade e de espírito – De Gian Mario Gillio. O pré-sínodo da Federação da Juventude Evangélica na Itália (FGEI). Música, jogos, ideias… e a “beleza de mil vozes”. Descolonizando o olhar sobre as migrações – De Cláudio Geymonat. Pré-Sínodo da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália. ...

Ler artigo
Tempo de Criação.  Jubileu da Terra: novos ritmos, nova esperança

Tempo de Criação. Jubileu da Terra: novos ritmos, nova esperança

Roma (NEV), 3 de junho de 2020 – Em nome do Programa de Justiça Econômica e Ecológica do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), a Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI) foi convidada a participar do webinar internacional do Tempo da Criação, intitulado "Jubileu para a Terra: novos ritmos, nova esperança". Entre outros, o coordenador estará presente Antonella Visintin, coordenador do GLAM. A iniciativa conta com vários parceiros, incluindo a Rede Cristã Europeia para o Meio Ambiente (ECEN). O Tempo da Criação é um período litúrgico ecumênico que vai de 1º de setembro a 4 de outubro, que deu seus primeiros passos com a Assembleia Ecumênica Européia em Graz (Áustria) em 1997 e que envolve igrejas cristãs de todas as tradições em todo o mundo. O webinar da Temporada da Criação 2020 será realizado no dia 8 de junho de 2020, das 16h às 17h30, e também será uma oportunidade para apresentar o novo guia de celebrações, disponível no site do CMI neste link: O webinar internacional visa aumentar a conscientização e inspirar as igrejas a abordar o tema deste ano e é promovido pelo Comitê Diretor do Temporada da Criação. Será realizado em vários idiomas: inglês, espanhol, italiano, polonês, português. Para se inscrever clique AQUI caixas de som Rute Valério – Tearfunds Rei Crizaldo – Miquéias Global Martin Kopp – Comissão de Ecologia e Justiça Climática da Federação Protestante Francesa Pe. Joshtrom Kureethadam – Setor de ecologia e criação do dicastério vaticano para a promoção do desenvolvimento humano integral Ruth Padilha de Borst – Sociedade Teológica na América Latina eles moderam pastor Chad Rimmer – Federação Luterana Mundial (FLM) pastor Dave Bookless – Em Rocha O cuidado com a criação é um daqueles aspectos da vida que merece atenção especial no período pós-coronavírus. Este ano, como nos anos anteriores, cristãos de todas as origens e tradições ao redor do mundo serão convidados a celebrar o Tempo da Criação. A comissão diretiva ecumênica do Tempo da Criação, à qual também pertence o ECEN, preparou um guia litúrgico, que já está disponível para ampla utilização. O tema deste ano é “Jubileu pela Terra”. O convite para participar e organizar celebrações é dirigido a igrejas, paróquias e comunidades de todo o mundo. Várias iniciativas estão planejadas, incluindo webinars, serviços de oração, um grupo no Facebook, documentação detalhada e fotos. Para acessar todos os materiais, acesse www.SeasonOfCreation.org ...

Ler artigo
#SPUC 2020. Variações da filantropia

#SPUC 2020. Variações da filantropia

O encontro na Golden Gate de Giotto (c. 1303-1305), afresco na Capela Scrovegni em Pádua, escolhido para acompanhar o tema da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2020 “Eles nos trataram com bondade”. Imagem wikipedia Roma (NEV), 18 de janeiro de 2020 - Trataram-nos com bondade: este é o tema da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SPUC), que acontece, como acontece todos os anos há mais de meio século, de 18 a 25 Janeiro, promovido mundialmente pelo Conselho Mundial das Igrejas (CEC) e pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. Eles nos trataram com gentileza (talvez seja melhor traduzir: "com humanidade"). É uma citação do livro dos Atos dos Apóstolos no capítulo 28.2, quando o apóstolo Paulo escapa de uma terrível tempestade e naufraga na ilha de Malta, junto com alguns de seus companheiros, os soldados que o levaram prisioneiro para Roma e para marinheiros. Quem é que trata Paolo e os outros náufragos com bondade (ou humanidade, se preferir)? São os habitantes de Malta, que acolhem, refrescam e aquecem os náufragos frios e húmidos. E por que escolher tal texto para a Semana da Unidade? A resposta das igrejas cristãs de Malta, que prepararam os materiais para a Semana, é que este texto é mais atual do que nunca. “Em várias partes do mundo – lê-se na introdução – muitas pessoas enfrentam jornadas igualmente perigosas, por terra e por mar, para escapar de desastres naturais, guerras e pobreza. Também a sua vida está à mercê de forças imensas e altamente indiferentes, não só naturais, mas também políticas, económicas e humanas. A indiferença humana assume muitas formas: a indiferença de quem vende lugares em barcos inseguros a pessoas desesperadas; a indiferença das pessoas que decidem não enviar botes salva-vidas; a indiferença de quem rejeita os barcos dos migrantes. Esta história interpela-nos como cristãos que enfrentam juntos a crise migratória: somos coniventes com as forças indiferentes ou acolhemos com a humanidade, tornando-nos assim testemunhas da amorosa providência de Deus para com cada pessoa?». A narração dos Atos dos Apóstolos desenvolve boa parte do linguagem de boas vindas que encontramos no Novo Testamento. Existem três verbos acolhedores: acolher, receber, hospedar. Os malteses são definidos como "bárbaros" (porque não pertencem ao mundo da cultura grega), mas são bárbaros hospitaleiros que literalmente acolhem os náufragos com uma "filantropia fora do comum". Ainda em Malta, o notável Públio "amigo" acolhe Paulo e seus seguidores (28,7): a palavra grega é filofronosoutro termo que, como filantropiaé composto com filia, amizade. Com efeito, no Novo Testamento, o vocabulário do acolhimento está intimamente ligado ao conceito de filiaamizade: se é filantropiaisto é, de amizade e humanidade para com todos os seres humanos, ou do Filadélfiao amor entre irmãos, ou mesmo dos filoxenia, amizade para o estrangeiro, são apenas variações do mesmo conceito. E contrastar essas diferentes formas de amizade/amor (por exemplo, afirmar que o amor pelos nossos conterrâneos vem em primeiro lugar) não faz sentido: certamente não do ponto de vista da mensagem cristã. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.