Cuidar de pacientes em relação à religião

Cuidar de pacientes em relação à religião

Roma (NEV), 12 de abril de 2019 – Cuidar dos doentes significa cuidar da pessoa, em todos os seus aspectos, inclusive religiosos. É por isso que a Autoridade de Saúde Social do CTO Gaetano Pini realiza um curso de formação dirigido a profissionais de saúde, mas aberto a toda a população intitulado: “Acompanhamento da pessoa que sofre e da família nos cuidados de saúde nas três religiões monoteístas e na espiritualidade budista”. No dia 15 de abril, das 14h às 18h, representantes de diversas religiões se sentarão à mesa para conversar com profissionais de saúde e cidadãos e explicar como cuidar dos pacientes, conforme sejam cristãos, islâmicos, judeus ou budistas.

O encontro é organizado pela Capelania e Gabinete de Formação da ASST Gaetano Pini-CTO e pelas Associações AILS e ALOMAR, em colaboração com o Grupo Juntos para Cuidar de Nós, nascido do encontro de realidades sanitárias e religiosas Colégio IPASVI de Enfermeiras Milan -Lodi-Monza e Brianza, Biblioteca Ambrosiana, Associação Médica Judaica e Comunidade Religiosa Islâmica Italiana

Após cumprimentos do Dr. Francesco Laurelligerente geral da ASST Gaetano Pini-CTO, intervirá Rav Alfonso ArbibRabino Chefe da Comunidade Judaica de Milão, Daniela DiCarlopastora valdense, Abd al-Sabur TurriniDiretor Geral da Comunidade Religiosa Islâmica Italiana (Coreis), Tenzin Khentsevenerável monge budista de tradição tibetana, Mons. Pierfrancesco Fumagallimédico da Ambrosiana.

“Muitas vezes encontramos doentes e famílias de diferentes religiões no mesmo quarto que se encontram convivendo durante o período de internação no mesmo ambiente. Por isso, considero importante ajudar os profissionais de saúde a entender como cuidar das pessoas como um todo e aprender a fazer a ponte entre as diferentes religiões, cada uma com suas especificidades e implicações também no tratamento de patologias, em o nome da integração”, explica padre Simone, capelão da ASST Gaetano Pini-CTO.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Franzoni, o ecumenismo e as igrejas ‘aproximadas’

Franzoni, o ecumenismo e as igrejas ‘aproximadas’

Roma (NEV), 12 de novembro de 2018 – A conferência "História e Profecia: O Legado de João Franzoni. A comunidade cristã de base de São Paulo comemora Giovanni Franzoni em seu nonagésimo aniversário". Entre as várias iniciativas, uma mesa redonda na sala de teatro da Abadia de San Paolo fuori le Mura que contou com a presença do pároco Luca Maria Negropresidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). “Giovanni Franzoni foi certamente um mestre – começou Negro em seu discurso -. Tive o privilégio de trabalhar ao lado dele primeiro como jovem editor do Com Nuovi Tempi e depois como diretor do Confronti. Mestre em jornalismo e mestre em heresia; e depois um irmão mais velho na fé, que me ensinou sobretudo a sempre me questionar profundamente, a não me contentar com fórmulas óbvias, estereótipos. Me pediram para falar sobre o ecumenismo de Giovanni, o que não é fácil porque Franzoni pouco escreveu sobre ecumenismo e pouco se preocupou em teorizá-lo, mas o viveu, principalmente a partir daquela experiência de ecumenismo prático que foi a revista Com Nuovi Tempi”. Negro passou então a citar um artigo do Confronti de 1991, intitulado "Por uma igreja aproximada", no qual Franzoni refletia sobre a relação entre as comunidades populares e o protestantismo, a partir de seu discurso feito dias antes na Assembleia da FCEI em Santa Severa . Na nota Franzoni propôs uma nova classificação das igrejas sujeitas ao ecumenismo distinguindo entre igrejas dogmáticas, igrejas tautológicas e igrejas 'aproximadas'. “Segundo João, somente as franjas 'heréticas' das igrejas podem tornar o ecumenismo real – disse Negro – porque colocam a abordagem do mistério da salvação manifestado no Evangelho acima da auto-reprodução ou conservação das igrejas eles mesmos. Comunidades de base e igrejas protestantes, nos moldes dessa igreja 'aproximada', poderiam e deveriam fazer mais juntas. Sonhava com uma espécie de federação, ou melhor, sonhava com nossas igrejinhas acolhendo as comunidades de base. Mas foi um sonho um tanto difícil de realizar. No entanto, acredito que sua visão de uma igreja 'aproximada' permanece muito atual”, concluiu. A reunião também contou com a presença Luís Sandri, Paolo Lojudice, Alberto Melloni, Marinella Perroni, Ana Maria Marlia. O ator Marco Baliani leu trechos do livro de Franzoni "A terra é de Deus. Na sala, entre outros, o fundador do Centro Inter-religioso pela Paz (CIPAX) John Novelli e monsenhor Louis Bettazzi. ...

Ler artigo
Arcediago reconfirmado presidente da União Batista da Itália

Arcediago reconfirmado presidente da União Batista da Itália

João Paulo Arcediago - foto Pietro Romeo (Reforma) Roma (NEV/CS11), 26 de abril de 2022 – João Paulo Arquidiácono foi reconfirmado presidente da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI). Foi eleito pelos cerca de 100 delegados presentes em Pomezia (Roma) para a 46ª Assembleia Geral. O pastor também foi reconfirmado José Miglio como vice-presidente. O Comitê Executivo vê as pastoras juntas novamente Antonella Scuderio pastor Carmine Bianchi, Emmanuela Banfo, Marta D'Auria e o pastor Alessandro Spano. Recém eleito: Stephanie Polo E Stephen Meloni. As igrejas batistas italianas voltaram a se reunir presencialmente após uma parada de dois anos devido à pandemia. Esta edição da Assembleia Geral, realizada de 22 a 25 de abril, foi acompanhada pelos versículos bíblicos: “Não temais, pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o seu Reino” (Lucas 12, 32 ) / "Porque andamos por fé e não por vista" (II Coríntios 5:7). O movimento programático Pandemia e guerra “Nos últimos meses, a tragédia e o horror da guerra na Ucrânia se somaram ao cansaço e ao luto da pandemia – lê-se na moção programática votada pela Assembleia -. Nossas igrejas trabalharam desde o primeiro dia, de acordo com os métodos e com a energia que já aprendemos com o trabalho da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) com a Esperança do Mediterrâneo”. Esse compromisso, segundo a UCEBI, representa um caminho que “não pode ser só nosso, pelo contrário, o Espírito nos exorta a buscar companheiros de viagem, de ‘toda tribo, língua, povo e nação’ (Apocalipse 5:9)”. Ecumenismo e embaixada da paz No documento, é dada particular ênfase ao ecumenismo, entendido como um trabalho coletivo sobre “todo compromisso compartilhado”. Neste momento, escrevem os Batistas, "o esforço pela paz exige favorecer o diálogo inter-religioso com todas as religiões vivas e com aqueles movimentos que perseguem objetivos de paz entre os povos e de desarmamento". A proposta é constituir um grupo de embaixadores da paz “que se possam empenhar na organização de eventos e iniciativas dentro e fora das igrejas, contra o massacre evidente na Ucrânia e contra todos os que se ocultam aos nossos olhos”. Organização interna No que diz respeito à organização interna da União, a moção programática traça algumas linhas de intervenção e fortalecimento: desde o trabalho do "Centro Evangélico de Rocca di Papa" e do "Centro de Estudos Martin Luther King", até o da Comissão Histórica . Desde Departamentos e Ministérios existentes, até à promoção de outros mais específicos (por exemplo, no campo da pastoral juvenil, da proteção da criação, do aconselhamento e da “igreja digital”). Até às várias obras presentes nos territórios, às associações regionais e às convenções. Além disso, a Assembleia da UCEBI destaca a importância do Departamento de Teologia e dá continuidade ao mandato do Ministério Bíblico Teológico Itinerante. Oito por mil e projetos No Otto per mille, a Assembleia Geral deu o mandato de apoiar em particular o compromisso territorial social e diaconal, para as igrejas membros, também em colaboração com pequenas ONGs/associações. Além disso, a missão de solidariedade no Zimbábue é considerada prioritária. O combate à pobreza e a solidariedade com os menos favorecidos estão entre as diretrizes da UCEBI. Este projeto, ativo desde 2006, permitiu apoiar, entre outras coisas: o Hospital Sanyati e as clínicas rurais do distrito de Gokwe. Um programa de patrocínio. Projetos de educação. Apoio a famílias sem rendimentos. intercultura Finalmente, a moção fala de "intercultura". E traça uma linha interpretativa para o futuro trabalho das igrejas e nas igrejas. É necessário “reconhecer e respeitar os limites individuais; desenvolver empatia para com os outros; ouvir; construir juntos um projeto baseado em regras compartilhadas e com respeito à diferença”, diz o documento. As obras e os convidados Durante a Assembleia também foi realizada uma mesa redonda intitulada: "Igrejas e visões do mundo: 'O arco do universo moral é longo, mas se inclina para a justiça' (Martin Luther King)". moderado por Alberto Annarillia mesa redonda contou com a presença Alexandre Portelli, Igiaba Scego, Raffaele Volpe E Silvia Rapisarda. Para ler a reportagem ou assistir ao vídeo gravado, clique aqui. Entre os convidados da Assembleia, o pároco Antonio Santana Hernández da Fraternidade das Igrejas Batistas de Cuba (FIBAC), com a qual a UCEBI mantém relações de geminação há vários anos, e Ingeborg te Loocoordenador do Redes de Aprendizagem doCentro Internacional de Estudos Teológicos Batista em Amsterdã. Para mais informações, acesse o especial do NEV sobre a 46ª Assembleia Geral da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI). Para informações: [email protected][email protected] ...

Ler artigo
Um obstáculo para Jacopo Lombardini

Um obstáculo para Jacopo Lombardini

Jacopo Lombardini. Foto Fondazionevaldese.org Roma (NEV), 13 de abril de 2023 - Jacopo Lombardini (Gragnana, 13 de dezembro de 1892 - Mauthausen, 25 de abril de 1945), metodista, antifascista, professor, partidário, com o codinome de "Professor". Ele foi deportado, torturado e morto em Mauthausen, pouco antes do Dia da Libertação. Na sexta-feira, 21 de abril de 2023, às 17h30, será descoberto um pedra de tropeço em sua memória. A ideia parte da classe V do Escola Secundária Valdense de Torre Pellice. Por muitos anos, o colégio valdense dedicou um espaço de estudo aprofundado para lembrar a figura de Jacopo Lombardini. Feito pelo artista alemão Gunter Demniga pedra será colocada na via Beckwith, em frente ao atual centro cultural valdense de Torre Pellice, um antigo internato valdense, última residência de Lombardini antes de escalar as montanhas com os guerrilheiros. Ele também falará sobre Jacopo Lombardini Gian Mario Gillio próximo domingo em Rádio RAI1, culto evangélico na coluna por ele editada intitulada "Entre as palavras". Diferentes vozes pintarão um afresco desta figura histórica. São as vozes de Marco Fraschiaprofessor, ex-diretor da escola secundária valdense. Anna Giampiccoli, diretor do documentário “Jacopo Lombardini. Protestantes e liberdade” (feito em conjunto com alunos do colégio valdense, link no final da página). Bruna Peyrothistoriador e ensaísta. Jean Louis Sappéco-autor com Maura Bertin do espetáculo teatral realizado em Fossoli, campo de prisioneiros por onde se passava antes de ir para os campos de concentração. Lorenzo Tibaldo professor e autor, entre outras coisas, de "O viajante da liberdade. Jacopo Lombardini”, publicado por Claudiana. O projeto de colocação da pedra de tropeço também aderiu ao Fundação do Centro Cultural Valdense, o Município de Torre Pellice, a Igreja Valdense de Torre Pellice, o Colégio Valdense de Torre Pellice. Jacopo Lombardini, "Um homem de grande estatura moral e intelectual que viveu e ensinou os alunos do internato valdense, pagando por si mesmo o preço muito alto de uma vida gasta lutando contra o fascismo e todas as suas formas de opressão", escreve a Fundação, será lembrado durante uma cerimônia pública. Estarão também presentes representantes da ANPI, da Câmara Municipal de Torre Pellice e da Comissão de defesa dos valores da resistência e da constituição republicana. Haverá algumas leituras do Grupo de Teatro do Colégio Valdense e canções do Coro do Colégio. Para saber mais: Acesse o FACTSHEET do NEV: Jacopo Lombardini (1892-1945). Na Rádio Beckwith (RBE), Jorge Trombottoaluno do quinto ano do colégio valdense, relata o longo processo de introspecção que o colégio realizou ao longo dos anos sobre a figura de Lombardini. Angariação de fundos para a pedra de tropeço dedicada a Jacopo Lombardini Para apoiar este projeto, é possível participar com uma doação na arrecadação de fundos na Rete del Dono: www.retedeldono.it Além disso, a associação Amigos da Faculdade Valdense e a Escola Secundária Valdense de Torre Pellice organizam a viagem do “Barramento de memória”: uma viagem ao longo do itinerário do partidário Jacopo Lombardini. A viagem é aberta a visitantes de fora e acontecerá de 16 a 21 de maio. a cela do Quartel Ribet de Torre Pellice, o Quartel Pettinati de Luserna San Giovanni, o "Novo" quartel de Torino, Fossoli, Bolzano e finalmente Mauthausen. Por fim, o artigo de Luca Maria Negro sobre a ressurreição de Lázaro em uma meditação dada por Jacopo Lombardini para os guerrilheiros, publicada por ocasião da Páscoa em Riforma: [embed]https://www.youtube.com/watch?v=GpRzHm0HJ1w[/embed] ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.