Nigerianos fugindo de Kiev são recebidos pelos valdenses em Palermo

Nigerianos fugindo de Kiev são recebidos pelos valdenses em Palermo

Foto aérea, vista do Monte Pellegrino do distrito de Noce. Créditos: Ph. Maghweb

Roma (NEV), 31 de março de 2021 – Eles haviam sido rejeitados por uma família, que se dispôs a acolher pessoas que fugiam da Ucrânia, por serem negras. Agora eles encontraram um lar graças aos valdenses. Os protagonistas do agora tristemente famoso episódio são dois rapazes nigerianos, de 27 e 21 anos, que estudavam medicina e outra economia em Kiev antes do início da guerra. Entre outras coisas, essa história foi contada no programa de TV de Geppi Cucciari, “O que acontece?”, foi ao ar no dia 29 de março, na Rai Tre. Em particular, ela interveio como convidada da irmã do programa Anna Alonzo, a primeira pessoa, na Sicília, em Casteldaccia, a receber os dois estudantes, que chegaram à ilha provenientes da Ucrânia via Roménia, de autocarro. Da cidade da província de Palermo e da estrutura administrada por Anna Alonzo, os jovens chegaram à capital, onde se espera que possam continuar seus estudos, e foram hospedados por dois dias na habitação social do La Noce Diaconal Center – um instituto valdense.

a Cúpula de San Giuseppe dos Padres Teatinos da Piazza Pretoria. Créditos: Ph. Maghweb

“Fomos contactados pela Universidade de Palermo, com quem já estamos a colaborar no projeto UNICORE (corredores universitários, ed) – explica Ana Ponente, diretor da estrutura – e de imediato oferecemos a nossa disponibilidade para acolher os dois alunos. O objetivo é dar a eles a oportunidade de continuar seus estudos. Mas antes de tudo é preciso trabalhar o processo de socialização e sobretudo fazer com que eles entendam que têm um espaço seguro, protegido e de escuta para viver. Acima de tudo, é preciso construir uma relação de confiança com eles”.

Os dois jovens de origem nigeriana estiveram em Kiev com uma bolsa de estudos, são órfãos e, com a eclosão da guerra na Ucrânia, “experimentaram muitos traumas, vários abandonos, desde a sua terra natal até aquela que os acolheu, até ao último recusa da família que deveria acolhê-los”. E que ela teria recuado depois de descobrir a cor da pele deles.

Hoje, em todo o caso, são hóspedes do La Noce, onde, graças ao acolhimento proporcionado pela Diaconia Valdense, vivem em habitações sociais, ou seja, um espaço onde vivem cerca de vinte pessoas, migrantes e não migrantes, estudantes mas também famílias . Têm um quarto à sua disposição e partilham áreas comuns com os restantes hóspedes. Eles começaram a estudar italiano.

“Eles estão muito determinados a continuar em seu caminho – acrescenta o diretor de La Noce – mesmo que altamente traumatizados. Por isso iniciámos uma atividade de apoio psicológico”.

Quanto à recusa da família que decidiu não acolhê-los, segundo Ponente “fala-se muito em acolhimento e integração, mas é preciso trabalhar a autêntica disponibilidade para com os outros. Conhecemos bem as dinâmicas que envolvem os migrantes, que os tornam visíveis e lhes possibilitam a vida. E que devem sempre se aplicar. No entanto, existem diferenças, infelizmente como demonstra este episódio envolvendo os dois jovens: isso é inaceitável em termos de direitos humanos, que são universais, para todos. Humanamente, ficamos muito impressionados com o aspecto trágico de sermos duplamente vítimas, da guerra e também da rejeição. Nós, de nossa parte, não fizemos nada de extraordinário”. Isso é dar as boas-vindas, sem ses e mas.

As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Carsten Gerdes é o novo reitor da Igreja Luterana na Itália

Carsten Gerdes é o novo reitor da Igreja Luterana na Itália

Roma (NEV), 30 de abril de 2022 – Carsten Gerdes é o novo reitor da Igreja Luterana na Itália (CELI). A eleição ocorreu hoje, por volta das 19h30, durante o Sínodo da Igreja Protestante, que está sendo realizado em Roma. Gerdes, eleito com 49 votos a favor em 50, presidirá o Consistório, órgão executivo da igreja, por quatro anos. Vice-reitor foi confirmado Kirsten Thiele, pároco da comunidade de Nápoles por oito anos, que exerceu este cargo por três anos. Gerdes e Thiele “O maior desafio que vejo para nossa igreja – declarou o pastor luterano Carsten Gerdes em seu discurso antes da votação – é fazer com que nossas comunidades saiam desse período de pandemia, devemos voltar juntos. Para mim, comunidade realmente significa estar junto. A tarefa mais importante, reiterada também nestes dias, é a ocupação dos ofícios pastorais (há alguns na Itália sem pároco ou que não o terão em breve, ed.)”. “Agradeço a Bludau, com quem sempre tivemos uma relação fraterna e estou confiante de que esta relação pode continuar com o novo reitor – disse Kirsten Thiele, apresentando-se ao Sínodo antes da votação -. Acho que vamos trabalhar muito bem juntos." Carsten Gerdes, nascido em 5 de janeiro de 1963 em Bremerhaven, no norte da Alemanha, é pastor luterano na comunidade de Ispra-Varese - "onde quero continuar celebrando o culto e estando em contato com as pessoas" - há quase 4 anos. Está casado há 28 anos com um pastor – “o contrato mais importante da minha vida” – como disse na apresentação da sua candidatura, e têm dois filhos. acontece com Heiner Bludaureitor desde 2014, alemão mas natural de Bagdá (Iraque), pároco da Comunidade Luterana de Turim. Carsten Gerdes Neste link, o canal do YouTube da Igreja Luterana na Itália, juntamente com outras entrevistas com os protagonistas do Sínodo 2022, vários vídeos de apresentação do novo reitor, com algumas de suas reflexões, incluindo seu papel e relação com a Federação de Evangélicos Igrejas na Itália. Kirsten Thiele Na tarde de hoje, o orçamento de 2022 da igreja luterana na Itália também foi aprovado pelos 47 sínodos. O Sínodo Luterano terminará amanhã de manhã na Christuskirche na via Sicilia em Roma, com uma cerimônia de posse do reitor e do vice-reitor. AQUI o comunicado final do Sínodo Luterano 2022. Para mais informações, do NEV especial sobre o Sínodo Luterano 2022:– Segundo dia do Sínodo Luterano 2022, “Liberdade e responsabilidade” – Sínodo Luterano 2022, “a paz não se faz com armas, se faz com amor” – Sínodo Luterano 2022, “A Europa precisa de paz” sinodal ...

Ler artigo
Igrejas reformadas em todo o mundo: renovando a imaginação e a esperança

Igrejas reformadas em todo o mundo: renovando a imaginação e a esperança

Martin Junge traz saudações da Federação Luterana Mundial (FLM). foto CMCR Roma (NEV), 11 de junho de 2021 – O Comitê Executivo da Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas (CMCR-WCRC) se reuniu pela primeira vez em dois anos devido à pandemia de covid-19. Os trabalhos foram realizados digitalmente no final de maio. O Comitê definiu um plano de trabalho para o futuro. Criou grupos de trabalho para a sustentabilidade e para a próxima Assembleia Geral. Além disso, definiu uma política de justiça de gênero. Por fim, agradeceu ao Secretário-Geral cessante Chris Ferguson por seu serviço. O presidente Najla Kassab convidou a Comunhão a uma “imaginação renovada” para os vários desafios e a uma “esperança radical”. “Quando a vida de Jesus se manifesta em nós, ficamos na esperança. Como Comunhão, renovamos nossa imaginação, que se inspira na esperança de ver nosso Senhor continuar caminhando conosco para um amanhã melhor”, disse ele. A mensagem do Comitê Executivo O Comitê Executivo emitiu uma mensagem (disponível em inglês, francês, alemão e espanhol) em consonância com as palavras de Kassab. “A pandemia revelou injustiças, sejam elas sociais, políticas ou econômicas. Expôs a desigualdade, a exploração e a opressão que estão enraizadas nos sistemas econômicos. Ele destacou como a dignidade das pessoas, os cuidados de saúde e outros direitos fundamentais são garantidos apenas para aqueles que podem pagar. Quase em todo o mundo os mais vulneráveis, pobres e marginalizados são os mais afetados pela doença e suas medidas de controle”. Lê-se no comunicado final do CMCR. Nesta situação, o Comitê pede a toda a Comunhão e a todas as pessoas de boa vontade que “se unam a nós para discernir 'O que Deus quer de nós' (Miquéias 6:8)? Este processo buscará estabelecer uma compreensão teológica renovada da crise atual. Esperamos que esta prática comum de discernimento leve toda a Comunhão – local, regional e global – a uma resposta teológica profética e a ações específicas de testemunho que falam a verdade ao poder e pedem justiça”. justiça de gênero Ao adotar sua Política de Justiça de Gênero, o Comitê Executivo procurou promover a visão e o engajamento nas igrejas e na sociedade. Precisamos “enfrentar as desigualdades e injustiças de gênero na Comunhão e nas igrejas membros”, recomenda o próprio Comitê. Um ano de transição Chris Fergusoncujo mandato termina em 31 de agosto, expressou "agradecimento ao nosso presidente e dirigentes, membros do Executivo e todos aqueles com quem tive o prazer de colaborar no serviço nas regiões, redes e comitês". Atualmente não há candidatos para o cargo de Secretário-Geral. A Comissão Executiva aprovou assim um período transitório, a partir de 1 de setembro, com um colégio provisório. Os três atuais Secretários Executivos (Hans Lessing da Igreja Evangélica de Vestfália. Felipe Pavãoda Igreja do Norte da Índia. Phil Tanis da Igreja Reformada da América.) assumirá as funções e responsabilidades do secretário geral, juntamente com o presidente e os comitês diretores. Trata-se de “um novo modelo de responsabilidade compartilhada no qual será vital o envolvimento de executivos e líderes regionais”, comentou o presidente Kassab. No período de transição, parte do trabalho também se concentrará no planejamento da próxima Assembleia Geral, prevista para 2024. E na escolha de um candidato a secretário até maio de 2022. O próximo Comitê Executivo será realizado no final de novembro. Para mais informações, leia o relatório do delegado italiano Cláudio Páscoa sobre Chiesavaldese.org ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.