“Saída livre”.  Campo de treinamento para jovens evangélicos

“Saída livre”. Campo de treinamento para jovens evangélicos

Roma (NEV), 16 de outubro de 2019 – O prazo de inscrição no campo de treinamento para a Itália central proposto pela Federação da Juventude Evangélica na Itália (FGEI) termina no dia 5 de novembro, este ano intitulado “Saída livre” e inspirado no verso “Para , irmãos, fostes chamados à liberdade” (Gálatas 5:13).

O acampamento acontecerá de 15 a 17 de novembro de 2019 na Casa Cares, em Reggello (Florença), na Toscana.

“Os temas dos acampamentos do FGEI são decididos pelo Congresso – lê-se no convite -. O XXI Congresso, realizado no ano passado, decidiu que para os três Campos de Treino haverá um tema único, delineado de diversas formas, tendo em conta as especificidades de cada território”. De fato, estão previstas mais duas edições, uma para o sul da Itália e outra para o norte da Itália.

O custo é de 80 euros mas é possível solicitar uma bolsa de campo escrevendo para [email protected]. Para informações e inscrições escreva para [email protected]

Para mais detalhes e formulários online, clique AQUI.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Dois territórios, uma igreja.  Alessandra Trotta no Sínodo do Rio de La Plata

Dois territórios, uma igreja. Alessandra Trotta no Sínodo do Rio de La Plata

Roma (NEV), 4 de fevereiro de 2020 – “Três novos membros foram eleitos para a Mesa Valdense na Itália e, de sete membros, cinco são mulheres. Esta é uma grande transformação. Até meu sotaque – talvez alguém perceba – é uma grande mudança. Para nossa igreja na Itália, ter um moderador siciliano, uma mulher, um diácono e um metodista é um grande desafio. Com isso quero dizer que estamos em meio a grandes transformações e que nossa Igreja está tentando entender como elas são vividas”. Alessandra Trottamoderadora da Mesa Valdense, que participa do Sínodo da Igreja Valdense do Rio de La Plata, transmitiu sua saudação aos sinodais com um discurso que abrangeu desde as linhas comuns, até as transformações e desafios atuais que os dois áreas da Igreja Evangélica Valdense estão enfrentando. “Já estamos vivendo uma transformação, nossa igreja está mudando. Às vezes não percebemos que compartilhamos esse desafio de mudar com vocês, mas devemos repensar nossa relação mesmo nas transformações que a igreja está vivendo, repensar os modelos, as estruturas, as prioridades, as coisas mais importantes”, disse Trotta. O moderador italiano referiu-se ainda a alguns esquemas comuns de trabalho que são discutidos pelos órgãos executivos de cada área, como a intensificação das trocas – “porque faz diferença quando, por um tempo, você pode andar na roupa do outro . Assim compreenderemos melhor o contexto em que se forma o seu testemunho, compreenderemos as suas preocupações, os seus sonhos, mas também o que está a viver, as ações em que põe o seu corpo, os recursos que põe em jogo: isto seria muito bom”, continuou. Continuando com as preocupações compartilhadas pelas duas áreas da igreja valdense, Trotta se referiu ao tema que a Federação das Igrejas Evangélicas da Itália decidiu desenvolver nas atividades de 17 de fevereiro: o anti-semitismo. “Esses discursos de ódio atingem tudo o que não é 'conforme': os judeus, mas com a mesma força, violência e agressão, – pelo menos na Itália – também imigrantes, mulheres emancipadas, homossexuais. O projeto é o mesmo e acho que as igrejas, que têm uma sensibilidade particular, devem se responsabilizar por fazer soar o alarme”. ...

Ler artigo
Bem-estar.  Habilitando projeto de lei de não autossuficiência, trabalho em andamento

Bem-estar. Habilitando projeto de lei de não autossuficiência, trabalho em andamento

Imagem de arquivo Roma (NEV), 3 de outubro de 2022 – O Subsecretário da Presidência do Conselho de Ministros, Roberto Garofoli, disse que o texto da proposta de lei da não auto-suficiência será aprovado pelo actual governo antes da tomada de posse do novo executivo, para que possa ser discutido na nova legislatura sem desperdício do trabalho feito até agora. Confartigianato.it relata isso em um relatório sobre o XVI Itinerário da Segurança Social, realizado há alguns dias em Bari e no qual Garofoli esteve presente. Dias antes, 52 entidades do "Pacto pela Nova Previdência pela Não Autossuficiência", que também inclui a Diaconia Valdese CDS, haviam solicitado ao governo cessante a primeira aprovação de seu texto, justamente para não frustrar o trabalho de reforma feito sobre o tema. “Queremos abrir mão de melhorar a assistência aos idosos não autossuficientes?” pergunte às organizações. “A assistência a idosos não autossuficientes é um setor particularmente fraco de nosso bem-estar. Para o saber não é necessário conhecer os infinitos estudos e dados que o demonstram, basta viver concretamente a realidade quotidiana da não autossuficiência. Em nosso país, cerca de 10 milhões de pessoas o fazem, entre idosos, familiares e pessoas que os auxiliam profissionalmente. Para que as coisas mudem, essa extensa e esquecida faixa da sociedade italiana precisa de boa política”, diz o site da Diaconia Valdense. A lei é aguardada há trinta anos. A legislação ad hoc já está em vigor em todos os países europeus, o que fortaleceu o bem-estar e criou empregos. O texto é "o resultado de meses de trabalho preparatório para o qual o Pacto deu uma contribuição substancial", escrevem os promotores. Sublinhando, entre outras coisas, que se trata de uma reforma prevista pelo PNRR. E concluem: “A sua aprovação em Conselho de Ministros já foi várias vezes anunciada, sempre sem resultado. Portanto, todas as realidades do Pacto vivem dias de grande preocupação. O novo Governo e o novo Parlamento terão de continuar o caminho de elaboração da reforma e levá-la à sua conclusão, tal como previsto no PNRR. Eles serão, portanto, chamados a redigir a versão definitiva: a meta deve ser um texto ambicioso, à altura das expectativas dos idosos e das famílias. Para o Pacto, isso significa uma reforma coerente com sua proposta de 'Sistema Nacional de Assistência ao Idoso' (recentemente sintetizada no 'Manifesto para a nova legislatura' do Pacto). O esforço a desenvolver será considerável, quer na definição dos conteúdos das intervenções, quer na procura dos novos financiamentos necessários, aspecto até agora não abordado. A condição para o sucesso é clara: a não autossuficiência deve se tornar uma prioridade política. Esse, para o Pacto, é o tema básico da nova Legislatura”. Para saber mais: Arquivo de Texto Iter DDL S. 1967 "Estabelecimento do Fundo para não auto-suficiência e delegação ao Governo em licença parental" Políticas de não autossuficiência e deficiência A plataforma do Pacto por um Novo Bem-Estar na Não Autossuficiência ...

Ler artigo
não coloque os outros em perigo por negligência

não coloque os outros em perigo por negligência

Roma (NEV), 16 de novembro de 2020 – Um texto do reformador circula nas redes sociais há alguns dias Martinho Lutero que parece estar falando sobre covid. “Vou pedir a Deus, por misericórdia, para nos proteger. Depois vou desinfetar com fumaça, para ajudar a purificar o ar, dar remédios e tomá-los. Evitarei lugares e pessoas onde minha presença não seja necessária, para não ser contaminado e não colocar em perigo outras pessoas, para não causar sua morte por negligência minha. Se Deus quiser me levar, certamente me encontrará e terei feito o que Ele esperava de mim, sem ser responsável nem pela minha própria morte nem pela morte dos outros. Se meu vizinho precisar de mim, não evitarei lugares ou pessoas, mas irei livremente como mencionado acima. Veja, é uma fé temente a Deus, porque não é impetuosa nem temerária e não tenta a Deus”. Vários pastores e pastoras protestantes têm compartilhado este texto em suas páginas, inclusive Sérgio Manácapelão clínico e professor de cuidado pastoral clínico na Faculdade Valdense de Teologia e voluntário do 118, e o pastor Letizia Tomassone, professora de estudos feministas e de gênero na mesma faculdade. E é na página deste último que Paulo Togninateólogo "emprestado" ao jornalismo, redator-chefe da "Voce Evangelica", especifica em um comentário: "São pensamentos encontrados no texto de Lutero intitulado 'Ob man vor dem Sterben fliehen möge', datado de 1527, no qual o reformador reflete sobre a praga estourada novamente em Wittenberg". ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.