Mulheres protagonistas numa sociedade em mudança

Mulheres protagonistas numa sociedade em mudança

Sou vice-prefeito e vereador de cultura do Município de Torre Pellice Maurizia Allísio e a nova presidente da FDEI, a Federação de Mulheres Evangélicas da Itália (eleito em março deste ano ) Mirella Manocchio fazer as honras no pré-sínodo anual e habitual das mulheres evangélicas, que precede em um dia a abertura oficial do sínodo das igrejas valdenses e metodistas.

Ao apresentar o tema do dia, “Mulheres protagonistas numa sociedade em mudança”, o Pastor Manocchio forneceu o primeiro ponto de partida para a reflexão ao recordar a história de Jesus e da mulher samaritana, uma mulher à margem da sociedade que traz o anúncio da vinda do Messias aos seus concidadãos, assumindo-se como protagonista de um acontecimento excepcional.

Mulheres que cuidam, mulheres que participam, mulheres que decidem. Moderado pelo Diretor de Reforma Alberto Corsanitrês mulheres forneceram um corte transversal das muitas maneiras pelas quais os protagonismos, ou a falta de protagonismos num mundo dominado por uma visão patriarcal, podem ou não encontrar forma e lugar no mundo.

O jornalista e escritor ítalo-suíço Sarah Rossi Guidicelli ele relatou com emoção seu trabalho investigativo destinado a iluminar um componente que se tornou central em nossa sociedade moderna, mas relegado a uma sombra, um fantasma: o trabalho dos cuidadores. Mulheres estrangeiras que deixam afetos e amizades para se tornarem uma engrenagem num contexto maioritariamente de exploração, certamente de isolamento. «O aspecto mais humilhante – diz Rossi Guidicelli, citando as palavras de uma mulher que entrevistou – é que já não existimos como pessoas. Perguntam-nos como está a saúde da pessoa que atendemos, mas nunca, nunca nos perguntam como estamos”. Os próprios protagonistas, apesar da vida alheia.

Com a intervenção de Bárbara Oliveri Caviglia, presidente do hospital evangélico de Gênova, 596 funcionários, excelência da saúde da Ligúria, o aspecto da fé entra em jogo como motor das escolhas pessoais, declinada neste caso na escolha de trabalhar para o bem, a saúde de outros, sem esquecer qualidades como a empatia e a dignidade nas relações que devem caracterizar a relação com quem necessita de cuidados. É inevitável que o Presidente Oliveri Caviglia analise a escassez de mulheres no topo dos sectores de saúde nacionais: muitas enfermeiras e médicas, mas muito poucas gestoras ou primárias.

Antonella Visintin, membro da Glam, Comissão de Globalização e Meio Ambiente da Fcei, Federação das Igrejas Evangélicas da Itália, que sempre esteve envolvida nas questões de salvaguarda da Criação e do feminismo, ampliou a reflexão para a distinção entre ser protagonista e protagonismo, e ela notei o quanto na experiência de vida e de militância eram os temas, as batalhas, que eram os protagonistas, não o ego. O risco de uma atitude diferente é o de nos conformarmos com um poder tóxico e patriarcal: o modelo que se quer quebrar e que, em vez disso, corre-se o risco de perpetuar sob outros ângulos.

Intervenções muito diversas, bem como face às milhares de variáveis ​​através das quais o tema do dia pode ser declinado, que deixaram emoções diversas aos participantes do encontro realizado nos espaços da Galeria de Arte Cívica “Filippo Scroppo”. A segunda parte do encontro foi dedicada ao diálogo entre todos os presentes para continuar a fornecer ideias e análises sobre o caminho a seguir rumo a uma sociedade capaz de superar padrões e legados inaceitáveis ​​num contexto moderno como aquele em que nos encontramos nós mesmos vivendo.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

#Sinovaldese.  Saudações do mundo inteiro

#Sinovaldese. Saudações do mundo inteiro

Foto Valdensian Cultural Center Foundation Torre Pellice (SSSMV02), 21 de agosto de 2021 – Às vésperas do Sínodo das igrejas metodistas e valdenses, que será aberto oficialmente amanhã às 10h com o culto inaugural, muitas saudações institucionais já chegaram aos Ofícios da Mesa Valdense. São mensagens em vídeo e cartas da comunidade nacional e internacional, de igrejas irmãs e órgãos que acompanham de perto o trabalho do mais alto corpo decisório de valdenses e metodistas. Os 50 sinodais reunidos em presença na Torre Pellice, na província de Turim, são acompanhados pelos 130 deputados e deputadas na plataforma digital. A noite pública acontecerá na segunda-feira, 23 de agosto. A nomeação é intitulada como o plano de recuperação da UE após a Covid, mas com um ponto de interrogação. “Eu da próxima geração? – os jovens e a Europa, entre o sonho da recuperação e o risco da marginalização” será o fio condutor do encontro. A partir das 20h45, presencialmente no Templo Valdense de Torre Pellice (cumprindo as normas sanitárias vigentes) e online, ao vivo, nas páginas fb da Igreja Valdense e da Rádio Beckwith, bem como no canal do YouTube da mesma emissora. , eles vão falar Stefano Allievisociólogo da Universidade de Pádua. Brando Benifeichefe da delegação do PD no Parlamento Europeu. Annalisa Camilli, jornalista da Internazionale (ligado). a pastora Daniela DiCarlo. As conclusões do debate serão confiadas ao moderador da Mesa Valdense Alessandra Trotta e ao presidente indigitado do Sínodo 2021, Valdo Spini. O encontro será moderado pelo coordenador do Mediterranean Hope, o programa de migrantes e refugiados da Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI), marta bernardinie o vice-diretor do Centro Ecumênico Ágape, Valéria Lucenti. Entre as saudações recebidas, destacamos a mensagem em vídeo da pastora Carola Tron, Moderadora da Mesa Valdense (Igreja Evangélica Valdense do Rio da Prata), ramo uruguaio da igreja valdense. Além disso, saudações do pároco foram recebidas Carol Bechtel, Diretor Executivo da American Waldensian Society. E novamente os de Ioan Sauca, secretário-geral interino do Conselho Mundial de Igrejas (CEC). Das igrejas protestantes da Alemanha, França, Suíça, Bélgica. Saudações da pastora Susan Brownda Igreja da Escócia. do pastor Mário FisherSecretário Geral da Comunhão das Igrejas Protestantes na Europa (CCPE) e pároco Chris Ferguson, Secretário Geral da Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas (CMCR). E novamente: saudações de Heiner Bludau, Decano da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI); do pastor Stephen Paris, Presidente da União Italiana das Igrejas Adventistas do Sétimo Dia (UICCA); da pastora Gabriela LioPresidente da Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI), do pároco carmim napolitanoPresidente da Federação das Igrejas Pentecostais (FCP) e do Cardeal Pedro ParolinoSecretário de Estado de Sua Santidade, com os melhores votos ao Sínodo do Papa Francisco. Aqui todos os vídeos, textos e materiais do Sínodo 2021. Para mais informações, vá a esta página. *** FICHA TÉCNICA: Igrejas metodistas e valdenses na Itália Parceiros de mídia: www.rbe.it – www.riforma.it Assessoria de Imprensa: NEV-Agência de Imprensa de Notícias Evangélicas – www.nev.it – Twitter: @nev_it – Facebook: @AgenziaNEV – [email protected] (NEVCS/19) ...

Ler artigo
Despedida de Don Aldo, um dos “pais” da Charta Oecumenica

Despedida de Don Aldo, um dos “pais” da Charta Oecumenica

Neste ano de 2021 comemoramos vinte anos de Charta Oecumenica, o pequeno documento que estabelece as diretrizes para o crescimento da colaboração entre as igrejas na Europa. A Best-seller movimento ecumênico que em grande parte ainda é atual, mas que há poucos dias perdeu um de seus "pais" – enquanto muitos de nós que estamos envolvidos no movimento ecumênico perdemos um amigo e um irmão. Refiro-me a Monsenhor Aldo Giordano, arcebispo católico e representante da Santa Sé junto à União Europeia, falecido de Covid-19 em 2 de dezembro em Bruxelas. A morte de Dom Aldo é uma perda séria para aqueles que se preocupam com o destino do ecumenismo na Europa. Giordano havia retornado recentemente ao velho continente, depois de oito anos como núncio apostólico na Venezuela. Antes disso tinha sido observador da Santa Sé no Conselho da Europa, em Estrasburgo, mas sobretudo, durante treze anos (1995-2007), secretário-geral do Conselho das Conferências Episcopais Europeias (Ccee), organismo católico que, juntamente com a Conferência das Igrejas Europeias (CEC, que reúne protestantes, anglicanos e ortodoxos), promoveu as três grandes Assembleias Ecuménicas Europeias: a de Basileia (Suíça) em 1989, a de Graz (Áustria) em 1997 e a de Sibiu ( Romênia) de 2007. Giordano esteve diretamente envolvido na organização dos dois últimos, e um dos frutos desse trabalho estava ali Charta Oecumenicaassinado em Estrasburgo na Páscoa de 2001. Não só participou na redacção do Fretamento, mas foi um de seus mais ferrenhos apoiadores, apresentando-o e promovendo-o incansavelmente em dezenas e dezenas de encontros em todos os países europeus, inclusive na Itália. Dom Aldo gostava de dizer que o Charta Oecumenica não é apenas um documento, mas um processo e uma sonhar. E quero recordá-lo com estas suas palavras, escritas dois anos depois do encontro ecuménico de Estrasburgo: «Um metropolita ortodoxo que sai da igreja Saint-Thomas de Estrasburgo depois de assinar o Charta Oecumenica ele disse-me: "O céu nublado destes dias abriu-se para um vislumbre de azul sobre nós: é um sinal de que Deus abençoa o que conseguimos!". Viajando pelas estradas da Europa, muitas vezes temos a impressão de que o céu está fechado ou que falta ar fresco para respirar. Lá Charta Oecumenica é um texto, um processo, mas também um sonho: ajudar a reabrir o céu azul sobre a Europa e suas igrejas... ajudar os cristãos de nossos países a redescobrir sua vocação e responsabilidade pela reconciliação». Aqui está: A Covid-19 infelizmente acabou com a vida terrena de Dom Aldo, mas não conseguiu desfazer o seu sonho, porque é também o nosso sonho, o de todas e todos aqueles que, para citar as palavras conclusivas do Fretamento, acreditam firmemente que «Jesus Cristo, Senhor da “única” Igreja, é a nossa maior esperança de reconciliação e paz. Em seu nome queremos continuar nossa caminhada juntos". Para ouvir o podcast clique AQUI ...

Ler artigo
Ceia do Senhor aberta a todos

Ceia do Senhor aberta a todos

Ilustração retirada do número 9 da "Hospitalidade Eucarística" Roma (NEV), 26 de junho de 2019 - O grupo ecumênico que redigiu o boletim "Hospitalidade Eucarística" propôs um documento intitulado "A Ceia do Senhor", escrito pelo pároco e teólogo valdense Paulo rico juntamente com o padre católico e teólogo João Ceretipara definir os pontos de convergência essenciais a respeito da Ceia do Senhor. O documento - datado de 25 de maio e co-assinado por párocos, pastores, teólogos e sacerdotes - propõe alguns pontos comuns sobre a compreensão da Ceia do Senhor, com base nos quais os redatores acreditam que "é possível para todo cristão batizado, em a obediência à própria consciência e a plena solidariedade com a própria Igreja, para sermos acolhidos como convidados em todas as mesas cristãs onde se celebra a Ceia do Senhor». A Ceia do Senhor que, na esfera católica, é definida principalmente como a Eucaristia e, na esfera protestante e evangélica, a Santa Ceia. Entre os pontos salientes do texto, o conceito de que a Ceia pertence precisamente ao Senhor e não às igrejas e, portanto, é Jesus quem a convida e preside; a consideração de que "as diferentes doutrinas de interpretação dos gestos, palavras e presença de Jesus na Ceia têm todas o seu significado e valor próprios, mas não são constitutivas da Ceia"; o fato de que representa "um momento de união entre os cristãos e, portanto, não pode ser ocasião de divisão". Aqui estão os nomes dos co-signatários: maria bonafedepastora valdense; Daniele Garroneteólogo valdense e conselheiro da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), André Grilloteólogo católico; Lydia Maggipastor batista; Carlos Molariteólogo católico; Fredo OliveroPadre católico; Emmanuel Paschettopastor batista; José Platãopastor valdense, Antonieta Poderosateólogo católico; Felice ScaliaPadre católico; Antonio Squitieripastor metodista; Kirsten Thielepastor luterano. É possível aderir à Declaração Conjunta divulgada na folha "Hospitalidade Eucarística" pelos dois teólogos, enviando um e-mail para [email protected] especificando sobrenome e nome, estado civil ou religioso, igreja cristã de referência, município de residência, endereço de e-mail para o qual as comunicações devem ser enviadas (que não serão publicadas em nenhum caso). Você pode especificar o pedido de anonimato no e-mail pelo nome e possivelmente pela ordem religiosa; a adesão neste caso constará apenas no total numérico dos recebidos. Baixe o documento completo aqui Ceia do Senhor. O folheto "Hospitalidade Eucarística" é editado por Margarida Ricciuti (valdense) e Pedro Urciuoli (católico), como parte do grupo ecumênico "Partir o pão" nascido em 2011 em Turim, que inclui indivíduos protestantes e católicos. O grupo envolve também igrejas, mosteiros e paróquias e está aberto a todos os interessados ​​em praticar a recepção recíproca da “Santa Ceia Protestante” e da “Eucaristia Católica” nas igrejas; em 2017 também propôs um questionário sobre o tema. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.