Mulheres e a Bíblia” no início, boom de matrículas

Mulheres e a Bíblia” no início, boom de matrículas

Arquivo. 9 de março de 2015, assinatura no Senado do Apelo Ecumênico contra a violência promovido pela FDEI. Foto Elena Ribet

Roma (NEV), 12 de março de 2021 – Atualmente, há 159 inscrições para o curso de teologia online “Violência e poder: mulheres e a Bíblia”, que começa no domingo, 14 de março.

Estamos falando de 159 homens e mulheres, católicos e protestantes, entre diáconos, teólogos, universitários, professores. Além disso, pastores probatórios, estudantes de faculdades teológicas, candidatos ao ministério e pessoas de diversas origens ecumênicas. Por exemplo, representantes de igrejas latino-americanas, de uma faculdade pontifícia, da Federação Italiana da Juventude Evangélica (FGEI), da Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE). Algumas inscrições vêm da Suíça, Argentina e Colômbia.

Nos círculos protestantes e reformados, as inscrições vieram de áreas batistas, valdenses, luteranas, metodistas, do Exército de Salvação (SE), bem como de igrejas adventistas e pentecostais.

Foto do cartaz do FDEI – detalhe. Imagem de Silvia Gastaldi – aquarela Ester
O curso é organizado e promovido pela Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI).

“Este é o sinal claro de uma necessidade que se faz presente – declarou o presidente da FDEI, pároco Gabriela Lio -. Estou muito feliz com essa incrível variedade de inscritos. A esperança é que este seja apenas o começo”.

Essa necessidade de conhecimento nasce do desejo “de uma abordagem diferente, uma abertura à leitura dos textos bíblicos para redescobrir contextos e histórias que obscureceram o feminino por séculos – continuou Lio -. O trabalho do FDEI é assim. Contra a violência contra a mulher, sempre, e à luz da palavra”.

O curso será ministrado por corinne lanoirestudioso da Bíblia e professor de Antigo Testamento na Faculdade de Teologia Protestante de Paris, e por Letizia Tomassoneteóloga, professora do curso de “Estudos Feministas e de Gênero” na Faculdade Valdense de Teologia em Roma.

Os encontros serão realizados no Zoom de 14 de março a 9 de maio de 2021. Para informações, escreva para [email protected]

As pessoas inscritas no curso receberão referências bíblicas e bibliografia aprofundada para cada encontro, além do link para se conectar à plataforma zoom onde será possível interagir com dúvidas e comentários. Os não inscritos ainda poderão acompanhar o curso em vídeo aula, diferido, na página do Facebook da igreja valdense em Florença, neste link.

Segue abaixo o calendário de reuniões.

Baixe o cartaz do curso de Teologia Bíblica em pdf


1ª REUNIÃO

Como lemos a Bíblia. Até as matriarcas sofrem violência de gênero

14 de março das 17:00 às 19:00 zoom

2ª REUNIÃO

Histórias de violência e patriarcado

28 de março das 17:00 às 19:00 zoom

3ª REUNIÃO

O silêncio das mulheres

18 de abril das 17:00 às 19:00 zoom

4ª REUNIÃO

Violência econômica e de poder

9 de maio das 17:00 às 19:00 zoom


A Federação de Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI) é um movimento de mulheres pertencentes às igrejas batista, metodista, valdense e outras organizações de mulheres na área evangélica (luteranas, adventistas, Exército de Salvação e Igreja Reformada do Ticino). Organiza e participa em iniciativas conjuntas com organizações de mulheres protestantes a nível internacional e mantém relações com organizações de mulheres católicas e seculares a nível nacional e local. Entre as iniciativas, a promoção do Apelo Ecumênico contra a violência contra as mulheres, assinado pela Igreja Católica, a Federação das Igrejas Protestantes da Itália, a Sagrada Arquidiocese Ortodoxa da Itália e Malta, a Diocese Ortodoxa Romena, a administração das paróquias da Patriarcado de Moscou, Igreja Ortodoxa Copta, Igreja Apostólica Armênia, Igreja Católica Bizantina Ucraniana, Igreja Católica Nacional Polonesa dos Estados Unidos da América e Canadá.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Valorizando Revistas Culturais – Nev

Valorizando Revistas Culturais – Nev

"La Nuvola", Rome Convention Center EUR, projeto do Studio Fuksas Roma (NEV), 10 de dezembro de 2022 – “As revistas de cultura são uma garantia de liberdade, democracia e pluralismo. Não só isso, mas também uma valiosa ferramenta de formação para as classes dominantes e devemos trabalhar para que as revistas de cultura sejam mais conhecidas”. Ele afirmou isso Valdo Spinipresidente da Coordenação das Revistas Culturais Italianas (Cric), durante o debate sobre o papel das revistas culturais, junto com Paola Passarelli, diretora geral das Bibliotecas do Ministério da Cultura, Rosa Maiello, presidente da Associação Italiana de Bibliotecários e Ilaria Milana, presidente da Associação dos Livreiros de Roma, sediada na Nuvola di Fuksas, em Roma, onde decorre a Feira "Mais Livros, Mais Grátis". Ele trouxe suas saudações para a manifestação do Cric Ricardo Franco Levi, presidente da Associação Italiana de Editores. Coordenou o debate Cláudio Paravatisecretário geral Cric.“A ação do Governo, das Regiões, das autarquias para garantir que as revistas tenham espaços de exposição e debate pode ser muito importante, a começar naturalmente pela relação que estabelecemos com o Centro do Livro e da Leitura”, continuou Spini . "A anterior legislatura encerrou sem poder aprovar a lei do Livro", acrescentou, manifestando-se satisfeito pelo facto de o Ministro da Cultura, Gennaro Sangiuliano, comprometeu-se a reapresentá-lo. Com efeito, o projeto de lei da anterior legislatura fala da produção, distribuição e comercialização de livros, mas nunca consta do texto a expressão “revistas de cultura”. Valdo Spini ilustrou então o pedido ao governo de apoio às revistas de cultura, solicitando a inclusão de um artigo no projeto de lei que prevê a seguinte fórmula: "As medidas de apoio previstas neste projeto de lei estendem-se também à produção, distribuição e comercialização de revistas culturais. Por revistas culturais entende-se aquelas que nos últimos vinte anos, a partir de 2002, foram admitidas aos prêmios e menções especiais para as publicações periódicas de alto valor cultural da Direção Geral de Bibliotecas do Ministério da Cultura, ou são publicadas por Fundações ou institui os destinatários das contribuições do Ministério da Cultura nos termos da lei n. 534 de 1996". Por fim, Spini lembrou que “a presença no Più Libri, Più Liberi com um estande coletivo de revistas é possível graças sobretudo a uma contribuição de oito por mil da Igreja Valdense, que deve ser reconhecida por este precioso apoio”. ...

Ler artigo
Chuva

Chuva

foto de Geetanjal Khanna, unsplash Roma (NEV), 22 de março de 2023 – No Dia Mundial da Água, a Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) nos convida a refletir sobre este elemento vital. “A Comissão sempre se manifestou muito sobre a água e continuará a fazê-lo, mas hoje propõe a partilha de um poema como contribuição própria – declara a coordenadora Maria Elena Lacquaniti -. A água refere-se a muitos temas, o mar, a água que sai da torneira, um poço, ribeiras de rios, mas o tema que neste momento parece concretizá-los a todos e que nos faz muita falta é a chuva”. “CHUVA de Federico García Lorcana tradução de Cláudio Rendina, contém sabores, emoções, memórias e vida. Esperamos receber seu apoio de boas-vindas”, escreve a GLAM em uma nota emitida por ocasião do Dia. CHUVA A chuva tem um vago segredo de ternura,uma vaga sonolência resignada e amável,a música humilde desperta com elaque torna vibrante o espírito adormecido da paisagem. É um beijo azul que a Terra acolhe,o mito primitivo que se concretiza novamente.O agora frio contato do velho céu e terracom um clima ameno de noites intermináveis. É o alvorecer da fruta. Aquele que nos dá florese nos unge com o espírito santo dos mares.Aquele que espalha a vida em sementese na alma tristeza de algo vago. A terrível saudade de uma vida perdida,a fatal sensação de ter nascido tarde,ou a ilusão inquieta de um amanhã impossívelcom a preocupação iminente da cor da carne. O amor desperta em seu ritmo cinza,nosso céu interior tem um triunfo de sangue,mas nosso otimismo se transforma em tristezavendo as gotas mortas no vidro. São as gotas: olhos de infinito que olhamo branco infinito que era sua mãe. Cada gota de chuva treme no vidro sujodeixar feridas de diamante divinas.São poetas da água que viram e meditamo que a massa dos rios não sabe. Ó chuva silenciosa, sem tempestades nem ventos,chuva calma e serena de retumbante e doce luz,chuva boa e pacífica, você é o verdadeiroque desce amorosa e tristemente sobre as coisas! Oh chuva franciscana que trazes com as gotasalmas de fontes claras e mananciais humildes!Quando você desce os campos lentamenteabra as rosas do meu peito com seus sons. A canção primitiva que sussurra ao silêncioe a história sonora que você conta às frondesmeu coração deserto comenta chorandoem uma pauta preta profunda sem uma chave. Minha alma está triste com a chuva serena,resignado com tristeza de coisas irrealizáveis,e meu coração me impede de admiraruma estrela que se ilumina no horizonte. Oh chuva silenciosa que as árvores amame você é pela pura doçura das emoções;conceder à alma as mesmas brumas e ressonânciasque você coloca no espírito da paisagem adormecida! Federico García Lorca Granada, janeiro de 1919 (Tradução de Cláudio Rendina) de "Poems (Libro de poemas)", Newton Compton, Roma, 1970 ∗∗∗ Chuva A chuva guarda um vago segredo de ternura,algo de sonolência resignada y lovable,uma música humilde dorme com elaque faz vibrar a alma dormida da paisagem. É um besar azul que a Terra recebe,o mito primitivo que vuelve a realizarse.El contato ya frio de cielo y tierra viejoscon una mansedumbre de atardecer constante. É o alvorecer da fruta. La que nos trae las florese somos ungidos com o espírito santo dos mares.La que derrama vida subre las somenterase na alma tristeza do que não se sabe.A terrível saudade de uma vida perdida,a fatal sensação de ter nascido tarde,ou a ilusão inquieta de uma manhã impossívelcom a inquietação em busca da cor da carne. O amor se perde no gris de seu ritmo,nosso céu interior tem um triunfo de sangue,mas nosso otimismo se convence na tristezacontemplar as gotas mortas nos cristais. E são as bochechas: olhos de infinito que olhamal infinity blanco que les sirvió de madre. Cada face da chuva tiembla no cristal turbioy le dejan divinas heridas de diamante.São poetas da água que viram e que meditamlo que la muchedumbre de los ríos não sabe. Oh chuva silenciosa, sem tormentos nos ventos,a chuva mansa e serena de esquila e a doce luz,Chove bem e tranquilo que tu és o verde,la que amorosa y triste sobre las coisas caes! ¡Oh a chuva franciscana que te levanta os olhosalmas de fontes claras y humildes manantiales!Cuando sobre los campos desce lentamentelas rosas de mi pecho con tus sonidos abres. El canto primitivo que dices al silencioy la historia sonora que conta al ramajelos comentários llorando meu coração desertoem um pentágrama negro e profundo sem clave. Minha alma tem tristeza da chuva serena,tristeza cheia de uma coisa irrealizável,tengo en el horizonte un lucero encendidoe meu coração me impede de correr para contemplá-los. Oh a chuva silenciosa que as árvores amamy eres sobre el piano dulzura emocionante;das almas las mismas nieblas y ressonânciasque pones en el alma dormida del paisaje! Federico García Lorca Granada, janeiro de 1919 de “Libro de poemas”, Maroto, Madrid, 1921 ...

Ler artigo
Cardeal Zuppi, Garrone: “Um companheiro de estrada”

Cardeal Zuppi, Garrone: “Um companheiro de estrada”

Cardeal Matteo Maria Zuppi, Arcebispo de Bolonha, Presidente da Conferência Episcopal Italiana, do site chiesacattolica.it Roma (NEV), 26 de maio de 2022 – Daniele Garronepresidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália, enviou ao cardeal Mateus Maria Zuppinomeado presidente da Conferência Episcopal Italiana, uma carta de votos para o novo cargo. “Queira receber nossas saudações fraternas pelo importante e certamente nada fácil serviço à sua Igreja à qual você foi chamado – lê-se na carta -. Muitas foram as ocasiões em que representantes das nossas Igrejas, a vários níveis, já a puderam encontrar, encontrando nela não só uma interlocutora solícita, mas uma companheira de caminhada no caminho da comum vocação cristã; também por isso sua nomeação nos alegrou. Estamos confiantes de que, sob a sua presidência, o caminho ecumênico realizado nos últimos anos, também em termos de acolhida aos migrantes, salvaguarda da criação e da liberdade religiosa na Itália e no mundo, poderá continuar e se desenvolver. Por favor, considere a Federação disponível para estudar juntos a possibilidade de novos caminhos para nos ajudar a desenvolver nossa comunhão ecumênica”. Finalmente, uma referência à Bíblia. “Nós vos saudamos – conclui Garrone – com o texto do Antigo Testamento (Sl 92, 14ss.) que o lecionário “Um dia uma Palavra” indica para hoje, a Ascensão de nosso Senhor Jesus Cristo: [Quelli che sono] plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios do nosso Deus. Na velhice ainda darão frutos,serão verdes e viçosos, para anunciar quão justo é o Senhor..." ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.