“Uma nova comunidade onde as diferenças são respeitadas e valorizadas”

“Uma nova comunidade onde as diferenças são respeitadas e valorizadas”

Foto Laura Caffagnini

Roma (NEV), 3 de agosto de 2021 – Concluiu-se a 57ª jornada de formação da Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE) realizada em Camaldoli, na província de Arezzo, de 25 a 31 de julho de 2021.

Este é o título da sessão: “’Contarás a teu filho’ (Ex 13,8). As palavras de fé na sucessão das gerações. Uma busca ecumênica (I)”. A reunião contou com uma grande participação de jovens: estudantes, seminaristas, catequistas que trabalham em suas respectivas igrejas.

Ao final da reunião, em diálogo com o presidente da SAE Pedro Stefanio pregador valdense Erica Sfredda ele disse: “Chegamos com nossas histórias e bagagem pesada e bebemos das mesmas fontes. Ecumenismo é ter um novo estilo de vida aberto aos outros, aos migrantes, aos colegas; é uma nova forma de encarar a vida”.

A SAE escreve no comunicado de imprensa que relata os últimos dias de trabalho: “A comunidade cristã é também uma comunidade de profetas onde as vozes se respeitam, não se impõem, se compõem e se submetem ao discernimento mútuo em vista da construção de o crescimento de todo o corpo de Cristo”. Este é o coração da meditação Maria Paola Rimoldi, membro do grupo teológico SAE. O teólogo pentecostal, propondo o “canto e contra-canto” do livro do profeta Joel (cap.3,1) e dos Atos dos Apóstolos (cap.2,16-17) mostrou como “a Escritura comenta a dentro de si ensinando-nos a abordar o texto e a abrir-nos a novas descobertas e relações a partir dele”.

Profecia e colaboração

A boa notícia válida para todos os tempos, continua a SAE, é que “diante da falibilidade do ser humano e do seu pedido de arrependimento, a resposta do Senhor supera todas as expectativas. Seu próprio espírito, o Ruach, será aspergido sobre toda a ‘carne’. O Espírito rompe a realidade para reconstruir uma nova visão das coisas. E fundar uma nova comunidade na qual as diferenças sejam respeitadas e valorizadas. Onde as palavras ressoam na linguagem de cada um e são compreensíveis para todos e para todos, seja qual for a sua origem. Isso também é verdade hoje, continua Rimoldi, de forma inclusiva como Joel profetiza. Tanto filhas como filhos, nomeados individualmente, receberam a investidura de porta-vozes da Palavra de Deus”.

O teólogo sublinha ainda: “com a vinda do Espírito, jovens e velhos não são colocados num plano vertical, mas num plano de contiguidade e colaboração. Todos são chamados ao mesmo tempo e caminham juntos num espaço horizontal de respeito, admiração e igual partilha em que cada um enriquece o outro com o fruto do seu dom”.

A profecia que Paulo recomenda a todos (1 Coríntios 14): “é um espírito de denúncia de todos os opressores. Espírito de revelação mostrando a vontade de Deus para o bem de nossas vidas. É um espírito de consolação que encoraja e conforta os que estão fracos e cansados. Ser profético envolve um esforço, um compromisso constante”.

O testemunho de Valeria Khadija Collina

A tarde contou com a presença Valéria Khadija Colinaentrevistado pelo editor-chefe da Avvenire Ricardo Maccioni. A mulher, mãe do jovem Youssef Zaghba morto pela polícia em Londres em 3 de junho de 2017 após causar a morte de oito pessoas, ele relembrou os acontecimentos na história da família. “A coragem de contar esta história – escreve a SAE – é a mesma com que Valéria Collina conta a sua própria história e a do seu filho em prisões juvenis a quem foi vítima da radicalização e parou a um passo do abismo. A mulher aceitou participar num projecto dedicado aos jovens atraídos pelo terrorismo e compromete-se a estudar os textos sagrados do Islão, a fazer uma releitura feminista dos mesmos e a transmitir o tema do diálogo inter-religioso através do teatro, disciplina a que dedicado como estudante universitário”.

Shabat

O dia terminou com a liturgia ecumênica no átrio da igreja do Mosteiro seguida da entrada do Shabat, com o acendimento das velas pelo professor Laura Voghera Luzzattoesposa do inesquecível Amós Luzzattoque faleceu em 2020, um estudioso judeu simpatizante da SAE, e a oração de kidush recitado por Sandro Ventura por Shir Hadash, congregação de Florença da Federação Italiana para o Judaísmo Progressista (FIEP).

Para mais detalhes:

Leia os artigos do NEV sobre SAE.

Acesse o canal do SAE no Youtube.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Federação protestante da França entre novos e velhos desafios

Federação protestante da França entre novos e velhos desafios

Roma (NEV/Riforma.it), 3 de fevereiro de 2020 – A assembleia anual da Federação Protestante da França (FPF) foi realizada nos dias 25 e 26 de janeiro, reunindo quase 170 delegados representando 30 igrejas e mais de 500 diáconos. Para além das habituais obrigações estatutárias, a edição 2020 da assembleia geral teve vários destaques: a mensagem aos delegados da assembleia geral do presidente da PFF, pároco François Clavairoly, que traçou as principais linhas de ação do protestantismo para o ano de 2020; conferência do pastor Olav Fykse Tveit, secretário geral do Conselho Mundial de Igrejas (CEC); a avaliação do ano de 2019 com a apresentação do relatório de atividades pelos serviços, concelho e comissões da Federação. Novos membros foram acolhidos dentro da FPF: CEEEFE, Comunidade das Igrejas Protestantes de Língua Francesa, que reúne mais de 30 igrejas reformadas de língua francesa no mundo, APATZI, Associação Protestante de Amigos das Populações Ciganas, Fundação das Diaconisas de Reuilly e, em julgamento, Adra France e a comunidade de Goshen. Algumas recomendações importantes foram votadas: entre estas, também "Não há paz sem justiça", uma moção de apoio às atividades do Dr. Denis Mukwegemédico congolês, Prémio Nobel da Paz 2018, na sequência da conferência que o médico proferiu em Paris, durante a qual também exortou o protestantismo transalpino a agir para pôr fim finalmente aos terríveis conflitos tribais que perturbam a República Democrática do Congo. O Dr. Mukwege, de facto, em novembro de 2019, pediu à FPF que atuasse para que fosse criada na República Democrática do Congo uma plataforma que reunisse todos os atores protestantes já engajados nesta temática. Por fim, um grande texto relembra o 75º aniversário da libertação dos campos de extermínio, em um contexto de crescentes atos anti-semitas na França. A assembléia geral encorajou o Conselho a expressar sua solidariedade com a comunidade judaica e a continuar o diálogo fraterno com o judaísmo. Em 27 de janeiro passado, por ocasião da inauguração do renovado memorial da Shoah pelo Presidente da República Francesa Emmanuel Macrontambém compareceu o presidente da FPF Clavairoly. Leia em Riforma.it ...

Ler artigo
“Construindo juntos o futuro luterano”

“Construindo juntos o futuro luterano”

Cordelia Vitiello, Jerusalém 2022. Ao fundo o Monte das Oliveiras Roma (NEV), 28 de junho de 2022 – O Conselho da Federação Luterana Mundial (WLF) concluiu recentemente em Genebra. Nós perguntamos Cordelia Vitiellomembro do Conselho e representante legal do Consistório da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI), para nos contar sobre essa experiência. “Reencontramo-nos pessoalmente depois de dois anos – disse Cordelia Vitiello -. Foi a primeira experiência do novo Secretário Geral, Rev. Anne Burghardt. o arcebispo Panti Filibus Musapresidente da FLM, abriu oficialmente a reunião na assinatura dos versículos de Colossenses 1:9-20”. A agenda é sempre muito densa e, em particular, houve um foco no planejamento da próxima Assembleia Geral a ser realizada em 2023 em Cracóvia sobre o tema da identidade luterana e das mulheres nos ministérios ordenados (“Lutheran Identity and women in ordenado minister”) . Além disso, informou Vitiello, foram discutidos os relatórios das diversas Comissões. "Meu mandato mudou - disse Vitiello -, sendo primeiro na comissão de Serviço Mundial (braço humanitário/operacional da Federação) e agora na de Advocacia e Voz Pública, onde cuidaremos de fortalecer o serviço e o trabalho da igrejas em seu território, à luz das reflexões realizadas nos últimos anos. Entre os temas mais debatidos, a guerra na Ucrânia. A Federação Luterana Mundial conclama o mundo inteiro a orar pelo fim de todos os conflitos. Tivemos também presente no Concílio um jovem luterano russo, que se absteve durante a discussão e cuja presença foi significativa”. Mais desafios luteranos O trabalho também continua em outras frentes, explicou Vitiello: “Faço parte de uma comissão do Hospital Augusta Victoria, em Jerusalém, onde fui recentemente para a primeira reunião pós-pandemia. Executamos uma variedade de programas internos. Especificamente, sou o referente do grupo para o sistema de qualidade no hospital. É uma comissão trienal, cuja tarefa já me foi confiada no ano passado pelo anterior Secretário-Geral Martin Junge, como também sou presidente da Fundação Evangélica Betânia e do Hospital Evangélico de Nápoles. Na verdade, nessas funções construí uma expertise específica na área”. Quanto à Itália e ao CELI, continuou Vitiello, "será interessante construir o futuro da igreja luterana junto com o novo reitor Carsten Gerdes. Os temas a serem abordados são centrais: a relação do consistório com as comunidades, a comunicação, a captação de recursos, o luterano Otto per mille. Em suma, trata-se de como melhorar nossa organização interna e nossa visibilidade externa. É importante para nós e para o nosso futuro”, concluiu Vitiello. A FLM comemora este ano 75 anos de fundação. O Conselho aprovou quatro declarações públicas sobre fome, pandemias, conflito Israel-Palestina e guerras. ...

Ler artigo
Direitos legais desde a concepção.  Alterar o artigo 1º do Código Civil?

Direitos legais desde a concepção. Alterar o artigo 1º do Código Civil?

Um quadro do vídeo da rede MYA que fotografou o tecido em diferentes estágios da gravidez. Aqui, espero em seis semanas Roma (NEV), 21 de outubro de 2022 – Com a lei nº 165 "Alteração do artigo 1º do Código Civil sobre o reconhecimento da capacidade jurídica do filho concebido" a iniciativa política da recém-formada XIX Legislatura é inaugurada em meio a polêmica. Pedimos ao advogado um comentário do ponto de vista jurídico. Ilaria Valenziconsultor jurídico da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Valenzi disse: “A recém-empossada legislatura abriu com a apresentação de um projeto de lei que causa muita discussão. Trata-se da modificação do artigo 1º do código civil, ou seja, do dispositivo que identifica o momento em que o sujeito adquire capacidade jurídica. Ou seja, adquire a capacidade de ser titular de direitos e deveres. Atualmente esta disposição prevê que o nascimento é o momento em que se adquire a capacidade jurídica e prevê que todos os direitos que a lei reconhece ao concebido sejam subordinados ao evento do nascimento. Por exemplo, o nascituro pode herdar ou receber indenização pelos danos sofridos, mas todos esses direitos estão condicionados à sua própria vinda ao mundo. A modificação proposta vai no sentido diametralmente oposto e propõe antecipar a aquisição da capacidade jurídica para o momento da concepção. A questão certamente não é nova e diz respeito à questão mais ampla de determinar quando a vida humana começa. Nesse sentido, essa proposta de modificação teria um efeito irreprimível porque acabaria equiparando os direitos dos concebidos com os direitos dos já nascidos e entre estes, em particular, com os da mãe. O resultado poderia, portanto, ser que um ato de livre escolha da mulher, como por exemplo o de levar ou não uma gravidez, poderia integrar uma conduta ilícita em relação a um verdadeiro e próprio sujeito de direito, isto é, um verdadeiro e próprio sujeito, um pessoa que tem direito à sua plena integridade física. A batalha pelos direitos do feto voltou a ser central com o ressurgimento do debate em torno da aplicação do direito à interrupção voluntária da gravidez e com a difusão na Itália, como no resto do mundo, de movimentos que propõem um novo paradigma de direitos humanos. Nesse sentido, devemos nos preocupar com a forma como os conflitos que caracterizam o embate entre civilizações passaram do nível das ideias para o nível dos direitos. A recente decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos sobre o aborto é um exemplo disso, mas também o é o projeto de lei que estamos comentando hoje. Fazer dos direitos um campo de batalha nunca é uma vitória e marca um possível retrocesso dos processos democráticos dos Estados. Neste sentido, todos somos chamados e chamados a fazer com que a proteção dos direitos e liberdades fundamentais da pessoa continue a ser assegurada”. Para saber mais: Polêmica no início do mandato, no ranews. No Reino Unido, uma emenda para criar "zonas tampão" (zonas tampão) em torno de clínicas de aborto em todo o país. A emenda torna ilegal interferir "na decisão de qualquer pessoa de acessar, fornecer ou facilitar a prestação de serviços de aborto naquela área" e é punível com até dois anos de prisão. Organizações pró-vida protestaram. Leia em christiantoday. Como é uma gravidez antes de 10 semanas – imagens fornecidas pela rede MYA de médicos e ativistas. A rede nasceu no início da pandemia, quando alguns estados americanos tentaram considerar o aborto uma assistência médica "não essencial". As fotos mostram como o tecido realmente se parece em diferentes pontos nas primeiras nove semanas de gravidez. Leia sobre o guardião. [embed]https://www.youtube.com/watch?v=ibBjFkLiaGU[/embed] ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.