As religiões e a pandemia na Itália

As religiões e a pandemia na Itália

Roma (NEV), 27 de junho de 2023 – O novo livro, editado por dois dos principais especialistas nacionais no tema das religiões, intitula-se “As religiões e a pandemia na Itália”. Emanuela Del Re E Paulo Naso, que será apresentado dentro de alguns dias em Roma. A nomeação será realizada na terça-feira, 27 de junho de 2023, das 10h00 às 12h00, na Sala del Refettorio da Biblioteca da Câmara dos Deputados (Palazzo San Macuto, Via del Seminario n.76).

“O livro nasceu de várias necessidades: antes de tudo, acreditávamos que os efeitos da pandemia ainda são subestimados – explica Paolo Naso -. A pandemia produzirá consequências a longo prazo em termos de comportamento social e relações humanas, estilos de vida. Este fato nos parece particularmente evidente nas comunidades de fé. Uma comunidade de fé é antes de tudo um sistema de relações e a impossibilidade de se encontrar, apoiar, discutir, compartilhar momentos essenciais da vida, incluindo o nascimento e a morte, teve um efeito profundo na vida das pessoas e também na sua espiritualidade. Por outro lado, a Covid tem aberto laboratórios nas comunidades de fé, no sentido de que muitas pessoas e muitas comunidades se viram obrigadas a rever a sua forma de fazer comunidade, de fazer igreja, no caso dos cristãos, mas o argumento vale para todas as tradições religiosas. E nasceram experiências, mencionamos no livro, como o chamado zoomworship, ou seja, a possibilidade de criar uma comunidade virtual que se reunisse pelo menos algumas horas por semana para refletir, conversar, discutir a Bíblia. A terceira característica do livro é que queríamos dar a palavra aos interessados. O livro está repleto de testemunhos de expoentes das várias comunidades de fé que contam como viveram a longa fase da pandemia, histórias diversas, em alguns casos até dramáticas, como a dos muçulmanos que em não poucos casos não souberam para onde ir enterram seus mortos enquanto alguns prefeitos fecham cemitérios e se recusam a ceder áreas reservadas a muçulmanos… O livro é, portanto, uma espécie de compêndio do novo pluralismo religioso que se estabeleceu na Itália, sob a luz muito direta e forte de uma experiência excepcional como o da pandemia”.

Após as saudações iniciais do Exmo. José ConteCâmara dos Deputados, intervenha:
Querida Lúcio MalanSenado da República
Maria Ivy Spadoni, vice-pres. Câmara dos Deputados 2018/2022
Mariangela FalaFundação Maitreya
Daniele GarroneFederação das Igrejas Evangélicas da Itália
Yassine LaframPresidente Nacional da UCOII
Swamini Shuddhananda GhiriUnião Hindu Italiana – Sanatana Dharma Samgha
Modere o debate:
Ilaria ValenziCentro de Estudos e revista “Confronti”.
Estarão presentes os autores, Prof.ssa Emanuela C. Del Re e prof. Paulo Naso.

DESCARREGUE O cartaz da apresentação do livro 27 de junho AQUI

O acesso à iniciativa é gratuito.
A entrada é permitida mediante reserva até 23 de junho de 2023 – e sujeita a disponibilidade – enviando um e-mail para [email protected].
O acesso à sala será permitido com roupa adequada e, para os homens, é obrigatório o uso de casaco.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Consulta Metodista: Adoração, Reflexão, Festa.  FOTO

Consulta Metodista: Adoração, Reflexão, Festa. FOTO

Um instantâneo do trabalho - cortesia de Greetje van der Veer Roma (NEV), 22 de maio de 2023 – Fechou ontem em Ecumene (Velletri), com o culto da Renovação da Aliança, a Consulta Metodista. Marcação habitual das igrejas metodistas da Itália, a Consulta reuniu delegados de toda a Itália. As três palavras que acompanharam o encontro, disse o presidente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), pároco Luke Elders, foram: adoração, reflexão, celebração. O versículo escolhido para a Consulta de 2023 é retirado de Romanos 5:1-2: "Justificados, pois, pela fé, temos paz com Deus, por Jesus Cristo, nosso Senhor, por meio de quem também tivemos, pela fé, acesso a esta graça na qual permanecemos firmes”. Entre os destaques, o relatório do Comitê Permanente da OPCEMI. Ação social das igrejas metodistas e colaborações intereclesiásticas são apenas alguns dos temas abordados ao longo do trabalho. O pastor Daniele Garrone, presidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), introduziu a discussão. Intervieram também o Coro Nacional do Gana e alguns elementos do Coro da Igreja Metodista Coreana de Roma. A Consulta Metodista representa um importante momento de reflexão para definirmos juntos a visão do presente e do futuro da OPCEMI. O próximo compromisso é o Sínodo das Igrejas Metodista e Valdense, que será realizado no final de agosto na Torre Pellice, na província de Turim. Mais informações sobre o NEV em breve. Abaixo está uma galeria de fotos. artigo anteriorEm 28 de maio adoração evangélica de Pentecostes na EurovisãoPróximo artigoLuteranos e ortodoxos: 40 anos de diálogo Agência de Imprensa da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália ...

Ler artigo
Montagem CEC.  Testemunhas de reconciliação ao longo das pontes do Danúbio

Montagem CEC. Testemunhas de reconciliação ao longo das pontes do Danúbio

A procissão ao longo do Danúbio com o memorial do massacre de 1942. Foto CEC. Novi Sad (NEV), 4 de junho de 2018 – Uma longa procissão nas margens do Danúbio entre as pontes Varadinsky E Žeželj para comemorar todos aqueles que sofreram as atrocidades da violência e da guerra. Assim, ontem à noite, 3 de junho, em Novi Sad (Sérvia), os mais de 400 participantes da Assembleia Geral da Conferência das Igrejas da Europa (KEK) quiseram oferecer seu testemunho de paz e amizade. Foto CEC. Um momento de oração, canções e reflexão que teve a sua primeira paragem no memorial às vítimas da incursão levada a cabo em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial, pelas forças de ocupação húngaras que vitimaram 1.245 pessoas - entre as quais mais de 800 judeus - lançando o cadáveres no Danúbio. “CEC acredita na reconciliação entre pessoas e culturas – disse o bispo anglicano Christopher Hill, presidente cessante do CEC -. E hoje isso inclui não só a complexidade de uma Europa ecumênica, mas também inter-religiosa, e onde pessoas de fé e pessoas que não professam nenhuma fé religiosa podem falar umas com as outras”. Foto CEC. A procissão continuou passando sob a ponte Varadinski para chegar à ponte Žeželj, ambas bombardeadas pelos bombardeios da OTAN de 1999 e depois reconstruídas em 2000, a primeira, e só este ano, a segunda. No final da procissão, quatro "árvores da justiça" foram plantadas nos jardins perto da ponte Žeželj como sinal de esperança de reconciliação. Esta é a oração pronunciada: "Como um grande rio você nos alimenta, você nos transforma em solo fértil para nos tornarmos árvores de justiça que oferecem sombra e refrigério e dão frutos. E o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio (Gálatas 5)”. ...

Ler artigo
Ius scholae, a campanha Confronti teve um grande começo

Ius scholae, a campanha Confronti teve um grande começo

Roma (NEV), 11 de maio de 2022 – Excelente início da campanha lançada pela Confronti, a Coordenação Nacional das Novas Gerações Italianas (CONNGI) e os Italianos Sem Cidadania. Entre as adesões do primeiro dia destacam-se as de Nicola Zingarettipresidente da Região do Lácio, Onofrio Rotasecretário-geral Fai Cisl, Emanuela C. Del ReRepresentante Especial da União Europeia para o Sahel, e Marta Bonafonivereador da Região do Lácio. O apelo vem acompanhado de uma carta dirigida à política, que insta o atual Legislativo a dar o passo há muito prometido e nunca concretizado: "Os números do Parlamento estão aí: é claro que chegamos à hora da verdade", como leia no documento. O objetivo da campanha é que a lei conhecida como "Ius Scholae", atualmente tramitada na Comissão de Assuntos Constitucionais da Câmara dos Deputados, seja tramitada no Parlamento e aprovada até o final da Legislatura. Os promotores da iniciativa vão continuar com o trabalho de sensibilização nas próximas semanas através de eventos públicos e manifestações. Entre os primeiros signatários do documento, que aderiram antes do lançamento da campanha, estão: Paulo Naso, Edith Bruck, Oliviero Toscani, Paolo Fresu, Gad Lerner, Luigi Manconi, Igiaba Scego, Corrado Augias, Maurizio Ambrosini, Valerio Carocci, Orchestra of Piazza Vittorio, Little Orchestra of Tor Pignattara, Roberto Zaccaria, Mohamed Keita, Giacomo Marramao. Para assinar, conecte-se ao site ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.