Génova.  Hospital Evangélico Internacional “Lado da Mulher”

Génova. Hospital Evangélico Internacional “Lado da Mulher”

Roma (NEV), 17 de abril de 2023 – A conferência “Do lado da mulher, proteção e assistência em casos de violência” é realizada em Gênova na quarta-feira, 19 de abril. Caminhos da rede regional e nacional de apoio às mulheres vítimas de violência”. Organizado porHospital Evangélico Internacional de Gênova (OEIGE)a conferência envolve várias realidades, associações, centros e instituições anti-violência.

A inauguração de duas bancadas vermelhas também está na agenda. Os créditos de treinamento CME são fornecidos para profissionais de saúde. Os trabalhos, que também podem ser acompanhados online a partir das 9h30, abrem com as saudações de: Bárbara Oliveri CavigliaPresidente do OEIGE; Alessio ParodiDirector Geral;
Denise Ashing DardaniVice-presidente; Marinella Fulgheri, Resp. Estrutura Simples – Direcção de Saúde. Está também prevista uma intervenção do Moderador da Mesa Valdense, diácono Alessandra Trotta.

Entrevistado por Daniela Churrasqueira sobre Rádio Beckwith, Barbara Oliveri Caviglia diz: “Teremos dois bancos vermelhos: um na sede de Castelletto e outro na guarnição de Voltri. É um gesto simbólico que, se por um lado quer concretamente captar a atenção de quem por ali passa, sensibilizando ainda que por pouco tempo para os feminicídios e a violência contra as mulheres, por outro quer reafirmar a atenção e o compromisso que o hospital tem com essa questão e com a mulher em geral, desde o nascimento até a velhice. Essa atenção também é reconhecida pelo Observatório Nacional de Saúde da Mulher (ONDA) que, há muitos anos, nos recompensa com selos rosaque se prestam a hospitais próximos da mulher, ou seja, onde são oferecidos serviços dedicados à prevenção, diagnóstico e tratamento das principais patologias femininas”.

O projeto é realizado graças às contribuições doOtto per mille da Igreja Valdense – União das Igrejas Metodista e Valdense.

Acesse a entrevista completa em RBE.

Descarregue o flyer com o programa completo: Paths_of_the_regional_and_national_network_in_support_of_women_victims_of_violence_-_poster_conference_19_abril_2023

Informações: [email protected]

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Em memória de Lidia Pöet, primeira advogada na Itália

Em memória de Lidia Pöet, primeira advogada na Itália

Fotos do blog O centro Roma (NEV), 28 de julho de 2021 – A primeira mulher advogada na Itália foi uma valdense, Lidia Pöet. Hoje, em Turim, será nomeado um parque infantil em sua memória, dentro dos jardins "Nicola Grosa", localizados entre Corso Inglese e Corso Vittorio Emanuele II e via Falcone e via Cavalli. Prefeito estará presente na solenidade Chiara AppendinoVice-presidente adjunto da Câmara Municipal Enzo Lavoltao presidente do Distrito 3, Frances Troiseo presidente do Conselho da Ordem dos Advogados de Turim, Simona Grabi. “Lidia Poët foi a primeira mulher inscrita na ordem profissional dos advogados – lê-se no site da administração da capital piemontesa -. Tendo obtido o seu diploma com nota máxima em 17 de junho de 1881, com uma tese sobre o direito de voto das mulheres, tendo concluído o estágio e aprovado o exame de qualificação para a advocacia, Lidia Poët em 1883 obteve o registro na Ordem dos Advogados e Procuradores de Turim . Registro cancelado por sentença da Corte de Apelação de Turim, confirmada pela Corte de Cassação e, definitivamente, na Corte de Apelação. Por fim, o advogado Poët só conseguirá o registro na Ordem em 1920, aos 65 anos, após a aprovação no Parlamento da Lei Sacchi, que autorizava oficialmente as mulheres a ingressarem em cargos públicos”. Aqui é possível ouvir o episódio do ciclo "Vidas que não são tuas - Espíritos livres", elaborado pela revista e centro de estudos Confronti para a Rádio Rai Tre, editado pela Marzia Coronatique conta a história da valdense Lidia Pöet. “A primeira aluna a cruzar o limiar de uma universidade de direito italiana e contra a opinião dos que pensam bem sempre exerceu e colocou suas habilidades jurídicas à disposição dos mais fracos – lê-se na apresentação do podcast Confronti -. Durante sua vida agitada, Pöet cruzou caminhos César Lombroso, Victor Hugo, Paul Verlain, Guy del Maupassant, Gianni Agnelli…Cada uma delas ficou maravilhada com o seu profissionalismo e brilhantismo, numa época em que o fórum era frequentado exclusivamente por homens”. Lídia Poët, de família valdense, nasceu em Traverse, povoado de Perrero em Val Germanasca (TO), em 1855. Formou-se professora em 1878 e matriculou-se, contra a vontade do pai, na Faculdade de Direito da Universidade de Turim. Formou-se em 1881 com uma tese sobre a condição da mulher na sociedade, com especial atenção à questão do voto feminino. Ela é a primeira mulher na Itália a se formar em direito. Ele passa nos exames para se tornar procurador-geral e se inscreve para ser admitido na Ordem dos Advogados. A Ordem dos Advogados de Turim se divide, mas permite que Poët se registre. Decisão impugnada pelo procurador do Rei no Tribunal da Relação, que, invocando razões legais devido à falta de regras sobre o exercício da profissão pelo sexo feminino, bloqueia tudo. O recurso de Poët foi indeferido, mas ela exerceu a profissão, mais ou menos informalmente, em Pinerolo com o irmão advogado, dedicando-se sobretudo à defesa dos menores e nunca deixando de travar as batalhas pela emancipação feminina. Os anos passam, a Grande Guerra estoura, os homens deixam suas casas vazias e os deveres públicos descobertos. Para as mulheres, esta trágica circunstância torna-se uma oportunidade para afirmar a sua centralidade na sociedade e, em 1919, a lei que abre as carreiras profissionais às mulheres fotografa uma realidade já em curso. Em 1920, Lidia Poët, agora com sessenta e quatro anos, tornou-se a primeira advogada da Itália. ...

Ler artigo
um compromisso escrito na pele

um compromisso escrito na pele

À esquerda, a tatuagem da palavra filoxenia em grego Novi Sad (NEV), 2 de junho de 2018 – Há quem escreva seu amor na pele, tendo o nome da pessoa amada tatuado no corpo. Aconteceu também na Conferência das Igrejas da Europa (KEK), em Novi Sad (Sérvia, 31 de maio – 5 de junho). Em resposta à mensagem do estudo bíblico sobre o tema da hospitalidade, proferida pelo pároco Luca Maria Negropresidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), um jovem participante do encontro europeu teve a palavra tatuada no braço filoxenia – amor, amizade para o estrangeiro – central no discurso do negro sobre a hospitalidade. Patriarca Inácio Afrém II; foto CEC. A hospitalidade foi o tema de todo o dia de ontem, 1 de junho. Além de negro, ele falou sobre isso Inácio Aprhem IIPatriarca de Antioquia da Igreja Siríaca Ortodoxa. “A hospitalidade é inerente ao ser cristão. A natureza de Deus é o amor e como cristãos devemos aprender com o nosso Mestre celestial”, disse o patriarca que sublinhou como o Oriente Médio tem uma longa história de hospitalidade que começa desde os tempos da Bíblia e chega até os dias atuais. “Hoje – recordou Aphrem II – um terço da população do Líbano é composta por refugiados sírios” que encontraram refúgio naquela nação. O pastor Meletis Meletiadis; foto CEC. O pastor também falou sobre hospitalidade Meletis Meletiadisilustrando o compromisso da Igreja Evangélica Grega com os migrantes: "Queremos que a sua primeira experiência na Europa seja de acolhimento, amizade, respeito e dignidade". Finalmente, a Assembleia saudou com gratidão Doris Peschke que após anos de serviço deixa o secretariado geral da Comissão das Igrejas para os Migrantes na Europa (CCME). ...

Ler artigo
Deus, país e tradição.  Religião e nacionalismos na era global

Deus, país e tradição. Religião e nacionalismos na era global

Roma (NEV), 5 de novembro de 2018 – No âmbito das Jornadas “Consciência e Liberdade”, a revista da Associação Italiana de Defesa da Liberdade Religiosa (AIDLR), a conferência “Deus, Pátria e Tradição. Religião e nacionalismos na era global”. AIDLR é um grupo de defesa da liberdade religiosa estabelecido e operado pela Igreja Adventista. O encontro acontecerá em Roma a partir das 15h no Centro de Estudos Americanos na via Michelangelo Caetani, 32. Baixe aqui o cartaz Dias de Consciência e Liberdade 06.11.2018 Entrada gratuita, reservas são bem-vindas enviando um e-mail para: [email protected] ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.