Rádio GLAM, compromisso dia 29 de janeiro

Rádio GLAM, compromisso dia 29 de janeiro

Roma (NEV), 24 de janeiro de 2023 – Está no ar o terceiro episódio da Rádio GLAM, uma iniciativa da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Encontro domingo, 29 de janeiro de 2023, de 18 a 19. Desta vez, o tema é: “Urgência climática: conscientização nas igrejas e ações concretas”.

Caixas de som:

Igreja Evangélica Metodista de Novara, com seus membros e pároco Andreas Koehn.

Ilaria CastaldoTenente Auxiliar do Exército de Salvação (EdS) que serve em Ischia.

Para marcar participação escreva para:[email protected]

Para comunicações urgentes ligue: 335/7263374

A Rádio GLAM foi criada para coletar “Testemunhos e/ou informações de comunidades ecológicas, mas também de crentes individuais, ativistas, apoiadores da sociedade civil interessados ​​em questões relacionadas à espiritualidade e à proteção da criação que a GlAM apóia. Notícias, projetos e programas nacionais e internacionais…”



Quem ouve Rádio GLAM?

Todos aqueles que têm interesse em fazer parte desta comunidade, que se questiona e se une numa eco-comunidade ou que olha com curiosidade para conhecer, propor, participar até com um contributo criativo, música, leitura, partilha de materiais .

Por que o nome Radio GLAM?

Porque usa a linguagem direta e imediata do rádio, uma linguagem simples na qual jovens e adultos podem se reconhecer e se expressar.

Quando Rádio GLAM?

Todos os meses, um encontro de uma hora durante o qual haverá testemunhos e/ou informações de eco comunidades, mas também de crentes individuais, ativistas, apoiadores da sociedade civil interessados ​​em questões relacionadas à espiritualidade e proteção da criação que o GlAM apóia. Notícias, projetos e programas nacionais e internacionais…

Como assinar a Rádio GLAM?

Envie um e-mail para o seguinte endereço de e-mail [email protected] ou entre em contato com os representantes da comunidade ecológica. Até breve nessas frequências!

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Uma pesquisa relata a acolhida mútua da “Ceia do Senhor”

Uma pesquisa relata a acolhida mútua da “Ceia do Senhor”

Roma (NEV), 12 de novembro de 2021 - Recebemos e publicamos alguns resultados parciais do questionário que explora as práticas de aceitação mútua da Eucaristia católica e da Santa Ceia protestante. Proposto online pelo boletim “Hospitalidade Eucarística” em setembro passado, embora já circulasse em papel desde 2017, o questionário conta um recorte do “caminho ecumênico”. Partimos de uma base de cerca de cem participantes, 58% dos quais se declaram católicos. 22% são valdenses e metodistas, enquanto os 20% restantes são batistas ou outras denominações. 63% responderam do norte da Itália. A grande maioria dos que responderam ao questionário são “membros da igreja”. Depois, há padres, pastores e pastores; depois os pregadores locais, diáconos e freiras. A maioria, em todos os grupos denominacionais representados, declara ter interesse em participar de grupos de acolhida eucarística. Cerca de metade das pessoas que participaram no inquérito, por cada grupo confessional, participa em momentos de acolhida eucarística, de forma regular ou esporádica devido à pandemia. 17% do total declaram não ter interesse em praticar a hospitalidade eucarística. Unidade dos cristãos, entre a percepção e os desejos No entanto, esses dados, em sua pequena escala (pois são coletados em um contexto limitado), fornecem uma imagem interessante. Partindo de um ponto de vista informado sobre esse tipo de prática, esses dados nos falam sobre a percepção e os desejos dos crentes que caminham juntos e se questionam sobre os temas da fé, suas respectivas teologias e doutrinas e espiritualidade. Por fim, a pergunta sobre o significado pessoal da experiência expressa as intenções daqueles que abordam esse tema. A hospitalidade eucarística é vista principalmente como um sinal de unidade cristã, a ser praticada imediatamente. Para outros é um "viático" para a unidade. O número de pessoas que consideram a hospitalidade eucarística como "ponto de chegada" é quase irrelevante. Para aqueles que desejam participar da pesquisa, ainda é possível preencher o questionário. Para informações escreva para:[email protected] “Hospitalidade Eucarística” O boletim "Hospitalidade Eucarística" é editado por alguns membros do grupo ecumênico "Spezzare il pane", que inclui alguns crentes protestantes e católicos. O grupo, nascido no âmbito ecumênico em 2011 em Turim, envolve igrejas, mosteiros e paróquias.“O termo 'hóspede' indica tanto aquele que oferece hospitalidade como aquele que a recebe, pois ambos os sujeitos, embora com papéis diferentes, estão unidos por um valor superior: a hospitalidade – lê-se no subtítulo da folha -. Portanto, a 'hospitalidade eucarística' é uma forma de dizer que todos somos hóspedes do único Senhor que nos acolhe e acolhe com todas as nossas diferenças. A Ceia pertence ao Senhor, não às Igrejas”. Para saber mais: Faça o download do Edição de novembro da Hospitalidade Eucarística que contém, entre outras coisas, o relatório do encontro ecumênico do mês passado com o bispo Derio Olivero. A reunião contou com a presença de numerosos representantes da Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE). É justamente dentro da SAE que o boletim foi pensado. Também estava presente o recém-eleito presidente, o pregador valdense local Erica Sfredda. Na edição de novembro, também há um artigo sobre a hospitalidade eucarística em um casal inter-religioso. ...

Ler artigo
O grito de Paz.  Em Roma, oração e diálogo entre as religiões do mundo

O grito de Paz. Em Roma, oração e diálogo entre as religiões do mundo

Roma (NEV), 19 de outubro de 2022 - O habitual encontro internacional de oração e diálogo pela paz entre as religiões do mundo, organizado pela Comunidade de Sant'Egidio, será realizado em Roma de 23 a 25 de outubro. Título desta edição: "O grito da Paz". O programa desenvolve-se em várias sessões e fóruns no Centro de Congressos “La Nuvola”. Na terça-feira, 25, dentro do Coliseu, às 16h30, haverá uma oração cristã presidida por Papa Francisco, na presença de representantes das Igrejas e comunidades cristãs. Outras religiões também se reúnem em oração em outros locais da cidade. A cerimônia de encerramento, novamente no Coliseu às 17h, conta com a presença de representantes de religiões e instituições mundiais. Na cota “protestante”, o presidente participa pela Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI). Daniele Garrone E Paulo Naso, ex-coordenador do programa Mediterranean Hope. Haverá também outros líderes de igrejas reformadas europeias e mundiais, incluindo Parque Jong Chun E Gillian Kingstonrespectivamente Presidente e Vice-presidente do Conselho Metodista Mundial (WMC). Christian KriegerPresidente da Conferência das Igrejas Europeias (KEK). Olav Fykse Tveit, Bispo, Presidente do Conselho da Igreja da Noruega, ex-Secretário Geral do Conselho Mundial de Igrejas (CEC). Junto com eles, também líderes ortodoxos, judeus, muçulmanos, budistas e outros. “Enquanto as tensões e os conflitos se multiplicam no mundo, homens e mulheres de diversas religiões e culturas se encontram para três dias de diálogo e oração, para ouvir o clamor dos povos do mundo e encontrar juntos os caminhos da paz”, lê-se no site da iniciativa. A Assembleia de abertura (23 de outubro) conta com a participação, entre outros, do fundador da Comunidade de Sant'Egidio Andrew Riccardido Presidente da República Italiana Sérgio Mattarellado Presidente da República Francesa Emmanuel Macrondo Presidente da República do Níger Mohamed Bazoumdo Presidente da Conferência Episcopal Italiana Matteo Zuppipelo rabino-chefe da França Haim Korsiado secretário-geral da Liga Mundial Muçulmana Shaykh Muhammad bin Abdul Karim al-Issa. Abaixo, uma seleção do programa geral com os atendimentos reformados. 24 de outubro de 2022 09h30 – A Nuvem FÓRUM 1 – MÃE TERRA: UM PLANETA, UMA HUMANIDADE Mudanças climáticas, crise climática: além das negações, o planeta grita há tempos seu sofrimento, enquanto os eventos extremos, que sempre e cada vez mais afetaram os países mais pobres, também se tornaram a experiência cotidiana dos países mais ricos. Seca, fome, exploração da terra, grandes migrações, poluição, modelos de desenvolvimento. A resposta será global ou uma não resposta. Participe entre outros: Gillian Kingstonvice-presidente do Conselho Metodista Mundial (WMC). 16h30 – A Nuvem FÓRUM 5 – A GUERRA DESAFIA O FUTURO DA EUROPA A Queda do Muro de Berlim deu esperança ao mundo e acelerou o caminho para a formação de uma Europa unida, para uma União como um grande ator global de estabilidade e paz. As guerras não desapareceram, mas multiplicaram-se e a guerra na Ucrânia, por si só, arrisca quebrar a globalização, a cooperação entre países e povos, estilos de vida de forma não ocasional, trazendo as suas terríveis consequências em grande parte do planeta mas também entre os europeus. Muito do futuro da Europa e do seu papel no mundo depende da capacidade de fomentar o diálogo e os caminhos da paz mesmo em tempos de guerra. Participe entre outros: Christian KriegerPresidente da Conferência das Igrejas Europeias (KEK). 16h30 – A Nuvem FÓRUM 7 – A PALAVRA DE DEUS GERA SONHOS Na Bíblia, a Palavra de Deus é a palavra que cria, que realiza o que promete e realiza, não está distante da história, é a Palavra-que-faz a história. A história do mundo não é um tempo linear e há épocas em que é mais difícil ver e imaginar um futuro capaz de eliminar os sofrimentos e distorções do presente: "A palavra do Senhor era rara naqueles dias, as visões não eram frequentes” (I Sam. 3, 1). Na Palavra de Deus está também o segredo de não se aplanar no presente e de gerar o futuro com a imaginação de Deus e a sua amizade para cada mulher e cada homem. Participam entre outros: Daniele GarronePresidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália. Parque Jong ChunPresidente do Conselho Metodista Mundial (WMC). 25 de outubro 09h30 – A Nuvem FÓRUM 10 – NINGUÉM SE SALVA: DIÁLOGO E MULTILATERALISMO EM UM MUNDO DIVIDIDO A guerra voltou a entrar com força no mundo ocidental no século XXI. Toda guerra promete ser curta e decisiva, mas todas as guerras se autoperpetuam, abrem-se para cenários impensáveis ​​antes de começarem, imprevisíveis. Dependem das decisões de poucos, mas envolvem todos. A crise alimentar, a instabilidade social e política repercutem-se agora não só nas populações dos países em guerra, nos países vizinhos, mas no resto do mundo, noutros continentes, no diálogo e nas fracturas geopolíticas do mundo . É preciso redescobrir os caminhos do diálogo e do multilateralismo para curar as feridas do mundo e reabrir o gosto pela paz. Participe entre outros: Olav Fykse TveitBispo, Presidente do Conselho da Igreja da Noruega. 09h30 – A Nuvem FÓRUM 13 – A RESPONSABILIDADE DAS RELIGIÕES NA CRISE DA GLOBALIZAÇÃO Nas últimas décadas, a globalização unificou os mercados e aproximou as populações. A globalização inacabada encontrou-se numa luta contraditória pela livre circulação de mercadorias, mas não de pessoas e povos. A globalização quebrou, após um aumento das tensões, com a guerra na Ucrânia e suas consequências. Nunca houve uma globalização do espírito e da solidariedade, ela não cresceu junto com a riqueza produzida, enquanto as desigualdades cresceram exponencialmente. As religiões têm a responsabilidade de ajudar todos a pensarem juntos uns com os outros e não uns contra os outros, além das fronteiras pessoais e nacionais, étnicas, religiosas e sociais. Por uma nova globalização. Participe entre outros: Paulo NasoFederação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). ...

Ler artigo
É hora de twittar contra a violência.  #ThursdaysInBlack no Kirchentag

É hora de twittar contra a violência. #ThursdaysInBlack no Kirchentag

Roma (NEV), 19 de junho de 2019 – Em 20 de junho, durante o Kirchentag, o festival da igreja protestante na Alemanha, #ThursdaysInBlack, a campanha global por um mundo sem estupro e violência, subirá ao palco durante a apresentação do meio-dia. O 37º Kirchentag acontecerá em Dortmund de 19 a 23 de junho e atrairá mais de 100.000 pessoas. Mais de dois mil eventos serão realizados em 200 localidades ao longo de cinco dias. O Secretário-Geral Adjunto do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), Isabel Apawo Phiri, compartilhará seu compromisso pessoal e ecumênico pela superação da violência de gênero. Estarão com ela palestrantes da Argentina, Índia e Alemanha. A música dos Oybele Feschthall Singers, conduzida pelo Kapellmeister Johannes Helleracompanhará a mobilização. Durante o evento, o CMI convida todas as pessoas de boa vontade a twittar seu apoio e expressar solidariedade em massa. Podemos atingir nosso objetivo de um número recorde de tweets #ThursdaysinBlack em uma hora? #ThursdaysinBlack é uma campanha nascida da Década das Igrejas em Solidariedade com as Mulheres (1988-1998), na qual elas trabalharam para tornar visíveis histórias sobre estupro como arma de guerra, injustiça de gênero, abuso, violência. O estande do WCC no Kirchentag 2019 está localizado no Halle 7 Redes Sociais CEC: Twitter: @oikoumene facebook.com/worldcouncilofchurches Instagram: @worldcouncilofchurches ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.