Conselho Ecumênico: uma Assembleia sem barreiras

Conselho Ecumênico: uma Assembleia sem barreiras

A atuação de Karen Abou Nader e Fadi El Halabi. Foto Hillert/WCC

Karlsruhe (NEV), 6 de setembro de 2022 – “Afirmar a plenitude da vida” é o tema que caracterizou ontem, 5 de setembro, na XI Assembleia Geral do Conselho Mundial de Igrejas (CMI). e sob diversos pontos de vista, inclusive o da deficiência.

Esta a decorrer em Karlsruhe na Alemanha (31 de agosto – 8 de setembro de 2022), é uma Assembleia sem barreiras, físicas ou mentais, em que a presença de pessoas com deficiência não causa constrangimento nem limita a participação. Pessoas com deficiência estão presentes entre os participantes, entre os palestrantes e também entre os artistas performáticos desempenho apresentações teatrais, musicais e até de dança como é o caso Fadi El Halabi que se apresentaram juntos Karen Abu Nader (veja a foto acima). Além disso, todas as intervenções no plenário são traduzidas para a linguagem gestual em grandes ecrãs.

Foto Sean Hawkey/WCC
Uma tradução simultânea em língua de sinais. Foto Sean Hawkey/WCC

“Nem sempre foi assim”, explica um pastor da região do Caribe em uma das Grupos iniciais, os grupos de cerca de 20/30 participantes que se reúnem todos os dias, após a plenária da manhã, para compartilhar impressões e reflexões sobre os temas discutidos. “Em 1998, na Assembléia da CEC em Harare, Zimbábue, havia 12 pessoas com deficiência entre os delegados e ninguém estava preparado para recebê-los. Demorou 20 anos para que as coisas mudassem e para que fosse organizada uma assembléia que levasse verdadeiramente em conta as necessidades de todos”.

O texto bíblico do dia, João 9, suscitou mais reflexão no Grupo de Escolha. Na história do Evangelho, quando os discípulos de Jesus encontram um homem cego de nascença, perguntam ao seu Mestre: “Quem pecou, ​​ele ou seus pais, para ser assim?” “A dos discípulos é a pergunta errada – explica um jovem pastor anglicano paraplégico -. Uma pergunta que dá por certo um erro, uma falta, um pecado: procurar um culpado para explicar a situação de deficiência em que se encontra o homem”.

No entanto, Jesus dá a resposta certa a uma pergunta errada: “Nem ele pecou, ​​nem seus pais; mas é assim que as obras de Deus podem ser manifestadas nele. “Esta resposta de Jesus – continua o jovem pastor – me permitiu fazer a pergunta certa sobre mim e sobre todos os outros: como, com a minha deficiência, a obra de Deus pode se manifestar em mim?”

Porém, a glória de Deus não se manifesta em um milagre de cura, mas de inclusão. “Há muitas pessoas que estão dispostas a orar para que uma pessoa ‘se cure’. Mas a deficiência veio para ficar! A obra de Deus é mostrar a todos o caminho neste mundo, fazer com que todos se sintam não do lado do problema, mas do lado da solução. Afirmar a plenitude da vida é fazer parte de um mundo que também dá às pessoas com deficiência a oportunidade de contribuir para o bem comum”.

Participantes na pré-assembléia de pessoas com deficiência

Foi o que afirmaram os participantes da pré-Assembleia das pessoas com deficiência, realizada em Karlsruhe nos dias imediatamente anteriores à Assembleia. A pré-montagem, através do Rede ecumênica pelos direitos das pessoas com deficiência (EDAN) sublinhou como “as pessoas com deficiência são portadoras de dons concedidos por Deus e reafirmou a importância de que esses dons sejam disponibilizados para todo o Corpo de Cristo”, a igreja.

“O amor de Cristo é inclusivo e não deixa ninguém para trás. Barreiras arquitetônicas e mentais empobrecem as igrejas, porque se você exclui alguém, todo o Corpo de Cristo fica prejudicado”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Nascem corredores para insetos polinizadores

Nascem corredores para insetos polinizadores

Aaron Burden, desobstruir Roma (NEV), 1º de abril de 2022 – Os “corredores ecológicos” para insetos polinizadores estão ganhando vida. "Caminhos ecumênicos para polinizadores", este é o nome do projeto com o qual algumas igrejas evangélicas da Itália (luterana de Nápoles, batista Centocelle, batista Civitavecchia, adventista de Bolonha, metodista de Milão), participaram do concurso "Roman Juriga" da Comunidade Cristã Rede para o ambiente (ECEN). A ideia nasceu dentro da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Os corredores tornaram-se realidade nos dias de hoje, com um primeiro encontro em Bolonha há alguns dias. Em particular, os batedores Aisa da capital emiliana já participaram do projeto "Corredores ecológicos para insetos polinizadores" proposto pela Comissão de Globalização e Meio Ambiente (Glam) da FCEI, conforme afirma este artigo de Monica DePaolis no site Hopemedia.it. "Na tarde de sábado, 26 de março - lê-se no texto -, juntamente com o clube Aisa de Modena, tivemos a oportunidade de nos encontrar Paul Versari, professor da escola agrícola de Castelfranco Emilia e conhecedor do mundo das borboletas. Aprendemos a conhecer um mundo que precisa ser protegido e defendido de perto. Os insetos polinizadores são fundamentais dentro do nosso ecossistema. Ao transportar o pólen de uma flor para outra, de fato, permitem a polinização e a formação do fruto. A nossa horta comunitária vai tornar-se um lugar importante, um “jardim de borboletas”, um projeto para proteger o meio ambiente e dar testemunho do nosso bairro”. Neste vídeo, feito por Monica De Paolis e Maria Elena Lacquanitium tutorial sobre polinizadores:[embed]https://www.youtube.com/watch?v=89fGzHW9rpU[/embed] A Comissão GLAM está a serviço das comunidades e indivíduos que desejam abordar essas questões a partir de uma perspectiva de fé. O trabalho busca a rede dentro e fora das igrejas, nacional e internacionalmente. Um dos focos da GLAM é o trabalho de construção da rede comunidade ecológica. Existem ecocomunidades "iniciadas", "em andamento" e "graduadas", com base na adesão a um determinado limite de 40 critérios ambientais relativas ao culto e outros momentos litúrgicos, trabalhos de manutenção visando a poupança de energia, eliminação do plástico, educação, implementação de comportamentos virtuosos na administração, nas compras, na utilização da energia, mobilidade e gestão de resíduos, até verificação da ética dos bancos onde estão localizadas as contas correntes das igrejas. O comunidade ecológica em Itália, algumas dezenas candidataram-se ao diploma GLAM, num universo de mais de uma centena de simpatizantes. ...

Ler artigo
Os migrantes ainda são notícia?

Os migrantes ainda são notícia?

foto de Roman Kraft, unsplash Roma (NEV), 16 de dezembro de 2022 – 1310 notícias em um ano no horário nobre: ​​-14% em relação aos primeiros meses de 2021 e o nível mínimo de cobertura desde 2014. 563 artigos nas primeiras páginas dos jornais: 17 % em menos e o valor mais baixo dos últimos oito anos. Sobre o que estamos conversando? Do número de notícias sobre migrações. Estes são apenas alguns dos muitos dados contidos no décimo Relatório da Carta de Roma, intitulado "Notícias da frente", apresentado durante uma reunião pública organizada ontem, 15 de dezembro, em Roma. Agora em Roma para a apresentação do relatório X #Novidades da frente De @cartadiroma #direitos #migrantes o escritor apresenta o encontro @djarahkan pic.twitter.com/mlngKhusu8 — Esperança do Mediterrâneo (@Medohope_FCEI) 15 de dezembro de 2022 O Relatório analisa a qualidade e a quantidade de notícias sobre migração na TV, na imprensa e nas redes sociais, comparando as informações dos últimos dez anos. Analisando as palavras que têm sido usadas, sublinhando quantas vezes os migrantes têm voz e quantas vezes os políticos falam dos migrantes, relatando os títulos e o "sentimento" ligado a estas questões... Aqui o comunicado de imprensa após a apresentação do relatório. Aqui a gravação do evento na quinta-feira, 15 de dezembro, em Roma: Carta di Roma é uma associação fundada em dezembro de 2011 para implementar o protocolo deontológico para a informação correta sobre questões de imigração, assinado pelo Conselho Nacional da Ordem dos Jornalistas (CNOG) e a Federação Nacional da Imprensa Italiana (FNSI) em junho de 2008 . A associação trabalha para se tornar um ponto de referência estável para todos aqueles que trabalham diariamente nas questões da Carta, jornalistas e operadores de informação principalmente, mas também organismos e instituições comerciais, associações e ativistas há muito comprometidos com os direitos dos requerentes de asilo, refugiados, minorias e migrantes no mundo da informação. O presidente da Associação é Valério Cataldi; o vice-presidente é Ana Meli. A FCEI é uma das organizações associadas à Carta de Roma. As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo. ...

Ler artigo
Coronavírus.  Ecumenismo e caridade segundo a Pastora Ilenya Goss

Coronavírus. Ecumenismo e caridade segundo a Pastora Ilenya Goss

Foto de Branimir Balogović - detalhe, Unsplash Roma (NEV), 5 de julho de 2020 – Em Interris.it, James Galeazzi entrevistar a pastora valdense Ilenya Goss sobre o compromisso comum dos cristãos durante a pandemia devido ao coronavírus. Com um olhar para o futuro. Ilenya Goss Goss é formado em Medicina e Cirurgia, Filosofia e Teologia e é membro da Comissão de Bioética das igrejas Batista, Metodista e Valdense. Na entrevista ao jornal digital fundado por Aldo Bonaiuto falamos não só de pandemia, mas também de fragilidade e oportunidade, de fé, de diálogo, de teologia e dos efeitos da emergência a nível individual e coletivo. “Todo choque pode provocar um impulso ao amadurecimento e ao crescimento, mas também pode provocar um bloqueio – diz a pastora Ilenya Goss -: as situações devem ser sempre observadas de perto, além de um dado geral que pode ter um caráter sociológico e estatístico, mas que pouco diz sobre o natureza das mudanças pessoais. Leia a entrevista em Interris.it ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.