6/7 de outubro, Roma.  Povos irmãos, terra futura.  Religiões e culturas em diálogo

6/7 de outubro, Roma. Povos irmãos, terra futura. Religiões e culturas em diálogo

A bandeira da paz no Festival dos Direitos Humanos – imagem de arquivo festivaldirittiumani.it

Roma (NEV), 5 de outubro de 2021 – O encontro internacional “Povos irmãos, terra futura – Religiões e culturas em diálogo” será realizado em Roma nos dias 6 e 7 de outubro, no coração da Semana pela Paz. Pela Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) participa Cordelia Vitiello, vice-presidente da Igreja Evangélica Luterana da Itália (CELI), além de presidente do Hospital Evangélico Betânia de Nápoles e membro do Conselho da Federação Luterana Mundial (FLM). Além disso, o presidente do Comitê Permanente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), pároco Mirella Manocchiocomo debatedora do grupo sobre “O cuidado da casa comum” e, depois, da oração no Coliseu.

“A paz é possível? – esta é uma das perguntas que os organizadores se fazem, à qual Cordelia Vitiello tenta responder -: Na minha opinião sim, bastaria que os detentores do poder político e económico, juntamente com as religiões, falassem entre si. A palavra ‘paz’ vem do sânscrito ‘pak’, que significa soldar, fixar, unir. Assim, o amor é a chave universal que supera o preconceito e fortalece o vínculo entre os seres humanos, unindo-os no respeito de suas próprias liberdades”.

“Os tempos difíceis e confusos que o mundo atravessa exigem cada vez mais encontros de diálogo como o de Roma – lê-se no convite à iniciativa, promovida pela Comunidade de Sant’Egidio -, para construir uma paz autêntica e um possibilidade real de convivência entre povos diferentes”.

O evento será composto por uma Assembleia de Inauguração (quarta-feira, 6 de outubro, 17h00) e quatro fóruns temáticos (quinta-feira, 7 de outubro, 10h00) com a contribuição de líderes das grandes religiões mundiais e personalidades do mundo da cultura e da política internacional. Os temas dos fóruns são: “Cuidar da nossa casa comum”. “Encontrar o nós”. “A paz é possível?”. “O futuro que queremos”. Ao final das principais reportagens de cada fórum, outros representantes religiosos também intervirão. A delegada da FCEI, Cordelia Vitiello, falará aqui.

Esperam-se protestantes, luteranos, anglicanos, armênios, budistas, judeus, hindus, muçulmanos e ortodoxos, entre outros.

Agendado

Na reunião inaugural participam Bartolomeu IPatriarca Ecumênico de Constantinopla. Justin WelbyArcebispo de Canterbury e Primaz da Igreja da Inglaterra. Pinchas GoldschmidtPresidente da Conferência Europeia de Rabinos. Mohamed Al-Duwaini Sheykhvigário do Grande Imam de al-Azhar. Sheikh Nahyan bin Mubarak Al NahyanMinistro da Tolerância e Coexistência, Emirados Árabes Unidos. Luciana Lamorgese, Ministro do Interior, Itália. Entre os palestrantes dos fóruns, também Heinrich Bedford-Strohm, bispo evangélico-luterano, presidente do Conselho da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD). apresenta marco impagliazzo, Presidente da Comunidade de Sant’Egidio.

Os dois dias serão encerrados no Coliseu de Roma com a Oração Ecumênica pela Paz presidida por Papa Francisco, na presença de representantes das igrejas e comunidades cristãs. A seguir, a cerimônia final com Andrew Riccardifundador da Comunidade de Sant’Egidio, e Angela MerkelChanceler cessante da República Federal da Alemanha.

Descarregue o folheto AQUI

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Pela primeira vez na Itália uma delegação de luteranos alemães

Pela primeira vez na Itália uma delegação de luteranos alemães

Roma (NEV), 19 de janeiro de 2011 – Milão, Roma e Cidade do Vaticano: estas são as etapas da grande delegação da Igreja Evangélica Luterana Unida na Alemanha (VELKD) que a partir de amanhã, 20 de janeiro, estará na Itália em visita oficial ao ensina relações ecumênicas. Não é por acaso que a visita, a primeira do gênero, ocorre em conjunção com a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos e haverá muitos momentos de oração e reflexão com representantes da Igreja Católica. A agenda lotada da delegação liderada pelo bispo da igreja da Baviera, Johannes Friedrich, presidente da Conferência Episcopal Luterana da Alemanha, inclui - entre muitos compromissos - uma audiência privada com o Papa Bento XVI no sábado, 22 de janeiro, reuniões com o Pontifício Conselho para a promoção da unidade dos cristãos e com a Comunidade de Sant'Egidio, enquanto nos dias anteriores a delegação se reunirá em Milão com o Cardeal Dionigi Tettamanzi, a Comissão diocesana para o ecumenismo e o diálogo e o Conselho das Igrejas Cristãs de Milão. A delegação, composta por 19 pessoas, será acolhida pelos representantes da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI): momentos de partilha com as comunidades luteranas locais e conferências públicas serão realizadas tanto em Roma como em Milão. De destacar são o plantio de duas "árvores de Lutero" – respectivamente em Roma na Basílica de San Paolo fuori le Mura e em Milão na Basílica de San Marco – uma iniciativa que faz parte dos preparativos para o 500º aniversário da Reforma em 2017 ( veja a notícia a seguir) Para o pastor Holger Milkau, reitor do CELI, a visita da VELKD - entidade que reúne cerca de 11 milhões de luteranos na Alemanha - é "um evento de extrema importância". Em nota divulgada pelo CELI, ele declarou: “Para uma realidade minoritária e estatutariamente bilíngue (italiano-alemão) como a Igreja Luterana na Itália, esta visita tem um significado intrínseco de grande fraternidade e proximidade concreta. E, precisamente pelo forte espírito ecuménico e pelos objectivos que a acompanham, assume uma importância ainda maior, cinco séculos depois da passagem de Lutero a Roma e num momento histórico mundial em que é incontornável um diálogo cada vez mais aberto e contínuo entre as suas várias componentes necessidade de todo o mundo cristão. Esta é uma convicção consolidada pela nossa experiência de uma Igreja com origem na Alemanha, quotidiana em Itália e ponto de observação sobre a bacia do Mediterrâneo e sobre os temas teológicos, religiosos e sociais que muitas vezes determinam os seus acontecimentos”. A visita da delegação do VELKD terminará no dia 25 de janeiro com a participação nas vésperas da ...

Ler artigo
Igrejas inclusivas para novas mulheres e novos homens

Igrejas inclusivas para novas mulheres e novos homens

Roma (NEV), 23 de junho de 2023 – Até 30 de junho, você pode se inscrever para a próxima Sessão de Verão de Formação Ecumênica do Secretariado de Atividades Ecumênicas (SAE). Agora em sua 59ª edição, será realizada no Domus Pacis em Assis, começando com o jantar no domingo, 23 de julho, e continuando até o almoço no sábado, 29 de julho. O título escolhido para esta nomeação é "Igrejas inclusivas para novas mulheres e novos homens". O verso que acompanha a Sessão é: “edificados juntos para serem morada de Deus” (Ef 2, 22). Como no passado, a SAE envolve cristãos das denominações adventista, anglicana, batista, católica, metodista, ortodoxa, reformada e valdense, mas não só. Aliás, o programa inclui também momentos de diálogo inter-religioso, com expoentes do judaísmo e do islamismo. Há também oficinas e atividades para crianças e adolescentes. Entre os temas: a questão bíblico-teológica com particular referência às teólogas, especialmente protestantes e católicas; a questão da ministerialidade; questões relacionadas ao gênero, que incluem também a discriminação, o modelo de masculinidade, a ideia de família e famílias. Leia o programa completo. São muitas as presenças protestantes, como a do pároco Luca BarattoSecretário Executivo da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), que nesta Sessão participa do Grupo de Oração e Animação Liturgica junto com Alessandro Martinelli, Margarida Bertinat e Elda Possamai. A SAE é uma associação leiga e interconfessional que dá continuidade à atividade de diálogo e formação ecumênica promovida pela Maria Vingiani em Veneza a partir de 1947. Em seguida, desenvolvida em Roma - privadamente desde 1959 (no anúncio do Concílio Ecumênico Vaticano II) e publicamente desde 1964 - a atividade continuou ao longo dos anos e, desde 1964, viu a organização de numerosas Sessões de formação ecumênica, cujas Atas são publicadas. Cada sessão, escreve a SAE, «está centrada num tema específico, divide-se em meditações bíblicas, relatórios gerais, grupos de estudo e celebrações litúrgicas». A SAE também foi uma das promotoras do dia para o judaísmo (1989) e do documento para casamentos inter-religiosos entre católicos e valdenses-metodistas (1998). Desde setembro de 2021 é presidida pelo pregador local Erica Sfreddao primeiro presidente evangélico da associação, que tomou posse oficialmente em janeiro de 2022. Para mais informações, ouça a entrevista com Erica Sfredda na Rádio Beckwith (RBE): Inscrições e informações no site www.saenotizie.it. ...

Ler artigo
Paz.  O CMI convida você a dedicar o domingo, 22 de maio, à oração pela paz

Paz. O CMI convida você a dedicar o domingo, 22 de maio, à oração pela paz

Kingston, Jamaica Roma (NEV), 13 de abril de 2011 – Encontros de oração ao amanhecer, plantando árvores, compartilhando orações, pensamentos e imagens nas redes sociais como twitter e facebook. Estas são algumas das propostas lançadas pelo Conselho Mundial de Igrejas (CEC) para fazer do dia 22 de maio um domingo dedicado pelos cristãos de todo o mundo à paz. De fato, o domingo em questão se enquadra no apelo ecumênico internacional pela paz que, por iniciativa do CMI, será realizado em Kingston (Jamaica) de 17 a 25 de maio próximo. Mais de mil participantes se reunirão na cidade caribenha para o que já está sendo anunciado como o maior encontro ecumênico pela paz já organizado. “As igrejas do Caribe prepararam uma oração traduzida em vários idiomas para ser lida durante as iniciativas do dia 22 em qualquer lugar do mundo. Será um sinal tangível de comunhão entre os cristãos do planeta”, explicou o pároco Olav Fykse Tveit, secretário geral do CMI. Um apelo que foi também retomado por "Ousar a paz pela fé", o movimento ecuménico juvenil italiano que, no seminário realizado em Roma nos dias 2 e 3 de Abril do ano passado, divulgou um comunicado no qual se pede, entre outras coisas, que " que todas as comunidades cristãs do nosso país – paróquias, grupos de base, cenáculos de estudo, igrejas evangélicas – acompanhem com a sua intercessão a preparação e a realização do encontro de Kingston, dedicando o domingo 22 de maio a uma oração coral e comunitária para que a comunidade ecumênica montagem em Kingston pode alcançar os resultados desejados”. Comentando as demais propostas para o Domingo da Paz, o secretário-geral do CMI sublinhou que “quem decidir plantar uma árvore o fará com o espírito de simbolizar o esforço de levar a paz de Cristo a um mundo sofredor”. Tveit também destacou a importância das redes sociais: “Pode ser um verdadeiro desafio escrever uma oração em apenas 140 caracteres no Twitter”. A esse respeito, um exemplo de culto pela paz projetado especificamente para o twitter está disponível no site do CMI. Outros textos litúrgicos e reflexões para a ocasião estão disponíveis no site www.overcomingviolence.org. "Cada um deve usar a linguagem que mais lhe convém para construir pontes para uma paz justa", concluiu Tveit. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.