O Deus dos migrantes em Milão, apresentação do livro amanhã, 29 de maio

O Deus dos migrantes em Milão, apresentação do livro amanhã, 29 de maio

Milão (NEV), 28 de maio de 2019 – “O fato histórico é que nenhum movimento migratório jamais foi reversível. […] Não só isso: além de irreversíveis, os processos migratórios nunca foram decorrentes, mas apenas interpretáveis. E sua interpretação mudou seu significado e destino”, escreve o professor de História do Cristianismo Alberto Melloni no prefácio do livro “O Deus dos Migrantes”. Três pesquisas sobre a experiência e a prática religiosa dos imigrantes em nosso país estão no centro do volume, publicado por Il Mulino, que será apresentado amanhã, quarta-feira, 29 de maio, às 18h, na Biblioteca Claudiana, em Milão.

“Quantos imãs existem na Itália? Como eles se preparam? Como vivem as diferentes igrejas cristãs em nossa metrópole? Quais são as atividades e ações realizadas pela Igreja Ortodoxa Romena, que na Itália tem uma população de mais de um milhão de pessoas?” – lê-se na contracapa – Três caminhos até agora inexplorados, que mostram como a imigração constitui um dos vetores mais incisivos de um processo de pós-secularização e de um novo movimento de efervescência religiosa”.

Os três curadores da obra participarão do encontro amanhã à tarde, na via Francesco Sforza 12/A, Maurizio Ambrosini, Paulo Naso E Cláudio Paravati do Centro de Estudos Comparados, com Júlio Giorelloprofessor da Universidade de Milão, conselheiro de políticas sociais, saúde e direitos do município de Milão, recém-eleito para o Parlamento Europeu, Pierfrancesco MajorinoE Madalena ColomboUniversidade Católica do Sagrado Coração de Milão.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

501 anos atrás, a excomunhão de Martinho Lutero

501 anos atrás, a excomunhão de Martinho Lutero

Roma (NEV), 3 de janeiro de 2022 – Em 3 de janeiro de 1521, com a bula Decet Romanum Pontificem, Martinho Lutero (1481-1546) é excomungado pelo Papa Leão X. A acusação é de heresia. Propomos aqui várias contribuições sobre a história e atualidade do pensamento de Lutero. Aqui a ficha técnica do NEV sobre Martinho Lutero. Da Riforma destacamos o artigo de Paulo Ribet no livro “Relendo a Reforma. Estudos sobre a teologia de Lutero”, publicado por Claudiana em 2020. No site da igreja luterana na Itália, vários insights e leituras. Por fim, aqui estão todas as publicações de e sobre Lutero produzidas pela editora Claudiana. Em abril de 1521, o imperador Carlos V convidou Lutero para a Dieta Imperial em Worms para interrogatório. O Eleitor da Saxônia, Frederico, o Sábio, obteve salvo-conduto para Lutero. Quando perguntado se queria revogar seus escritos, Lutero respondeu que não, a menos que eles provassem que ele estava errado com base na Sagrada Escritura e termina seu discurso com as famosas palavras: “Aqui estou. Eu não posso de outra forma. Deus me ajude. Amém". No caminho de volta de Worms, Frederico, o Sábio, salva sua vida, sequestrando-o com um falso assalto e escondendo-o no castelo "Wartburg" sob o nome de Junker Jörg, onde Lutero traduzirá o Novo Testamento do grego para o alemão. Até 1534 traduziu toda a Bíblia, base importante tanto para o luteranismo quanto para a língua alemã. Nos anos seguintes, ele delineou sua posição, enquanto em 1525 a revolta dos camponeses se desenvolveu. Leia mais sobre a biografia de Lutero aqui. Aqui a apresentação do livro do professor Paulo rico “De monge a marido” que contém a tradução de dois escritos de Martinho Lutero sobre casamento e vida familiar. ...

Ler artigo
Trazendo a mensagem do reino celestial de Deus para a Terra

Trazendo a mensagem do reino celestial de Deus para a Terra

Antes do Sínodo, foi realizada a consulta ecumênica organizada pelo Departamento Ecumênico da EKvW. Entre seus convidados, a pastora Rita Famos, presidente da Igreja Evangélica Reformada na Suíça e membro do Conselho da Comunhão das Igrejas Protestantes na Europa (CPCE), Zoltán Balog, bispo da Igreja Reformada na Hungria, abaixo assinado como coordenador da Mediterranean Hope , o programa para refugiados e migrantes da Federação das Igrejas Protestantes da Itália, e Christoph Picker, diretor da Academia Evangélica da Renânia-Palatinado. A conferência intitulada “Como funciona a paz? Perspectivas da Igreja sobre a democracia e a paz na Europa” abriu com algumas reflexões de Picker que deram impulso aos trabalhos do dia. As igrejas protestantes podem ajudar a fortalecer as democracias europeias, continuando a promover uma cultura de paz e tolerância, garantindo a pluralidade, a atenção às diferenças e às minorias. Questões críticas também foram expressas, como o risco de certas reflexões permanecerem nas academias, em um nível ideal, sem encontrar a prática e ativar uma participação mais ampla no processo democrático que deveria envolver membros da igreja e da política. Nos dias seguintes, durante o Sínodo, parece-me que também emergiram outros temas que se tornaram centrais no debate: a guerra na Ucrânia e a busca de uma "paz justa"; mudança climática e a tentativa de se tornarem igrejas de “impacto zero”; o envolvimento com os migrantes em termos de acolhimento, proteção de direitos e preocupação com a tendência para políticas nacionais e europeias de encerramento, expulsão e criminalização; a "saúde" das igrejas com relação a graves declínios no número de membros, frequência e finanças; relações ecumênicas com outras comunidades de fé e compromisso com a missão dentro e fora da igreja. Independentemente de sermos igrejas majoritárias ou minoritárias, fazemos as mesmas perguntas que os crentes evangélicos e os evangélicos? Temos consciência do impacto que temos na sociedade e na política e, sobretudo, dos instrumentos de que dispomos? Ao visitar alguns prédios históricos das igrejas da região da Vestfália, sua beleza sóbria e orgulhosa me impressiona e percebo o pesar daqueles que me acompanham e me falam das dificuldades em mantê-los, em manter as comunidades unidas, em continuar o precioso trabalho de testemunho evangélico na cidade. As palavras da presidente da EKvW (e da EKD) Annette Kurschus no primeiro dia de trabalho do Sínodo me impressionam: “Não devemos lidar apenas com os problemas internos da igreja, mas também com os importantes em nossa sociedade . Devemos manter a terra aberta para o céu e vice-versa: levar a mensagem do reino celestial de Deus de forma tangível à terra”. Por isso é tão importante que a Igreja ainda se faça ouvir sobre questões que dizem respeito a todos, como as abordadas pelo Sínodo da EKvW. Também sinto que não falta uma atenção particular aos que fugiram ou ainda fogem das guerras e perseguições, seja da Ucrânia ou do outro lado do Mediterrâneo. Da Itália aproximo um pouco mais o Mediterrâneo da Alemanha, contando o que está acontecendo nas “nossas” fronteiras e o empenho das Igrejas. Mas a sensação é que já está perto: está presente nas palavras para lembrar os que perdem a vida na travessia marítima, no reconhecimento da importância de não esquecer nomes, de não baixar a atenção aos direitos, de trabalhar incansavelmente junto às instituições e sociedade civil para garantir práticas de acolhimento e solidariedade, acompanhamento em percursos educativos, proteção no mercado de trabalho. Trago a voz de uma igreja pequena, mas que sempre soube que isso não significa ser uma igreja sozinha ou sem possibilidade de fazer a sua parte. E é certamente também nas alianças ecumênicas e nas relações com as igrejas em nível internacional que esse potencial se concretiza. Desafios difíceis, em tempos difíceis mas se os partilharmos, talvez possamos continuar a estar onde mais se necessita - aqui e agora - cuidando da terra para que se abra ao céu. ...

Ler artigo
2022. Os eventos evangélicos e ecumênicos do ano

2022. Os eventos evangélicos e ecumênicos do ano

Foto Pixabay CC Roma (NEV), 1º de janeiro de 2022 - Esta é uma visão geral das nomeações nacionais e internacionais de igrejas protestantes e órgãos ecumênicos para o ano de 2022. Entre outras coisas, o programa inclui o Sínodo Luterano, a V sessão conjunta da Assembleia Geral da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI) e do Sínodo das igrejas valdenses e metodistas, conhecida como “Sínodo-Assembléia”. E ainda, a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (18-25 de Janeiro), os compromissos da Conferência das Igrejas Europeias (KEK) e do Conselho Ecuménico das Igrejas (CEC), a 15ª Conferência de Lambeth. Abaixo, em ordem cronológica, a Agência NEV Press relata os eventos mais significativos que irá explorar parcialmente durante o ano. AGENDA 2 de janeiro Celebração Ecumênica no zoom. Organizado, entre outros, pela Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI) e pela Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE). 18/25 de janeiro Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2022. 20 de janeiro Womanitarian: mulheres como recursos comunitários – IV edição da Conferência Nacional de Serviços de Inclusão, com a Comissão Sinodal para a Diaconia (Waldensian Diaconia-CSD). POSTERGADO até 28 de abril 23 de janeiro Adoração das diferentes denominações protestantes no Grossmünster em Zurique, Suíça. 25/27 de fevereiro Assembleia Preliminar Regional da Conferência das Igrejas Europeias (KEK) em Varsóvia, Polónia. 10/12 de março Conferência “Bem-estar das sociedades e locais de trabalho digitalizados” da Church Action on Labour and Life (CALL), em Estrasburgo, França. 22/25 de abril 46ª Assembleia Geral da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI) 28 de abril / 1º de maio Sínodo Luterano. Poderia Primeiro Comitê Executivo da Comissão de Igrejas Reformadas (CMCR) com o novo Secretário Geral. 5 de junho Domingo de Pentecostes e “Dia do Impacto Global” da Aliança Batista Mundial (ABM). 23/30 de junho Conferência Geral da Igreja Metodista da Grã-Bretanha, Telford. 27 de julho/8 de agosto Conferência de Lambeth. final de agosto “Assembleia-Sínodo”, V sessão conjunta da Assembleia Geral da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI) e do Sínodo das Igrejas Valdenses e Metodistas. 31 de agosto / 8 de setembro Assembleia Geral do Conselho Mundial de Igrejas (CEC) em Karlsruhe, Alemanha. 21/24 de setembro Conselho da Federação Batista Europeia (EBF). Para quaisquer alterações, correções e acréscimos, envie uma solicitação via e-mail para [email protected] ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.