Coronavírus.  Ecumenismo e caridade segundo a Pastora Ilenya Goss

Coronavírus. Ecumenismo e caridade segundo a Pastora Ilenya Goss

Foto de Branimir Balogović – detalhe, Unsplash

Roma (NEV), 5 de julho de 2020 – Em Interris.it, James Galeazzi entrevistar a pastora valdense Ilenya Goss sobre o compromisso comum dos cristãos durante a pandemia devido ao coronavírus. Com um olhar para o futuro.

Ilenya Goss

Goss é formado em Medicina e Cirurgia, Filosofia e Teologia e é membro da Comissão de Bioética das igrejas Batista, Metodista e Valdense.

Na entrevista ao jornal digital fundado por Aldo Bonaiuto falamos não só de pandemia, mas também de fragilidade e oportunidade, de fé, de diálogo, de teologia e dos efeitos da emergência a nível individual e coletivo.

“Todo choque pode provocar um impulso ao amadurecimento e ao crescimento, mas também pode provocar um bloqueio – diz a pastora Ilenya Goss -: as situações devem ser sempre observadas de perto, além de um dado geral que pode ter um caráter sociológico e estatístico, mas que pouco diz sobre o natureza das mudanças pessoais.

Leia a entrevista em Interris.it

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

clima, juventude, gênero, covid e muito mais

clima, juventude, gênero, covid e muito mais

Fotos retiradas do site do CELI Roma (NEV), 22 de abril de 2021 – Está tudo pronto para a abertura da 2ª sessão do XXIII Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI). Os 56 membros sinodais, conectados por todas as comunidades da Itália, se reunirão online para a sessão intitulada “Continuidade, mudança, futuro – A misericórdia como responsabilidade da Igreja”. Dois dias e meio de insights, reflexões e decisões, que incluem também 6 “salas virtuais” temáticas. No centro do Sínodo, discussões sobre: ​​meio ambiente, jovens, atividade diaconal, justiça de gênero, processamento do coronavírus, igreja digital. O convidado de honra será o pároco Martin Junge, Secretário Geral da Federação Luterana Mundial (WLF). Seu discurso estará disponível em streaming na sexta-feira, 30 de abril, a partir das 15h (em alemão com tradução simultânea para o italiano). O bispo também é esperado Michael Chalupka da igreja luterana na Áustria, o bispo Leon Novak da Igreja Evangélica da Confissão de Augsburg, na Eslovênia, o pastor Luca Maria Negropresidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) e presidente da Comissão Episcopal para o Ecumenismo e o Diálogo da Conferência Episcopal Italiana (CEI) mons. Ambrogio Spreafico. Antecipando a abertura, o CELI publicou uma série de entrevistas que expressam o clima e as expectativas desta sessão do Sínodo. Leia a entrevista com o Reitor do CELI Heiner Bludau. Bludau é decano há sete anos e, com este Sínodo, inicia seu último mandato. Sobre seus anos na Itália, ele diz que foram "mais emocionantes do que qualquer coisa que já experimentei em minha vida profissional". Acesse o comunicado de imprensa. Leia as entrevistas: Nos destacamos pela nossa liberdade. Entrevista com Cordelia Vitiello, representante legal do CELI e conselheiro da FLM, além de presidente do Hospital Evangélico Betânia de Nápoles. Envolvido em vários projetos diaconais em Nápoles e arredores. Filho de mãe alemã e pai napolitano, Vitiello representa "a alma bicultural do CELI". A Igreja é visível sobretudo através da diaconia. Entrevista com Christine Fettig, leigo consistorial de Trieste. “Christine Fettig é segurança. Em sua comunidade, em Trieste, sabem que podem contar com ela para tudo”. Um de seus temas é a justiça de gênero. É importante começar as coisas. Entrevista com Kirsten Thielevice-reitor CELI. “A decisão sobre uma posição oficial do CELI em relação à justiça de gênero está muito próxima do meu coração. O documento não precisa conter todos os aspectos do assunto. Nem tudo tem que estar ali, não temos que ficar atolado querendo exagerar. É importante votar um documento que seja a posição oficial do CELI como ponto de partida para todos os trabalhos futuros”… Novo formato – novas rotas?. Entrevista com Ingrid Pfrommer, vice-presidente do Sínodo do CELI, sobre os desafios de um sínodo online. “Uma experiência completamente nova”. Pela primeira vez, ela é responsável por todo o planejamento do Sínodo junto com o presidente Wolfgang Prader. ...

Ler artigo
Batistas italianos oram pelos afro-americanos nos EUA

Batistas italianos oram pelos afro-americanos nos EUA

Foto lottcarey.org Roma (NEV), 3 de setembro de 2020 – Em carta dirigida ao pároco Gregory J Jackson e ao pastor Emmet L. Dunnrespectivamente presidente e secretário executivo da comunidade cristã missionária mundial “Lott Carey”, o presidente da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI) João Paulo Arquidiácono expressou profunda proximidade e solidariedade com as comunidades irmãs americanas pelo clima de violência e divisão que se alastrou nos Estados Unidos da América. “A trágica notícia de que membros da comunidade afro-americana foram vítimas inocentes da violência policial racista e da morte de Breonna Taylor, George Floyd E Ahmaud Arbery, nos deixaram chocados e horrorizados: a imagem que tínhamos de uma América como uma democracia madura e baluarte dos direitos civis desmoronou para dar lugar à imagem de um país dividido, dominado pelo ódio e pelo medo – escreve o arquidiácono –. Direitos civis conquistados com décadas de lutas pacíficas e não violentas sob a liderança do pastor Martin Luther KingDe Rosa Parques e do mesmo John Lewis parecem ecos distantes no tempo”. O Presidente da UCEBI recorda na carta as colaborações de longa data com “Lott Carey”, desde a assinatura do pacto em 2005, “que nos trouxe grandes dons e riquezas espirituais, não menos importante a relação e parceria com a Convenção Baptista do Zimbabué” , uma parceria ainda viva e vital hoje com projetos como 'Uma vida, um presente', um programa de patrocínio para crianças órfãs ou apoio financeiro para o hospital batista na remota região de Sanyati. “Lott Carey” também foi fundamental na organização da Conferência e Prêmio Martin Luther King de 2008 em Roma e no apoio a programas de liderança para igrejas de imigrantes africanos na Itália afiliadas à UCEBI. “Lamentamos e sofremos pela injustiça e violência a que ainda hoje é submetido o povo afro-americano nos Estados Unidos – lê-se na conclusão da carta – e entristece-nos a consciência de que o sonho de King ainda está longe de se realizar”. No entanto, também aqui na Itália e na Europa "os irmãos e irmãs estão perto de vocês em oração no amor de nosso comum Senhor Jesus Cristo". A Comunidade Missionária Cristã Mundial recebeu o nome do ministro e médico batista afro-americano Lote Cary (1780-1828). Um importante missionário, ele fundou uma comunidade na Libéria, na costa oeste da África, em 1820. Dois anos depois, ele fundou a primeira igreja batista lá, agora conhecida como Providence Baptist Church of Monrovia. ...

Ler artigo
A voz das mulheres afegãs contra a violência

A voz das mulheres afegãs contra a violência

Roma (NEV), 23 de maio de 2022 – A nova etapa do projeto promovido pela Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI) “Vamos começar com você” será realizada em Milão nos dias 27 e 28 de maio. Entre outras coisas, está agendada uma reunião com o ativista Batool Haidari (que também será a protagonista de uma entrevista que será transmitida no domingo, 29 de maio, no "Protestantismo", em Rai Due, ed) sobre "A voz das mulheres afegãs além do silêncio e da violência". A seguir, um espetáculo com as meninas da especialização contemporânea do Centro de Estudos Coreográficos do Teatro Carcano, intitulado "Hijab", com a coreografia de Jorge Azzone. A iniciativa "Recomeçar com você", também implementada em Nápoles, Gênova e Gravina, visa combater a violência contra as mulheres. Os destinatários também são os próprios homens. Importa actuar ao nível da prevenção do fenómeno, responsabilizando não só os potenciais actores da violência, mas também aqueles que a testemunham e aqueles que, por medo ou por ignorância, negam a sua dimensão social, cultural e significado psicofísico. A etapa de Milão conta com uma colaboração ecumênica, com a participação, entre outras coisas, da Caritas Ambrosiana, que colabora participando da mesa redonda de sábado à tarde intitulada "A resiliência é uma mulher". O projeto FDEI responde, entre outras coisas, a solicitações do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), que desde 2015 incentiva igrejas e organizações a trabalhar nessas questões. Para superar as atitudes que predispõem à violência sexual e de gênero, segundo o FDEI e o CEC, é preciso envolver as realidades locais e os indivíduos. Para saber mais, baixe o flyer. Leia a análise aprofundada com o presidente da FDEI, pároco Gabriela Lio. Plano Sexta-feira 18h30, «A voz das mulheres afegãs para além do silêncio e da violência». Igreja Evangélica Batista (via Pinamonte da Vimercate 10), com Batool Haidari, ativista do movimento pelos direitos das mulheres. 19h45, «Hijab», do coreógrafo Giorgio Azzone com intérpretes femininas do Centro de Estudos Coreográficos do Teatro Carcano. Sábado 10h00, «Encontros de resiliência feminina», na CasArché (via Michele Lessona 70). 16h00, «Resiliência é mulher», mesa redonda. Igreja Metodista (via Luigi Porro Lambertenghi 28). Com Renata Rossi (Caritas Ambrosiana), Silvia Gissi (Radam Csd Project) e Massimo Aprile (pastor batista); moderado por Anna Maffei, pastora batista. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.