a visita do Papa Francisco ao Concílio Ecumênico

a visita do Papa Francisco ao Concílio Ecumênico

A partir da esquerda, Olav Fykse Tveit, secretário geral do WCC, e Andrzej Choromanski do PCPCU. Foto Albin Hilert/WCC

Roma (NEV), 15 de maio de 2018 – “Caminhando, rezando, trabalhando juntos”, este é o lema que acompanhará a “peregrinação ecumênica” – esta é a redação oficial da visita – do Papa Francisco a Genebra, na sede da o Conselho Ecumênico das Igrejas (CEC), no próximo dia 21 de junho, por ocasião do 70º aniversário do nascimento do organismo ecumênico mundial.

O anúncio foi feito esta manhã ao meio-dia pelo secretário geral do CMI, pastor Olav Fykse Tveitdurante coletiva de imprensa para apresentação do evento. Juntamente com a Tveit, estiveram presentes na conferência de imprensa, que foi transmitida no youtube, fr. Andrzej Choromanskirepresentando o Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos (PCPUC), e Mons. Charles Morerodbispo católico de Lausanne, Genebra e Friburgo.

Segundo televisão, a visita do Papa Francisco, no 70º aniversário do CMI, constituirá “um marco na busca da unidade entre os cristãos e na cooperação entre as Igrejas. De fato, será um forte testemunho da fé cristã que compartilhamos e do compromisso comum pela paz e pela justiça no mundo”.

Pe. Choromanski – interveio para substituir o presidente do PCPUC, cartão. Kurt Kochausente por motivos de saúde -, sublinhou que a visita do Papa se qualifica como uma visita ecumênica para expressar gratidão pela contribuição que o CMI ofereceu ao movimento ecumênico nos últimos 70 anos, e também pelas muitas formas de colaboração que existem entre o CMI e a Igreja Católica Romana”, a partir do grupo de trabalho conjunto que se reúne há mais de cinquenta anos e que hoje trabalha essencialmente nas questões da paz e das migrações.

Por fim, o bispo suíço Morerod recordou como Genebra, e a Suíça em geral, aguardam com alegria esta visita que se realiza numa cidade aberta ao diálogo.

Quanto ao programa do dia: no dia 21 de junho, o Papa Francisco será recebido no aeroporto de Genebra pelas autoridades federais suíças. Em seguida, ele irá para a sede do CMI, onde participará de uma oração ecumênica; almoçará no Instituto Ecumênico de Bossey, a poucos quilômetros de Genebra e depois retornará ao Centro Ecumênico onde fará um discurso e se encontrará com os membros do Comitê Central do CMI, reunidos em Genebra para sua reunião bienal. Aqui a visita terminará, enquanto o dia de Francisco continuará com a celebração de uma missa no Pala Expo em Genebra. (Libra).

O Conselho Mundial de Igrejas é um órgão global estabelecido em 1948. Hoje ele reúne 348 igrejas anglicanas, ortodoxas e protestantes em mais de 120 países ao redor do mundo, representando aproximadamente 560 milhões de pessoas.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Os direitos como elemento essencial de qualquer democracia

Os direitos como elemento essencial de qualquer democracia

Roma (NEV), 4 de julho de 2022 – A “Escola para a Democracia”, promovida pela Valdensian Cultural Center Foundation e pelo Waldensian College, em colaboração com a Sapienza University, teve início ontem em Torre Pellice, nos vales valdenses, na província de Torino de Roma, Departamento de História Antropologia Religiões Artes Entretenimento, o Centro de Estudos Comparados, a Escola Política Tullio Vinay e a Comissão de Estudos da Federação das Igrejas Evangélicas na Itália. O senador foi o convidado do primeiro dia de posse Louis Manconique em seu discurso falou dos "direitos como elemento essencial de toda democracia", referindo-se ao direito à liberdade de pensamento, ao direito à proteção da pessoa - lembrando Stefano Cucchi – até o direito a um fim de vida digno. “Falando aos valdenses e com os valdenses. O protestantismo como religião da modernidade: o Espírito sopra onde se afirma a autonomia da consciência individual e a autodeterminação do sujeito”, escreveu Manconi posteriormente em um post. Hoje, 4 de julho, primeiro dia de estudos, com o MEP Lia Quartapelle E Marcos Ventura, da Universidade de Siena, intitulado "A soberania pertence ao povo". Aqui o programa completo da iniciativa, que se prolonga até 9 de julho. O projeto “Escola para a Democracia” foi criado para “criar um espaço de estudo e investigação para que as palavras voltem a ser expressões para contrariar as falsas verdades que geram impulsos racistas, soberanos e totalitários”, como se afirma na apresentação da iniciativa. ...

Ler artigo
Montagem CEC.  Testemunhe e sirva a Cristo em justiça e aceitação

Montagem CEC. Testemunhe e sirva a Cristo em justiça e aceitação

O pão doce partilhado, segundo a tradição ortodoxa, no final do serviço de encerramento da Assembleia. Foto CEC/A. Hilert. Roma (NEV), 7 de junho de 2018 – “Reunimo-nos num período de incerteza para a Europa em que muitos experimentam uma diminuição da sua dignidade, exploração, pobreza e abuso de poder”. Esta é uma das afirmações iniciais da mensagem final da Assembleia Geral da Conferência das Igrejas Europeias (KEK), realizada em Novi Sad (Sérvia) de 31 de maio a 5 de junho de 2018. O documento, elaborado por uma comissão de assembléia que também incluiu a pastora valdense Letizia Tomassone, foi aprovado no último dia de trabalho e abordou os três grandes temas do encontro: hospitalidade, justiça e testemunho. Um apelo às igrejas membros da CEC "para moldar uma Europa na qual seja possível construir pontes para o bem de todos no nosso continente e no mundo". Abaixo estão alguns dos compromissos assumidos no documento, que pode ser lido aqui na íntegra em inglês. Uma das “Fotos de Família” dos participantes da Assembleia; foto KEK/A. Hilert. “Temos o compromisso de ser testemunhas de Cristo proclamando ao mundo seu amor e graça salvadores; em ser comunidades inclusivas, que promovem a plena realização do homem e da mulher e defendem a dignidade humana de cada pessoa; em ser uma comunidade intergeracional que valoriza a voz dos jovens, que são o nosso presente e não apenas o nosso futuro”. "Nos estamos comprometidos em servir a Cristo na busca e prática da justiçaatravés da reconciliação e resolução pacífica de conflitos; em apoiar, reconhecer e ouvir aqueles em nossas igrejas, sociedades e em nosso mundo que se sentem marginalizados e sem voz; na salvaguarda da criação de Deus e no trabalho pela justiça climática e ecológica". "Nos estamos comprometidos em servir a Cristo em mútua hospitalidade, dado e recebido, oferecendo um acolhimento generoso aos refugiados e estrangeiros de todas as fés ou credos; em fazer ouvir nossas vozes para superar a divisão, exclusão e marginalização e promover os direitos humanos e a justiça econômica para todos; em reconhecer a hospitalidade oferecida a nós por Deus em sua criação e em trabalhar juntos pela integridade da criação”. ...

Ler artigo
Sínodo luterano, de 29 de abril a 1º de maio, online

Sínodo luterano, de 29 de abril a 1º de maio, online

Roma (NEV), 9 de fevereiro de 2021 – A segunda sessão do XXIII Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália será realizada online, de 29 de abril a 1º de maio próximo. “A pandemia – escreve o presidente do Sínodo no convite aos participantes, Wolfgang Prader – mudou radical e profundamente nossas vidas. Nem a igreja, nem a sociedade, nem os indivíduos esperavam efeitos tão massivos. Como nós cristãos queremos e como devemos enfrentar os novos desafios? “Continuidade, mudança, futuro – a misericórdia é responsabilidade da Igreja” será o tema do Sínodo deste ano”. A reunião acontecerá no zoom e terá início na quinta-feira, dia 29 de abril, às 17h30. Para maiores informações: artigo anteriorUnidade dos Cristãos. Uma carta conjunta de católicos, ortodoxos e protestantesPróximo artigoMestrado em "Liberdade religiosa, liberdade de consciência, direitos e geopolítica das religiões" Agência de Imprensa da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.