Um obstáculo para Jacopo Lombardini

Um obstáculo para Jacopo Lombardini

Jacopo Lombardini. Foto Fondazionevaldese.org

Roma (NEV), 13 de abril de 2023 – Jacopo Lombardini (Gragnana, 13 de dezembro de 1892 – Mauthausen, 25 de abril de 1945), metodista, antifascista, professor, partidário, com o codinome de “Professor”. Ele foi deportado, torturado e morto em Mauthausen, pouco antes do Dia da Libertação.

Na sexta-feira, 21 de abril de 2023, às 17h30, será descoberto um pedra de tropeço em sua memória. A ideia parte da classe V do Escola Secundária Valdense de Torre Pellice. Por muitos anos, o colégio valdense dedicou um espaço de estudo aprofundado para lembrar a figura de Jacopo Lombardini. Feito pelo artista alemão Gunter Demniga pedra será colocada na via Beckwith, em frente ao atual centro cultural valdense de Torre Pellice, um antigo internato valdense, última residência de Lombardini antes de escalar as montanhas com os guerrilheiros.

Ele também falará sobre Jacopo Lombardini Gian Mario Gillio próximo domingo em Rádio RAI1, culto evangélico na coluna por ele editada intitulada “Entre as palavras”. Diferentes vozes pintarão um afresco desta figura histórica. São as vozes de Marco Fraschiaprofessor, ex-diretor da escola secundária valdense. Anna Giampiccoli, diretor do documentário “Jacopo Lombardini. Protestantes e liberdade” (feito em conjunto com alunos do colégio valdense, link no final da página). Bruna Peyrothistoriador e ensaísta. Jean Louis Sappéco-autor com Maura Bertin do espetáculo teatral realizado em Fossoli, campo de prisioneiros por onde se passava antes de ir para os campos de concentração. Lorenzo Tibaldo professor e autor, entre outras coisas, de “O viajante da liberdade. Jacopo Lombardini”, publicado por Claudiana.

O projeto de colocação da pedra de tropeço também aderiu ao Fundação do Centro Cultural Valdense, o Município de Torre Pellice, a Igreja Valdense de Torre Pellice, o Colégio Valdense de Torre Pellice. Jacopo Lombardini, “Um homem de grande estatura moral e intelectual que viveu e ensinou os alunos do internato valdense, pagando por si mesmo o preço muito alto de uma vida gasta lutando contra o fascismo e todas as suas formas de opressão”, escreve a Fundação, será lembrado durante uma cerimônia pública. Estarão também presentes representantes da ANPI, da Câmara Municipal de Torre Pellice e da Comissão de defesa dos valores da resistência e da constituição republicana. Haverá algumas leituras do Grupo de Teatro do Colégio Valdense e canções do Coro do Colégio.


Para saber mais:

Acesse o FACTSHEET do NEV: Jacopo Lombardini (1892-1945).

Na Rádio Beckwith (RBE), Jorge Trombottoaluno do quinto ano do colégio valdense, relata o longo processo de introspecção que o colégio realizou ao longo dos anos sobre a figura de Lombardini.

Angariação de fundos para a pedra de tropeço dedicada a Jacopo Lombardini

Para apoiar este projeto, é possível participar com uma doação na arrecadação de fundos na Rete del Dono: www.retedeldono.it

Além disso, a associação Amigos da Faculdade Valdense e a Escola Secundária Valdense de Torre Pellice organizam a viagem do “Barramento de memória”: uma viagem ao longo do itinerário do partidário Jacopo Lombardini. A viagem é aberta a visitantes de fora e acontecerá de 16 a 21 de maio. a cela do Quartel Ribet de Torre Pellice, o Quartel Pettinati de Luserna San Giovanni, o “Novo” quartel de Torino, Fossoli, Bolzano e finalmente Mauthausen.

Por fim, o artigo de Luca Maria Negro sobre a ressurreição de Lázaro em uma meditação dada por Jacopo Lombardini para os guerrilheiros, publicada por ocasião da Páscoa em Riforma:


admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

A FCEI adere à manifestação de 5 de novembro

A FCEI adere à manifestação de 5 de novembro

A bandeira da paz no Festival dos Direitos Humanos - imagem de arquivo festivaldirittiumani.it Roma (NEV), 3 de novembro de 2022 - A Federação das Igrejas Evangélicas da Itália aceitou o convite de sua Assembleia Geral (29 de outubro a 1º de novembro de 2022) "para participar com discernimento em iniciativas de apoio a um processo de paz justo na Ucrânia , denunciando a responsabilidade da Federação Russa pela agressão a um país soberano como a Ucrânia; com este perfil … para se juntar à iminente manifestação pela paz em 5 de novembro.” Os evangélicos que desejarem participar juntos da procissão com o estandarte da Federação podem se reunir às 12h30 em frente à Igreja Metodista na via XX Settembre. A Diaconia Valdense também comunicou esta manhã, com nota, sua adesão à manifestação de 5 de novembro em Roma: “A Diaconia Valdense – lê-se no comunicado -, desde fevereiro de 2022 ao lado das crianças, mulheres, famílias ucranianas vítimas da invasão, experiências todos os dias, mesmo apoiando os que fogem de outras guerras esquecidas, que a violência leva à violência, que o uso das armas multiplica as desigualdades e que não há paz sem justiça; partilha a moção da Federação das Igrejas Evangélicas em Itália do passado 1 de Novembro e adere à manifestação de 5 de Novembro em Roma (esperando que o mais rapidamente possível as armas possam ser silenciadas e uma paz justa e duradoura possa ser construída, na Ucrânia como em outro lugar”. ...

Ler artigo
Explorar a unidade plena e visível de todos os cristãos

Explorar a unidade plena e visível de todos os cristãos

O Bispo Christian Krause e o Cardeal Edward Idris Cassidy assinam a Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação pela Fé (JDDJ), 31 de outubro de 1999. Roma (NEV), 15 de março de 2019 – Propondo um entendimento comum às duas denominações cristãs com base no princípio do consentimento diferenciado, a Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação pela Fé (JDDJ) foi assinada por luteranos e católicos em 1999 resolvendo efetivamente um dos principais conflitos da Reforma e terminando com suas respectivas excomunhões. Inicialmente era um arranjo católico-luterano, mas desde então três outras denominações cristãs se fundiram, a saber, os metodistas, os anglicanos e os reformados. De 26 a 28 de março, representantes mundiais das cinco famílias que aderiram à Declaração se reunirão, a portas fechadas, na Universidade Católica de Notre Dame, nos Estados Unidos, conhecida por seu compromisso em promover relações ecumênicas e inter-religiosas, para destacar os importantes avanços conquistas ecumênicas com a assinatura do JDDJ e buscar novos desenvolvimentos nas relações intereclesiais resultantes do crescimento na comunhão. A reunião reunirá delegações luteranas, católicas, anglicanas, metodistas e reformadas para discutir o impacto do acordo, o significado de sua unidade e testemunho e sugerir caminhos criativos para avançar em direção à unidade plena e visível de todos os cristãos. Durante a semana de consulta, a Universidade de Notre Dame também sediará dois eventos públicos para os quais funcionários, alunos e a comunidade local foram convidados. No dia 26 de março, às 19h30, será realizada uma oração ecumênica na Basílica do Sagrado Coração ao som do coro litúrgico de Notre Dame. O segundo evento é uma mesa redonda entre os líderes das diferentes confissões intitulada “Do conflito à comunhão: o futuro dos cristãos juntos no mundo”; será realizada às 17h do dia 28 de março no McKenna Hall Auditorium e será moderada pelo Prof. Neil Arner do Departamento de Teologia Notre Dame. ...

Ler artigo
a consagração é baseada na felicidade e no otimismo da graça

a consagração é baseada na felicidade e no otimismo da graça

Pastor Luca Anziani, presidente da Obra das Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI) Roma (NEV), 24 de maio de 2023 – Entrevista com o presidente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), pároco Luke Elders, no encerramento da Consulta Metodista. A reunião habitual das igrejas metodistas da Itália, com mais de 100 delegados de toda a Itália, foi realizada no fim de semana passado no centro Ecumene (Velletri). Quais foram os pontos fortes e fracos desta Consulta Metodista? A Consulta Metodista tem a grande vantagem de não ser uma assembléia decisória. Portanto, não há atas, atos a serem aprovados, eleições a serem realizadas. Em suma, é um momento importante para nossas igrejas em que é possível, em liberdade, discutir aqueles assuntos para os quais a Comissão Permanente solicita, de fato, uma consulta. Foi uma ocasião de adoração, reflexão e celebração. A reflexão centrou-se em três tópicos. Cinquenta anos do pacto de integração entre as igrejas metodistas e valdenses, que se completam em 2025. A ação social da igreja. O papel do centro de formação Ecumene. Todos esses três pontos estão ligados entre si pelo tema mais amplo da vocação. A noite de sábado foi de festa, com o coro nacional de Gana. Depois das dificuldades de encontro devido ao covid, foi lindo e significativo estarmos juntos novamente para orar, discutir e conviver. O limite… é que haja apenas uma Consulta por ano. Quais são os próximos compromissos e compromissos para a OPCEMI? Estamos no período de aproximação do Sínodo, que será realizado em agosto, e por isso estamos trabalhando no relatório anual. Em junho participaremos da Conferência das Igrejas Metodistas da Grã-Bretanha. Com a nova Comissão Permanente também estamos preparando um itinerário com um bispo da Igreja Metodista de Gana que visitará a Itália em novembro. Apresentaremos o projeto Being the Church Together (ECI), falaremos sobre a importância social e política de programas como o Mediterranean Hope e o projeto Rosarno realizado dentro da Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI). Qual é a sua mensagem pastoral neste momento caracterizado, por um lado, pela fragilidade e impermanência devido à guerra e às tantas crises em curso e, por outro lado, pelo desejo de paz, confiança, renovação e compromisso no presente? Como todos os anos, o culto de encerramento da Consulta foi um culto litúrgico da Renovação da Aliança, como aquele que fazemos em nossas igrejas no primeiro domingo do ano. Teologicamente, a Renovação da Aliança é uma renovação da própria consagração, ou seja, dizer sim à aliança que Deus fez, como se dissesse "estamos ao Seu serviço". Isso tem sido feito por todas as gerações de crentes. As igrejas metodistas também o construíram do ponto de vista litúrgico. O que significa consagrar a vida ao Senhor em tempos difíceis? Partindo do princípio que nunca houve momentos fáceis... o mais importante na minha opinião é entender que a tua relação com Deus não depende de como vão as coisas no mundo, por isso se as coisas correrem bem Deus está presente, e se as coisas correrem Deus errado está em silêncio. Deus não evita situações difíceis, mas é nessas situações que Ele se revela. A presença de Deus não é Apesar de mal, mas precisamente no mal, por isso numa época em que temos de lidar com velhos monstros que reaparecem, como a guerra, ou com novas dificuldades, a nossa consagração assenta na felicidade. Sobre o otimismo da graça. Ao saber que no árduo caminho Deus não é um hóspede ausente, mas uma presença constante. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.