30 anos depois de Basel, os milagres de então e os de hoje

30 anos depois de Basel, os milagres de então e os de hoje

Marica das três nações, a partida no Lungo Reno

Roma (NEV/Riforma.it) 14 de junho de 2019 – Continua a memória e o relançamento do espírito de Basileia 1989, da primeira Assembleia Ecumênica Europeia, poucos meses antes da queda do Muro de Berlim e da crise da União Soviética para inspirar o trabalho e os pensamentos de muitas mulheres e homens de fé.

Como lembrou o pároco no programa de rádio Culto Evangélico Luca Maria Negro, presidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) “Em 15 de maio de 1989 foi aberta a primeira Assembléia Ecumênica Européia, sobre o tema ‘Paz na justiça’, inspirada no Salmo 85: ‘Justiça e paz se abraçarão’. Pela primeira vez em séculos – desde os tempos do Grande Cisma entre o Oriente e o Ocidente (1054) e a Reforma Protestante – mais de 600 delegados oficiais das três principais denominações cristãs – ortodoxos, católicos e protestantes – reuniram-se para uma assembléia comum. Mas foi também a primeira vez que se reuniram cristãos de todos os países da Europa”.

Uma passagem chave, portanto, também lembrada pelo seguinte texto de Otto Schäfer pastor da Igreja Protestante Unida da França e responsável pelas questões teológicas e éticas da Federação das Igrejas Protestantes da Suíça. Para o site da CLCC, a comunidade de trabalho das igrejas cristãs na Suíça, um local de planejamento e colaboração ecumênica dentro das igrejas suíças:

“O milagre de Pentecostes se repete ano após ano. O mesmo Espírito sopra sobre nós, em nossas igrejas, grandes e pequenas. Fazemos parte da mesma família e todos juntos fazemos parte do mundo: o Espírito de Deus age por sua vez no mundo.

Um duplo milagre ganha vida no Pentecostes. Em um mundo polarizado, nos aproximamos uns dos outros. E em comunidades e paróquias que podem cuidar de si mesmas, somos enviados ao mundo.

No Pentecostes de 1989, em Basel, durante o primeiro encontro ecumênico europeu, este duplo milagre foi sentido intensamente. As convulsões na Europa Central e Oriental abalaram um continente até então dividido. Claro, a Suíça em particular nunca esqueceu completamente a grande Europa, aquela que se estende até os Urais e o Cáucaso. Mas nunca esta visão foi tão visível como comunhão eclesial como em Basileia, no Pentecostes de 1989.

Muitas irmãs e irmãos da Europa Central e Oriental participaram ativamente do evento de Basel. Pertencemos à mesma família, experimentamos isso rezando, cantando, celebrando, ouvindo a Palavra, compartilhando tantos dons e talentos diferentes. Esses momentos nos deixam gratos e esperançosos. Ficarão em nossas memórias por toda a vida.

Este é o primeiro milagre, um milagre eclesial, no Pentecostes de 1989 em Basileia: uma Igreja de toda a Europa, aberta ao mundo além-fronteiras, animada e unida pelo Espírito.

O outro milagre foi, e ainda é, a mudança política e social geralmente pacífica na Europa. O que seis meses depois se tornou realidade em muitos países, ou seja, uma revolução pacífica, já se fazia sentir no Pentecostes de 1989. Com muita esperança e não menos medo: parecia impossível quebrar o equilíbrio do terror sob a ameaça de armas de destruição em massa em ambos os lados, parecia impossível chegar a uma situação de normalidade sem sacrifício ou destruição. O fato de que as coisas poderiam ter tomado um rumo pacífico nunca foi previsto. Foi um milagre e ainda é hoje.

Nunca será suficientemente lembrado o milagre político de 1989, que se opôs e ainda se opõe ao ‘curso das coisas’, como acontece com o Espírito de Pentecostes. Devemos a ele este milagre, e não apenas isso, e pode ser visto hoje onde homens e mulheres envolvidos na Igreja trabalham como construtores de paz.

A decepção e a desilusão não esperaram 30 anos para aparecer. Conflitos, velhos e novos, injustiças, velhos e novos, a crescente desintegração de um mundo cada vez mais inquieto deixam seus rastros na consciência pública. A Europa está mancando, as igrejas na Europa estão mancando. O ecumenismo dobrou suas asas largas, parece caminhar, com os pés doloridos, por caminhos pedregosos.

No entanto, o ecumenismo é a tela que pintamos e que fica gravada em nossas mentes. O duplo milagre de Pentecostes em Basel em 1989 parece muitas vezes deixado de lado. Mas podemos revogar um milagre? Onde o milagre acontece, ele pede uma lembrança agradecida e um novo começo, com coragem. Para uma vida inspirada pelos milagres de Deus: ‘Contarei todas as tuas maravilhas’, reza o salmista. De novo e de novo …

As sensibilidades também mudam com o tempo; vejamos hoje a maravilhosa encíclica Laudato Si, 26 anos após a manifestação de 1989. É inegável a influência do primeiro encontro ecumênico sobre este texto, com seu ensinamento sobre a Terra como casa comum. Podemos ver quão perspicaz foi a Assembléia Ecumênica de Pentecostes de 1989 ao tornar a mudança climática causada pelo homem uma questão importante, em colaboração com a European Physical Society.

Em muitas igrejas, o impulso daqueles dias é implementado diariamente. Claro que o diabo está sempre aninhado nos detalhes, segundo uma bela expressão da língua alemã usada para evocar as dificuldades encontradas na realização dos próprios projetos. Mas o Espírito perseguindo o diabo e quebrando os círculos viciosos não conta mais?

E o espírito daquela época continua. Assim como os Atos dos Apóstolos continuam depois de Pentecostes. O Pentecostes é mencionado nos capítulos 2, 26 e seguintes – com maravilhosas descobertas, corajosas reconciliações, difusão da Boa Nova e crescimento da jovem Igreja. Mas também com contratempos, cativeiro, terremoto, naufrágio.

Seguimos os outros capítulos da história do milagre de Pentecostes de 1989 em Basel: ‘Paz e justiça para toda a criação’. Vamos escrever juntos: o Espírito guia nossa pena”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Consulta Metodista: Adoração, Reflexão, Festa.  FOTO

Consulta Metodista: Adoração, Reflexão, Festa. FOTO

Um instantâneo do trabalho - cortesia de Greetje van der Veer Roma (NEV), 22 de maio de 2023 – Fechou ontem em Ecumene (Velletri), com o culto da Renovação da Aliança, a Consulta Metodista. Marcação habitual das igrejas metodistas da Itália, a Consulta reuniu delegados de toda a Itália. As três palavras que acompanharam o encontro, disse o presidente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), pároco Luke Elders, foram: adoração, reflexão, celebração. O versículo escolhido para a Consulta de 2023 é retirado de Romanos 5:1-2: "Justificados, pois, pela fé, temos paz com Deus, por Jesus Cristo, nosso Senhor, por meio de quem também tivemos, pela fé, acesso a esta graça na qual permanecemos firmes”. Entre os destaques, o relatório do Comitê Permanente da OPCEMI. Ação social das igrejas metodistas e colaborações intereclesiásticas são apenas alguns dos temas abordados ao longo do trabalho. O pastor Daniele Garrone, presidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), introduziu a discussão. Intervieram também o Coro Nacional do Gana e alguns elementos do Coro da Igreja Metodista Coreana de Roma. A Consulta Metodista representa um importante momento de reflexão para definirmos juntos a visão do presente e do futuro da OPCEMI. O próximo compromisso é o Sínodo das Igrejas Metodista e Valdense, que será realizado no final de agosto na Torre Pellice, na província de Turim. Mais informações sobre o NEV em breve. Abaixo está uma galeria de fotos. artigo anteriorEm 28 de maio adoração evangélica de Pentecostes na EurovisãoPróximo artigoLuteranos e ortodoxos: 40 anos de diálogo Agência de Imprensa da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália ...

Ler artigo
Os direitos como elemento essencial de qualquer democracia

Os direitos como elemento essencial de qualquer democracia

Roma (NEV), 4 de julho de 2022 – A “Escola para a Democracia”, promovida pela Valdensian Cultural Center Foundation e pelo Waldensian College, em colaboração com a Sapienza University, teve início ontem em Torre Pellice, nos vales valdenses, na província de Torino de Roma, Departamento de História Antropologia Religiões Artes Entretenimento, o Centro de Estudos Comparados, a Escola Política Tullio Vinay e a Comissão de Estudos da Federação das Igrejas Evangélicas na Itália. O senador foi o convidado do primeiro dia de posse Louis Manconique em seu discurso falou dos "direitos como elemento essencial de toda democracia", referindo-se ao direito à liberdade de pensamento, ao direito à proteção da pessoa - lembrando Stefano Cucchi – até o direito a um fim de vida digno. “Falando aos valdenses e com os valdenses. O protestantismo como religião da modernidade: o Espírito sopra onde se afirma a autonomia da consciência individual e a autodeterminação do sujeito”, escreveu Manconi posteriormente em um post. Hoje, 4 de julho, primeiro dia de estudos, com o MEP Lia Quartapelle E Marcos Ventura, da Universidade de Siena, intitulado "A soberania pertence ao povo". Aqui o programa completo da iniciativa, que se prolonga até 9 de julho. O projeto “Escola para a Democracia” foi criado para “criar um espaço de estudo e investigação para que as palavras voltem a ser expressões para contrariar as falsas verdades que geram impulsos racistas, soberanos e totalitários”, como se afirma na apresentação da iniciativa. ...

Ler artigo
Abruzzo.  Cultura, música e dança em nome da diversidade

Abruzzo. Cultura, música e dança em nome da diversidade

Roma (NEV), 10 de agosto de 2022 - A associação "Amigos da Igreja Valdense de San Giovanni Lipioni" está organizando dois dias sobre diversidade. A nomeação é para os dias 13 e 14 de agosto em San Giovanni Lipioni, na província de Chieti. São dois dias de festa, para sublinhar a riqueza da diversidade. Além do culto de abertura, está prevista uma conferência intitulada “Diferente de quem?”. Palestrante, Prof. Carlos Mônaco, que falará sobre igualdade e diversidade na história do Ocidente. Seguido por um show de dança e percussão do Senegal. No domingo, 14 de agosto, está programado um workshop Salento pizzica. A exposição “Waldensian experience in San Giovanni Lipioni” também pode ser visitada, até 28 de agosto. No culto, agendado para sábado, dia 13 de agosto, pelas 10h30, será dedicado um momento à memória de Gianna Scicloneisso com Carmen Trobia em 1967 abriu o caminho para a ordenação pastoral de mulheres. A pastora Sciclone faleceu em junho passado. O comunicado da iniciativa diz: “Não se pode entender a diversidade sem definir a igualdade. Todos os homens e mulheres nascem iguais. Somos todos iguais perante a Lei – explica Franca Nini, porta-voz do comitê organizador -. Igualdade implica igual dignidade e igualdade de oportunidades sem distinção de nacionalidade, sexo, crença religiosa, opinião política, condições pessoais e sociais. Só existe uma raça humana." Serão dois momentos de agregação e diversão, conclui Ninni, “mas também de reflexão sobre o tema da diversidade, visando unir e enriquecer a comunidade”. Segue abaixo o programa completo. sábado, 13 de agosto de 2022 10h30 – Culto. Celebre o pastor Luke Elders, com uma lembrança da pastora Gianna Sciclone. c/o Centro Cultural Municipal, antiga Igreja Valdense, Piazza Largo del Popolo, San Giovanni Lipioni (CH) 21h30 – Intervenção de Carlo Monaco, escritor e ensaísta, ex-professor de história e filosofia na Universidade de Bolonha, sobre o tema “Diverso Da Chi? Considerações sobre igualdade e diversidade na história do Ocidente”. Praça Largo del Popolo, San Giovanni Lipioni (CH). 22h30 – Espetáculo de dança e percussão da África Ocidental do grupo “Sunu Africa”. Ritmos, danças, canções e símbolos do Senegal num espetáculo envolvente e colorido. Praça Largo del Popolo, San Giovanni Lipioni (CH). Domingo, 14 de agosto de 2022 21h30 – Oficina Pizzica Salentina, líder Rita Mônaco. Praça Largo del Popolo, San Giovanni Lipioni (CH). De 13 a 28 de agosto, a exposição "Experiência Valdense em San Giovanni Lipioni" estará aberta no Centro Cultural Municipal, antiga Igreja Valdense. Para informações contacte o número 393 2757821 ou 339 7905435 ou envie mensagem na página do Facebook ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.