Corredores universitários.  Em Palermo, de Asmara, o primeiro graduado é Henok

Corredores universitários. Em Palermo, de Asmara, o primeiro graduado é Henok

Henok Michael com sua mãe (foto Centro Diaconal – Instituto Valdense e Caritas de Palermo)

Roma (NEV), 8 de agosto de 2023 – Chama-se o primeiro graduado nos corredores universitários do projeto UNICORE 3.0 Henok Michael. 28 anos, nascido em Asmara na Eritreia, Henok Michael estudou engenharia química no Mai-Nefhi College, Eritrea Institute of technology, graduando-se em 2017 com honras. Hoje celebra o mestrado em Engenharia de Gestão, em Palermo.

Em ilMediterraneo24.it uma entrevista por Stephen Edward Puvanendrarajah recolhe “as suas emoções, ambições e o vínculo que construiu com a cidade graças ao trabalho em rede sinérgico dos parceiros do projeto (Universidade de Palermo, Cáritas Diocesana de Palermo, Centro Diaconal “La Noce” – Instituto Valdese, Centro Astalli Palermo) “.

A Agência NEV alcançou Ana Ponentediretor do Centro Diaconal “La Noce”, que divulgou esta declaração:

“A experiência dos corredores universitários é uma experiência importante para o Centro Diaconal, porque tem como foco o direito de estudar, o direito de realizar seus sonhos. Quando o Centro Diaconal foi contatado para fazer parte desse Protocolo, ainda não conhecíamos bem o projeto. Aderimos logo após uma discussão que tivemos com os vários representantes institucionais, compreendendo de imediato o valor profundo que é colocar a pessoa no centro de tudo.

Gostaria de sublinhar a importância do trabalho dos operadores que acompanham concretamente estes jovens todos os dias. Em particular, refiro-me à nossa pessoa de contato nos Corredores da Universidade, Dr. Safa’Nejique é o operador delegado do Centro, que também tem experiência na área de Corredores Humanitários dentro do nosso centro.

É importante reconhecer o valor desta colaboração, do encontro, da discussão de pensamentos, dificuldades e necessidades concretas. Por exemplo, na concretude do quotidiano, trata-se de acompanhar os filhos nas questões sanitárias, burocráticas, mas também psicológicas e emocionais. Ainda assim, quero sublinhar a motivação destes jovens. Em especial, gostaria de dizer que esta primeira experiência da graduação de Henok em gerenciamento de engenharia realmente nos comoveu profundamente. Isso nos deixou muito orgulhosos. Henok, assim como os demais alunos que participam deste protocolo e participaram com muito carinho deste primeiro evento realizado em Palermo, são jovens muito ocupados, que estudam muito, que querem muito alcançar seu objetivo de se formar. Ao mesmo tempo, não descuidam do conhecimento do contexto da cidade em que vivem e também estão aprendendo a língua italiana por meio de cursos assiduos.

Tudo isso não faz mais do que confirmar que a possibilidade de oferecer vias legais de acesso a homens e mulheres é a mais acertada. Hoje é Henok, mais tarde outros jovens poderão se formar. Sim, deveriam e poderiam ter se formado em sua cidade, em seu país, com seus amigos – como também disseram Henok e sua família -. No entanto, eles puderam fazê-lo aqui, graças ao empenho de todas essas realidades.

Este projeto resulta da construção de um diálogo, de um confronto, de um percurso de valores, mas também de um método entre diferentes entidades que operam na cidade. Este é o valor agregado fundamental que faz a diferença na minha opinião. O Centro Diaconal La Noce, a Caritas, a Universidade, o Centro Astalli – que já colaboram e compartilham um pensamento comum de compromisso político-social e baseado em valores – basicamente continuam também pelos Corredores Universitários qual é o caminho para respeitar o direito de todos e todas.

Foi realmente um momento inesquecível para mim. Esse foi um dos melhores momentos que vivi em muitos anos de trabalho. Foi ainda mais quando conheci a mãe de Henok e pude ver seu olhar. Fiquei muito entusiasmado, mesmo nos aspectos de convívio, em festejar e passar a noite juntos”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Junto.  Cultura, poder, palavra de Deus sobre ministério feminino

Junto. Cultura, poder, palavra de Deus sobre ministério feminino

Roma (NEV), 12 de dezembro de 2019 - O Departamento de Teologia da União das Igrejas Evangélicas Batistas na Itália (UCEBI) preparou um dossiê que contém as traduções de algumas das intervenções mais significativas da Conferência Teológica Batista Internacional (BICTE), que decorreu no passado mês de julho em Nassau (Bahamas). A delegação italiana, composta pela pastora Silvia Rapisarda e a pastora Cristina Arquidiáconasupervisionou a seleção e edição dos textos. "Com este dossiê - dizem - queremos encorajar as igrejas a iniciar ou aprofundar o compromisso e a reflexão sobre o quanto as interpretações culturais e de poder da Palavra de Deus têm produzido discriminação e negação da vocação ao ministério de muitos mulheres, desfigurando assim a imagem de Deus. Idealmente, nos colocamos em continuidade com os materiais oferecidos até agora pelos movimentos de mulheres e com a consciência cada vez maior dos homens de que é necessário partir da própria experiência para dar lugar à Palavra de Deus que chama todos a segui-lo". A reunião de Nassau contou com a participação de mais de duzentos homens e mulheres de todo o mundo. O dossiê contém a tradução de algumas das principais intervenções: a de Molly Marshall, professor de teologia e presidente do Central Baptist Theological Center (EUA), que abriu a plenária com uma palestra sobre a transformação da identidade e prática das igrejas a partir da plena inclusão da mulher na pastoral; que de Paul Fiddes, teóloga britânica, que realizou uma reflexão sobre o "Lugar da mulher na eclesiologia batista" a partir das confissões de fé dos batistas no século XVII; a do teólogo francês Valerie Duval-Poujolprofessora de Grego Bíblico, membro do comitê executivo da Conferência Européia de Igrejas (KEK), que destacou como as traduções da Bíblia condicionaram e ainda condicionam o reconhecimento do papel da mulher nas igrejas. E novamente o texto do pastor André Bokundoa-Bo-Likabe, da República Democrática do Congo, que reflete sobre o contexto atual no Congo, onde a missão coincidiu com a colonização. “ O dossiê contém ainda a Agenda de Reconhecimento do Ministério Feminino, aprovada pela Assembleia Anual da Aliança Batista Mundial, realizada logo após o BICTE, e os Princípios e diretrizes das relações intrabatistas. Este último documento registra a diversidade constitutiva dentro das Igrejas batistas e entre elas, e testemunha o compromisso de escutar uns aos outros em vista do caminho comum. Baixe o arquivo AQUI. ...

Ler artigo
Em 24 passos rumo ao Natal, o calendário do Advento CELI

Em 24 passos rumo ao Natal, o calendário do Advento CELI

Roma (NEV), 2 de dezembro de 2020 - Quatro semanas de preparação para o nascimento do Senhor. A Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI) propõe seu calendário do Advento. “Um período marcado pelo silêncio, mesmo que muitas vezes não seja assim. Este ano, porém, o Advento será verdadeiramente silencioso – lê-se no site luterano -. A alegre antecipação do Natal é ofuscada pelas notícias diárias de um aumento nas infecções por coronavírus, no número de mortes e na preocupação com os entes queridos, próximos e distantes. O Natal não é apenas a alegria do nascimento do Filho de Deus, mas também o calor da festa familiar mais importante do ano. Este ano não só as igrejas vão estar (mais) vazias, como também os locais à volta da árvore de Natal. No entanto, os pastores, pregadores e pregadores da Igreja Evangélica Luterana na Itália gostariam de evocar todos os dias um pouco da luz e da atmosfera do Advento nos corações. Compartilhar um versículo da Bíblia, uma oração, uma história do Advento, uma meditação ou uma memória”. Aqui o link para o calendário do CELI. “Advento – escreve no site do CELI Heiner Bludau, Decano da Igreja Evangélica Luterana na Itália – do latim adventus, que significa chegada. No Advento, nós cristãos somos confrontados com a vinda de Cristo de duas maneiras. Com o nascimento de Cristo, "a Palavra de Deus se fez carne" diz a Bíblia (João 1:14). Isso significa que Deus e seu reino chegaram muito perto de nós. Algo começou cuja conclusão ainda está por vir. Enquanto confessamos e pedimos rezando o Credo e o Pai Nosso, em algum momento o Reino de Deus será concluído, Cristo prometeu que Ele voltará. Este é o segundo aspecto da vinda a que se refere o Advento. O Advento visto como um período de Paixão (Quaresma) não extinguiria nossa alegria. Pelo contrário, poderia levar-nos a experimentar uma alegria ainda mais profunda. […] Um advento vivido como um período de paixão/quaresma não significaria necessariamente um convite a desistir de tudo. Mas o abandono de alguns hábitos quotidianos não poderia criar um espaço livre para nos dedicarmos à Palavra de Deus, ajudando-nos a captar a mensagem do Advento não só com a mente, mas também e plenamente com a alma? Se dermos à Palavra de Deus uma chance de se ativar dentro de nós, ela poderá desencadear uma alegria muito maior do que a que experimentamos por meio de nossas tradições natalinas. Neste sentido, desejo a todos um abençoado Advento”. Muitas ideias, portanto, do mundo protestante, para contar os dias que nos separam do Natal e sobretudo para refletir, neste período pré-feriado. Ontem, 1º de dezembro, falamos sobre outros dois calendários do Advento, o da Igreja Valdense de Turim e o da FGEI. ...

Ler artigo
Fés, pluralismo religioso e os novos ministros da religião

Fés, pluralismo religioso e os novos ministros da religião

"O balanço global desta experiência é muito positivo - afirma Paolo Naso, que também é coordenador do Conselho para as relações com o Islão - porque evidencia o dinamismo das comunidades religiosas que operam em Itália, num contexto em que é mais urgente e necessário garantir o adequado reconhecimento jurídico dos sujeitos religiosos e das confissões religiosas cada vez mais relevantes a nível cultural e social. A recente nomeação da Comissão de Acordos e Liberdade Religiosa para a presidência do Conselho - prossegue Naso -, após quatro anos de férias, é mais um sinal positivo; a esperança é que finalmente se abra uma nova época para os direitos em matéria de liberdade religiosa e o reconhecimento do pluralismo confessional que é cada vez mais evidente também na Itália”. A reunião será encerrada pelo Subsecretário do Interior, Ivan Scalfarotto. O curso O curso, financiado com fundos europeus para a integração, foi dividido em 8 sessões realizadas na Universidade La Sapienza de Roma e na Universidade Estatal de Milão. Entre os temas abordados, a legislação sobre liberdade religiosa, a reorganização do chamado terceiro setor, a dimensão cívica do diálogo inter-religioso, o direito de família com referência específica às questões de gênero. O curso de formação faz parte de um projeto mais amplo promovido pelo Conselho para as relações com o Islã italiano, criado no Ministério do Interior. Em particular, conclui Naso, “foram organizados encontros com mais de uma centena de jovens muçulmanos que tiveram a oportunidade de se encontrar directamente com o Ministro do Interior e com altos responsáveis ​​do ministério. Por fim, na próxima segunda-feira, na Universidade Insubria de Como, serão apresentados novos documentos sobre o tema do pluralismo religioso, fruto de uma comparação direta entre alguns especialistas e representantes de várias comunidades de fé”. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.