Adoração inaugural do Sínodo.  Winfrid Pfannkuche: “Comece de novo a partir daqui”

Adoração inaugural do Sínodo. Winfrid Pfannkuche: “Comece de novo a partir daqui”

A partir da esquerda, Winfrid Pfannkuche, Gabriele Bertin e Monica Natali. Sínodo das Igrejas Metodistas e Valdenses, 22 de agosto de 2021

Roma (SSSMV03), 22 de agosto de 2021 – O culto de abertura do Sínodo das igrejas metodistas e valdenses contou com a pregação do pastor Winfrid Pfannkuche. Durante o culto, a consagração de Gabriel Bertin ao ministério pastoral e de Mônica Natali ao ministério diaconal (aqui as entrevistas em vídeo).

O sermão sobre o hino ao amor, da carta de Paulo aos Coríntios, destacou “o caminho por excelência” indicado pelo apóstolo. Em grego, “hiperboleno”. Hipérbole, disse o pastor Pfannkuche: “Sim: a paixão, o entusiasmo, a beleza, a arte, a vitalidade mediterrânea. Não é apenas um jeito certo, reto, reto, sóbrio, modesto, politicamente correto. Nem mesmo uma via secundária, provinciana, escondida da maioria, para os especialistas, um nicho, uma saída secreta do grande trânsito. Nunca pode ser um atalho ou um bypass. Mas o caminho por excelência. Sim, existe um protestantismo que não perde de vista a paixão, a beleza e a arte”. O pároco falou ainda da vocação da Igreja, “neste mundo onde tudo tem o seu limite, o seu tempo, tudo é precário, passageiro, mortal”. Tudo falha. No entanto, lembra Pfannkuche, há uma “profecia”, como a da pregação do hino ao amor por Túlio Vinay, que há 70 anos inaugurou o Centro Ecumênico de Agàpe. Uma profecia que “deixou uma marca profunda na biografia de muitos e muitos. Uma experiência de amor após o fracasso absoluto da Segunda Guerra Mundial. Ele falhou? Nossa espiritualidade, nossa força positiva e proativa, sim, falharam nos últimos anos. Claro, estamos na boa companhia de todas as criaturas, gememos com elas: até a biodiversidade, os animais, até as línguas no sentido próprio, estão amplamente ameaçados de extinção. Sim, claro, até nossas igrejas falharam nos últimos anos”. O caminho é, portanto, “Reler, encontrar-se de fato no hino ao amor e recomeçar daqui, hoje”. É uma escolha que “envolve uma coisa: deixar de pensar como crianças que querem tudo e não abrem mão de nada”. E, novamente para dizê-lo com Tullio Vinay: “Que tipo de edifício seria o nosso hoje Amém! ao hino ao amor?”. O pároco tenta uma resposta teológica e diaconal: “Só saberemos vivendo, caminhando, discutindo juntos. Talvez, como o apóstolo, só possamos mostrar um caminhodesta forma, e construir no caminho desta palavra por excelência”. É um desafio que exige coragem e humildade. “Esvaziar-se, desistir de si mesmo, sempre permanece maior do que qualquer outro desafio que encontramos em nosso caminho. O desafio por excelência. Nossa prioridade: o amor que exige sempre uma decisão, uma escolha clara. Deste caminho por excelência sabemos que no final algo dura, permanece. Caminhando juntos neste caminho, fica algo de nós: a fé, a esperança, o amor”. Para ler o sermão completo clique aqui.

A sede do Sínodo tomou posse oficialmente e foi eleita presidente Valdo Spini, que comentou: “Emoção, gratidão, humildade”. Aqui a mensagem completa do Presidente Spini.

Esta manhã o Sínodo também recebeu a visita do bispo de Pinerolo, Derio Olivero. Chegou também a mensagem de saudação do cardeal Walter Bassetti, presidente da Conferência Episcopal Italiana (CEI), que escreve: “A condição diaspórica das comunidades religiosas sempre foi uma situação normal para aqueles que vivem ao redor da bacia do Mare Nostrum: uma riqueza complexa da qual haurir para uma cultura cultural fértil e renovada e religiosa”. Bassetti também compartilhou as palavras “”ouvir, pesquisar e propor”, como um traço ecumênico para “conhecimento mútuo, testemunho autêntico e compromisso com o bem comum”.

Em chiesavaldese.org, as entrevistas em vídeo com o pastor recém-consagrado Gabriel Bertin e ao diácono recém-consagrado Mônica Natali.

Amanhã, a noite pública: “Próxima geração Eu? – os jovens e a Europa, entre o sonho da recuperação e o risco da marginalização”. A partir das 20h45, presencialmente no Templo Valdense da Torre Pellice e online, ao vivo, nas páginas do fb da Igreja Valdense, Rádio Beckwith, e no canal do YouTube da mesma emissora.

O Sínodo das Igrejas Metodistas e Valdenses é o órgão máximo de decisão dos valdenses e metodistas e está ocorrendo de forma mista (presencial e online) após um ano parado devido à pandemia. Todos os detalhes nesta página.

FACT SHEET: Igrejas metodistas e valdenses na Itália.

Veja também: www.rbe.it – www.riforma.it

Assessoria de Imprensa: NEV-Agência de Imprensa de Notícias Evangélicas – www.nev.it – Twitter: @nev_it – Facebook: @AgenziaNEV – [email protected]

(NEVCS/20)

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Igrejas conciliares ecumênicas.  Ioan Sauca secretário-geral interino

Igrejas conciliares ecumênicas. Ioan Sauca secretário-geral interino

Ioan Sauca. Foto Albin Hillert - CEC Roma (NEV), 3 de março de 2020 – Padre Ioan Sauca foi nomeado secretário-geral interino do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) a partir de 1º de abril. Sauca, atualmente vice-secretário geral do programa de educação ecumênica do CMI e do Instituto Ecumênico Bossey, ocupará o cargo até o próximo Comitê Executivo. A liderança do Comitê Central do CMI decidiu adiar para junho a reunião marcada para 18 e 24 de março, bem como a do Comitê Executivo que deveria tê-la precedido, à luz das preocupações e da atual disseminação internacional do Coronavírus (COVID19). . O moderador do CMI, Agnes Abuom, pediu apoio e orações à comunidade global, dirigindo palavras de confiança a Sauca. O atual Secretário Geral, pároco Olav Fykse Tveit, deixará o CEC em 31 de março e em 26 de abril em Trondheim assumirá o cargo de novo presidente do Conselho da Igreja da Noruega, órgão executivo da principal igreja episcopal do país escandinavo, que prevê a responsabilidade de a catedral de Nidaros e o bispado da diocese. Tveit apresentará seu relatório final ao Comitê Central em agosto. Sauca, que vem da Igreja Ortodoxa na Romênia, é professor de missiologia e teologia ecumênica em Bossey desde 1998 e diretor desde 2001. Desde 2014 é vice-secretário geral do CEC. Sauca juntou-se ao CMI pela primeira vez em 1994 como Secretário Executivo para Estudos Ortodoxos e Relações Missionárias. Ele primeiro ensinou missão e ecumenismo na faculdade de teologia em Sibiu, Romênia, e serviu seu patriarcado como chefe do recém-criado Departamento de Imprensa e Comunicações, responsável pelas relações externas e ecumênicas da igreja e pela instrução religiosa nas escolas públicas. Sauca estudou nas Faculdades Teológicas de Sibiu e Bucareste, Romênia, e recebeu seu doutorado em Teologia pela Universidade de Birmingham, Reino Unido. Ele também estudou na Escola de Pós-Graduação do Bossey Ecumenical Institute. ...

Ler artigo
Por que a Igreja precisa do feminismo interseccional

Por que a Igreja precisa do feminismo interseccional

Roma (NEV), 9 de dezembro de 2021 – A Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas (CMCR-WCRC) organiza, para terça-feira, 14 de dezembro, o webinar: “Por que a igreja precisa do feminismo interseccional“. Este é o relançamento das políticas de justiça de gênero da Comunhão Mundial. O horário é das 15h às 16h30 (horário da Europa Central). eles participam Isabel Apawo Phiri, Peggy Kabonde, Aruna Gnanadason, Hanna Reichel e Eva Rebecca Parker. Moderado Karen Georgia Thompson*. “A intenção do webinar é destacar a disparidade de gênero em nossas igrejas. E aprender com o que o feminismo pode nos oferecer para nos tornarmos uma comunidade justa de iguais”, disse ela. Philip Vinod PavãoCMCR Justiça e Testemunho Executivo. Para se inscrever no webinar clique aqui A Política de Justiça de Gênero do CMCR foi iniciada pelo Conselho Geral de 2017 e adotada pelo Conselho Executivo no início deste ano. Isso combina com a visão da Comunhão de viver seu chamado por justiça. Também convida as igrejas a participar da missão transformadora de Deus, e entre seus objetivos mais específicos está, por exemplo, abordar as desigualdades e injustiças de gênero na Comunhão e nas igrejas-membro. “A justiça de gênero inclui relacionamentos justos e igualitários, respeito e responsabilidade na reciprocidade, respeito pela criação e o direito de todas as pessoas de experimentar a vida ao máximo. Justiça de gênero aborda gênero e injustiça econômica, violência baseada em gênero e toda uma gama de questões sociais que estão enraizadas em relações de poder desiguais. É um elemento fundamental para a Igreja e para a sociedade”, lê-se na introdução do documento sobre a política de gênero da Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas. O Comitê Executivo do CMCR, entre outras coisas, reuniu-se recentemente, lançando a Década do clima. A Comunhão também está organizando o Conselho Geral, a ser realizado em 2025, e iniciou um processo de reorganização tanto para os Conselhos Regionais adicionais quanto para a busca de um novo Secretário Executivo (prazo para nomeações: 15 de janeiro de 2022). *Phiri é secretário-geral adjunto do Conselho Mundial de Igrejas (WCC). Kabonde é o ex-secretário geral da Igreja Unida da Zâmbia. Gnanadason é ex-coordenadora do Programa de Mulheres do WCC e da equipe de Justiça, Paz e Criação. Reichel ensina no Seminário Teológico de Princeton. Parker é professor na Durham University. Thompson é Ministro Geral Associado para Ministérios da Igreja e Co-Diretor de Ministérios Globais da Igreja Unida de Cristo. ...

Ler artigo
Cinema e direitos, Interfilm sobre a prisão de três diretores iranianos

Cinema e direitos, Interfilm sobre a prisão de três diretores iranianos

Felix Mooneeram, unsplash Roma (NEV), 18 de julho de 2022 – Nos últimos dias, três diretores iranianos foram presos: Mohammad Rasoulof, Mostafa Aleahmad E Jafar Panahi. A Interfilm, uma organização internacional que promove júris ecumênicos em vários festivais de cinema, juntou-se ao coro de vozes que protestam contra essas prisões. “O Irão é um país líder na criação de cinema de arte contemporânea e estes realizadores de renome internacional têm apresentado os seus trabalhos em todos os grandes festivais do mundo – lê-se na nota divulgada pela Interfilm -. Mohammad Rasoulof ganhou o Prêmio Ecumênico na Berlinale 2020 pelo filme O diabo não existe. Jafar Panahi recebeu o Prêmio Signis-Wacc de Direitos Humanos em 2014 por seu filme Taxi Tehran”.Signis e Interfilm, que formam júris ecumênicos "para promover uma cultura de paz, unem forças para denunciar este ataque à criação artística e à livre circulação de cineastas que sempre defenderam a sabedoria e a resiliência do povo iraniano e que permitiram que o mundo conhecer melhor este país de tradições artísticas milenares". A Interfilm foi fundada em 1955 por várias associações protestantes de cinema na Europa. Em colaboração com seu parceiro católico Signis, ele organiza júris ecumênicos nos festivais de cinema mais importantes, como Cannes, Montreal, Moscou, Leipzig, Berlim, Locarno. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.