“a urgência da ação ligada à vida de fé”

“a urgência da ação ligada à vida de fé”

Roma (NEV), 29 de setembro de 2020 – A Assembleia anual da Federação Batista Europeia (EBF) foi realizada nos dias 24 e 25 de setembro, reunindo cerca de 150 delegados das Uniões e Convenções Batistas da Europa, Oriente Médio e Ásia em uma plataforma digital Central.

Ele esteve presente pela Itália Cristina Arquidiácona, pároco da Igreja Batista de Milão, parte da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI), secretário do Departamento de Teologia. Durante os trabalhos, o Arcediago foi eleito para um segundo mandato, juntamente com Martin Rothkegel da faculdade teológica de Elstal (Berlim), no comitê executivo do Instituto Teológico de Estudos Batistas com sede em Amsterdã.

Muitos temas e testemunhos das duas jornadas, inclusive os da União Batista da Bielo-Rússia, onde o compromisso não violento das igrejas resiste em “uma situação política feita de sequestros, espancamentos, torturas”, escreve Cristina Arcidiacono em sua reportagem sobre Riforma. isto. E, novamente, atualizações sobre Lesbos, Moria, Líbano e em geral sobre os esforços das igrejas pelos direitos humanos e pela justiça.

Compartilhar essas histórias, declara o pároco, “nos faz perceber a urgência da ação ligada à vida de fé”. Nesse sentido, o Conselho da EBF votou pela constituição de uma “comissão de migração” de apoio aos Sindicatos, com o objetivo de “colocá-los e trabalhar em conjunto com os diversos órgãos que já atuam na área”, como, por exemplo, o Comissão de Igrejas para Migrantes na Europa (CCME) e Fórum Batista de Ajuda e Desenvolvimento (BFAD).

Falou-se também da teologia como vida, das diferentes formas de viver a liderança, da fé e da emergência do coronavírus.

Leia a reportagem de Cristina Arcidiacono em Riforma.it

CONSELHO EBF ONLINE Concluímos com sucesso dois dias de Conselho EBF online. Somos tão encorajados e inspirados por…

Publicado pela European Baptist Federation na sexta-feira, 25 de setembro de 2020

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Um novo acrônimo para adoração evangélica

Um novo acrônimo para adoração evangélica

Roma (NEV), 27 de novembro de 2019 - No domingo, 1º de dezembro, o culto evangélico muda de tema. A coluna Radio1 Rai, transmitida nas manhãs de domingo às 6h35, se despede da sigla histórica - que abriu o programa nos últimos 50 anos e acompanhou o despertar matinal dominical de muitos italianos, evangélicos e não evangélicos - e dá as boas-vindas à nova música realizada por Marco Robino dos Arquitetos. “A nova sigla foi concebida a pensar na continuidade e na novidade”, especifica o pároco Luca Barattocurador do Culto Evangélico juntamente com Elisa Baglieri. Uma continuidade dada pela escolha de reapresentar o coral luterano "Ein Feste Burg / Forte rocca" musicado por JS Bach, na novidade de uma harmonização diferente. A segunda parte do episódio do domingo, 1º de dezembro, após o sermão com curadoria de pastor Alessandro Spanoprevê uma conversa a quatro vozes com os músicos que criaram a sigla histórica - o mestre Ferruccio Corsani, Paolo Calzi E Silvano Calzi – e Marco Robino, para uma passagem simbólica que será retomada por uma notícia da agência NEV, domingo de manhã, após a emissão do programa. O Culto Evangélico é um programa da Radio1 Rai, produzido pela Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), que é transmitido todos os domingos de manhã às 6h35. É possível ouvir e baixar o podcast dos episódios já exibidos na página do Culto Evangélico da Rádio RaiPlay. ...

Ler artigo
A contagem regressiva que vem dos oceanos

A contagem regressiva que vem dos oceanos

Foto NEV/er Roma (NEV), 26 de julho de 2023 – Pedimos ao coordenador da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), Maria Elena Lacquanitipara compartilhar uma reflexão sobre o que está acontecendo na Itália, mas também na Grécia e no Mediterrâneo. O convite é ouvir o grito "do irmão e da irmã que fogem da sede insuportável, do fogo do sol, da água na garganta". Publicamos abaixo na íntegra a contribuição de Maria Elena Lacquaniti, coordenadora do GLAM. Se pensávamos que a Agenda 2030 era o limite para iniciar mudanças sustentáveis ​​para a proteção do planeta e de seus habitantes, estávamos enganados. A contagem regressiva vem dos oceanos e, salvo engano, 2025 será o ano da loucura oceânica que terá seu ponto de destruição total em meados do século e cujo ensaio geral está em andamento na Itália com inundações, granizo e trombas d'água. destruir cidades, campos e aqueles que vivem e trabalham lá. Onde a água é louca e onde o fogo é dominante, com o sul queimado pelo ar fervente e pelas chamas que atingem as periferias das cidades maiores, Palermo, Catania, Reggio Calabria e a turística San Cataldo in Puglia. Seja água ou fogo, o vento varre multidões derrubando árvores, atirando pedras de granizo do tamanho de bolas de tênis e comendo tudo em seu caminho com línguas de fogo infernais. Revista "naturezas”, que anunciou ontem o colapso dos oceanos até 2025 (na fanpage um artigo em italiano sobre o assunto, ed), especifica - talvez em uma tentativa extrema de dar maior peso ao alerta - que isso "afetaria todos os habitantes da Terra", porque o AMOC (Atlantic meridional overturning circulation), sistema de correntes oceânicas que inclui também o do Golfo, devido ao aquecimento global está desaparecendo. A falta de AMOC produzirá eventos catastróficos para todo o planeta, representando aquele complexo emaranhado de movimentos oceânicos que transportam água quente dos trópicos para o Atlântico Norte, resfriando-a e fazendo-a cair no fundo do oceano. Esta ação, que não é casual nem improvisada, tem como objetivo fundamental equilibrar os movimentos marinhos de onde se originam os ventos que sopram no planeta, as temperaturas e as chuvas. Ainda não compreendemos que esta sofisticação irrepetível, como irrepetível é toda a ordem do universo, só tem um inimigo, o homem, com a sua ação constante, violenta e destrutiva, sem saber, porém, que o planeta resiste procurando novos equilíbrios e alavancando pontos de inflexão que certamente será hostil ao existente, mas que o planeta usará para sacudir o que agora se tornou um perigo insuportável, o homem e seu modo de vida. Na loucura humana poderia resistir um sentimento de superioridade e o pensamento de que alguém será capaz de se salvar e permanecer uma testemunha da espécie. Provavelmente, mas talvez fosse desejável hoje, pelo menos como crentes, que o olhar e a audição cheguem longe, para ver o drama e ouvir o grito de quem já vive este apocalipse prefigurado. Deus ouviu o clamor de seu povo escravizado no Egito e nós ouvimos o do irmão e da irmã que fogem da sede insuportável, do fogo do sol, da água na garganta? Deveríamos fazê-lo, e se isso não bastasse pelo amor de Deus, pelo menos para saber como isso terminará em alguns anos. ...

Ler artigo
Também Mediterrâneo Esperança em Karlsruhe

Também Mediterrâneo Esperança em Karlsruhe

foto @Mohamed Amine Ben Haj Slama, unsplash Roma (NEV), 30 de agosto de 2022 – O workshop que o Mediterranean Hope (MH), o programa de migrantes e refugiados da Federação das Igrejas Evangélicas na Itália, organizará durante a Assembleia Geral do Conselho Ecumênico é intitulado "O custo de uma laranja ". das igrejas. O evento será aberto em 31 de agosto em Karlsruhe, Alemanha. A iniciativa da marca MH está marcada em particular para a tarde de quinta-feira, dia 1 de setembro, das 15h30 às 16h45 No dia 4 de setembro, às 11h, os operadores do Mediterranean Hope, e em particular o coordenador marta bernardinio operador e mediador Ibrahim Diabate por Rosarno e a operadora Fiona Kendall participarão de um culto, seguido de almoço e apresentação das atividades do programa da FCEI na igreja do pároco Dorothee Mack. Aqui está o programa das oficinas que inclui também o encontro promovido pelos protestantes italianos: Por fim, de 1 a 7 de setembro, será montada a exposição "Ouça minha voz", já organizada em Roma nos últimos meses. O NEV seguirá a cúpula com um relatório ad hoc de Karlsruhe. Seguem os artigos da assessoria de imprensa da FCEI já publicados nos últimos dias: O que vai acontecer em Karlsruhe (24/08/2022) Em direção a Karlsruhe. Em nome da justiça climática (19/08/2022) Comitê Central do CMI, uma página de ecumenismo vivido (31/07/2022) ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.