Notícias da Conferência das Igrejas Europeias (KEK)

Notícias da Conferência das Igrejas Europeias (KEK)

Foto retirada do site aworldofneighbours.org

Roma (NEV), 10 de fevereiro de 2022 – Estas são as últimas notícias da Conferência das Igrejas Europeias (KEK).

Prevenir a violência e proteger os locais de culto

O Secretário Executivo para os Direitos Humanos da Conferência das Igrejas Europeias (CEK), Elizabeth Kitanovic, apresentou o projeto Safer and Stronger Communities in Europe (SASCE) em um webinar sobre a prevenção da violência em locais de culto. A iniciativa destaca diferentes experiências de comunidades religiosas para a segurança de locais de culto na Europa e nos Estados Unidos. Webinar patrocinado pela Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (FAMA) dos Estados Unidos.

Pré-assembleia regional europeia da CEC

A CEC realiza a sua pré-assembleia regional europeia de 25 a 26 de fevereiro de 2022. O tema escolhido para o encontro é “O amor de Cristo move o mundo à reconciliação e à unidade”. O encontro é online e conta com a participação de representantes de toda a Europa, tendo em vista a Assembleia Geral do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) que acontecerá no final do ano na Alemanha, em Karlsruhe. Para saber mais, clique aqui.

Conferência sobre o bem-estar das sociedades e locais de trabalho digitalizados

De 10 a 12 de março de 2022, a conferência sobre o “Bem-estar das sociedades e locais de trabalho digitalizados” é realizada em Estrasburgo. Eles organizam a rede Church Action on Labor and Life (CALL) e o CEC. As inscrições estão abertas. Para saber mais, clique aqui.

semana do bairro

O arcebispo luterano Antje Jackelen, da Igreja da Suécia, convida você para o encontro digital “Uma semana de vizinhos”, de 20 a 24 de fevereiro de 2022. O título do encontro é “Mantendo nossa humanidade” e tem como tema principal o compromisso de acolher comunidades em Europa. Descubra mais clicando aqui.


A Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI), faz parte da Conferência das Igrejas Europeias (KEK). Entre outras coisas, participa anualmente na reunião dos conselhos nacionais das igrejas presentes em vários países europeus. A FCEI também é membro da Comissão de Igrejas para Migrantes na Europa (CCME).

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Secretariado para atividades ecumênicas.  A mensagem de Basel ainda é relevante hoje?

Secretariado para atividades ecumênicas. A mensagem de Basel ainda é relevante hoje?

Roma (NEV), 11 de dezembro de 2019 - No domingo, 15 de dezembro, em Roma, realiza-se o terceiro encontro do ciclo curto proposto pela Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE), grupo romano, com o título "30 anos depois de Basel: Justiça, a paz, salvaguardando a criação – Balanço de um compromisso ecumênico diante dos desafios do nosso tempo”. O tema desta reunião é: "A mensagem de Basel ainda é relevante?" e eles dirão ao pastor Luca Maria Negropresidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) e Luís Sandri, jornalista e especialista do Vaticano, entre outras coisas, especialista em questões relacionadas com as igrejas ortodoxas. O compromisso é para domingo, 15 de dezembro de 2019, às 16h30, na casa de hóspedes do mosteiro das monjas camaldulenses, Clivo dei Publicii, Aventino - Roma. Há trinta anos, em maio de 1989, foi inaugurada em Basel a primeira Assembléia Ecumênica Européia intitulada "Paz na Justiça". 600 delegados protestantes, católicos e ortodoxos de toda a Europa, representando as três grandes denominações cristãs, reuniram-se pela primeira vez desde o Grande Cisma entre o Oriente e o Ocidente (1054) e a Reforma Protestante. A SAE propôs uma série de encontros ecumênicos de formação justamente para refletir sobre este importante aniversário. A SAE é um movimento inter-religioso de leigos para o ecumenismo e o diálogo, a partir do diálogo cristão-judaico. A seção romana foi a primeira a se estabelecer entre os grupos locais. Fundado por Maria Vingiani, criou ao longo dos anos “uma densa rede de relações fraternas que teve, entre seus protagonistas, autênticas testemunhas e mestres do diálogo ecumênico”, lê-se no site da SAE. Entre eles, os pastores Mario Sbaffi, Valdo Vinay E Renzo Bertalotvestir Luís Della Torremonsenhor Clemente Riva e irmã Mariangela Della Valle. Entre suas atividades ecumênicas, promove encontros e iniciativas para o Dia do Judaísmo (17 de janeiro) e para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SPUC), em colaboração com outros grupos e associações. ...

Ler artigo
Líbano, o compromisso da FCEI – Nev

Líbano, o compromisso da FCEI – Nev

Roma (NEV), 22 de janeiro de 2021 – Não há mais emergências em Beirute. Mediterranean Hope, o programa de migrantes e refugiados da Federação de Igrejas Evangélicas na Itália, decidiu, imediatamente após as explosões de seis meses atrás, continuar presente neste contexto, na capital libanesa de onde partem os corredores humanitários Tavola Valdese e S.Egidio têm vindo a realizar desde 2016. Remodulando a sua intervenção, precisamente em virtude dos muitos problemas que o Líbano atravessa. Fê-lo juntando-se ao projecto de solidariedade "de base", Nation Station, nascido no bairro de Geitawi, um dos mais atingidos pelas explosões do passado mês de Agosto. A colaboração nasceu graças à doação econômica de 50 mil euros do Conselho Valdense através do Otto per mille das Igrejas Valdense e Metodista e com outros 25 mil euros arrecadados com uma assinatura nacional lançada pela FCEI após os acontecimentos que abalaram Beirute no último verão. “Desde 2016, o MS atua no Líbano para coordenar a saída de refugiados, principalmente sírios, pelos corredores humanitários, promovidos em conjunto com a Comunidade de Sant'Egidio e a Tavola Valdese. Este novo projeto pretende ser um sinal de solidariedade total, dirigido aos cidadãos deste pequeno, grande país que soube acolher milhares de refugiados”, explica o pároco Luca Negropresidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália. O Nation Station é um posto de gasolina abandonado há anos onde, a 5 de agosto de 2020, alguns jovens residentes no distrito de Geitawi decidem criar um local de acolhimento e recolha de bens para distribuir. Não só isso, com a limpeza da estação, ela se torna um polo social, cultural e assistencialista e hoje conta com uma ampla rede de voluntários e funcionários, estruturada em departamentos específicos. Vão desde a cozinha - com mais de 26 mil refeições quentes entregues até ao momento - à equipa de avaliação de danos estruturais das casas, passando por uma equipa dedicada à reabilitação das casas: até à data 126 casas voltaram a ser habitáveis . Por último, a área em que a FCEI está mais directamente envolvida, o departamento médico, gerido integralmente pela Medical Hope, com o Luciano Griso, juntamente com dois operadores locais. Até 9 de janeiro de 2021, o departamento médico da Nation Station acompanhava 313 pacientes. Doutor Griso visitando um paciente Graças ao empenho da Medical Hope e dos protestantes italianos, numerosas atividades no setor da saúde foram realizadas e estão sendo realizadas. Foi criado um banco de dados sobre as necessidades médicas dos habitantes de Geitawi, foi aberta uma "farmácia popular" com os remédios mais solicitados pela população (aos quais são oferecidos gratuitamente), foi montada uma pequena clínica. Os medicamentos são fornecidos em casa para pacientes que sofrem de doenças crônicas e em condições de pobreza. Além disso, foram assinados convênios e acordos com laboratórios e outras farmácias locais para tratamentos e testes para as pessoas mais vulneráveis. Por fim, e esta atividade tem crescido com a evolução da pandemia, o MH trata da compra e distribuição de materiais sanitários, desinfetantes e máscaras. “A meta para o futuro, pelo menos até agosto de 2021 – explicam os operadores da FCEI Silvia Turati, Irene Vlad, Halima Tanjaoui e o chefe da Medical Hope, Luciano Griso – é continuar a prestar apoio de saúde, ativar um sistema de monitorização ad hoc sobre a Covid19, facilitar o acesso a serviços de saúde mental e apoio psicossocial às pessoas afetadas pela explosão, organizar eventos de informação e formação, mas também recreativos e desportivos. Queremos também continuar a prestar o nosso apoio à cozinha da Estação Nação, concretizar parcerias com outras entidades envolvidas na assistência à população e, por fim, produzir relatórios sobre a situação da saúde em Beirute, para acompanhar as necessidades médicas mais urgentes, informação que gostaríamos gosto de colocar à disposição todas as realidades capazes de dar uma mão". Um grande compromisso que continua, portanto, e que tem recebido importante apoio da Mesa Valdense. “Estamos satisfeitos, à nossa pequena maneira, por poder contribuir activa e concretamente para a reconstrução de um país tão afectado pela pandemia, pela crise económica, e devastado pelas explosões do passado mês de Agosto. Continuaremos apoiando essas realidades do mundo que a pandemia tornou ainda mais invisíveis”, declara o moderador da Mesa Valdense Alessandra Trotta. Enquanto isso, ainda ontem, 21 de janeiro, o Líbano estendeu o bloqueio total, em vigor desde 14 de janeiro, para conter a propagação do novo coronavírus até 8 de fevereiro. O anúncio foi feito pelo gabinete do primeiro-ministro cessante, Hassan Diab. O bloqueio limita as viagens e impõe um toque de recolher. Todas as instituições e bancos públicos e privados estão fechados, supermercados e restaurantes poderão oferecer serviços de entrega das 5 às 17. Fundo Nacional de Seguro Social, fábricas médicas e de alimentos, mercados atacadistas de alimentos, moinhos de farinha , padarias, farmácias, laboratórios médicos, clínicas, casas de câmbio e transferências, postos de gasolina e seguradoras podem funcionar em determinados horários do dia. Na quarta-feira, 20 de janeiro, o Líbano registrou 4.332 casos, elevando o número total de infecções para 252.812 desde o início da pandemia, com mais de 2.000 mortes. As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo. ...

Ler artigo
Covid19 e prática religiosa.  Viminale consulta outras confissões que não a católica

Covid19 e prática religiosa. Viminale consulta outras confissões que não a católica

Foto: Annie Spratt, de unsplash.com Roma (NEV), 6 de maio de 2020 – Um procedimento inédito, ditado pela emergência Covid 19, que levou o Ministério do Interior a organizar ontem uma conferência online com representantes das várias áreas confessionais, para definir um protocolo de conduta que permita ao diversas comunidades de fé retomem pelo menos algumas atividades, cumprindo as normas de prevenção indicadas pela Presidência do Conselho. Participaram do encontro representantes da União das comunidades judaica, bahá'í e sikh, das igrejas ortodoxa e anglicana, de associações islâmicas, dos mórmons. Pelas igrejas evangélicas, esteve presente o Presidente da FCEI, pároco Luca M. Negro; os pastores Caetano Montante representando as Assembléias de Deus na Itália (ADI); Michele Passerettipara a Consulta Evangélica; David Romanopara a União Cristã Adventista. A reunião foi convocada e presidida pelo prefeito Michael DiBariDiretor do Departamento de Liberdades Cívicas e Imigração que, trazendo as saudações do Ministro do Interior Luciana Lamorgeseconvidou todos os participantes a reportar quaisquer questões críticas detetadas na prática dos religiosos das várias comunidades e a comprometerem-se para que sejam cumpridas as normas de segurança e prevenção do contágio são adotadas e aplicadas escrupulosamente e no interesse da comunidade também nos locais de culto. “As igrejas da FCEI – disse o Presidente Negro – apreciam a iniciativa do Ministério que reconhece a importância do pluralismo religioso e inicia um diálogo com vários representantes confessionais. Eles também confirmam sua atitude de responsabilidade: reconhecemos a gravidade da situação - sublinhou - e apoiamos as medidas tomadas pelo governo e pelas regiões para conter a propagação do vírus. Ao mesmo tempo - continuou Negro - apontamos a necessidade de os pastores poderem exercer a sua actividade deslocando-se pelo território, ultrapassando mesmo as fronteiras regionais e que, à medida que a normalidade se aproxima, será possível aos fiéis chegarem a lugares de culto mesmo quando estão longe de suas residências”. Profs. Pierluigi Consorti da Universidade de Pisa e Paulo Naso della Sapienza – Universidade de Roma, apreciando “o método adotado – como afirma este último – e reconhecendo a sentido de responsabilidade com que as diversas confissões reorganizaram as atividades pastorais e litúrgicas, em nome de um princípio superior e universal como a segurança coletiva. Quanto às questões ainda em aberto - prosseguiu - deverão ser enfrentadas adotando o método da analogia pela qual a liberdade de circulação e organização adotada para outras figuras profissionais e outras formações sociais deve ser reconhecida também para ministros de religião e comunidades religiosas ". Para a FCEI foi, portanto, "uma reunião indubitavelmente positiva", como concluiu também o prefeito Di Bari, anunciando a apresentação de um protocolo que valorizará as observações surgidas durante o encontro ou que, dentro em breve, as diversas confissões enviarão ao Ministério do Interior. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.