as palavras para dizer a unidade das igrejas

as palavras para dizer a unidade das igrejas

Karlsruhe (NEV), 7 de setembro de 2022 – A quinta sessão plenária da XI Assembleia Geral do Conselho Mundial de Igrejas (Karlsruhe, Alemanha, 31 de agosto a 8 de setembro de 2022) abordou o tema da unidade dos cristãos e o testemunho comum das igrejas.

“Unidos não para ser servidos, mas para servir”, introduziu o bispo luterano Heinrich Bedford-Strohm – delegado da Igreja Evangélica Alemã (EKD), nome também conhecido do público italiano, por ser um grande apoiador de projetos humanitários para migrantes no Mediterrâneo – referindo-se a Mateus 20: 20-28, texto bíblico do penúltimo dia de trabalho da Assembleia.

O Arcebispo de Canterbury, Justin Welby, foto Hillert/WCC.

Justin Welby, o arcebispo de Canterbury, primaz da Comunhão Anglicana, depois de se referir à XV Conferência de Lambeth, falou das muitas crises que afetam o planeta, desde as guerras até as mudanças climáticas: “estamos em um mundo de crises, especialmente para os mais pobres e fraco. Neste contexto, os cristãos são chamados a ser uma comunidade, um povo capaz de redescobrir a sua paixão espiritual, em solidariedade com os que sofrem. Devemos enfrentar nossos medos, ser corajosos em nossas decisões, amar uns aos outros, para uma unidade mais visível”.

O pastor coreano também pediu maior coragem ecumênica Joseop Keum, secretário-geral do Council for World Mission: “o mundo em que vivemos não precisa de pequenos ajustes, mas de mudanças radicais. Como cristãos, acreditamos que o poder do amor de Deus é mais forte do que o poder do dinheiro, e agimos de acordo, juntos”.

Jacqueline Grey, Pentecostal World Fellowship. Foto Hillert/WCC.

a pastora Jaqueline Grey da Pentecostal World Fellowish interveio para explicar como o movimento a que pertence – “jovem, cheio de energia e visões”, como ela o definiu – tem cada vez mais interesse pelo discurso ecuménico, tanto que entre as novas igrejas membros de o CMI, vários são pentecostais. “Cristo nos chama a amar uns aos outros, não a tolerar uns aos outros”.

Mons. Brian Farrel, secretário do Dicastério vaticano para a Promoção da Unidade dos Cristãos, expressou uma avaliação positiva do trabalho realizado pelo Grupo de Trabalho Conjunto CEC – Igreja Católica Romana e a Comissão Fé e Constituição, da qual fazem parte membros católicos. “O que conquistamos deve nos levar a trabalhar ainda mais juntos”.

O Metropolita Trabalho de Psídia, delegado do Patriarcado Ecumênico, nos convidou a manter os olhos bem abertos sobre o que está acontecendo em nosso presente, enquanto a assembléia se reúne em Karlsruhe: “uma nação cristã atacou outra nação cristã. Cristãos matam outros cristãos”. Para isso sublinhou a urgência da reconciliação «nas Igrejas, entre as Igrejas, com toda a humanidade, com a criação».

Bran Friesen da Igreja Menonita do Canadá, por outro lado, recordou a necessidade de reparação e reconciliação com as populações indígenas, antes de tudo as de seu país, pensando também no genocídio cultural das escolas residenciais em que meninos e meninas indígenas foram testados na sua língua e na sua cultura.

Eles também participaram do plenário Lani Mireya Anaya Jiménez da Igreja Metodista no México (em vídeo), e Rosemary Muthoni Mbogosecretário provincial da Igreja Anglicana do Quênia, que destacaram a contribuição inovadora das novas gerações ao processo ecumênico.

O encontro foi encerrado com uma apresentação do conjunto Oikoumene Pasifika.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Bíblia.  Recompense as escolas vencedoras

Bíblia. Recompense as escolas vencedoras

Roma (NEV), 7 de maio de 2019 – Cerimônia de premiação do quinto concurso nacional para escolas italianas de todos os níveis "A terra produz brotos, ervas e árvores frutíferas" (Gênesis 1,11a), promovido pela associação leiga de cultura bíblica Bíblia – Projeto “Bíblia e escola” (BeS) – no âmbito do memorando de entendimento entre a Biblia e o Miur; projeto no qual o Serviço de Educação e Educação (SIE) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) colaborou durante as várias fases do concurso. Para o ano letivo 2018/2019, as escolas participantes apresentaram 184 trabalhos dos quais foram selecionados os trabalhos vencedores e menções honrosas para cada nível de ensino. O dia, apresentado e presidido pelo professor Marinella Perronivice-presidente da Bíblia e responsável pelo projeto "Bíblia e escola" (BeS), inaugurado com a leitura por um aluno de uma das escolas vencedoras de um trecho da carta escrita por Marco Campedelli, fundido em um livrinho criado para a ocasião que reúne algumas seus textos escritos para os participantes do concurso 2018/2019. Seguiram-se as saudações iniciais do professor Brunetto Salvarani, membro da coordenação do projeto “Bíblia e Escola” (BeS), que agradeceu às escolas participantes o trabalho realizado e antecipou o tema do concurso do próximo ano letivo: o sonho na Bíblia. Na sequência da intervenção de Marco Campedelli, teólogo e contador de histórias, que destacou a importância de voltar a ler a Bíblia, especialmente em determinados momentos históricos. Ele se concentrou em três conceitos, destacando sua relevância dentro da Bíblia: ações, narrativas, relacionamentos. Sua contribuição foi concluída com uma performance sobre a história do encontro entre Adão e Eva narrada com a arte de marionetes. O momento central foi a entrega dos prémios às onze escolas vencedoras do concurso (este ano, duas ex aequo para os segundos e terceiros classificados do ensino secundário). Enquanto fragmentos de seus trabalhos rolavam na tela grande, as turmas descreviam brevemente sua trajetória ao longo do ano e recebiam prêmios (vouchers para compra de material didático) e um pergaminho comemorativo. Para os alunos e alunas das escolas, a participação no concurso foi uma oportunidade de trabalhar em conjunto, conhecer novos temas e viver novas experiências. Para as turmas vencedoras, o dia terminou com uma visita guiada ao “Jardim dos Simples”. Para ver a lista de vencedores e nomeados: ...

Ler artigo
riqueza, pobreza e bens terrenos

riqueza, pobreza e bens terrenos

Roma (NEV), 25 de julho de 2018 - A Sessão de Formação LV da Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE) abre no dia 29 de julho na Domus Pacis de Santa Maria degli Angeli em Assis (PG), que este ano abre um novo ciclo de reflexões em torno do tema “As Igrejas diante da riqueza, da pobreza e dos bens da terra. Uma busca ecumênica". Conforme explicado no comunicado de apresentação do evento, esta sessão colocará o acento na riqueza, a próxima na pobreza, enquanto o tema dos bens da terra será o leitmotiv do biénio. A Sessão – que tem como principal referência bíblica as palavras do Apóstolo Paulo “Sei passar necessidade, sei ter abundância” (Filipenses 4:12) – será apresentada pelo presidente da SAE, Piero Stefani, e verá até o próximo dia 4 de julho os discursos de acadêmicos e representantes de famílias católicas, protestantes e ortodoxas italianas. o tema será abordado na perspectiva da justiça, da paz e da salvaguarda da criação (entre outros, será discutido por Simone Morandini do Instituto San Bernardino de Estudos Ecumênicos de Veneza); desmistificando alguns clichês, como a presença judaica no mundo econômico e financeiro (Rony Hamuai, Universidade Católica de Milão); desafiando a "teologia da riqueza" típica de algumas correntes do mundo evangélico (Hanz Gutiérrez, Instituto Adventista de Cultura Bíblica em Florença); propondo uma mesa redonda sobre como as diferentes igrejas cristãs se financiam. A presença protestante também foi expressiva este ano: palestrantes estarão entre os palestrantes Bruno Bellion, Pawel Gajewski, Paulo rico, Letizia Tomassone; enquanto estarão entre os condutores dos laboratórios Pedro Ciaccio, Stefano Giannatempo, Ilenia Gos, Lydia Maggi. Erica Sfredda em vez disso, ele faz parte do Grupo de Oração e Liturgia da Sessão. Entre os momentos, destacamos um momento de reflexão sobre a hospitalidade eucarística promovido pelo grupo ecumênico de Turim “Speziamo il pane” que acontecerá na noite de 31 de julho. ...

Ler artigo
O Sínodo não está lá, mas…

O Sínodo não está lá, mas…

Roma (NEV), 5 de agosto de 2020 - O Sínodo das igrejas valdenses e metodistas não será realizado este ano, mas na Torre Pellice haverá "Gerações e regenerações", uma série de eventos sobre o tema do "cuidado" de " pessoas, memórias e territórios". De 24 a 30 de agosto, portanto, o compromisso é na Torre Pellice. Ele escreve Robert David Papini hoje no site chiesavaldese.org: devido às medidas contra o coronavírus, "o Sínodo não está lá, mas as igrejas valdenses e metodistas estão lá com sua história e seu variado compromisso de Norte a Sul", como sublinha o moderador Alessandra Trotta No vídeo que convida a acompanhar (presencialmente ou online) os eventos organizados nos lugares do Sínodo, nas datas do Sínodo, mas sem o Sínodo. Não há Sínodo, mas… Siga-nos na Torre Pellice ou online, de 24 a 30 de agosto, no que deveria ter sido… Publicado pela Igreja Evangélica Valdense – União das Igrejas Metodista e Valdense na terça-feira, 4 de agosto de 2020 Encontros, exposições, concertos, filmes e até histórias em quadrinhos vão animar a semana de 24 a 30 de agosto na Torre Pellice (na província de Turim), o coração do Valli Valdesi. Um rico programa de eventos (aqui o calendário completo) que será precedido, de 21 a 23 de agosto, por uma edição especial da Torre di Libri. O tema geral da semana é “Geração e Regeneração. Cuidar de pessoas, memórias e territórios”. Começa, na noite de segunda-feira, 24 de agosto, com um debate na Casa Valdese intitulado "Para que ele trabalhasse e o guardasse". Justiça social e ambiental para a construção do pós Covid" com videointervenções de David Sassoli, presidente do Parlamento Europeu e da Elly Schlein, vice-presidente da Emilia Romagna, seguidos pelos de Vittorio Cogliati Dezza (Legambiente) e Valdo Spini (Círculo Rosselli). Tudo moderado por Cláudio Paravati E Ilaria Valenzi (Comparações), enquanto as conclusões são confiadas ao moderador da Mesa Valdense, Alessandra Trotta. O encontro “Invisível, mas necessário. Imigrantes e trabalho agrícola. As iniciativas das igrejas evangélicas”, organizado pelo Mediterranean Hope, um programa de refugiados emigrantes da Federação de Igrejas Evangélicas na Itália, com a colaboração da Diaconia Valdense. Entre outros, o activista social e sindical participará no encontro Aboubakar Soumahoro. O compromisso tradicional do período sinodal (embora geralmente na semana anterior) é o Dia Teológico Miegge, que na quarta-feira, 26 de agosto, refletirá pela manhã, às 10h30, sobre “Pregação e vida: que encontro? Pregar para construir esperança” e à tarde, às 15h, sobre “Pregação e vida: que encontro. Crentes na balança. A Palavra na vida de cada um de nós”. Nesta semana "não sinodal", os quadrinhos também desembarcam na Torre Pellice com a apresentação do livro de Peter Madsen sobre "Jesus de Nazaré", publicado pela Claudiana, também na quarta-feira, 26, às 17h. Sexta-feira haverá vários encontros dedicados às crianças e sobre as crianças, antes de abordar o tema "Informação em tempos de emergência" organizado pelo semanário Riforma e pelo Valdensian Cultural Center à noite, às 21h00. A série de eventos terminará no fim de semana com um encontro no Museu Valdense, sábado, dia 29, às 17h30, a exibição do filme “Valdesi. Uma história de fé e liberdade”, também no sábado, 29, mas às 21h, e a apresentação dos projetos Otto per mille para a emergência da Covid-19, na tarde de domingo, 30. Em seguida, saudações da moderadora Alessandra Trotta. Aqui o programa completo: ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.