O Sínodo dos Luteranos de 28 de abril a 1º de maio

O Sínodo dos Luteranos de 28 de abril a 1º de maio

Roma (NEV), 26 de abril de 2022 – A 23ª sessão do Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI) acontecerá em Roma de 28 de abril a 1º de maio de 2022, no hotel Villa Aurelia, Via Leone XIII, 459.

O mais alto órgão de soberania do CELI regressa assim à presença que, este ano, assistirá à eleição de um novo Reitor e à despedida do anterior P. Heiner Bludau que guiou a Igreja durante a pandemia.

Composto por mais de 50 membros deliberativos, o Sínodo também receberá vários convidados do mundo protestante italiano e europeu. Como de costume, o Sínodo terá um tema de referência que, para a sessão de 2022, será: “Liberdade e responsabilidade”.

“A partir da admoestação do apóstolo Paulo, os cristãos são chamados à liberdade para permanecer livres: Cristo libertou-nos para a liberdade. Um compromisso antigo que hoje assume características novas e significativas não só depois de um período em que as liberdades individuais tiveram de se readaptar progressivamente às regras de contenção do contágio; mas, ainda mais, num momento histórico em que a liberdade dos povos, as liberdades coletivas, correm o risco de ser silenciadas pelas guerras, antigas e novas, pelo desespero, pela morte”, lê-se na apresentação da nomeação evangélica.

A Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI) nasceu logo após a Segunda Guerra Mundial, mas as comunidades que permitiram seu nascimento já estavam presentes na Itália desde 1650.

Hoje existem 15 comunidades luteranas na Itália: “uma presença enraizada no país de norte a sul, realizada não só através do testemunho de fé que caracteriza esta confissão de protestantismo histórico, mas também e sobretudo através do compromisso civil e laical de apoiar ao próximo, cultural e social juntos”, continua o comunicado de lançamento do evento.


Para mais informações: FACTSHEET A Igreja Evangélica Luterana na Itália

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Homolesbobitransfobia, protestantes defendem associação ucraniana

Homolesbobitransfobia, protestantes defendem associação ucraniana

Cecilie Johnsen, unsplash Roma (NEV), 16 de maio de 2022 - A Federação das Igrejas Evangélicas da Itália, como parte da subscrição para a população que foge da Ucrânia, decidiu alocar uma quantia a ser destinada à ONG Insight, que lida com os direitos das pessoas lésbicas, gay, bissexual, transgênero e queer. É uma das iniciativas promovidas pelas igrejas protestantes às vésperas do Dia Mundial contra a homossexualidade e a transfobia, que é comemorado amanhã, 17 de maio. “Nossas igrejas – declara marta bernardini, coordenadora do Mediterranean Hope, programa de migrantes e refugiados da FCEI - estão envolvidos em muitas iniciativas para 17 de maio e, portanto, também queríamos apoiar aqueles na Ucrânia que lidam com a homolesbobitransfobia. Na verdade, é importante proteger pessoas ainda mais vulneráveis ​​e perseguidas em contextos de guerra. O que estamos tentando promover é um olhar interseccional sobre a questão dos refugiados, ou seja, que considere também as dinâmicas de gênero, poder, classe e etnia”. Entre outros compromissos, será realizada em Palermo a Vigília Ecumênica pela Superação da Homotransfobia de 2022. "Pelo 16º ano consecutivo - lê-se na apresentação do evento - cristãos de diferentes confissões se reúnem para lembrar as vítimas da discriminação por orientação sexual e gênero identidade.A comissão organizadora das vigílias pela superação da homotransfobia em Palermo decidiu estar presente e renovar o compromisso de nos unir espiritualmente em uma oração coletiva”. ...

Ler artigo
Está em andamento a 46ª Assembleia Geral da União Batista na Itália

Está em andamento a 46ª Assembleia Geral da União Batista na Itália

Roma (NEV/CS09), 20 de abril de 2022 – A 46ª Assembleia Geral da União Evangélica Batista Cristã da Itália (UCEBI) começa oficialmente na próxima sexta-feira, 22 de abril, em Pomezia (Roma). Após dois anos de hiato por conta da pandemia, as igrejas batistas italianas voltam a se reunir presencialmente com uma agenda lotada. Na agenda estão, entre outros temas, os temas da internacionalidade, multiculturalismo, cooperação. Uma mesa redonda e eleições para novos órgãos de governo também estão planejadas. Cerca de 100 delegados e convidados estrangeiros são esperados no Lazio para esta ocasião, incluindo Ingeborg te Loocoordenador da Rede de Aprendizagem do International Baptist Theological Study Centre em Amsterdã, e o pastor Antonio Santana Hernández da Fraternidade das Igrejas Batistas de Cuba (FIBAC), com a qual a UCEBI mantém relações fraternas de geminação há vários anos. Esta edição da Assembleia Geral, que se encerrará no dia 25 de abril, é acompanhada pelos seguintes versículos bíblicos: “Não temais, pequeno rebanho, porque aprouve a vosso Pai dar-vos o seu Reino” (Lucas 12, 32). / "Porque andamos por fé e não por vista" (II Coríntios 5:7). O programa O habitual culto de abertura realiza-se na sexta-feira, dia 22 de abril, pelas 8h30, organizado pelo presidente cessante João Paulo Arquidiáconocom liturgia editada por Alessandro Spano e o Ministério da Música. Sábado, 23 de abril, às 21h, mesa redonda sobre "Igrejas e visões do mundo: o arco do universo moral é longo, mas pende para a justiça (Rei do ML)”. As intervenções estão previstas Alexandre Portelli, Igiaba Scego, Raffaele Volpe, Silvia Rapisarda; moderado: Alberto Annarilli. Domingo, 24 de abril, é dia de moções e eleições, com um encontro noturno de reflexão e oração sobre a paz na Ucrânia e sobre o acolhimento de refugiados organizado por Ivano De Gasperis. Os trabalhos terminarão na segunda-feira, 25 de abril, com o culto de encerramento. Os temas Entre os temas em discussão nos próximos dias, além do funcionamento do Sindicato, também o Ministério Bíblico Itinerante, gestão e administração de bens e fundos, atividades editoriais e culturais, projetos, reuniões e conferências. No que diz respeito ao Otto per mille, as igrejas batistas apoiaram financeiramente famílias em dificuldades devido à pandemia e programas de acolhimento de refugiados nos últimos três anos, em colaboração, entre outras coisas, com a European Baptist Federation (EBF) e a Federation of igrejas evangélicas na Itália (FCEI). Além disso, estão previstos momentos de oração e elaboração comum, também em vista do próximo Assembléia-Sínodo que reunirá as igrejas Batista, Metodista e Valdense. E ainda: teologia, evangelização, mulheres, jovens, pastoral musical, formação pastoral, relações ecumênicas, fé e sexualidade, migrações, clima. As igrejas batistas na Itália são multiétnicas. A presença de crentes latino-americanos, mas também da Nigéria, Gana, Costa do Marfim, Coréia, abre uma nova visão do presente e do futuro. A história remonta a um longo caminho e começa com um movimento dentro do evangelicalismo mundial, que apela para as doutrinas fundamentais do protestantismo"sola gratia, sola fide, sola scriptura”. São comunidades que nasceram da experiência das chamadas igrejas separatistas inglesas na virada dos séculos 16 e 17 e se espalharam por todo o mundo, onde hoje somam cerca de 100 milhões de membros e simpatizantes. Para saber mais acesse FORMA. ...

Ler artigo
Relatório sobre o estado dos direitos na Itália

Relatório sobre o estado dos direitos na Itália

Roma (NEV), 7 de dezembro de 2022 – Foi apresentado o relatório anual sobre o estado dos direitos na Itália, editado pela associação A good right e com a contribuição do Otto per mille Waldensian. O conteúdo da publicação foi ilustrado no último dia 5 de dezembro, em coletiva de imprensa na Câmara, que contou com a presença dos parlamentares Ouidad Bakkali, Rachele Scarpa, Cecilia d'Elia, Susanna Camusso e o deputado Ricardo Magi. O advogado Ilaria Valenzi, representante legal da FCEI, que cuida e trata da parte sobre o pluralismo religioso há vários anos, explicou: "O relatório sobre o estado dos direitos que A Buon Right elabora todos os anos - estamos agora há nove anos antigo - é uma ferramenta importante tanto para monitorar o estado de saúde dos direitos na Itália quanto para as propostas que podem surgir deste relatório para implementar a proteção quando necessário e para chamar a atenção da política e das instituições para a necessidade de não deixar nenhum direito e , acima de tudo, qualquer pessoa, de volta. Na verdade, o relatório também lança luz sobre questões que correm o risco de serem marginais ou ausentes do debate público. O relatório também aborda os direitos de forma interseccional, destacando os pontos de contato entre os diferentes direitos e sua contaminação mútua. Assim, por exemplo, falar de pluralismo religioso não pode ser separado de lidar também com questões de gênero, imigração, cidadania. Os oito por mil da mesa valdense continuam a acreditar neste projeto e a apoiá-lo com convicção”. AQUI o texto completo do Manifesto do Parlamento dos Direitos. Aqui está o link para a transmissão ao vivo da reunião: ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.